terça-feira, 31 de dezembro de 2013

No ano que vem eu quero...

Conforme fiz na semana anterior, estou fazendo meus momentos de 52 semanas com 52 perguntas para fazer um top 5 de escolhas, por baixo. Fiz a semana 51 (ver aqui) e agora farei a semana 52 em vista do fim do ano. 

Semana 52: No ano que vem eu quero...


► Estudar e me empenhar

Tenho objetivos para 2014. Mais que nos outros anos, quero entrar no mestrado com aquela leveza e tranquilidade de alguém preparado e consciente das minhas perspectivas. Afinal, o mestrado é um título necessário na minha área, mas pouca coisa nele me formará mais que minha graduação ou mesmo estudos individuais desvinculados ao curso. Tanto é que o que exigem que saibamos para o processo seletivo, não foi visto enquanto graduação. Coesão? Aqui não tem muita, mas eu preciso do título, e quero me empenhar mais estudando aquilo que gosto, dessa vez com professor orientador mais desafiante e empenhado com o meu crescimento. Não me empurrando para baixo como fez a ex-orientadora em 2012, já fico enormemente agradecida. Devo empenhar nos estudos específicos e na língua estrangeira (que no caso, será o inglês)

► Trabalhar

Quero (além de precisar de maior experiência na área) arrumar aulas e ganhar meu próprio dinheiro. Além disso, preciso solidificar minha experiência de sala de aula, fora de estágio, mas como profissional da educação, mesmo que seja por curto tempo.

► Terminar meu curso de línguas

A todo ano projeto começar curso de alemão. Já houve anos que bati na trave. Esse ano, não houve possibilidade, embora eu precise até academicamente falando. Nesse ponto, também seria bom (apesar de não ter vontade) de fazer o curso de francês (também, mas não tanto, útil para estudos). Preciso primeiro terminar o italiano, da qual sou deveras negligente e ruim mesmo. Até espanhol que não fiz o curso, leio e me viro melhor que o italiano. Esse ano que vem, é necessário que ele finalize.

► Costurar melhor

Em meados de Outubro comecei o curso de corte e costura. Ainda sou bem crua nas coisas. Faço moldes copiados de mapas até bem, e até corto legal, mas o lance é a máquina e eu. Com uma máquina nova, talvez eu empenhe melhor no curso, mas ainda preciso salvar economias.

► Não fazer muitos planos

Vou fazer a minha parte para que o ano seja descente. Não é o ano que tem que mudar e sim as nossas atitudes. Se algo precisa ser feito, eu farei. Não vou projetar muita coisa, mas certas coisas precisarão que sejam colocadas em prática para trazer o efeito desejado das metas. Nem que isso mereça uns sacrifícios. 

E vcs, o que gostariam para o ano que vem?

Sou muito grata pelo ano de 2013. Aprendi novas coisas, aprendi a tomar confiança em quem deve e não esperar muito dos outros que não estão nem aí. O ano também serviu para repensar caminhos e metas de carreira. Espero que 2014 venha com muita tranquilidade, muitas felicidades, realizações e momentos incríveis. E, claro, muita saúde para todos nós.

Antes de finalizar quero desejar um Feliz Ano Novo a todos vcs, estaremos juntos ano que vem novamente, mais um ano \o/ Que seja um ano esplêndido para todos!!!

Abraços como sempre afáveis!

PS: Força Schumi!! Sempre!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Pequenos comentários

► Ontem de manhã, por um momento rápido, falei para deixarem no Esporte Espetacular.
Na boa, se vc adora MMA me desculpe, mas eu não ligo se Anderson Silva perdeu ou ganhou, ou - como é o caso - quebrou a perna. Então não foi por isso que parei no canal Globo. Na verdade, toda vez que ligo a TV arrependo. Não há nada de bom nela, para ficar sapeando pelos canais. Ainda mais fim de semana.
Não vou entrar em mérito do que é ou não importante, pois tudo é questão de Ibope nessas mídias. Cada um torce e acompanha o esporte que quer e gosta por vontade própria. Correndo o risco de parecer fria, afirmo: não me importa.
Mas ali naquele programa sem atrativo algum, ouvi a notícia do acidente na estação de esqui com o Michael Schumacher. Nada chocante pelas palavras da apresentadora. O tom de velório era pela perna do esportista fanfarrão brasileiro. A informação sobre o estado de saúde do heptacampeão era bom, só estava passando por exames, mas estava no geral bem. Corte rápido e vamos falar do Silva. 
Hoje as notícias falam outra coisa. O estado de saúde do Schumi não é tão normal e ele está em fase de observação completa, inclusive com coma induzido. A situação é grave e resta a todos os fãs de automobilismo e seres humanos rezar para que as próximas notícias sejam boas, uma recuperação plena e conforto à família. 
Força aí, Schumi! Tenho fé que logo, as boas notícias virão. 


► Ontem terminou a temporada Regular da NFL. Assisti ao jogo do 49ers x Cardinals, de olho nos outros, principalmente do Packers contra o Bears. Os cabeças de queijo levaram a melhor. \o/ Viva Aaron Rodgers!
Vão ser playoffs interessantes. Na AFC são 1- Broncos, 2- Patriots, 3- Bengals, 4- Colts, 5- Chiefs e 6- Chargers. Na NFC são 1- Seahawks, 2- Panthers, 3- Eagles, 4- Packers, 5- 49ers, 6- Saints.

Vai ser muito bom. ^^

Abraços afáveis! 

sábado, 28 de dezembro de 2013

No ano que vem eu quero...

Para essa semana, no momentos para compartilhar, adiantei as perguntas da minhas 52 semanas, saltando para a penúltima. Nela eu deveria dizer o que quero para o ano seguinte. E como 2013 já está de malas prontas, nada mais justo:

 Semana 51 - Coisas que me marcaram nesse ano que está acabando



► Conclusão do meu curso de graduação

Graduada em História em 2013. Arrastei o último semestre afim de tardar o desligamento com a universidade e tentar emendar minha pós. O processo não deu muito certo (burocracias, estamos aí!). Tenho saudades do ambiente, do acordar cedo para ir à aula, do comprometimento e as responsabilidades  de ser uma universitária. 

► Confianças e desconfianças em certas pessoas

Aprendi a confiar em algumas pessoas que não imaginaria que estenderiam a mão quando mais precisei. Estas estão colocando forças naquilo que tenho meta para o ano que vem, que é dar continuidade à minha formação acadêmica.
Mas de onde mais procurei apoio, me faltou o suporte. Espero que logo isso mude, afinal eu preciso desse apoio para seguir em frente, e alguns "sacrifícios" são necessários.

►  Laços estreitados

Algumas amizades foram solidificadas esse ano. Pessoas que pareciam passageiras, estão mais firmes nos pensamentos e conversas do que imaginaria. Fico bem quando percebo isso. 
Infelizmente o lado dos afastamentos, todo ano é contabilizado. 

► Cursos

Iniciei um novo aprendizado: o de corte e costura. Não parece ser algo que está nos genes da família, mas aos poucos vou pegando o jeito de fazer algumas roupas para mim, sem mais depender dos outros e das lojas hehehehe...

► Planos fracassados

Minha falta com a universidade não deveria passar de alguns meses. Queria estar de volta me março, mas pelo visto, a volta tardará um ano.

Em todo, ainda devo ser grata pelo ano relativamente tranquilo. 2014 precisa ser mais alto em realizações. 

No campo entretenimento, tive muitas boas coisas. Como é de costume vi muitos filmes, li muitos livros, assisti a novas séries. Na F1, tive altos e baixos com a categoria como sempre. (Estou estocando maracujá em casa, porque o suco será útil ano que vem). Com Kimi Räikkönen tive meus primeiros momentos de "WTF". Ano que vem pode ser muito surpreendente ou deveras frustrante, ainda mais agora que ele retorna a um ninho de cobras chamada Ferrari. Triste parte do momento "fanática por esporte" - ter um favorito  seu fazendo algo que você não necessariamente sente orgulho.
Esse ano intensifiquei meu gosto por um futebol muito mais divertido que o convencional: o futebol americano. Agora, tenho até ídolos da bola oval rsrsrsrs...

Quero saber o que marcaram vocês esse ano de 2013, que de certa forma voou, mas não deixa tanta saudade assim. 

Abraços afáveis!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

"Papinho palpiteiro" sobre NFL by Manu e Michelle

Com as barriguinhas bem cheias de ceia de natal e depois de um dia longo de 25 de dezembro, vamos dando continuidade à esse 2013 quase finito. 
Pensei em fazer um post antes que a última semana da temporada regular da NFL começasse, que no caso, é a semana 17, antecessora dos playoffs. Em tempo, a ideia era a seguinte: escolher os times, antes da decisão fixa, que eu gostaria de ver nesses playoffs já em 2014.
Para não parecer extremamente egoísta, pedi a minha irmã Michelle uma mãozinha. Ela escolheu 6 times e eu devo tentar escolher agora outros, para pelo menos, termos um número certo das vagas: 12.

Um pequeno, mas relevante aviso: somos duas metidas a besta na NFL. Verdes, verdes. Comentaristas muito mais sem graça que gelatina sem sabor. Portanto, somos apenas meras e singelas palpiteiras, sem nenhuma carga de especialidade ou propriedade nas nossas escolhas. Apenas, vontades, palpites, e no meu caso: algumas coisas soarão mais que estranhas, agora que a temporada regular está quase no fim e a gente já viu como alguns times comportaram-se.
Vale dizer também que  as escolhas dela seriam sumariamente as minhas também, conforme comentarei depois. O que me restou escolher mais 6 que não estão ali na lista dela, para completar os playoff. Vejam que fiquei com a pedreira rsrsrsrs...

Antes os classificados de cada conferência, até essa penúltima semana: AFC - New England Patriots, Cincinnati Bengals, Indianapolis Colts, Denver Broncos e NFC - Philadelphia Eagles, Chicago Bears, Carolina Panthers e Seattle Seahawks.
Começamos com a "convidada". As escolhas dela seguem abaixo em fonte diferente.

1) New England Patriots: parece óbvio, porém tenho razões diversas de selecionar o Patriots. Não pelo Tom Brady, que é considerado um quarterback excepcional. Eu ainda acho ele regular, considerando estabilidade em jogo. O considero meio conservador nas jogadas, mas com um diferencial importante: sabe correr atrás do placar quando o time está em desvantagem. Acho um time com boas opções, como: Julian Edelman, Danny Amendola, Rob Gronkowski (claro! Apesar de que passa mais tempo lesionado do que jogando...) e Shane Vereen, dentre outros, além da boa defesa. Possuem 3 super bowls. Time de jogadas certinhas e com ótimos jogos quando tudo está dando certo.

2) Denver Broncos: simples: possuem Peyton Manning, Wes Welker e Eric Decker. Com 2 super bowls, vêem desde ano passado numa boa campanha no geral. Jogos bons, estáveis e com placares altos (no começo da temporada principalmente). É sempre emocionante ver os jogos deles.

3) Seattle Seahawks: para mim, pela ótima defesa, ótimo ataque e ótimo quarterback (que arma jogada e faz parte dela quando vê a oportunidade, inclusive, com touchdowns). Russell Wilson é focado no jogo e sempre tem uma visão perfeita da jogada. Acho o técnico Pete Carroll a cara do time: força e determinação! Nem tem o que dizer de Sidney Rice - ele é fenomenal! Time que me deixa animada sempre desde 2012.

4) New Orleans Saints: Por Drew Brees!  Acho que ele é um quarterback que tem visão, foco e força de vontade. Um jogador conservador, porém com mais dinamismo e sabe correr atrás do placar, quando estão perdendo. Infelizmente um time não se faz só de quarterbacks. Time que tenho carinho, por que foi o primeiro jogo deles que vi da NFL e que em fez amar esse esporte.

5) San Francisco 49ers: Escolhi o 49 ers por possuirem 5 super bowls, terem Colin Kaepernick que é considerado um dos melhores quarterbacks não conservadores (faz lançamentos, jogadas e corre para touchdowns quando vê a oportunidade), possuem um ataque e defesa regular. 

6) Green Bay Packers: Possuem só 2 super bowls, mas acho o time se resume em Aaron Rogers e Clay Matthews. Porem já assisti jogos onde ambos estavam lesionados e ganharam ou lutaram até o final. Acho a historia da torcida do Packers interessante (onde a população que são “donos” do time) e são de muita garra. 

Há vários que gosto além destes, como: Arizona Cardinals, St. Louis Rams e Houston Texans – todos gosto de ver os jogos, porque os jogadores tem muita garra e sempre são empolgantes, ganhando ou perdendo.
Essas são minhas escolhas. Claro que eu minhas sugestões, normalmente, giram em torno dos quarterbacks, mas quando se tem uma sintonia com o time tudo se torna melhor. 

Devo dizer que esses 6 times são os principais da minha escolha também, com outras opções que ela não chegou a cogitar. Ali na lista meio apêndice de jogos que ela gosta de assistir, eu devo dizer que gosto de muitos dos jogos. Um deles era do Texans. O pior time, perdendo 13 jogos seguidos, é bem triste. Mas tem J.J.Watt e Case Keenum, que substituiu o QB Matt Schaub depois de uma lesão e teve um jogo incrível contra o Colts em sabe-se lá em qual semana. O cara é bom, eu gostei dele, mas não chegou a levar o time à vitórias. Mas vamos aos comentários da lista mesmo:

Patriots não seria minha primeira escolha, mas certamente estaria entre os 12. Eu sou daquelas chatonildas ainda que não coloca Tom Brady no meu TOP 5 Quarterbacks, ainda. Pelo que posso imaginar isso é algo que demanda tempo. De toda forma, seus títulos e recordes vem de algum lugar e não é da força da sorte. Portanto, acenamos com a cabeça e fazemos joinha, sem problemas, até porque não temos nenhum direito de sair falando abobrinhas do cara por aí afora.

Broncos é minha escolha do ano. Antes que alguém diga que é modinha, me justifico: esse ano eu abri espaço para torcer por alguém especificamente, e não só assistir a jogos por assistir. Gosto de como Peyton Manning trabalha - é aquele lance que a gente não explicar bem mas no fim, acaba virando seu jogador favorito. E não foi modinha porque quando decidi torcer pelos alaranjadinhos, o Chiefs estava esbanjando liderança, então... 
É a escolha, inclusive para Super Bowl. De preferência que vença, afinal, assim posso até criar coragem e gastar minhas economias em uma jersey (e infantil -  sabem como é, seres pigmeus...) 
Seahawks também é uma das minhas escolhas, pela excelente defesa deles. O ataque também é incrível. Há um cara que está sempre se mostrando muito empenhado, focado e concentrado é Russell Wilson. 
Saints é da mesma forma um time que gosto muito de ver jogar. Foi com Drew Brees que NFL tornou-se programa favorito aqui em casa, e por ele já escolho o time para qualquer playoff. Assim como Peyton, Brees está certamente no meu top 5 melhores QBs. Perderam a liderança da NFC South na semana 16 perdendo para o concorrente direto - o Panthers - mas tem uma chance boa e não deve deixar de cumprir, se classificarem por wild card. 
49ers foi ao Super Bowl ano passado e substancialmente é um time muito forte. Deve conseguir ir para os playoffs pelo wild card, afinal Seahawks foi implacável na conferência AFC West. Fora que Colin corre com a bola, uma coisa que admito ser admirável em QBs.
Packers é também uma das minhas escolhas. Por Aron Rodgers, por Jordy Nelson... Enfim, gosto do time. Uma grande pena que eles se arrastem na temporada regular pela contusão de Rodgers na clavícula em um jogo contra o Bears. Pior: para se salvarem e tentarem uma vaguinha no playoffs, eles devem encarar novamente os Ursos na semana 17. O substituto que mais ficou e que venceu com o Packers até agora foi Matt Flynn, que apesar de não ser Rodgers, não é de todo o mal. Mesmo assim, a situação não é das melhores para eles.

Os times que a Mi não citou e que estão na minha lista, são apenas mais dois. Os outros confesso que procurei as razões para completar as 12 vagas de playoffs. Alguns deles parecerão mais que escolha absurda, mas como avisei no começo do post são palpites remotos sem compromisso de profundidade ou peculiaridade. Principalmente porque não temos bola de cristal (infelizmente!) e alguns times que citamos (caso do Packers e o Saints que estão em situação indefinida) podem nem ir aos playoffs dessa temporada. Eu então atiro para o alto, escolhendo times que eu queria realmente nos playoffs, mas não contam com nenhuma possibilidade mais.

- New York Giants:

Ok, espero vcs rirem para continuar. xD
A temporada do New York Giants foi periclitante. Dramática para um time que é conhecido até por aquele ser ignorante não faz ideia do que é "futebol americano"...
Mas se a temporada começasse hoje, já definido onde vai ser o Super Bowl, escolheria o Giants ao invés de Jets para ter a chances de ir ao SB em casa. Consequentemente passariam pelos playoffs. Ledo engano. Eli Manning, apesar dos recordes de interceptações não é o problema, e sim a solução para o time. Ano ruim, todos tem. Garanto-lhes, pelo histórico do cara, duvido que tenha sido tudo obra do acaso. Arrumem arruda para o homem para o ano que vem e quem sabe?
Mas estão, sistematicamente fora, o que perde a graça do meu parágrafo.

- Minnesota Vikings:

Gosto do Vikings. Ano passado nem sabendo direito o que significava "descidas" escolhi o Vikings para me simpatizar porque gosto de vikings (dããã!). E tem nada mais, nada menos que Adrian Peterson! Just it. Além disso, gosto de Christian Ponder como QB embora não esteja na minha lista de melhores.
Mas estão, sistematicamente fora, o que perde a graça do meu parágrafo - de novo!

- Kansas City Chiefs:
O quarterback Alex Smith levou 49ers à muitas vitórias na temporada passada. Subtamente foi afastado por uma concussão e Colin Kaepernick o substituiu tão bem que foi colocado como titular. Hoje no Chiefs foi, até perder para o Broncos na semana 11, totalmente invictos. É um time consistente e ele é um QB muito preciso. Mas não posso dizer que não gostei de ver as duas derrotas para o Broncos #maldademodoon
Esses, quer queiramos ou não, está nos playoffs por wild card.

- Indianapolis Colts:

Esses também estarão nos playoffs. Com a conferência, que em tese foi a mais fácil, não há muito o que dizer. Será bom Colts nos playoffs, aparecendo aqui por um motivo: quero que Andrew Luck prove ser o bom QB que tanto dizem, pois pra mim, ainda, não convenceu.

- Baltimore Ravens:

O que há com Ravens?! Campeões da temporada passada não estão empolgando, mas poderiam estar no playoffs, afinal, mesmo sem Ray Lewis, poderia dar um trabalhinho extra nessa temporada que a segue, não?

- Aqui caberia Dallas Cowboys, mas não dá para escolher um time com Tony Romo (vulgo Antonio Ramiro) de quarterback. Sim ele não é o pior, mas quando ele não quer jogar bem, santo Deus!!! Poderia escolher Eagles que estão bem ou Panthers que chegaram e desbancaram o Saints... Qualquer um dos dois, de fato, faria sentido, já que pulei o corguinho algumas vezes hoje, aqui. :D

Peço que se alguém se dispõe a escolher 12 times dos playoffs, baseados na suas vontades e escolhas, que fiquem a vontade nos comentários.

Abraços afáveis!

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Boas Festas!!!


Quero desejar excelente Natal para vocês, suas famílias e amigos, e um 2014 repleto de alegrias, com momentos para brindar, grana para gastar e claro, sonhos a realizar.

Abraços sempre afáveis à todos! 

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Versões boas, ruins ou melhores?

Para começar a semana bem, nada melhor que com uma musiquinha que pode (espero eu) agradar aos ouvidinhos. Eis o quadro de versões de músicas. Hoje "Tainted Love" é o tema e nome delas.
É instantâneo, pelo menos para algumas pessoas, ao ouvir o nome da música e associar ou vir à cabeça a música da banda inglesa Soft Cell. Ledo engano, rsrsrsrsrs... Na realidade, Tainted Love é bem mais antiga que esta que temos em mente, e original de 1964, interpretada pela cantora americana de soul music Gloria Jones. E não tem duas ou três versões. São muitas, inúmeras versões.
É fato que a versão de Soft Cell fez a música tomar uma notoriedade mais ampla, mas como manda o formato do post, começo apresentando a original de Gloria:

Original: Gloria Jomes - Tainted Love
Composição: Ed Comb
Álbum: Tainted Love EP
Lançamento: 1964



Assim, para apresentar versões trago aquelas mais relevantes. Há outras, e sabem, que se não estão aqui, podem ser indicadas por vcs nos comentários.

Versão 1: Soft Cell
Álbum: Non-Stop Erotic Cabaret
Lançamento: 1981


Versão 2: Coil
Álbum: Scatology
Lançamento: 1985



Versão 3: Atrocity
Álbum: Werk 80
Lançamento: 1997


Versão 4: Marilyn Manson
Álbum: Trilha sonora do filme "Não é Mais um Besteirol Americano"
Lançamento: 2001


Versão 5: Pussy Cats Dolls
Álbum: PCD
Lançamento: 2005


Versão 6: Duffy
Álbum: Unrealeased
Lançamento: 2011


Versão 7: Scorpions
Álbum: Comeblack
Lançamento: 2011


A original é mesmo muito legal e a partir dela, se dá as comparações e posso dar minhas opiniões pessoais. Em termos de semelhança, a versão da Duff é legal e próxima, fazendo uma boa homenagem/tributo sem ferir. 
A música de Soft Cell é enjoativa - principalmente para quem ouviu muito e viveu anos 80 - é então bem provável que tem o sentimento de "ah, cansei!" apareça assim que você forçar ouvir pela segunda vez. A partir desses ingleses, a versão de Coil só levou a música do dançante ao gótico, tornando-a muito deprê e quase não dá para chegar ao final dela. Já a versão do Atrocity trás um momento mais metal à música, antes mesmo do Manson, que recorre ao seu jeito de cantar e um metal industrial dançante para dar uma "originalidade" à versão. É a minha favorita, se comparada à Soft Cell, mesmo não sendo nem de longe uma obra prima.
A versão de Scorpions é boa e a mais recente, e sim, leva a música a um hard rock com menos pompa do industrial. É boa pedida também, principalmente para quem gosta do intérprete Klaus Meine.
A única versão que dispenso aqui, totalmente é a versão pop das Pussycat Dolls... Não, não deu.  


E vcs, o que acharam? Há outra versão de "Tainted Love" que conhecem? Compartilhem nos comentários.

Abraços afáveis!

sábado, 21 de dezembro de 2013

Resultado da enquete

Há nove dias atrás deixei uma pequena enquete com 6 perguntas para conhecer um pouco melhor o perfil de meus leitores (link aqui). Algumas respostas me surpreenderam. Vamos aos resultados e comentários.


Idade é relativo. Depois de feito é que na realidade eu percebi que não havia deixado brecha para o "31 anos ou mais". Pela média das respostas, 15 pessoas responderam as enquetes, mas nessa, uma pessoa de mais de trinta e menos de quarenta ficou fora. Erro meu. Mas já estou ciente disso. 
Nenhuma pessoa com até vinte anos respondeu a enquete. Poderia jurar que teria pelo menos uma. 


Essa me surpreendeu mesmo. Eu imaginava que a maioria seria do sexo masculino, baseando pelos comentários.  Mesmo assim, legal que a mulherada está presente, mesmo que meio escondidinhas.


Essa era meio que óbvia, em vista de que minhas escolhas de pauta para o blog é de 6 postagens com 4 sobre Fórmula 1. Inclusive é com Fórmula 1 que garanto o fluxo maior de visitas durante o ano, e é com esse assunto que me sinto mais a vontade de escrever sobre.


Fiquei feliz em ver que aqui foi bem equilibrado, o que significa que posso tentar me arriscar mais nos quadros que estou pensando para tornar o blog mais amplo e mais minha cara; afinal, agora com F1 de "férias" as postagens não podem reduzir: é preciso manter o bom negócio de criar conteúdos mais densos e menos descartáveis, mesmo que são seja sobre F1, que continuará sendo meu foco principal assim que tiver notícias boas nesse fim de temporada e começo da próxima. Das minhas opções de assuntos novos, está a NFL, meu novo vício. Talvez farei alguns comentários mais bem elaboradinhos quando iniciarem os jogos de playoffs. Certamente, comentarei o Super Bowl desse ano. 
Também estou preparando listas de livros, filmes e músicas, separados por temas, além de continuar meu quadro de covers e versões.


Foi bom saber também que uma maioria gosta do bom humor da qual trato os assuntos no blog. Gosto de fazer rir, só nunca sei ao certo se está ou não agradando. Também gostei de saber que diversidade de assuntos publicados não parece ser um problema. 


Boas notícias: com a virada do ano e com o blog completando 6 anos de atividade no dia 7 de janeiro, estrearei um layout novo. Esse layout foi ideia minha, com um header  foi feito pelo meu amigo Nelson e ficou bem legal. Mas acho que o preto não virá de 2014 - tentarei algo mais claro. Inclusive cabe aqui um aviso: quem quiser fazer um header para mim, por favor, fique a vontade em "se oferecer" hehehehe...
Quanto à outra opção de resposta, devo dizer que não devo optar por escrever só sobre F1, uma vez que na quarta enquete ter ficado equilibrado a escolha de outros assuntos. O momento de férias da F1 vai dar espaço para esses novos.
Vou tentar - prometo - aumentar o número de publicações por semana, uma por dia, pelo menos, totalizando entre máximo de 6 e mínimo de 4 postagens por semana.

Agradeço a todos que responderam às perguntinhas e peço àqueles que não responderam e quiserem ainda comentar algo, que fiquem a vontade.
Abraços afáveis e excelente fim de semana a todos!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Momentos para compartilhar - Semana 29

Semana 29 - Filmes que me falam ao coração


Entre meus vícios, assistir a filmes é um deles.  Mas não sou dessas que só gosta de filme cabeça. Ainda tenho meus pés nas coisas que jamais valeriam ingressos para os pseudos intelectuais (muito comuns na minha área acadêmica - desses que ficam de beicinho quando alguém diz que quer assistir Jogos Vorazes ao invés de um filme do Woody Allen, rsrsrsrsrs... Ora, convenhamos, não faço ideia do que é Jogos Vorazes - não li os livros nem vi os primeiros filmes - mas na boa, cada assiste o que quer e pode, não?) Piadas a parte, há que se prezar pelo bom gosto, sempre. Meus favoritos não estão nem perto do que se considera filme de menina, apesar de gostar de filmes da Disney. Não gosto muito de filme de ação, mas há alguns bons na minha lista. Aprendi a gostar de filme de super-herói pelos recentes filmes da Marvel e deixei um pouco de lado minha escolha sempre exclusiva à filmes épicos ou com elenco da qual era fã.
Certamente esse é um dos top 5 mais difíceis dessa lista para 52 semanas. Mas vou tentar falar daqueles que sempre gostei ou tem significados especiais.

À Espera de um Milagre




Baseado em um romance de Stephen King - que ainda não li, mas está naquela famosa lista que fazemos para "ler antes de morrer" - À Espera de Um Milagre é um filme muito tocante. Com um elenco espetacular, o enredo conta a passagem de John Cofey, um homem simples que foi condenado por ter assassinado duas garotinhas, e sua relação com o chefe da prisão Green Mile, Paul Edgecomb. John é um homem negro de grandes proporções, mas que esconde um segredo: ele possui um dom mágico/milagroso que coloca Paul em conflito entre dever profissional da justiça - ali os prisioneiros são condenados à morte - e conflito moral, pois Cofey não é o culpado pelo crime brutal da qual foi condenado.
É um filme longo, bem forte, cheio de grandes tensões e passagens de se pensar. Uma bela história e um dos melhores dramas que já assisti. (Trailer aqui)

Edward - Mãos de Tesoura




Durante anos da minha infância, Edward - Mãos de Tesoura era meu filme "sério" favorito. Acho que era o único. Minha melhor aquisição foi um DVD do filme quando adulta. Não há explicação boa para isso, apenas adoro o humor do filme, as cores, as ideias, os vizinhos, o relacionamento com a família de Peg, a inserção dele naquele bairro, a paixão inocente dele por Kim, a filha de Peg... E uma das primeiras grandes obras de Johnny Depp com personagens icônicos e sua primeira parceria (de muitas!) com o diretor Tim Burton.
Ainda hoje não consigo assistir muito bem a parte em que Edward é perseguido pelos vizinhos. E a cena que mais gosto é das esculturas em gelo, quando é, simbolicamente, neve: Kim já idosa, conta a história para sua neta, de como foi a visita do homem que fez nevar pela primeira vez naquela vila. (Cena favorita: aqui)

A Bela Adormecida


Penso que o pessoal da minha geração (e antes) sempre teve desenhos favoritos e  -sendo menina - havia um apreço por algum filme conto de fadas da Disney. Talvez  até uma princesa favorita. Hoje não vejo mais isso na criançada, o que é uma pena. As novas princesas são mais alegrias dos pais (das mães, no caso) que preferências das pequenas, de fato. :(
Minha princesa favorita era a Aurora. Minha vilã/bruxa favorita também era Malificent (uma grande pena que nas novas produções de filmes de contos de fadas modificados ou adaptados, depois de bruxas poderosas como Charlize Theron - em A Branca de Neve e o Caçador -, Julia Roberts - em Espelho, Espelho Meu -, Rachel Weisz e Mila Kunis - em Oz: Mágico e Poderoso... tenham escolhido fazer um filme da Malificent na pele da nada carismática Angelina Jolie. Hollywood as vezes me mata!)... Adorava as fadas madrinhas, a dança final com o vestido mudando de cor, a bruxa se transformando em dragão. Sempre achei o desenho da Disney mais completo - com fadas, dragão e bruxa que de fato dava medo. (Música: aqui)
Enquanto a maioria escolhia Cinderela, eu ia de Bela Adormecida.

Gladiador


Gosto de filmes épicos. Esse é "o filme" na medida certa, apesar de algumas coisas não muito bem compatíveis com a História (acontece uns anacronismos), mas é definitivamente um dos filmes mais bem feitos e com uma trilha sonora muito boa. Maximus, um general romano, comandante do exército, tem a predileção do imperador Marcus Aurelius. O filho do imperador, Commodus se revolta contra isso, tramando contra o predileto do pai e triunfando como novo imperador após a morte do mesmo. Depois de aprisionar Maximus e condená-lo a morte, Maximus foge e encontra a família assassinada brutalmente. Sem vontade de viver, Maximus é resgatado e vira escravo e gladiador no Coliseu. É por aí que se dá sua sutil vingança. Belas imagens, belo figurino, bela trilha, e ainda belas interpretações. "O que fazemos em vida, ecoa na eternidade". (Trailer: aqui)

O Senhor dos Anéis e o Retorno do Rei


Certamente daria para fazer um top 5 só na trilogia Senhor dos Anéis. Quando lançou o primeiro filme (na época ainda era comum VHS) eu contei ter visto 19 vezes a primeira parte. E a segunda foi por base desse mesmo tanto. Parei de contar quando a terceira parte chegou e eu já tinha DVDs. É sem dúvida o filme que mais vi na vida, a ponto de saber certas falas de cor de verdade, repetindo junto com os atores se estivesse em uma competição (claro que não faço isso, apenas assisto).
Escolhi a última parte - O Retorno do Rei - porque nele tudo se resolve e expectativa era grande: dali não teríamos mais nada da saga depois da estréia nos cinemas. Fã do livro, e sempre achando batalhas épicas e discursos antes de empunhar espadas a coisa mais magnífica do mundo, esse filme no cinema foi o ápice de emoção das cenas mais aguardadas que eu só tinha na imaginação. Frodo e Sam faziam a gente chorar quase o tempo todo, principalmente quando Sam decide levar Frodo até o topo do montanha nas costas. Mas o que eu sofria mesmo era nos momentos de batalha: a chegada de Rohan à Gondor; Éowyn sendo ferida e sofrendo pela morte do tio; ou a cena da foto acima já nos portões de Mordor; a coroação de Aragorn; ou a partida definitiva de Frodo. Tudo que se via no livro, estava diante dos olhos.
Essa trilogia é certamente a que completa tudo pra mim. Até a trilha sonora é a minha favorita, em disparado.
(Cena favorita - quase impossível, mas essa é boa: aqui)

Enfim, fico por aqui. Gostaria de saber quais os filmes tocantes que mais gostam ok?

Ainda peço que se ainda não votaram na pequena enquete que fiz, para clicarem aqui e votarem rapidamente. ;)

Abraços afáveis!!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Quarterbacks in Drag

Depois dessa sessão de fotos de alguns quarterbacks da liga de Futebol Americano carecas (quem não viu, term a oportunidade de ver aqui) decidiram fazer uma um pouco mais bizarra: Quarterbacks como Drag Queens. 
Temos na sequência as fotos moldadas com maquiagens e perucas extravagantes dos tais. Quem ficou mais estonteante? 

Ben Roethlisberger (Pittsburgh Steelers)



Tom Brady (new Engalnd Patriots)



Robert Griffin III (Washington Redskins)



Philipp Rivers (San Diego Chargers)



Jay Cutler (Chicago Bears) 



Colin Kaepernick (San Francisco 49ers)



Peyton Manning (Denver Broncos)



Matthew Stafford (Detroit Lions)



Tony Romo (Dallas Cowboys)


Encontrei essas fotos nesse Tumblr aqui Kick off Coverage. Nele ainda há uma pequena piadinha ao fim; o quarterback do New York Jets:

Mark Sanchez


Rsrsrsrsrsrsrsrsrs... Podem escolher! Huehuehuehue...

Agora, falando sério, mas nem tanto, esses dias vi uns vídeos de J.J. Watt - Defensive End do Houston Texans - saltando umas caixas. Caixas de alturas singelas, tipo, 1,40 m, 1,50 m... o.O
Para terem uma ideia, o vídeo que ele salta a altura de 1,51 e pouco é esse:


Incrível não? 
Minha primeira reação foi mais ou menos assim:


Depois foi:


Agora imaginem minha situação. Eu, Manu, meço 1,50 m, na real 1,48 m se é que é possível. Tenho pouco mais que 35 quilos. Uma pluma. No mesmo instante fui procurar dados corpóreos de Watt... Nada mais, nada menos que 1,96 m. Praticamente o dobro de mim. E 131 Kg. Sim, mais que o dobro de mim.
J.J. Watt me salta sem eu abaixar a cabeça, meu povo! Não tiraria nem meus cabelinhos do lugar!!! 
Fora que eu poderia, fácil fácil ser peso para ele exercitar um dos seus braços. 
E então, todo o medo que pude sentir:


Chocante, para dizer o mínimo.

Fico por aqui. Peço que ainda quem não votou na enquete que fiz, que votem. Creio que farei um post sobre até o fim da semana, ou no começo da semana que vem.
Link da enquete: aqui.

Abraços afáveis!

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Enquete

Pessoal, há algo que nunca fiz no blog, depois de 5 anos de existência: enquete. Tenho uma ideia de como estão meus acessos (não são muitos, mas bem mais do que quando comecei) e não são todas as postagens que tenho comentários e que posso ter certeza da aceitação delas. Por isso, resolvi fazer uma enquete também para conhecer o perfil daqueles que nem sempre comentam minhas publicações. Tenho em média quarenta acessos nas últimas postagens e gostaria de ter um feedback de algumas delas, então, decidi fazer uma enquete com algumas perguntinhas básicas.
Como é sabido, não escrevo só sobre F1, escrevo sobre músicas e cinema e outras coisas um pouco mais pessoais então, para dar continuidade à alguns quadros e outros não, aqui vai o teste:


Enfim, acho que é isso. Espero que possam gastar um tempinho e responder às rápidas perguntas. Fico no aguardo. ;)
 Abraços afáveis!!