quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Favor: aposente-se logo



Galvão comete gafe com comentarista antes de amistoso do Brasil (Fonte: Folha Online)

Sozinho na cabine de transmissão para o amistoso do Brasil contra a Bósnia, nesta terça-feira, na Suíça, o narrador Galvão Bueno, da TV Globo, cometeu uma gafe que envolveu um dos dois comentaristas do jogo. Ambos (Júnior e Casagrande) estavam no estúdio, no Rio, ao lado de Tiago Leifert e do analista de arbitragem, Arnaldo Cezar Coelho.

No bate-papo antes do início da partida, Galvão disse que, no único encontro anterior entre as seleções na história, o comentarista Júnior, ex-lateral esquerdo do Flamengo, participou daquele confronto, realizado em dezembro de 1996, em Manaus (AM).
Confira a conversa e, a sequência, assista ao vídeo com o diálogo:

Galvão: O Brasil jogou só uma vez com a Bósnia, foi em 96, você sabe quem entrou no segundo tempo do jogo lá em Manaus, ô Tiago?
Leifert: Eu sei quem fez o gol... Quem entrou no segundo tempo eu não sei, diga lá Galvão.
Galvão: Quem fez o gol foi o Ronaldo. Quem entrou no segundo tempo tá do seu lado, cara. Foi uma das últimas partidas dele na seleção brasileira, fala com ele aí.
Leifert: Júnior, entrou?
Júnior: Nem me lembro.
(Risos)
Leifert: Que mentira...
Júnior: Não me lembro. Pra dizer a verdade, não me lembro, não. Achava que minha última partida tinha sido contra a Finlândia, em João Pessoa (PB).
Leifert: Bom, mas pode ser na mesma época, também...
Júnior: É, parei de jogar de 92 para 93...
Galvão: Ah, é que apareceu Júnior... Não foi, não, Júnior, acho que foi o outro Júnior...
Júnior: Alongaram minha carreira por mais quatro anos (risos). Eu teria participado da Copa de 1994.

De fato, um Júnior entrou em campo no amistoso disputado no Amazonas --entrou durante o duelo, no lugar de Zé Roberto. Porém, tratou-se de um atleta 19 anos mais novo, que na época defendia o Palmeiras, depois de ser revelado no Vitória.
O Júnior atualmente na Globo se chama Leovegildo Lins da Gama Júnior, 57, é paraibano e já havia encerrado a carreira no momento do jogo citado por Galvão.
O Júnior que atuou é Jenílson Ângelo de Souza, 38, baiano, e se tornaria campeão com a seleção na Copa do Mundo de 2002, na Coreia e no Japão, na reserva de Roberto Carlos.

Veja abaixo a ficha técnica do amistoso:

Brasil 1 x 0 Bósnia

Dia: 18/12/96 (amistoso)
Local: Estádio Vivaldo Lima, em Manaus
Gol: Ronaldo, aos 21min do 2º tempo

Brasil: Zetti, Cafu, Gonçalves, André Cruz e Zé Roberto (Júnior); Leandro Ávila, Flávio Conceição (Ricardinho), Djalminha (Rodrigo Fabri) e Giovanni (Oséas); Ronaldo e Denílson. Técnico: Zagallo.

Bósnia-Herzegóvina: Dedic, Geca, Pintul, Ramsic e Kapetanovic; Glavas (Dadic), Begic (Music), Besirevic e Sabic (Turkovic), Salihamidzic (Osmic) e Bolic. Técnico: Fuad Muzurovic.

O Vídeo: 


Eu não vi o jogo. Ainda mais narrado por quem, me nego. Hoje só quero saber algo da seleção quando o Mano Menezes vai falar algo. Não porque eu gosto dele como técnico, mas por outro fútil e inútil motivo que não escreverei aqui.
Ele se confundiu, pois a reportagem postou uma foto comparando os dois "Júniors":



Iguaizinhos!!!!! 
¬¬' Cá entre nós: "Galvão comete gafe..." não é o tipo de novidade que a gente procura nas notícias por aí. Muito menos é de se espantar. Não fiquei nem um terço chocada com a gafe, nem mesmo surpresa, porque vindo de quem vem, é absolutamente noooooormal. Sorte é que maioria fanática por futebol, muitas vezes nem sabe o que se sucede na Fórmula 1. Se soubessem, fritariam que nem um bacon de tanta raiva pelas barbaridades que ele diz volta e meia, como eu.

Enquanto a aposentadoria não chega, o botão "Mute" do nosso controle remoto tem serviço garantido.
Abraços afáveis!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Barrichello não descarta volta à Fórmula 1 no futuro

Hoje, pela manhã, li o título da reportagem no Yahoo e comentei com minha digníssima irmã que iria ler um comentário feliz do divulgador da notícia comparando Rubens a Schumacher e a Räikkönen, exemplos de retorno aclamados, e possibilidades de carne e ossos de voltar a correr na categoria.
Eis que cliquei na reportagem do Amigos da Velocidade e não foi o jornalista que deu a deixa, mas sim o personagem título:

Mesmo perto de acertar com a KV Racing e disputar sua primeira temporada da Fórmula Indy, Rubens Barrichello afirma que as portas da Fórmula 1 não estão totalmente fechadas – ele não teve seu contrato renovado pela Williams ao final da temporada e a equipe fechou com Bruno Senna.

"Vou deixar a minha cabeça muito aberta. Estou deixando minha cabeça, provavelmente, da mesma forma que [Michael] Schumacher deixou (quando saiu), e como Kimi [Räikkönen] deixou”, disse o brasileiro ao site da revista Autosport.

"Você nunca sabe o que pode acontecer. E se não estou mais na Fórmula 1, eu vou estar por perto. Eu quero dizer adeus, mas só quando eu tiver 60 anos ou algo assim!", completou.

O piloto fará mais testes pela KV Racing neste final de semana. O anúncio do acerto deve acontecer no início de março.




Desculpem, mas não deu para segurar.
Abraços afáveis!

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Comentários dessa sexta...

A Caterham confirmou hoje que Vitaly Petrov será o companheiro de Heikki Kovalainen esse ano na F1. Desta forma, Jarno Trulli, de 37 anos, fica fora de um campeonato pela primeira vez desde que entrou na categoria pela Minardi, em 1997. Um mundial de F1 começou sem a presença de italianos na pista pela última vez em 1970.

E é assim que a gente fica "P" da vida com as injustiças e onde a F1 mostra a hipocrisia descarada por todo lado. Muitos dirão e eu concordaria, que Trulli já a muito poderia ter deixado a categoria, como foi o caso de Rubens Barrichello. 
Mas na boa, dessa forma, sumariamente substituído por alguém que possivelmente paga para ali estar, dói horrores. Possivelmente pois, há quem defende Apesar dos comentários...

Já Trulli, resignado, agradeceu aos diretores da antiga Lotus. "Do zero, construímos uma equipe de Fórmula 1 estável. Estou realmente orgulhoso por ter feito parte disso. Entendo a decisão da equipe e quero desejar boa sorte a todos nesta temporada", afirmou.
Tony Fernandes, chefe da equipe, disse que dispensar Trulli foi uma decisão difícil. "O Jarno tem um talento incrível e sua longevidade fará com que ele esteja na história da Fórmula 1 para sempre, mas agora é tempo de abrir um novo capítulo na nossa equipe e o Vitaly é a pessoa certa para isso", encerrou.


Pergunto-me Tony: Será????
De qualquer forma, nada posso declarar quanto a Petrov. Só que gosto do Trulli o suficiente para ficar pesarosa por essa decisão da Caterham. Lá vamos nós mudar a tabela de pontos que faço todos os anos... ¬¬'

***

Carnaval vem aí e quero virar do avesso.
Não em bebidas.
Não em samba.
Nem em sol fritando a cabecinha.
Muito menos em festas.
Quero ver filmes todo o feriado.
Alguns serão inéditos, como estão nos planos "Os Muppets", "Millenium - O Homem que não amava as Mulheres" e "Cavalo de Guerra".
Os demais, a locadora que me aguarde.

Estava com muita vontade de rever 2 que faz tempo que não assisto, e provavelmente, se encontrá-los na locadora, não hesitarei em levar para casa. Pena que não os tenho na minha coleção hehehehehe. São comédias românticas, que geralmente não sou fã, mas sempre são favorecidos por bom elenco. É o caso:


"Só Você" com Marisa Tomei e Robert Downey Jr. que vi pela primeira vez quando criança, pois o filme é 1994! E "Kate e Leopold":


Esse é mais recente - mas não menos legal - de 2001. Locadora e cinema, que me aguardem! xD

Quero desejar a todos um excelente descanso, juízo e avisar que posso ficar longe da internet nesse carnaval. Portanto gente se fala na próxima semana!
Excelente feriadão para todos!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Muito bom, mas até quando vai?

No mar de rosas algumas notícias soam muito, mas muito favoráveis.

Imagem de Räikkönen não condiz com a realidade (Fonte: Grande Prêmio)
Gerard López, dono da Lotus, afirmou que a imagem pública de Kimi Raikkonen não condiz com a realidade. Segundo o dirigente, finlandês sorri bastante e se sente em casa no time inglês

Diretor da Lotus elogia Raikkonen e diz: "É muito fácil trabalhar com ele" (Fonte: Grande Prêmio)
Alan Permane, diretor de operações de pista da Lotus, se mostrou muito contente com a chegada de Kimi Raikkonen ao time britânico. O dirigente destacou a qualidade do feedback do finlandês e disse que é muito fácil trabalhar com o campeão de 2007

Bom ambiente na Lotus vai favorecer trabalho de Kimi (Fonte: Tazio)
Para Boullier e Lopez, sistema “flexível” da equipe se adequa à personalidade do piloto

Bouller elogia E20, mas minimiza tempos de Kimi e Grosjean (Fonte: Tazio)
Chefe da Lotus ressalta que só poderá avaliar ritmo real da equipe em Melbourne

... Elogios, pés no chão quanto aos resultados... Poderia selecionar várias reportagens, essas são apenas exemplos. Ritmo bem favorável para fãs de Kimi e leituras agradáveis para os fãs de automobilismo.


Críticos, colunistas, fanáticos e curiosos quase sempre vão na mesma maré. Uns rasgam-se em elogios. Outros e a maioria, seguram a porteira e não deixa a boiada passar colocando em dúvida, a confiabilidade do carro. Como eu. A diferença dos meus textos para a maioria destes, é que eu não duvido da capacidade e da motivação do Räikkönen. 
Enquanto uns esquecem completamente da capacidade - por implicância, motivos pessoais, ou fantasmas do passado -, outros associam a "capacidade" como palavra sinônima de "motivação". Outros ainda deixam capacidade implícita assim que o chamam de "campeão de 2007" ao invés de Kimi Räikkönen. 
Claro que tem crítica de colegas de trabalho e elogios polidos. Grosjean soltou algumas sinceras frases por aí, deixando qualquer defensor do Kimi chateado com ele. Eu particularmente, ainda não me senti ofendida com o francês. 
O Felipe Massa insiste em tocar a faixa título "Ele é de poucas palavras comigo" do disco, quase tocando tanto quando "Ai, se eu te pego" de Michel Teló, mas não rendendo tanto quando o sucessão. Uma ladainha lamuriosa e carregada de "mimimi". Inclusive, é mais chata do qualquer coisa que Teló faça. 
Webber e Button fizeram seus elogios educados, e positivos. 
Entre "fofolências" e "acidezas" eu, que sempre penso o pior, acho até que nadamos em um mar de rosas primaveris. Há mais elogios que críticas chatas, e as críticas chatas são até irrelevantes, por enquanto.
A relação do finlandês com a Lotus parece um imenso jardim com muita cor e perfume. 
Até quando o tema dessa sensação boa pode ser esse?



"I don't have plans and schemes, 
And I don't have hopes and dreams. 
I don't have anything, 
Since I don't have you.

And I don't have fond desires, 
And I don't have happy hours. 
I don't have anything,
Since I don't have you.

Happiness and I guess 
I never will again.
When you walked out on me, 
In walked old misery, 
And she's been here since then.

I don't have love to share, 
And I don't have one who cares. 
I don't have anything, 
Since I don't have you."

Eu arrisco dizer que esse tema dura até o primeiro probleminha. Daí 90% do que sair na mídia será críticas ruins, como em 2009. Muitas delas, uma verdadeira "viagem na maionese", para ser educada.
E já estou vacinada. Espero.

Abraços afáveis!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Cada coisa...

Hoje a tarde umas três pessoas que conheço compartilharam a seguinte foto, no facebook:



Das três, nenhuma percebeu o assassinato de primeiro grau na resposta da indivídua. Ou indivíduo. 
Todas compartilharam dando ênfase ao corte do ser fanático por Luan Santana  ao anônimo que tentou provocar uma briguinha. E o anônimo saiu por cima, pois descobriu qual a graça de ser fã do Luan Santana:
A graça é pensar em suas músicas e seus olhinhos expressivos, ao invés de prestar atenção na aula de português.

Hoje é o 39º dia do ano de 2012. E desde o primeiro dia, tem acontecido coisas que me fazem cada dia mais acreditar que os malditos Maias estavam certos:
Estamos próximo do fim dos tempos.


Abraços afáveis!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Esquentando os motores, de fato

Agora finalmente, podemos deixar (talvez) de lado as "fofocas da corte" no que se refere a bastidores da F1.
Aos poucos as equipes afrouxam as mangas mostram no que trabalharam para seus carros para essa temporada e arregaçam a manga novamente nos testes de suposto ajuste(pois com tão pouco testes é tiro no pé querer arrumar meses de trabalho em menos de um mês). 
Bicos polêmicos ou não, agora abrimos a porteira para todos os pilotinhos em seus devidos postos, fazendo a parte deles agora, ou seja, arregaçando as mangas junto com os engenheiros, para pisarem na pista em março, sem desculpinhas esfarrapadas e muito suor. Os carros estão ali, agora é literalmente um "se virar nos 30" até março.



O teste de Jerez da manhã teve Kimi a frente:



O que significa? Que ele é ainda o mesmo cara rápido que conhecemos. Mas testes, são testes. Pouco pode-se falar deles.

Mas vamos lá, força na peruca!
Abraços afáveis!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Epa, epa, epa

Colocando lenha na fogueira, lendo mais coisas sobre o "bafão" entre Sutil e Hamilton percebi algo que nem todo mundo parece ter sacado:

Pai de Sutil detona Hamilton: Meu filho escolheu amigo errado (Fonte: Grande Prêmio)



O pai de Adrian Sutil, Jorge, saiu em defesa do filho e criticou a postura de Lewis Hamilton em relação ao julgamento do ex-piloto da Force India. O germânico foi condenado a 18 meses em liberdade condicional em um processo movido por Eric Lux, diretor-executivo do grupo Genii e da Lotus por lesão corporal grave.
Os dois se envolveram em uma briga em uma boate em Xangai após o GP da China e Sutil atingiu o pescoço de Lux com uma taça de champanhe. Hamilton viu a briga, mas, chamado para depor como testemunha defesa, alegou compromissos profissionais e não compareceu.
O pai de Sutil falou que o piloto já superou o choque inicial pela condenação, mas ainda se sente mal com o caso.
“O choque inicial passou, mas a coisa toda é terrivelmente desconfortável para ele”, disse Jorge ao jornal alemão ‘Munchner Merkur’. “Ele nunca teve que encarar nada desse tipo e eu nunca pensei que ele estaria em uma situação como essa”, admitiu.
Jorge também se revoltou com a postura de Hamilton e, assim como Adrian, disse que o titular da McLaren mudou o número de seu telefone e não passou seu novo contato a Sutil.
“É realmente patético”, afirmou. “Lewis Hamilton se mudou para Mônaco e ele não disse ao Adrian o novo número dele. Mas ele [Hamilton] sempre ligava para ele se tivesse problemas pessoais”, acusou.
“O pai dele mandou uma mensagem para o meu filho dizendo que esperava que tudo fosse bem na audiência. E Lewis Hamilton, a causa da discussão, não fez nada”, afirmou. “Acho que meu filho escolheu o amigo errado”, lamentou.
“Numa situação em que Adrian precisava de apoio, ele poderia ter dito ao time que tinha outro compromisso. Ou ele poderia ter ligado para dizer que não queria vir [para Munique]. Isso seria aceitável”, frisou. “Mas ele nem ao menos fez isso pessoalmente. Para um grande campeão, esse é um comportamento muito fraco. Eu ficaria envergonhado.”
Ainda, Jorge ponderou que a condenação de Adrian não afeta só a vida pessoal, mas também a profissional. “Não é só a reputação dele, é também a carreira”, falou. “Ele é um dos pilotos top-10 da F1 e ainda assim agora ele está tentando sair dessa situação”, explicou.
“No momento, ele não está falando muito sobre F1. Mas esse sempre foi o sonho dele. Agora ele precisa se afastar e depois dar os próximos passos”, concluiu.


Nada parece tão grave se vc lê essas notícias de forma descompromissada, mas, fazendo jus a fã de F1 e curtir uma novela, eis que tive um momento quase de epifania ao ler a reportagem acima.


Quando a confusão entre Sutil e Lux estourou, não faltou piada e adivinhações a respeito do que poderia ter acontecido para que a raiva de Sutil subisse a cabeça e fizesse rolar sangue.
Ninguém sabe exatamente o que houve. Os caras da sport tv falaram em Lux ter aparecido com garotas os algo do tipo, Sutil ter mexido com uma delas e depois uma briga de machos aconteceu. Ou foi o contrário, fato era que falaram numa daquelas conversas inúteis que o incidente ocorreu por causa de mulher. Mas se fosse por aquele pessoal, Kimi Räikkönen estaria desde que saiu da Ferrari, correndo pela Mercedes. o.O

Fato é que eu - quase nunca muito maldosa - achei que o fato de Lewis estar presente na tal festa, ele era um dos pilares da briga.
Ainda não sacaram o que me apertou nas falas do pai do Sutil? Pois eu destaco:

"O pai dele mandou uma mensagem para o meu filho dizendo que esperava que tudo fosse bem na audiência. E Lewis Hamilton, a causa da discussão, não fez nada”, afirmou. "

O motivo? Ora, ora...
Se não for rancor do pai protegendo o filho, e se for verdade que Lewis era o motivo (ninguém sabe, ninguém fala), aqui vai: 
Mais uma razão para ter comparecido no tribunal;
Mais uma razão para ter apoiado o "fiel defensor";
Mais uma razão para se envergonhar;
Mais uma razão para entendermos finalmente que as máscaras caem, e caem feio. 
E não há razão alguma para achar que só o talento sustenta.  Pode fazer baderna, beber até cair, fazer uma tatuagem no rosto que nem o Mike Tyson, mostrar o dedo do meio para fotógrafos, dançar ula-ula pelado numa praia cheia de famílias com crianças... O que quiser!! Ele paga as contas dele. Mas sendo uma pessoa pública, ele precisa saber pelo menos assumir as coisas que faz. Acho que um pouco mais de caráter funciona legal. 

Abraços afáveis!

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Sutil: "Lewis é um covarde!"



O alemão Adrian Sutil chamou seu companheiro de pista na Fórmula 1, Lewis Hamilton (McLaren/Mercedes) de covarde por não comparecer, nesta semana, no seu julgamento, na Alemanha. O inglês estava convocado como testemunha de Sutil, mas alegou compromissos inadiáveis para faltar. O piloto declarou que não considera mais Hamilton como seu amigo.
Adrian Sutil foi considerado culpado de agressão ao empresário Eric Lux, ligado à equipe Lotus, em uma casa noturna em Xangai, no ano passado, durante o GP da China. O ex-piloto da equipe Force India terá que cumprir uma sentença de 18 meses de 'liberdade condicional'.
"Lewis é um covarde. Não quero ser amigo de alguém como ele", disparou Sutil. "Até o seu pai me mandou uma mensagem desejando muita sorte durante o julgamento. Lewis não me mandou nada. Aliás, ele trocou o número de seu telefone celular e não consegui localizá-lo", declarou para o jornal alemão Bild.
Sutil, de 29 anos, foi mais longe: "Ele não é homem". Além da sentença de liberdade condicional, o piloto foi multado em 200 mil euros pela corte alemã. (Fonte: Amigos da Velocidade)

Também acho covardia. Se não quer mais levar a diante o relacionamento, converse! Trocar o número do celular só para não ser mais localizado?! Ora, ora, que feio, Lewis! rsrsrsrs...

Brincadeiras a parte, alguém me ajuda que estou confusa! Desde quando homens deixam de ser amigos, com 20 e tantos anos nas costas, como se fossem crianças em fase do "belém, belém nunca mais de bem"? Vamos crescer né, gente! Já passou da hora. Nem um está certo em não apoiar o "amigo" (na hora da gandaia aí é "o amigão", mas na hora do aperto, "quem é vc mesmo?") nem o outro está certo em expor comentários radicais como esse, agindo de forma infantil. 
Talvez agora, Sutil, vc entenda que F1 só há espaço para competição mesmo, porque amizade.. oh my God, ela não tem espaço. #fato

Abraços afáveis!