quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Fotos do Japão

Momentos de fofolência:












Detalhe: todo ato de fofolência aqui foi acionado pelos novos pais. 
Ah, a paternidade!

***

Alerta:

Lauda, mais falso que nota de 3 reais.

***

Candidatas a Miss Suzuka?


***

O discurso da vencedora...


***

Falta barriga aí, moços. 


***

Não adianta fazer essa cara de emburrado Rosberg. 
Não vá dizer que não avisamos...


***

Você, Arrivabene:



Abraços afáveis!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

GP do Japão: VCR

VCR.
Video Cassette Recorder.
Não sou a única no mundo que sabe o que é isso, mas certamente sou uma das poucas que ainda tem. 
E ele é uma dádiva.
Me ajuda a ver jogos da madrugada. À tantos anos, me auxilia nos GPs que passam nos horários de sono.
Sim, porque acordar no meio da noite para ver corrida é para fãs ou para os fortes.
Eu sou fraca. 
Tópico 1 para ter um VCR.
E a temporada de 2015 está uma porcaria. 
Tópico 2 para se ter um VCR. 
Daqui, abro dois sub tópicos, o 2.1: se está ruim, não vale a pena interromper o meu sono e 2.2 se acontecer alguma coisa, vejo na manhã seguinte enquanto tomo café.

VCR.
A dádiva.
A maravilha.
A coisa antiga que ainda me vale, como se fosse ouro.

Manhã de domingo. 
Calor ensurdecedor.
Uma corrida gravada.
GP do Japão 2015.
Sento confortavelmente e aperto o "play" na largada.
Hamilton na frente, Rosberg lá atrás, e Kimi amargando um quinto lugar. 
(Ao menos Massa estava penando. *Maldade Detected *)
Segui até a normalidade da volta 4 ou 5.
A maravilha do VCR pois-se em ativa, então: passei um pouquinho para frente. 

Seguia tudo na mesmo, mostravam brigas de posição entre Sauber e alguma STR. 
12º e 13º lugares como se fossem os primeiros. 
Nas primeiras paradas, nada novo. Talvez uma mudança de posição entre alguns.
E assim, controle na mão e a qualquer hora que aquele ruim narrador abria a boca e falava groselha vencida, passava para frente. Imagens sem noção, e eu passava para frente...
De que adiantava assistir tudo aquilo se parecia que o final era previsível?
Dali a poucos minutos Vettel custaria a manter sua segunda colocação e Kimi perseguia Bottas sem sucesso. De longe já sentia o olhar fulminante do Arrivabene para o finlandês. 
A chamada para os boxes surtiu efeito para Kimi que passou Bottas, mas não para Vettel, que perdeu para Rosberg. Mas o culpado de tudo, sabemos quem é. E ele não se importa.

Enquanto isso, a Mercedes samba na cara de todos. Avisos de que Rosberg tem problemas com o motor são aniquilados quando se diz que tem que passar o carro da frente. O cara faz, acontece, até honra as corridas que faz. Mas holofotes é para o produto do meio, ocara moldado, o corredor programado. Aquele lá, que eles igualam ao Senna. Nem longe, mas se querer dar rótulo, sempre tem que ser ridículo assim, porque senão, não tem graça.

E mais perto do titulo, ele chega. 
Uma corrida de cerca de uma hora e quarenta minutos foi acompanhada em trinta minutos. 

Único problema do VCR? O gasto.
De fita e energia elétrica. 
Ainda bem que domingo me daria alegrias mesmo assim. E com VCR para rever melhores lances.
Amém!

Abraços afáveis!

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Sharbat Gula

GP do Japão já foi maravilhoso. Mas depois do ano passado, tem teor de tristeza e ainda observando o total do ano, é de olhar sem esperanças e  permanecemos pessimistas.
Rock in Rio já começou e eu ainda nem dei meus pitacos.
Mas sinceramente, tenho pouco a dizer sobre os shows - ainda que não vi nenhum inteiro e bem, não quero bancar a chata que conta o quanto o festival já começa errado com metade das escolhas totalmente dispensáveis, e criticar o raso público que mais parece uma turma de descolados que gostam de micareta.
Acho - e me parece certo - exagero o "oba-oba" que se fez com o Queen com aquele Adam Lambert. 
E por lá já surgiu tanto desastre quanto maravilhas. E ainda seguimos à mais um fim de semana. Se semana passada se falava em Queen, dessa vez se fala em Johnny Depp, pelo menos, até hoje. 
Agora mesmo, tem Slipknot. Agora a galera da mídia popular os conhece, então já chamam atenção para o espetáculo que fazem. Eu já conhecia essa apoteose deles, faz uns 5 anos ou mais. Certamente amanhã os noticiários falarão deles e não do que surgiu no palco Sunset - palco que esse ano, apresentou atrações que poderia muito bem estar no palco principal. Mas o que posso dizer? Brasileiro não sabe fazer festa, apesar da fama que temos. 

Uma das atrações do Sunset é a uma das minhas bandas favoritas, o Nightwish. (Não não é um Evanescence europeu. Podem dizer que é uma porcaria, uma "m", mas toda ofensa tem limite!)
Longe de poderem fazer uma apresentação que leve muita gente ao delírio a não ser seus próprios fãs parece adequado que eu hoje fale de uma reportagem que vi essa semana no Yahoo, e associe à banda que se apresenta hoje mais tarde.

A reportagem um tanto mal escrita, tem claro intuito de apenas contextualizar a foto para aqueles que visitam o portal e sim, estão habituados às futilidades triviais como o próximo capitulo da novela x, atrizes que estão se engalfinhando nos bastidores, casal que se une ou separa, dicas de emagrecimento e etc. É preciso adequar de forma simples um assunto sério à maioria, que absorve pouco pela rapidez das informações. 


Sharbat Gula, aquela menina que em 1984 estampou a capa da National Geographic e se tornou símbolo de representação da guerra do Afeganistão naquela década. 
A vida de Gula pouco mudou, ainda permanece cercada pelos horrores da guerra. 

O mais recente álbum do Nightwish, Endless Forms Most Beautiful que aborda, na maioria de suas músicas - mesmo assim, não é um álbum conceitual - questões de ciência e razão e teorias da evolução de Charles Darwin e Richard Dawkins. Há também outras, que ainda tratam de temas fantasiosos, como parece ser o que mais apetece Tuomas Holopainen - tecladista, letrista, escritor e líder da banda. Além daquelas que falam especificamente sobre a Terra, evolução e ciência, a que especificamente comporta a "razão" isoladamente das outras, em termos mais filosóficos, de pensamentos e humanidades, é "The Eyes of Sharbat Gula".

Um crítico que li assim que o disco saiu aqui no Brasil, disse que a música instrumental do álbum não trazia a profundidade de sentimento que a foto de Gula e que ouvindo enquanto observava a foto, preferiu a foto. Questão de gosto e a opinião.


Boa sexta a todos!
Abraços afáveis!

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Cingapura em fotos

Se me permitem, não farei um post com muitas fotos, mas apenas alguns momentos relevantes, incluindo um assunto sério.

Eis que o treino foi favorável à nós, pessoas que admiram esses dois carinhas aí abaixo.
E teve um acréscimo, que não parece na foto, mas merece muito a menção aqui: Ricciardo. Se o grid de largada mantivesse, já teria sido ótimo. 
Mas foi melhor ainda, apesar da sonolenta e longa prova.

Kimi se despia para o que vinha adiante... 


***

Aqui uma cena que eu, obviamente tenho uma opinião não só duvidosa como para muitos, ridícula.
Mas falo groselha sim e admito: Hulk, pra mim teve tanta culpa quanto o Massa. Massa estava rápido demais ao sair dos boxes e Hulk quando se deu conta, já era tarde demais. 
Pra mim, aquela saída de box à esquerda só daria nisso. Aí envolveu um cara pouco racional na circunstância e deu no que deu.



Disso, temos uma coisa sempre certa: se Massa vai mal na corrida, qualquer portal de notícias brasileiro estará fazendo o c"opia e cola" na machete usando alguma das seguintes palavras ou expressões, seguidas do nome Massa: "lamenta", "acusa", "dá bronca" ou "puxa a orelha de"...
É abrir um portal especializado ou o microfone da Globo, e:


Cadê Kimi, o Felipinho falando que o pai estaria em terceiro, ou em segundo??

"É mesmo, cadê, Manu?"

***

Um doido?
Acho que não. 
Se a corrida tivesse mudado totalmente, descobriríamos que esse "doido" estava ali para facilitar a corrida de alguém.
E eu ia rir se fosse um cara aí cujo o caráter é inquestionável.


***


Kimi fazendo exatamente o que eu fiz esses dias na faculdade. (Minha desculpa foi que, em um mês de férias, o banheiro masculino mudou de lugar para onde era o feminino e antes das reformas no bloco, todas as mulheres estavam usando um que tinha mictório. Só depois das férias é que as coisas foram ajustadas, e enfim, as placas colocadas no alto do portal, algo que eu só reparei na saída. 
Nunca gostei desses desenhos de banheiro. Esse símbolo pode ser um homem de bata! Assim como não gosto daqueles com um bigode... )

***

Kimi, cansado e "dormindo de olho aberto"


***

Explicado porque Kimi se despia na primeira foto?



***

Muito bem, aqui é o assunto sério.
Está ali na plaquinha P1 e P3, mas o P# não estava inicialmente. Pelo que li, Vettel teria pedido que colocassem o P3 e o nome de Räikkönen, coisa que foi feita de pronto para essa foto.
Esqueceram de Kimi? Pelo visto sim.
De propósito? Não sei responder. Talvez sim, talvez não. Em vista de como é a Ferrari, a premissa do sim faz completo sentido.
Vettel fez isso para aparecer? Certamente que não. Vettel tem sim respeito por Kimi, antes mesmo de estar com ele na mesma equipe.
É dose ser sentimental demais em um ambiente tal como a F1 cujo rolo compressor passa sem pedir licença. De A a Z dos envolvidos, cometem, se não todo fim de semana de corrida, pelo menos umas 10 vezes todo ano, alguma injustiça, seja com o cara do cafezinho seja com o piloto mais querido da equipe. Tudo acontece pois o poder e o dinheiro falam tão alto, que não sobra espaço para nada mais tomar a palavra.
A Ferrari se esqueceu de Kimi parece comum desde 2008. Isso é relevante? Para a maioria não. Apesar dele ter sido escolhido como o piloto mais "legal" na tal pesquisa da GPDA, dói para quem é fã do cara, como eu, saber que de fato, chamaram ele para a foto, mas não colocaram seu nome na placa. 
Como se fosse uma parente dele, fico feliz em ler elogios. É legal quando uma pessoa que mal te conhece, chega em você e diz: "Poxa Manu, eu vi seu blog. Não sabia que você escrevia sobre F1, que legal!" Mas nada substitui a alegria de ouvir uma frase que ouvi em 2012 de umas pessoas que visitaram meu blog e eram meus colegas de faculdade: "Não entendo de corridas, mas devo concordar com você, Kimi é f#da!"
Mas daí pode ser TPM demais achar que deram as costas para o coitado.
Primeiro que ele não é um coitado. Ele sabe o que está fazendo. Se quer ser pisado, sabe bem porque vai deixar, ou não. Se esqueceram mesmo dele, prestem atenção na foto:


Esta é a foto em que claramente vemos que o nome de Kimi não consta, nem seu troféu está ali. 
Mas ele está. E do lado do Arrivabene, que fala mal dele até a raiz. Mas está do lado do cara. Se Arrivabene está sendo falso, que ele se vire com isso. Vettel deve ter dito, pois era lógico, em respeito à pessoa da Ferrari que esteve no pódio com ele. Na foto, certamente há membros da equipe de Kimi. Não são todos uma equipe? Reparem bem que alguns estão sérios, outros tagarelas. Os sérios são aqueles que se tocaram primeiro da falta da menção ao Kimi, mesmo ele estando jogado no chão entre eles.
Arrivabene é só mais um tipico chefe, que sim, vai estar com o lucro em primeiro lugar. Ele entende bem menos de corrida que eu, mas é o cara à frente da Ferrari agora, quer queiramos ou não.
Kimi não é bobo. Kimi não é mentalmente fraco. Kimi não faz parte desse caráter comum que ronda a F1. Ele sabe exatamente o que está fazendo. E gostar do cara como profissional é sentir que se ele está ok e que a gente não deve se importar tanto.
Só posso dizer que ainda bem que existe ainda um Vettel para dar uns tapas de luva e fazer as fichas caírem para o certo, para o que deve ser feito, como um verdadeiro líder de equipe. E aí, nesse ponto, não poderemos dizer que Arrivabene e sua trupe está errada.


Kimi mostrando para todos que tem polegares opositores (viu, "Arrivamale"?) e até esboça um sorriso e Vettel voltando com o dedinho saudoso.

#MuitoAmor

Abraços afáveis!

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Cingapura: ou uma coisa ou outra

Cingapura é assim: ou você admira a beleza dos carros sob uma luz artificial e se maravilha, ou xinga até a décima geração dos indivíduos envolvidos na construção desse parque apoteótico que falha em trazer emoção de corrida como uma pista tradicional.

Novamente, pelo quarto ou quinto ano da etapa por aquelas terras tivemos o "ou" aparecendo. Ou você se empolga com 61 voltas de pouca mudança e uma fila de carros com pilotos morrendo de calor, ou você reclama do começo ao fim dela.

A partir do treino: ou Vettel vencia, ou a Mercedes aprontava.
Ao longo da corrida, duvidei que Hamilton não desse seu "jeitinho brasileiro". Mas aos poucos meus pedidos foram sendo atendidos: largada relativamente adequada, Bottas à frente de Massa e Hamilton com chances de não chegar ao pódio.

Largada ok.
Bottas à frente do Massa, ok.
Hamilton fora do pódio, ok.

Quando se pede algo que é atendido, a gente pensa em algo mais ambicioso. E lá fui eu, afinal: ou eu empolgava de vez, ou me decepcionava.
Pensei em Massa e Hamilton fora da corrida.
Só não pedi que Massa fizesse algo que levasse alguém junto. Acho redundante dizer que estou do lado do Hulkenberg nessa. De acordo com a declaração de Hulk, ele estava decepcionado com Massa que foi com muita sede ao pote ao sair dos boxes. Foi exatamente o que eu disse pouco antes da declaração e da punição de Hulk. Além do mais, entendo como aquele lado, meio ponto cego, seria improvável que ele se safasse da batida, do jeito que Massa vinha, e de acordo com o traçado que fazia. Fato é o seguinte: assim como Hulk, estamos decepcionados. É só ver Canadá do ano passado. A culpa nunca será do Massa, assim como o trio global já defendeu. E o seguinte: sempre leremos depois as lamentações desse indigno compatriota. 
Logo depois eu já havia desistido, afinal, a F1 anda decepcionante mesmo, seria só mais um caso para lista. Eis que o carro do Massa garantiu problemas, decidiu por fazer uma passagem ridícula nos boxes e depois, estava fora da corrida.

Massa fora, ok.

Faltava Hamilton. A arrogância é tanta, que fez de um tudo, quando o carro acusou problemas, mas não quis continuar a corrida dignamente. Seus rádios desesperados, mostraram que a terminologia "piloto" está longe de ser a adequada: se não fosse o rádio dando comandos, ele mal chegaria aos boxes. Era para manter-se na pista, mas de repente, ele pediu para sair - porque não continuar e tentar lutar por um ponto, que fosse? Mandou e a equipe acatou. Fingiram troca de pneus e recolheram o carro. (Alguém aí falou em atitude anti-esportiva?)

Hamilton, fora.

Sejamos pragmáticos, mesmo com a mudança do que era o esperado, Cingapura não foi ruim em termos de resultados.
Era para ser o seguinte: Mercedes à frente, como pole e tudo mais e alguma outra equipe aparecendo, um acidente com alguém, pelo menos um Safety Car e muito calor.
Não foi. Foi um sumiço da Mercedes, muito do agradável e um pódio de caras boas e amistosas (mesmo aquela cara de cansado do Kimi).
Balanço geral é estranho: longos Safety Cars e um maluco - aparentemente dopado - que entrou na pista. 
Seria, para forçar um SC? Para juntar todos? E as Marussias que não se alinharam e atrasaram o SC, e depois embolaram a vida de todos, quase causando outro SC?
Se a intenção era dar emoção e mudar o pódio, desculpem, fico grata por ter dado errado. Corrida tem que ser imprevisível e não sonolenta e ridícula como tem sido. Vão aprender quando?

E no fim é assim: ou você aceita que Cingapura é um porre e se contenta com o bom resultado que não reflete muito para o vencedor do campeonato - que já tem o nome no caneco - ou você admite que é pobre de espírito e se contenta com um mero pódio bonitinho, mesmo que tenha cochilado de olho aberto boa parte das 61 voltas.

De qualquer forma, foi bom ver Vettel, Ricciardo e Räikkönen fechar pódio: "doing the right thing"...


Abraços afáveis!

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Rápida e sutil

NFL é a minha recente descoberta mais amada. #SuaLinda Ô coisa mais boa, gente! 

Três momentos: 2 touchdowns em 9 segundos. #DealWithIt

Fonte: NFL Brasil
E vou deixar isso aqui, também.


Hoje é sexta, sorriam! Volto quando puder. 
Abraços afáveis!

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Música do dia: Help!

Fim de semana lindo veio carregados de outras coisas.
Desde quinta estou em estado de euforia pois, sofrer com F1 agora não mais, pois tenho o alento da NFL pra me alegrar, mesmo quando meu time passa uns apertos. E já começou tudo de bom na semana 1 só assistindo à jogaços. 
Eu ia dizer agora que Hamilton podia passar os quatro pneus na cara dos outros pilotos, mas isso não se deve fazer nem de brincadeira. Mas sinceramente? Perder as corridas do México e dos EUA (por causa do horário que bate com aquele "maravilhoso" campeonato brasileiro) nem vai doer tanto assim, pois, afinal é preciso que sejamos sinceros: ver Hamilton sambando na cara de todos, é que nem ver Zorra Total já sabendo qual será a piada final. E a comparação não é mera coincidência: tudo na F1 tem soado bem piada de mal gosto, em quase 90% de sua totalidade. Vide o pódio do último GP. 
Deixa estar. Como disse, NFL chega como alento nesse setembro de 2015 e vai até fevereiro de 2016. Sabendo dos riscos que corro em soar como heresia, mesmo assim escrevo: Amém!

Mas como eu comecei dizendo, fim de semana bom carrega também coisa que a gente preferiria que não tivesse: Tipo, 3 maravilhosos jogos e gente te perturbando enquanto os assiste. Falta de sossego, vizinho que coloca música alta e tira a sua liberdade de fazer qualquer outra coisa que exija concentração e com isso,  sentimentos de raiva, fúria, sensação de muito calor, falas de incoerência, e mais gente te perturbando e teimando com você por puro prazer, eu dispenso. 

Ainda a segunda passa voando, logo estou na terça com muito sono na tarde porque acordei muito cedo para assistir aula de manhã. Sono de tarde sim, mas tem que lavar o rosto. Por agora preciso ler 4 textos de umas 10 páginas cada um, mais um livro que precisa ser começado o quanto antes. Ainda terei aula na quarta pela tarde, enfrentando calor, ônibus, atrasos, gente mesquinha e soberba. 

Mas tudo isso precisa ser vencido.
Para isso, a música do dia:


Só quinta vou respirar direito, e volto com a euforia: Tuesday Night Football com meu queridíssimo Denver Broncos! \o/
"Mas tem Cingapura no fim de semana, Manu!!!"
Ah, é. 
Na boa?? 
Por ver aquela porcaria de pista, nem queria lembrar...

Abraços afáveis!

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Hoje tem!!!!


Hoje tem!!!! Cadê os fogos de artifício?! Cadê??


Fiz até uma fotinha para o momento:


Inspirada nessa do 10 Jardas:


Mara!!!
Mara!!! Mara!!!
Steelers @Patriots, hoje 21:30 hs
Que venha uma excelente temporada! 


Abraços afáveis!

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Legendando fotos de Monza

Ao ver essa reação passou pela minha cabeça instantaneamente a expressão latina "Carpe Diem"
Podia ter sido um resultado de corrida com 100% de satisfação. 
No mais, fiquei só com 60%. Projetei um pódio de pelo menos 80% lucrativa e fiquei só com 25%, o que nos mostra que estamos mesmo em crise e déficit.
Estatisticamente, a porcentagem é de 0% para voltar a dar sorrisos como desses dois quando se fala em F1, agora. A estimativa é de que essa porcentagem fique estabilizada até o fim da crise...


***
"O que aconteceu na largada, Kimi?" 

... Arrivabene acha que o erro foi seu.


Tenho uma sugestão para essa maré de azar tomar rumo de casa: experimente um GP sem a noiva nos boxes. A ex mulher, a Miss Escandinávia, não era propriamente uma boa sorte. Todo GP que apareceu, algo deu errado. Acho que com a Miss Outdoor (que assim como muitos finlandeses (as) tem uma senhora testa!) em casa, cuidando do pequeno Robin, pode ser muito mais pé quente, do que batendo perna na pista, se é que me entende. 
Não custa tentar, já que mandar ao Arrivabene um sonoro "va' all'inferno" não pode porque ele é o chefe da bagaça... Embora, vontade não falta.


***

Button e Ric contando com a companhia de Sainz Jr para mostrarem os caninos...


***
Uma foto de alguém nu pode ser horripilante, a ponto de lhe dar pesadelos à noite. 
Mas e com gente vestida, é possível?
Sim, é:

Massa e Dani Alves. 
Foi-se o tempo que jogador de futebol tinha nome de homem. 
Mas brasileiro sempre perdeu de 7x1 a para um ou vários alemães. Isso não muda.


***

Três cabeças amarelas. 
A única falsa, está escondida. Então, porque fizestes, ó ser aparecido?


***

Arrivabene cutucou Kimi dando seu ultimato da culpabilidade rotineira do piloto finlandês com relação aos resultados das corridas, inclusive, a de Monza.
É mesmo, "Arrivamale"?

Ah, desculpem. Esqueci que só o Kimi é quem bebe...


***


Aparece mais cara, acho que ainda não foi o suficiente.


Isso, minha gente, só faz quem quer aparecer e não tem mais nada, nadica de nada a acrescentar aos presentes. 


***

A FIA investigou os pneus desse cidadão.


Dado o resultado, essa cena da foto me deu uma vontade danada de fazer ele comer esses quatro pneus. de uma vez. Sem água. 


Qual a justificativa? Estava ok a pressão? Não.
Não puniram então porquê? Uma soma de fatores: o queridinho não pode ser punido, não seria justo, não seria satisfatório, a culpa é da Pirelli, e na real: rola uma grana doente ali, acrescentando à pura safadeza, falta de esportividade (pois para quê regras, se elas só servem para poucos?) e uma pitadinha de pacto com o diabo. Só pode.


Para a FIA, essa entidade que começa com F e F.... todos nós, trouxas que ainda acompanham o esporte, mesmo sendo enganados dessa forma, uma homenagem:





Dêem o caneco logo para Hamilton, pois o teatro já encheu.


Abraços afáveis!

PS: todo conteúdo desse post é para ser engraçado, embora, se percebemos bem, não tem graça nenhuma tudo isso... ¬¬'