segunda-feira, 30 de março de 2015

GP da Malásia: finalmente

Finalmente posso começar minha postagem pós corrida de forma diferente.
Finalmente posso me dar o luxo de parar de reclamar da hegemonia das Mercedes.
Finalmente voltei a ver a Ferrari vencer (achei que isso demoraria muito mais tempo).
E finalmente, finalmente devo tentar parar de falar em NFL (até outra corrida chata marcar presença ao nosso fim de semana).

Pessoas como nós (vocês e eu) somos fãs de automobilismo. Mantemos um blog e/ou nutrimos algumas amizades virtuais (ou não) por conta desse esporte, que sempre está aumentando para outras áreas em comum, por um único motivo: porque gostamos demais. A ponto de até quando está bem ruim, reclamamos como chatos de galochas, mas estamos lá, TODO domingo.
Quando meu piloto favorito decidiu-se (sabiamente) ir correr em outra categoria, eu continuei na F1, mantive o blog, minhas piadas, meus comentários. Se ele não tivesse voltado, estaria aqui, como antes. À época, adotei Vettel como piloto para torcer e fui feliz por 4 anos. Não o defendi com unhas e dentes, até porque até certo ponto estava ficando também cansada da falta de competitividade. Mas...
2012 e 2013 foram melhores pois tinha um grid da qual adequava mais ao meu gosto.
2014 foi chato por tudo. Salvo duas ou três situações boas, mas as outras 97 do 100%, nem pagando.

Ontem deixei a corrida gravando. Tive uma semana muito agitada com muitas coisas para fazer. Mal pude dar conta das minhas postagens aqui, como bem perceberam. O tempo passou depressa e eu precisava repor energias, ou seja, fragmentar minhas horas de sono, não iria render nada mais.
Acordei por volta das 8 horas da manhã e meu bairro estava sem energia. Por sorte minha mãe disse que acabou a corrida e poucos minutos depois houve uma explosão e a luz foi para as cucuias. Pensei: "ah, corrida com Hamilton vencendo de novo, não tenho tanta sorte assim não..." Mas ele disse que fui bem sortuda, com um sorriso no rosto.
Eu arrumei umas coisas e sentei para assistir à gravação. A razão é simples: a gente gosta, fazemos o esforço que for (no meu caso - o esforço era deixar de estudar e dedicar umas horas para esse momento) para assistir à uma corrida, mesmo que venha a ser ruim, chata, seu piloto ou equipe favorita se ferre... No meu caso, seria justificável que depois do Nars causar problemas novamente e atingir o pneu de esquerdo traseiro de Kimi, deixando o cara carregar lentamente o carro até o pit lane eu desistisse de assistir todo o resto.
Mas não. A Ferrari já vem me decepcionando à muito tempo. A forma como trataram Kimi no passado, como tratou Alonso agora, como poderia tratar Vettel assim que ele falhasse...
Bem, estava gravado e eu precisava ver, porque amanhã ou depois não terá os pilotos que eu gosto ali e mesmo assim eu vou sentir falta. Ainda mais que o Galvão não estava na área e apesar do pseudo narrador ser chato tanto quanto, optei por ver pelo gosto que tenho pela maldita categoria. É difícil para uma pessoa normal entender, mas não para vocês, tenho certeza.

E assisti, e ri ao saber que por mais que os narradores façam torcida, nem sempre seus queridinhos são "perfeitos". Aí foram acontecendo momentos memoráveis, não incríveis, mas suficientemente bons comparados, por exemplo à primeira chata etapa. Estamos tão acostumados à monotonia, que qualquer coisinha nos agrada, pode isso? ¬¬'

Meus pontos: Nars pode ter se mantido na pista ao contrário de seu companheiro da equipe, mas tomou "passões" de quase todos os carros e parecia andar que nem as McLarens, para desespero dos narradores chatos. Torceram contra os rivais, mas não adiantou nadaaaaa... 
E o Massa, no finzinho tomando pau do Bottas? Dessa vez não conseguiu segurar o finlandês que estava mais rápido que ele, né? A vingancinha do Bottas foi categórica eu diria. Acabou a mordomia agora ele quer, ele passa, porque e só porque ele ficou melhor colocado que Massa ano passado. Justo. Eu entendo como assim sendo o cara que conquistou posto de piloto 1 da equipe. Dá-lhe, Bichinho de Goiaba! xD
Coisas ruins acontecem, como as coisas estranhas da RBR em pista e as punições injustas para Hulk e normal à Pérez, ambos da Force India. Além disso, podemos fazer piadas, mas é totalmente ruim ver Button e Alonso nessa situação propiciada pela McLaren.

Räikkönen veio fazendo uma bela corrida de recuperação pós pneu rasgado. Vettel mostrou ao Rosberg que não precisou visitar a Mercedes e deu a ele a competitividade que ele queria. Mostrou ao Hamilton o que é ser campeão mundial. Liderou bonito e apesar de achar que a Ferrari ainda não mereça ter surgido das cinzas assim, foi bom ver Vettel emocionado e feliz no pódio. E mais ainda saber que se não fosse por uma **** na pista, talvez teríamos 2 Ferraris no pódio.
Quem sabe os choramingos do Hamilton com a equipe, não fariam ele ser o 4º colocado, e não Räikkönen? Mas se assim fosse, não veríamos a carinha de insatisfação dele no pódio... O "I'll be back" não deu certo, Lewis! 

Lewis "bebendo água para esquecer", Vettel em estado de graça e Nico rezando por um banho para refrescar
Abraços afáveis!

sábado, 28 de março de 2015

Temporada de F1 2015: GP da Malásia no passado

Vamos revisar o GP da Malásia? (Se pergunta porque começo em 2007? Ver a justificativa no começo deste post aqui).

Grande Prêmio da Malásia no Passado:



O GP da Malásia em 2007 foi a segunda etapa disputada daquele ano.
Um dos nossos grandes pilotos brasileiros, Felipe Massa fez a pole position pela Ferrari, seguido de Fernando Alonso (McLaren) e Kimi Räikkönen (companheiro de Massa à época). Pole no sábado, mas no domingo não foi rei supremo da Malásia, não senhor. (Não anotei qual foi a desculpa da vez).

Pole de 2007: Felipe Massa (Ferrari)
Vencedores de 2007: 1º Fernando Alonso (McLaren), 2º Lewis Hamilton (McLaren) e 3º Kimi Räikkönen (Ferrari).




Já em 2008 a marca foram três pilotos de três equipes diferentes vencendo a corrida, sendo dois deles finlandeses (não desperdiçaram uma gota de champanhe!!).
Massa repetiu a pole mas terminou a corrida devido uma falha na suspensão.

Pole de 2008: Felipe Massa (Ferrari)
Vencedores de 2008: 1º Kimi Räikkönen (Ferrari), 2º Robert Kubica (BMW) e 3º Heikki Kovalainen (McLaren)




Em 2009 caiu o mundo de chuva lá em Sepang e a prova não atingiu nem o 75% do total previsto, ou seja, passou das duas horas de duração com um famoso pára e continua, pára e continua.
Nesse ano também, como sempre, foi a segunda prova da temporada e marcou especialmente para os fãs de Räikkönen e fãs espirituosos do automobilismo com a cena do finlandês já de bermuda e chinelos resgatando uma coca-cola no freezer da Ferrari para acompanhar um singelo picolé Magnum. (Esqueceu disso? Lembre aqui).

Pole de 2009: Jenson Button (Brawn GP)
Vencedores de 2009: 1º Jenson Button (Brawn GP), 2º Nick Heidfeld (BMW) e 3º Timo Glock (Toyota)


Diferentemente de outros anos, essa foi a terceira corrida da temporada - que marcava a saída de Kimi Räikkönen para seu ano no rali e a volta de Michael Schumacher, apresentando um grid com 4 campeões.
Com expectativa de chuva, havia um embate de todo fim de semana entre Schumacher e Alonso, que via imprensa, discutiam a obstrução proposital do alemão à passagem de Alonso no treino classificatório australiano.

Pole de 2010: Mark Webber (RBR)
Vencedores de 2010: 1º Sebastian Vettel (RBR), 2º Mark Webber (RBR), 3º Nico Rosberg (Mercedes GP)

Em 2011 tudo correu normalmente, como a segunda etapa da temporada. Marquei aqui algo como importante pois a FIA decidiu punir Lewis Hamilton por um ato que ele sempre fez repetidas vezes durante muitas ultrapassagens e que sempre me deu nos nervos: ele e Alonso foram punidos pós o término da corrida, o espanhol por ter causado a colisão com o inglês e Hamilton por ter - ao se defender da ultrapassagem - mudado a linha da trajetória mais de uma vez. Em resumo, ele fica sambando na frente das pessoas e enfim decidiram dar um alerta correto, além de irritante, é desonesto.

Pole de 2011: Sebastian Vettel (RBR)
Vencedores de 2011: 1º Sebastian Vettel (RBR), 2º Jenson Button (McLaren) e 3º Nick Heidfeld (BMW)

Em 2012, em momentos de Malásia, já se sabe que terá paradas por conta da maldita chuva. Para quem não é fã de automobilismo como nós pode achar que isso é sinônimo de emoção. Se você é brasileiro aviso: é complicado corrida de madrugada com um narrador e comentaristas dementes. Essa teve uma pausa, por conta das chuvas, os pilotos saiam dos carros, davam uns rolês e depois reiniciaram normalmente e esta terminou a tempo.
Ao fim da corrida, Pérez, piloto estreante mexicano da Sauber, teve a chance de disputar a primeira vitória dele nas voltas finais. Mas era contra Alonso que disputava e afoito acabou errado o que deu brecha para distância ainda maior do espanhol. (Ali então já tínhamos o primeiro indício do costume "afoitístico" de Sérgio Pérez... Mal sabíamos!!! Já até sei quem é o próximo... ¬¬')

Pole de 2012: Lewis Hamilton (McLaren)
Vencedores de 2012: 1º Fernando Alonso (Ferrari), 2º Sérgio Pérez (Sauber) e 3º Lewis Hamilton (McLaren)


O GP malaio de 2013 foi marcado única e exclusivamente pela polêmica entre os dois pilotos da RBR - o até então, tricampeão Sebastian Vettel e o australiano Mark Webber. Webber liderava, lá pelas tantas, quando Vettel pediu permissão via rádio para ultrapassá-lo, pedido que lhe foi negado. Mesmo assim, Vettel atacou e acirradamente tomou a posição de Webber que nervoso, lembrou no pré pódio, em frente às câmeras uma regra interna que era para prevalecer o direito do que estivesse à frente, de se manter à frente na corrida. A polêmica rendeu pano à manga, mas no fim a RBR acabou tomando partido para quem viria a ser seu tetra campeão: Vettel.

Pole de 2013: Sebastian Vettel (RBR)
Vencedores de 2013: 1º Sebastian Vettel (RBR), 2º Mark Webber (RBR) e 3º Lewis Hamilton (Mercedes)

E finalmente, ano passado:

A temporada de 2014 na F1 foi odiosa em quase todas as etapas.
Inclusive o GP da Malásia. Nem chuva, nem pausa, nem nadica de nada que anotei de bom.
Do jeito que se fez os 3 primeiros no treino classificatório, só teve troca de posições entre os alemães, na corrida: Sebastian Vettel (RBR) largou na segunda posição e chegou em terceiro, e Nico Rosberg (Mercedes) que largou em terceiro, fez dobradinha com o companheiro, em segundo.
Pole de 2014: Lewis Hamilton (Mercedes)
Vencedores de 2014: 1º Lewis Hamilton (Mercedes), 2º Nico Rosberg (Mercedes) e 3º Sebastian Vettel (RBR)


Atualização: Treino Classificatório GP da Malásia 2015

O que que deu? Chuva, pelo visto (Não assisti - estou "apertada com as costuras" rsrsrsrs...)
Eis os três primeiros do grid de domingo:


seguidos de 4º Daniel Ricciardo (RBR), 5º Daniil Kvyat (RBR), 6º Max Verstappen (STR), 7º Felipe Massa (Williams), 8º Romain Grosjean (Lotus), 9º Valtteri Bottas (Williams), 10º Marcus Ericsson (Sauber) - 11º Kimi Räikkönen (Ferrari), 12º Pastor Maldonado (Lotus), 13º Nico Hulkenberg (Force India), 14º Sérgio Pérez (Force India) 15º Carlos Sainz (STR), - 16º Felipe Nars (Sauber), 17º Jenson Button (McLaren), 18º Fernando Alonso (McLaren), 19º Roberto Merhi (Marussia) e 20º Will Stevens (Marussia)*
*Stevens - sem tempo.

Essa vai para quem assistiu ao treino: falaram muito do Nars na transmissão? Qual foi a grande desculpa dele por ter ficado depois do Q1 no box, e seu companheiro ainda ir ao Q3? #querosaber
E pergunta: chato né? Mercedes 1 e Mercedes 2... Já diria Mark Webber:


Ainda bem que estava dormindo. :D 

Boa corrida galera, até segunda. Abraços costumeiramente afáveis a todos!

segunda-feira, 23 de março de 2015

Ligeirinho: GP da Alemanha

Pelo tempo escasso, o post "Ligeirinho" será apenas para comentar uma notícia de forma rápida e sem delongas. Nesse caso, mais que rápido, até porque já se foi comentado exaustivamente.

Não terá GP da Alemanha esse ano, apesar de aparecer marcado no calendário oficial no começo da temporada. Hockenhein retirou o interesse de sediar um segundo ano seguido e Nurburgring confirmou que não estão dispostos. Motivo: o cancelamento de uma das etapas mais tradicionais é de ordem local. 
Mas bem sabemos mais detalhes...

Há tempos estamos revisando que a F1 está em crise: tudo começou com corridas chatas e pilotos que não fazem o mínimo de esforço para vencer suas corridas. 
Mas o que é feito? Absolutamente nada. Tudo na categoria é exorbitantemente caro e desconfigura totalmente da imagem de esporte à motor, competitivo. Bernie Ecclestone enche o bolso de muita grana sempre com suas artimanhas repugnantes e não faz absolutamente nada para facilitar a vida de equipes menores ou com dificuldades financeiras, e Jean Todt apenas assiste tudo ir por água abaixo. Nenhum deles intervém de forma sensata. E nem adianta dizer mornamente "ruim com, pior sem". Até eu parei com esse discurso.
Enquanto isso, damos risada, mas pilotos pagantes aparecem como ervas daninhas e a gente critica, mas, quem pode julgar, se não de fato, as equipes menores terem que recorrer à isso? 
E aquelas pistas, quando não novas sem nenhuma emoção, são modificadas toscamente e sem desafios? Aí de repente, um GP é cancelado por questões de grana, mas nunca por condições de segurança. Vide Japão 2014.
De repente, 2015 começa com crise de poucas equipes no grid, um piloto em recuperação por suspeito acidente, outro com dor nas costas, dois sem condições de largar, uma equipe grande no fundo do grid, 3 equipes de meio grid contando centavos, pilotos medíocres ganhando holofotes e mais um tanto bom de coisas que nos faz questionar mesmo: "E eu gosto dessa porcaria?"
E Malásia terá de novo um grid reduzido e mais uma chatice ao som de motor V6. 

A categoria está morrendo. Há quem dirá que já está morta faz tempo. Ela respira por aparelhos e o que se faz?... 
Nada.


Abraços afáveis e excelente semana à todos!

sexta-feira, 20 de março de 2015

Curtas das Manchetes de F1

Conforme fiz e farei, toda manchete tosca ou passível de comentário tosco, virá para cá. Tentarei ser sucinta, já que certas opiniões vocês estão carecas - e se não carecas - de cabelos brancos de ler todas as vezes. 
Como diria Beetlejuice:



A célebre frase obviamente é o "Ill be back" num ridículo momento de pódio, insinuando o quão Hamilton vai aparecer naquele local ao longo dessa temporada. 
E Hamilton levantou a questão de achar que o ex governador da Califórnia era mais alto no Exterminador do Futuro...
Quando eu era uma menina infantil, lá com meus 9-10 anos, meu primo, mais novo uns 2 anos que eu, tinha uma mania que eu acabei pegando: tudo que acontecia de bobo, ele não ria e para encher a paciência de quem fez a brincadeira, retrucava "Morri de rir, mas não achei graça".


Adendo: a reportagem fala que desde 2012 ex pilotos são convidados para entrevistar os vencedores. "A exceção de Plácido Domingo e a apresentadora Glenda Koslowski"...
Onde raios atores como Benedic Cumberbatch - que concorreu a Oscar esse ano - deixou de ser mais importante que Glenda? 


***


A sutileza de Ecclestone! Admitam, todos queriam esse velhinho como avô!! #sóquenão
O Galvão teve a pachorra de dizer no sábado que o acerto da Sauber com o Van der Garde teve dedo desse ser super gente boa aí. Pelo Gagálvão, ele é "um homem de mente brilhante".
É mesmo, para arrancar sadicamente dinheiro dos outros é mesmo, "brilhante". 


***


Olha o álibi para os futuros erros! Já culpando o motor? Explica, cara pálida, porque é o mesmo motorzão que você usou ano passado, é o mesmo que fornece à Mercedes e olha só, fizeram dobradinha no pódio!?... 
Mas né, compramos qualquer justificativa, ainda mais agora que tem dois para disputar atenção.


***


Isso vai ser ótimo. Mais "mió-di-bão" #mineirês que muita corrida planejada à vista. 
Alemães: trazendo alegria e atenção à coisa chata:

Gol da Alemanha... \o/

***


Será?


Isso, só se os pit stops passarem a ser feitos que nem equipe de gente grande. 


***



2010 não dava para imaginar que Vettel venceria o campeonato na qual foi disputado até a última corrida. Mas se 2009, 2011, 2012 e 2013 era previsível, com um só piloto mantém na dianteira dos demais, pelo menos o segundo lugar era dúvida! Ninguém liga para segundo lugar, mas né, quem queria criar falsa expectativa, teve como fazer. Agora, ano passado, já sabíamos o primeiro e o segundo lugar sem pestanejar. Só alguns trouxas - eu inclusive - que colocou fé em que Rosberg levasse o caneco no fim. Claro que não! Esse ano vai ser o mesmo. O coitado vai labutar para só ter que segurar as pontas quando alguém se aproximar de Hamilton.
E olha, toma aqui mais uma, Lewis:

E estamos falados.

***

► Hamilton declara que venceria na F1 mesmo se carros fossem iguais: “Não tenho dúvida de onde terminaria” (Fonte: Grande Prêmio)

Também não tenho dúvidas: estaria, com um carro de equipe grande, exigindo (e mentindo) sempre para conseguir ficar à frente do companheiro. Afinal, já teria no bolso dois campeonatos, se acharia no status de exigir qualquer coisa. Toda equipe grande daria seu jeitinho, caso os carros fossem iguais.
Ninguém ia arriscar grana para "disputar" de igual para igual.

E esse povo, Red Bull, Ferrari, Mercedes, afins e pilotos à quatro deviam calar o bico. Quando eles estão no topo, é os outros que são os recalcados. Quando eles não estão "Tem erro nesse regulamento...", "Equipe tal está burlando...", "Vamos sair da F1...", "Meu motor é ruim, meu engenheiro brigou comigo..." Ah vá!


Esperam começar a temporada, mas ninguém reúne 3 meses para decidir formas justas para todos e usam do diferencial piloto para fazer o serviço de competição em corrida pelo bem do esporte, então, 


***


Futuro? Contrataram você ano passado Button, para fazer esse papelão e falar em "futuro"? 


***


Meu-Deus. Não dá para falar mais nada a não ser pedir, suplicar:



***

Por fim:


Pois é. O cara pode estar com dor, mas aqui é assim: "Quem se importa? Vamos fazer uma enquete para ver se querem um terceiro piloto brasileiro no grid" e subitamente ganha votos quem a gente sabe que não pode dar uma chancesinha que vai correr tomar a vaga no ato:

Rubens Barrichello - 42,3%
Susie Wolff - 24,2%
Pascal Werhlein - 10,4%
Bruno Senna - 9.8%
Adrian Sutil - 7%
Alex Lynn - 3,8%
Giedo van der Garde - 1,7%

Se Nars tivesse tomado pé na bunda da Sauber, estava no topo da lista também, não tenho dúvidas.
Achou desnecessário essa enquete também? Então eu abro aqui para vocês falarem o que mais seria tão ou mais tosco quanto essa enquete (se é que dá para baixar mais o nível). Eu começo: a foto que eles colocaram do Bottas no link é essa:


A minha manchete pior seria: 

Dr. Ray vai ao Bem Amigos e analisa que dor nas costas de companheiro do Massa na F1 é por conta do peso dos seus peitos. "Ginecomastia é um problema", dispara.

Se bem que é melhor parar de palhaçada pois agora, depois daquela transmissão ridícula na madrugada de sábado, tudo, TUDO é possível.

Abraços afáveis!

quarta-feira, 18 de março de 2015

GP da Austrália em fotos

Começamos 2015... Não, péra! Essa foto tem que ser tirada de novo na Malásia!
Faltam Alonso e Bottas. Porque "cazzo" os caras da Manor estão ali, mas não podem esperar pelo Bottas e o Alonso?


***

Começamos bem, hein Ferrari?


***

A humildade em pessoa, óculos e colar.


***

O dia que rabear o carro no meio de dois assim for pilotagem...


... eu mudo de nome. 


Quer fazer, colega? Saiba fazer.

***

Kimi+Vettel


Por sinal, na coletiva pós corrida (se é que dá para chamar aquilo de corrida), Rosberg brincou com Vettel por ele declarar-se desapontado por Kimi não ter marcado pontos.  Rosberg acho que lembrou todas as vezes que foi chamado de Britney e quis se vingar, talvez, nesse momento. E gente inteligente é bom por isso, é comentário bom de um lado; resposta boa do outro. Vettel mandou uma tão boa quanto o comentário do Nico:


Hahahahahahaha: "Eu não sei sobre vocês dois mas nós gostamos um do outro!" 


E depois rolou convite cheio de cutucadas para o Vettel visitar o box da Mercedes. Rosberg não fugiu da raia, já firmou o convite via sua rede social para a sexta-feira antes do GP da Malásia. 

Há quem achou ruim, mas eu achei legal, tanto Rosberg que quis provocar e Vettel que não levou a ferro e fogo e retrucou com de forma saudável com o compatriota. 
Gente inteligente é assim. Outros já teriam levado na ignorância.


Enquanto isso, Lewis ficou com um sorriso amarelo, vendiiiiiiido...

Ele devia estar querendo era morrer. 
A cara dele tem esse significado:


Na boa, Lewis... Ganhar uma corrida daquela sem esforço:


***

Era melhor ter aposentado não, JB?
Se a Mclaren dava medo, nos testes de pré-temporada, agora então... 


 Abraços afáveis!

segunda-feira, 16 de março de 2015

GP da Austrália: Cego, Surdo e Sádico

A temporada da F1 abriu-se na bela Melbourne.
Com um certo requinte de crueldade - que agora não parece tão cruel assim - Fernando Alonso foi poupado do remoto vexame que a McLaren tende a apresentar esse ano. Seu substituto, Kevin Magnussen nem largou, mas Jenson Button carregou a vergonha até o fim em último lugar.
E continuando falando só da corrida, o grid de largada foi diminuído. Magnussen não largaria por condições avessas do motor, assim como Kvyat e sua Red Bull com problemas. Menos dois? Bobagem! Valtteri Bottas não foi liberado à correr por conta de dor costas que poderiam voltar no meio da etapa. A Williams então dependeria só de Massa.

Justificativa do meu título "Cego, Surdo e Sádico".
"Cego" para homenagear a transmissão brasileira da tv Globo. Se faz de cega e faz quem assiste suas transmissões de corrida também de cegos. Está certo que havia poucos carros na pista, mas 80% da narração foi dedicada aos Felipes. Isso não é, nem de longe, profissional de uma emissora do porte da Globo.
Novamente, com requinte de crueldade, tal jeito de transmitir algum esporte assim acaba com o humor de qualquer fã. Perdão pelo termo, mas enche o saco - até de quem não tem um.
Se escutarem um barulho do tipo "booom", nessa temporada já sabem...

"Surdo" fica para mim. Depois daquele incidente na largada envolvendo Maldonado, Räikkönen e Nars eu fiquei meio surda, como se tivesse entrado em uma piscina. Galvão me daria uma síncope de presente de domingo, caso eu continuasse ouvindo, por mais alguns minutos. Meu cérebro  me condicionou à um estado de pré-desmaio para me dar um sossego. 
Quando se deu a reprise da largada, eu coloquei no mudo no instante em que eu ouvi a frase "cabe investigação aí...". Era certo que culparam Kimi ou Maldonado. Minha surdez de conveniência, me poupou de gritos pois eu penso que não era bem essa a verdade. Não veio investigação então acredito que os comissário estavam tão cegos e surdos quanto uma porta, ou de fato era mais uma invenção dos palermas da transmissão.
Foram quase 2 horas de embrulhar o estômago. Graças, apenas gravei: gastei energia, mas gravei e não perdi meu sono. Aqui lá, foi digno de um governo corrupto (ah, isso é outra coisa...! Não mude de assunto, pelamor!!!)
Aaaaaaaaah, e a famílias com boné do Banco do Brasil em link ao vivo? Que pena que aconteceu um acordo com Van der Garde! ¬¬'

Continuo?
Com poucos carros na pista, a corrida começou, torta e com duas Lotus fora. Primeiro Maldonado que foi tocado por Nars e Grosjean que recolheu o carro, provavelmente porque algo sobrou para ele (eu não sei, porque alguém teve narração da corrida? Eu não tive...). Dali a diante, se não fossem as fichas da FOM com as posições e as imagens, jamais saberia o que estava acontecendo.
O resumo de toda corrida foi domínio das Mercedes e delas nada dá para dizer. 2014 acabou, mas não acabou, se é que me entendem. Os sorrisos falsos e as alegrias de vencer mais falsas ainda não são grandes coisas: nem suaram para chegar em primeiro e segundo, qual é?!? o.O
Antes da primeira parada Vettel (agora de vermelho) estava perseguindo Massa. Era questão de tempo em que tomaria seu terceiro lugar. Os cegos da transmissão "se esqueceram", mas logo na parada de um, o outro mostrou-se tetra campeão, tomou a posição e se afastou bem a garantir o terceiro lugar. Uma mega evolução para uma Ferrari que deixou 2014 daquele jeito que lembramos bem.



Já a outra Ferrari da pista... Há quem fale em Deuses do Futebol: que punem assim que algo vai mal. Será que existem tais Deuses para a F1? No automobilismo deve ter, mas e na F1? Temo que seja um velho baixinho, de óculos e cabelo grisalho de cuia. Mas não, não é deus. Jamais seria ou será...
Lá pela volta 40 por aí, depois de encontrar com gente sem noção na largada, Kimi teve seu destino: uma roda presa que deu problema na primeira parada. Ainda assim o carro estava tão bem que ele perdeu tempo na primeira parada, e na segunda voltava à frente de Nars e Ricciardo. (Mas a macumba do trio global é forte.)
A Ferrari evolui de um lado, mas não deixa de ser a incompetente que conhecemos do outro. Se Kimi fosse acusado de culpado daquele incidente, eis a justiça divina. E na F1 ela só recai sob os fracos.

Massa em quarto e provavelmente choramingou alguma coisa depois para aquele repórter lá no plim-plim. Nars em quinto. Na boa? Se a McLaren não fosse essa carroça, se a Force India não se encontrar, e se a STR tivesse mais jeito na situação, não seria bem assim. E se Nars não fosse afoito, também. Ontem deu certo, mas pergunte ao Grosjean, ao Maldonado e ao Pérez se agressividade na F1 é sempre assim...? Pergunta!!!

Os seguintes: surpresa com Sains Jr. (ou não é?), chocada em ter que marcar ponto ao Ericsson na tabela, cansada por já no primeiro GP o Verstappen ter saído da corrida e ouvir o trio falar da sua idade/imaturidade, e triste com a postura vergonhosa da McLaren. Quero que Ron Dennis se exploda, mas é horroroso isso que a equipe arrumou para essa temporada. E parece que não tem perspectiva de melhoras...

Eu sei que falta o "Sádico". E o termo "sádico" fica para a organização. É muito sadismo nos fazer acompanhar um começo de temporada assim, vamos combinar?! Que horror...
Como disse o Ron Groo e só posso concordar: Falta muito para o começo da NFL?

Abraços afáveis!