segunda-feira, 23 de março de 2015

Ligeirinho: GP da Alemanha

Pelo tempo escasso, o post "Ligeirinho" será apenas para comentar uma notícia de forma rápida e sem delongas. Nesse caso, mais que rápido, até porque já se foi comentado exaustivamente.

Não terá GP da Alemanha esse ano, apesar de aparecer marcado no calendário oficial no começo da temporada. Hockenhein retirou o interesse de sediar um segundo ano seguido e Nurburgring confirmou que não estão dispostos. Motivo: o cancelamento de uma das etapas mais tradicionais é de ordem local. 
Mas bem sabemos mais detalhes...

Há tempos estamos revisando que a F1 está em crise: tudo começou com corridas chatas e pilotos que não fazem o mínimo de esforço para vencer suas corridas. 
Mas o que é feito? Absolutamente nada. Tudo na categoria é exorbitantemente caro e desconfigura totalmente da imagem de esporte à motor, competitivo. Bernie Ecclestone enche o bolso de muita grana sempre com suas artimanhas repugnantes e não faz absolutamente nada para facilitar a vida de equipes menores ou com dificuldades financeiras, e Jean Todt apenas assiste tudo ir por água abaixo. Nenhum deles intervém de forma sensata. E nem adianta dizer mornamente "ruim com, pior sem". Até eu parei com esse discurso.
Enquanto isso, damos risada, mas pilotos pagantes aparecem como ervas daninhas e a gente critica, mas, quem pode julgar, se não de fato, as equipes menores terem que recorrer à isso? 
E aquelas pistas, quando não novas sem nenhuma emoção, são modificadas toscamente e sem desafios? Aí de repente, um GP é cancelado por questões de grana, mas nunca por condições de segurança. Vide Japão 2014.
De repente, 2015 começa com crise de poucas equipes no grid, um piloto em recuperação por suspeito acidente, outro com dor nas costas, dois sem condições de largar, uma equipe grande no fundo do grid, 3 equipes de meio grid contando centavos, pilotos medíocres ganhando holofotes e mais um tanto bom de coisas que nos faz questionar mesmo: "E eu gosto dessa porcaria?"
E Malásia terá de novo um grid reduzido e mais uma chatice ao som de motor V6. 

A categoria está morrendo. Há quem dirá que já está morta faz tempo. Ela respira por aparelhos e o que se faz?... 
Nada.


Abraços afáveis e excelente semana à todos!

2 comentários:

Ron Groo disse...

Se fosse pra correr em Nurbug eu entendia e ficaria muito mais chateado, mas em Hocken não...
Triste é saber que o país pode ficar de fora permanentemente em detrimento de uma corrida no catar.

Manu disse...

Não é? Doentio... ¬¬'