sexta-feira, 13 de março de 2015

Temporada 2015 de F1: GP da Austrália no passado

A Temporada 2015 da F1 está oficialmente aberta. 
Conferimos já dois dos três treinos livres pré treino classificatório e a sombra que paira é que as Mercedes estão fortes, a Ferrari dá sinais de vida e a McLaren assusta.
Enquanto isso, por aqui, costumeiramente farei as seguintes postagens aos longo do ano: nas sextas, uma prévia de cada grande prêmio; no sábado, comentários do que tiver de interessante sobre o treino classificatório e a foto dos três primeiros pilotos, seguido dos demais que estarão no grid. Na segunda, meu costumeiro post de comentários sobre a corrida. Entre terças e quartas, tentarei em meio as minhas aulas, postar as fotos do GP com as minhas corriqueiras piadinhas. 

A novidade então fica para as sextas-feiras, que agora planejei posts do passado. Acompanho a F1 desde sabe-se lá quando, desde meus 8-9 anos. Mas desde 2007 eu procurei ter o hábito de escrever em um caderno o resumo de cada corrida da temporada. Então desde esse ano, trarei algumas de minhas anotações (as relevantes, claro), bem como as poles de cada ano até o último.

Iniciando então Grande Prêmio da Austrália no Passado:




Em 2007, o circuito australiano de Melbourne abriu a temporada que marcava como a primeira desde a aposentadoria do heptacampeão Michael Schumacher. Esse GP também abria nossos horizontes para enxergar Kimi Räikkönen como piloto titular (e substituto da vaga de Schumi) na Ferrari e Fernando Alonso na vaga deixada pelo finlandês na McLaren. Logo que começou 2007, os olhos da maioria se voltaram para o novato Lewis Hamilton, estreando na F1 já numa equipe grande, a McLaren. Os primeiros passos do inglês naquele ano (e naquele GP) tornaram o "piloto" que ele é, hoje. Austrália também marcou por conta da vitória de Kimi Räikkönen, que foi o primeiro piloto a vencer em sua estréia pela Ferrari, desde Nigel Mansell em 1989.

Pole de 2007: Kimi Räikkönen (Ferrari) 
Vencedores de 2007: 1º Kimi Räikkönen (Ferrari), 2º Fernando Alonso (McLaren) e 3º Lewis Hamilton (McLaren).


Em 2008, novamente o GP da Austrália abriu a temporada e a peculiaridade foi que dos 22 carros que largaram, apenas 6 cruzaram a linha de chegada. Um GP atípico, até para padrões australianos... Uma baguncinha - para dizer o mínimo - com algumas punições ocorrendo já no treino, e uma desclassificação pós corrida sofrida por Rubens Barrichello, na época na Honda.
A McLaren perdeu Fernando Alonso para a Renault depois de desentendimentos entre a equipe técnica e o espanhol. A equipe inglesa criou problemas e se envolveu em um caso de espionagem, mas protegeu em excesso a sua "cria" Lewis Hamilton. As farpas trocadas, ocasionaram a saída de Alonso, a retirada da equipe do campeonato de construtores em 2007 e a vitória de Räikkönen pela Ferrari, no mesmo ano. Para substituir Alonso na McLaren veio o finlandês Heikki Kovalainen vindo da Renault.

Pole de 2008: Lewis Hamilton (McLaren)
Vencedores de 2008: 1º Lewis Hamilton (McLaren), 2º Nick Heidfeld (BMW) e 3º Nico Rosberg (Williams).

Tradicionalmente abrindo a temporada de 2009 o GP da Austrália trouxe holofotes à equipe Brawn GP com os dois de seus pilotos à frente e com largas vantagens sobre os outros. A corrida foi finalizada com um safety car na pista, pois Robert Kubica (BMW) e Sebastian Vettel (Red Bull) que estavam em segundo e terceiro, se envolveram num acidente na volta 56. Após o acontecido, herdaram as posições Rubens Barrichello (Brawn GP) e Lewis Hamilton (McLaren). 

Pole de 2009: Jenson Button (Brawn GP) 
Vencedores de 2009: Jenson Button (Brawn GP), 2º Rubens Barrichello (Brawn GP) e 3º Jarno Trulli (Toyota).

* Nos anos 2007, 2008 e 2009, todos os pilotos que venceram o GP da Austrália foram os que acabaram vencendo o campeonato. 

A temporada de 2010 foi a primeira após a aposentadoria forçada de Kimi Räikkönen da categoria. Sumariamente chutado da Ferrari, o finlandês foi se aventurar no rali WRC. A vaga deixada por ele na época, foi substituída por Fernando Alonso (que vinha da arrastada Renault). 
O GP australiano não abriu a temporada desse ano, sendo no caso, a segunda etapa desta. 
Após a vitória de Jenson Button em 2009, a McLaren não tardou em dispensar Heikki Kovalainen e contratar Button montando uma equipe 100% inglesa. Na mesma ideia, a Brawn GP se tornou Mercedes e tirou Michael Schumacher da aposentadoria para fazer dupla com Nico Rosberg (saído da Williams) formando, então, uma equipe 100% alemã.

Pole de 2010: Sebastian Vettel (RBR)
Vencedores de 2010: 1º Jenson Button (McLaren), 2º Robert Kubica (Renault) e 3º Felipe Massa (Ferrari).

Voltando a abrir a temporada, a Austrália começou 2011 praticamente na mesma. A temporada originalmente começaria no Barein, mas devido aos conflitos civis no país, o GP por lá foi cancelado. 
Vindo de vitória de campeonato, como o piloto mais jovem a vencer um, Sebastian Vettel bateu o recorde da volta rápida da pista. O recorde era de Michael Schumacher, desde 2004. Esse GP também marcou pelo pódio do russo Vitaly Petrov (Renault).

Pole de 2011: Sebastian Vettel (RBR)
Vencedores de 2011: 1º Sebastian Vettel (RBR), 2º Lewis Hamilton (McLaren) e 3º Vitaly Petrov (Renault).

Abrindo a temporada de 2012 que vinha com uma novidade: a Lotus (antiga Renault, devidamente nomeada de Lotus depois de uma disputa pelo nome), trouxe do WRC Kimi Räikkönen, que nada mais, nada menos, fez uma pausa da F1 do jeito certo, voltando neste ano e fazendo uma excelente temporada. 
O sobrinho do Ayrton Senna, Bruno Senna foi contratado e passou a defender a última equipe de seu tio, a Williams.

Pole de 2012: Lewis Hamilton (McLaren)
Vencedores de 2012: 1º Jenson Button (McLaren), 2º Sebastian Vettel (McLaren) e 3º Lewis Hamilton (McLaren).

Em 2013 o GP da austrália não apresentou nada de especial, já nos dando indícios do quanto a F1 estaria perdendo as novidades assim que as corridas se iniciam. As novidades das danças das cadeiras é que depois de ver seus sonhos grandiosos na McLaren, Lewis Hamilton assinou com a Mercedes (por uma bolada, inclusive) já que em 2012, Michael Schumacher decidiu-se pela segunda aposentadoria - a definitiva - da F1. No lugar de Hamilton, a McLaren minou com as vontades da Ferrari em contratar o novato em ascensão na Sauber em 2012, o mexicano Sérgio Pérez.

Pole de 2013: Sebastian Vettel (RBR)
Vencedores de 2013: 1º Kimi Räikkönen (Lotus), 2º Fernando Alonso (Ferrari) e 3º Sebastian Vettel (RBR).


A novidade dessa temporada era o motor V6 turbo. 2014 marcaria também o retorno de Kimi Räikkönen à Ferrari no lugar de Felipe Massa, formando a dupla "dream team" com Fernando Alonso. Felipe Massa acabou sendo piloto oficial da equipe Williams, e assim como a Mercedes (claro!) usariam motor Mercedes, os que em tese, seriam os melhores em pista. Foi também o primeiro ano após a aposentadoria de Mark Webber (RBR), que foi substituído pelo piloto da Toro Rosso em 2012, Daniel Ricciardo.  O GP australiano de 2014 acabou marcado com o pódio de Ricciardo que apesar do nome, é australiano. Em segundo lugar, Daniel (neste ano, na RBR) foi desclassificado após a inspeção técnica atribuir irregularidades na bomba de combustível da Red Bull. Assim, o novato da McLaren, Kevin Magnussen (Sérgio Pérez teve uma péssima apresentação no primeiro ano de equipe grande e foi esnobado pela equipe, deixando a Force India ficar com ele) ficou em segundo e Jenson Button subiu à terceiro.

Pole de 2014: Lewis Hamilton (Mercedes)
Vencedores de 2014: 1º Nico Rosberg (Mercedes), 2º Kevin Magnussen (McLaren) e 3º Jenson Button (McLaren).

Devidamente lembrados, espero que tenham gostado da ideia de revisar os GPs destes anos. 
O que será que vai dar esse fim de semana? Quem vem para a pole? Quais os três vencedores? Arriscam um palpite? Então, façam da caixa de comentários, a "casa" de vocês!

Abraços afáveis!

3 comentários:

Ron Groo disse...

Nico na pole e vencendo.
Bottas em segundo
Hamilton em terceiro.

Nelson disse...

Gostei muito da ideia de revisitar os GPs passados, muito bom Manu!

Nesse GP eu só torço para que a equipe vermelha seja um pouquinho melhor que no ano passado.

Os resultados? Pole e vitória da Mercedes, com Nico. O pódio será completado por... Bottas.

Manu disse...

Quase hein galera? Eu pensei tbm em pole e vitória do Nico, mas pelo visto, Lewis já reiterou seu status na equipe.
E Bottas tinha plena chances de completar pódio, mas as dores nas costas ainda parecem obscuras com esse treino. Vejamos... Se melhorar, tbm torço por ele.
As Ferraris parecem que vêm melhor que 2014. #Graças Alonso vai ficar possesso: basta deixar a equipe e melhoram? ¬¬'

Abs!