segunda-feira, 30 de março de 2015

GP da Malásia: finalmente

Finalmente posso começar minha postagem pós corrida de forma diferente.
Finalmente posso me dar o luxo de parar de reclamar da hegemonia das Mercedes.
Finalmente voltei a ver a Ferrari vencer (achei que isso demoraria muito mais tempo).
E finalmente, finalmente devo tentar parar de falar em NFL (até outra corrida chata marcar presença ao nosso fim de semana).

Pessoas como nós (vocês e eu) somos fãs de automobilismo. Mantemos um blog e/ou nutrimos algumas amizades virtuais (ou não) por conta desse esporte, que sempre está aumentando para outras áreas em comum, por um único motivo: porque gostamos demais. A ponto de até quando está bem ruim, reclamamos como chatos de galochas, mas estamos lá, TODO domingo.
Quando meu piloto favorito decidiu-se (sabiamente) ir correr em outra categoria, eu continuei na F1, mantive o blog, minhas piadas, meus comentários. Se ele não tivesse voltado, estaria aqui, como antes. À época, adotei Vettel como piloto para torcer e fui feliz por 4 anos. Não o defendi com unhas e dentes, até porque até certo ponto estava ficando também cansada da falta de competitividade. Mas...
2012 e 2013 foram melhores pois tinha um grid da qual adequava mais ao meu gosto.
2014 foi chato por tudo. Salvo duas ou três situações boas, mas as outras 97 do 100%, nem pagando.

Ontem deixei a corrida gravando. Tive uma semana muito agitada com muitas coisas para fazer. Mal pude dar conta das minhas postagens aqui, como bem perceberam. O tempo passou depressa e eu precisava repor energias, ou seja, fragmentar minhas horas de sono, não iria render nada mais.
Acordei por volta das 8 horas da manhã e meu bairro estava sem energia. Por sorte minha mãe disse que acabou a corrida e poucos minutos depois houve uma explosão e a luz foi para as cucuias. Pensei: "ah, corrida com Hamilton vencendo de novo, não tenho tanta sorte assim não..." Mas ele disse que fui bem sortuda, com um sorriso no rosto.
Eu arrumei umas coisas e sentei para assistir à gravação. A razão é simples: a gente gosta, fazemos o esforço que for (no meu caso - o esforço era deixar de estudar e dedicar umas horas para esse momento) para assistir à uma corrida, mesmo que venha a ser ruim, chata, seu piloto ou equipe favorita se ferre... No meu caso, seria justificável que depois do Nars causar problemas novamente e atingir o pneu de esquerdo traseiro de Kimi, deixando o cara carregar lentamente o carro até o pit lane eu desistisse de assistir todo o resto.
Mas não. A Ferrari já vem me decepcionando à muito tempo. A forma como trataram Kimi no passado, como tratou Alonso agora, como poderia tratar Vettel assim que ele falhasse...
Bem, estava gravado e eu precisava ver, porque amanhã ou depois não terá os pilotos que eu gosto ali e mesmo assim eu vou sentir falta. Ainda mais que o Galvão não estava na área e apesar do pseudo narrador ser chato tanto quanto, optei por ver pelo gosto que tenho pela maldita categoria. É difícil para uma pessoa normal entender, mas não para vocês, tenho certeza.

E assisti, e ri ao saber que por mais que os narradores façam torcida, nem sempre seus queridinhos são "perfeitos". Aí foram acontecendo momentos memoráveis, não incríveis, mas suficientemente bons comparados, por exemplo à primeira chata etapa. Estamos tão acostumados à monotonia, que qualquer coisinha nos agrada, pode isso? ¬¬'

Meus pontos: Nars pode ter se mantido na pista ao contrário de seu companheiro da equipe, mas tomou "passões" de quase todos os carros e parecia andar que nem as McLarens, para desespero dos narradores chatos. Torceram contra os rivais, mas não adiantou nadaaaaa... 
E o Massa, no finzinho tomando pau do Bottas? Dessa vez não conseguiu segurar o finlandês que estava mais rápido que ele, né? A vingancinha do Bottas foi categórica eu diria. Acabou a mordomia agora ele quer, ele passa, porque e só porque ele ficou melhor colocado que Massa ano passado. Justo. Eu entendo como assim sendo o cara que conquistou posto de piloto 1 da equipe. Dá-lhe, Bichinho de Goiaba! xD
Coisas ruins acontecem, como as coisas estranhas da RBR em pista e as punições injustas para Hulk e normal à Pérez, ambos da Force India. Além disso, podemos fazer piadas, mas é totalmente ruim ver Button e Alonso nessa situação propiciada pela McLaren.

Räikkönen veio fazendo uma bela corrida de recuperação pós pneu rasgado. Vettel mostrou ao Rosberg que não precisou visitar a Mercedes e deu a ele a competitividade que ele queria. Mostrou ao Hamilton o que é ser campeão mundial. Liderou bonito e apesar de achar que a Ferrari ainda não mereça ter surgido das cinzas assim, foi bom ver Vettel emocionado e feliz no pódio. E mais ainda saber que se não fosse por uma **** na pista, talvez teríamos 2 Ferraris no pódio.
Quem sabe os choramingos do Hamilton com a equipe, não fariam ele ser o 4º colocado, e não Räikkönen? Mas se assim fosse, não veríamos a carinha de insatisfação dele no pódio... O "I'll be back" não deu certo, Lewis! 

Lewis "bebendo água para esquecer", Vettel em estado de graça e Nico rezando por um banho para refrescar
Abraços afáveis!

2 comentários:

Ron Groo disse...

foi sim uma corrida ótima.
Talvez atípica no ano, mas até ai... Me diverti horrores.

Manu disse...

Foi. Estava demorando!