terça-feira, 25 de setembro de 2012

Cingapura: comentários sutis

Vamos ao que interessa, sem delongas.
O que é Cingapura, pelo amor de Deus?
Todo movimento da corrida que pedia emoção, eu revirava os olhos de tédio.
Adoro o Kimi, vcs sabem. Gosto muito do Vettel, já perceberam. Nada tenho contra o Button, o Alonso, e todo resto salvo algumas pedras no sapato (duas para ser exata, cada um em um pé).
Mas, meu, que corrida chata!
Tentam, mas não conseguem dar emoção naquilo. Da largada ao fim, nada foi surpreendente. 



Até eu sabia que Hamilton abandonaria - naquela circunstâncias de pista e carro, e com retrospecto desse ano, pouco renderia. Certo como 1+1=2, ele saiu logo. 
Isso só afasta ele da disputa pelo campeonato. Mas dá pano para mangas para futuro fora da McLaren, uma vez que pelo visto, um dos pressupostos da permanência, é vencer o campeonato. 
Se Lewis sentasse do meu lado agora e pedisse opinião eu pediria para dar uns sermões antes e depois daria o seguinte conselho: "mermão", desiste. Esse ano está com cara de tri do Alonso.
O que pode, por ventura tirar esse título do Alonso tem nome e endereço: Sebastian Vettel da Red Bull.
2010? Quase... Dessa vez não terá Petrov para segurar o espanhol, porque que nem galinha, Alonso está enchendo o papo, de grão em grão. 
Sábio como é, a Ferrari deve levantar a mão pro céu e agradecer o contrato. Com o carro com pouca perspectiva de sucesso no começo do ano, o cara fez milagre e bateu o pé: era preciso melhorar todos e não só ele. Pena que a equipe corra com um só boa parte do campeonato.
Eu sabia também que o Maldonado ia pegar leve e não ia terminar a corrida. Talvez se tivesse feito a "festa"  teríamos mais do que falar, para o certo ou para o errado ponto de vista.

O que dizer do resto que ainda tem chance de batalhar por algum bom resultado esse ano? 
Webber, foi morno como sempre, e ainda acabou punido sem nem um pontinho marcado. 132 pontos só não são piores que 119 de Button, que agora parece cumprir tabela depois de ficar apagado boa parte do campeonato.
Mesmo que Vettel ainda diga que precisa melhorar tento em vista a McLaren, a equipe inglesa tem a chance de vencer com Hamilton sim, mas este está visivelmente com a cabeça em outro lugar. 142 pontos ainda não me parecem suficientes para ficar com chances boas e tranquilas de disputa de campeonato, a não ser que algemem Alonso nas próximas corridas.
Kimi, com a promessa de político corrupto em mãos (o carro da Lotus, caso não tenham percebido o trocadilho) é constante, poderia fazer mais, porém nesse tipo de corrida, um sexto lugar, largando em 12º era milagre. Está à 7 pontos de Lewis, com 149, e em terceiro. Grande para ele que retorna esse ano, mas para o ponto de vista interessante para elogios e exaltações, uau, tá longe de conseguir, ainda mais que os críticos não gostam do homem que não sorri. 

O patamar que Vettel alcançou domingo é de disputa direta com Alonso. Vettel com 165 e Alonso com 194 ainda é de diferença significativa, mas ainda mais possível do que, Kimi, o terceiro colocado, por exemplo.
Vitórias da Lotus parecem muito remotas, e única (e última) chance é a próxima em Suzuka. Depois disso só com velas de sete dias e muita reza.  A McLaren, se for tudo verdade sobre a possível saída de Hamilton, pode querer fazer mundos e fundos para sua permanência (porém ele tem que querer e não achar que vai cair no colo). 
Fora isso, parece quase impossível  tirar o tri de Fernando Alonso. E aí os "haters" vão surtar! Vai ser um Deus nos acuda hehehehe...

Até a próxima!
Abraços afáveis!

PS: Depois da promessa de vinda aqui ontem, descumpri por motivos fascistas. Sim, porque uma pessoa - que é doutor em odontologia - se acha no direito de me fazer esperar 50 minutos depois do horário marcado é no mínimo absurdo. Eu nem vou contar o resto da ação fascista desse homem porque sinceramente, minha segunda feira já foi "o" terror por causa disso. 

sábado, 22 de setembro de 2012

Cingapura: reflexões sobre o treino e expectativa sobre a corrida

Sejamos pragmáticos: pouco podemos esperar de grandioso de Cingapura, amanhã na corrida. É um circuito de rua muito bonito, moderno, tem uma roda gigante e parece um parque temático da Disney. É a noite que as coisas acontecem: aquilo arrebenta com o organismo dos pilotos e funcionários, mas Bernie é do tipo "who cares, I want cash" e pronto! Estamos no quinto ano do circuito. 
Hoje a notícia é que renovaram  para mais cinco anos, e eu digo: é um circuito, que fora a pompa, não estaria nunca nos meus favoritos, e na verdade nem está no banco de reserva do time dos top. Não duvido também que nunca mais saia do calendário oficial. 
É fácil perceber que muitos esqueceram totalmente a dúvida que pairava sobre a estréia em 2008: se sendo a noite; seria boa, renderia, seria emocionante como Mônaco (já que como ela, é um circuito de rua) e se a iluminação não seria um problema... 
Tudo foi planejado para um espetáculo a olhos vistos: 


Os pilotos punem seus sonos e descanso para brilhar com capacetes especialmente pintados para dar um "climão" especial nesse circuito. As viseiras também são especiais. 
Tudo ali é especial. A visão, a iluminação, o fato de ser a noite, e ser grande pra caramba, de ter 23 curvas e um muro que só se consegue grandes feitos se passar bem próximo (e não bater claro!), controle e frieza para não errar nada. Além disso, rende fotos belíssimas.

Daí vem as colocações que deixam a corrida um porre:
Maior pressão aerodinâmica, mudança de pneus - de duro e médio para macio e super macio - destacando então um retardado desgaste, e o motor que parece ser o personagem principal de uma corrida, é o menos importante no belo e brilhante circuito, perdendo eficiência aerodinâmica.
Bom? Vantajoso? Não acho. Desafiante? Sim, mas não acho que do jeito certo baseado na relação carro/piloto/equipe. 

Ainda tem mais. Sendo um circuito de rua, o limite da velocidade nos boxes é menor, causando uma perda de tempo significativa em paradas... Os carros entram pesados - pelo consumo de combustível alto - mas com pneus mais macios, há maior desgaste dos compostos. As equipes deverão, pelos pit stop longos, evitar a estratégia das três paradas por exemplo.
Cadê a vantagem? Foi tomar um café e não tem previsão de volta.

Se não bastasse, todos esses impasses que dificultam o sucesso master de uma estratégia de equipe descente, ainda tem a possibilidade de um Safety Car. Assim como 2+2 é igual a 4, Safety Car apareceu em todas as quatro edições dos GPs no circuito de rua asiático. Safety Car vantajoso só para aquele que não fez a parada antes dele entrar na pista.
¬¬'

As curvas são de baixa para média velocidade, e o esquema "piloto poupador de pneus" pode ser a chance de sucesso. Além de degradação pelo peso do carro, e a maciez dos pneus, há o superaquecimento. Poupar talvez é mais vantajoso para aquele que está entre o top 10, em um circuito que pouco ajuda em termos de ultrapassagem.
Continuo só enxergando desvantagens...

Em termos de organismo, já refleti que o fato de ser a noite, a concentração e desgaste físico são prejudicados. Mas se isso não é justificativa, falo em outros somatórios: clima quente e úmido + muitas mudanças de direção + muros próximos (abafando a ventilação e exigindo concentração) + corrida longa (por não ser veloz) = desidratação, calor, cansaço. Portanto; perda de concentração, erros cometidos -> fim de corrida. 

Essa são as razões desafiantes do circuito? Hunf...

"Ah, mas é um lindo circuito, brilhante, reluzente...!" - diria o outro. 
Sei.

"Ele não é rápido, não é bom piloto!" - diz o amigo implicante;
"Mas ele é bonito! É bom para a imagem e o merchandising da equipe!" - responde a moça. 

Quem acha que Cingapura se basta pela beleza, mesmo sendo um circuito que tem que ser milimétrico em tudo menos na velocidade. Então todas as moças que respondem assim estão absolvidas de seus pecados.

Desculpem, mas acho que Cingapura nem precisava mesmo existir. Ele, pra mim, relativiza o talento dos pilotos e a capacidade de domarem os carros. Mas ele existe. 
Tem gente que acha que torturar os pilotos em condições adversas em duas horas tensas, é interessante. Então vejamos o que acontece amanhã...
Boa corrida a todos! Volto na segunda.
Abraços afáveis!

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Foto + Coletiva de Imprensa = ?



Para compensar a remota ausência, eis um clique da Coletiva de Imprensa dessa quinta-feira para o apoteótico GP de Cingapura. 

O que seria que Kimi e Sebastian estão fazendo?
A minha sugestão seria quando a gente quer falar uma coisa com alguém na frente de um monte de outras pessoas, a gente procura disfarçar chamando atenção para algo. Nesse caso, deu-se o diálogo:
Kimi: - Seb, caiu uma moeda aqui...
Sebastian: - Hein? ...
E "fufucas" rolaram, baby!

Qual seria a sugestão de vcs?

Abraços afáveis!

PS: Sei que estou em falta com todos, eu até premeditei um post para ontem, mas a minha universidade voltou às aulas esta semana (depois de 4 meses de greve docente) e até reajustar meus horários, ainda demoraria, literalmente, uma semana. Ainda tem as outras coisas que estou fazendo, então, acabei sem muito tempo extra. Voltarei esse fim de semana mais frequente.

sábado, 15 de setembro de 2012

Momento musical: não critique o metal farofa!

Eu ia me aderir as "fufucas" sobre Lewis Hamilton na F1.
Ele sai da McLaren? Ele não sai? Passam a mão na cabeça dele? Ele está fazendo jogo de marketing? A F1 inteira só comenta isso? E a F1 inteira parece esperar ele decidir a vidinha confortável e abrilhantada, só para decidir a vida do resto? Ele é mau assessorado? Ele é isso, ele é aquilo?...

Até tenho muito o que falar, mas... Acho que não fazer o que está na moda, ainda é resquícios de rebeldia, mas de nada adiantaria escrever o que penso sobre porque sempre que falo dele, alguém vem falar que estou errada. Além do mais, pode ser só conversa fiada.
Mas uma coisa eu digo: as pessoas adoram falar de profissionalismo do fulano, do beltrano, mas divulgar dados sigilosos na rede social é ingenuidade e não falta de decoro?! Então, estou doida. E porque dar ouvidos (ou olhos) a uma doida?

É por isso que quero falar de Metal farofa: Ao menos é divertido. =)

Rock of Ages, está em cartaz nos cinemas, como o musical que conta com várias estrelas, entre elas Tom Cruise - cantando melhor que Axl Rose nos atuais dias por exemplo. O filme conta uma história baseada em grandes sucessos musicais dos anos 80, por muitos, conhecido por Metal Farofa.
Quem foi assistir, provavelmente teve algum motivo para pagar o ingresso e encarar fila para assistir as 2 horas de filme cantado.
Um dos motivos, pode ser para ver Tom Cruise como um rockeiro todo invocado:


Outro motivo seria as músicas: tem gente que gosta mesmo de metal farofa e assume. O que eu acho até normal, uma vez que assumo que também gosto de ouvir de vez em quando.
Outro motivo, ainda que remoto, é por gostar de musicais, ou por ser adolescente e ir ver o carinha protagonista ex-ator da novela Rebeldes - a mexicana e original - Diego Boneta.
Eu fui ver porque achei a ideia do filme legal. Tom está bem no personagem, temos boas piadas, temos a personagem da Catherine Zeta-Jones como uma ativista do PMRC (Parental Music Resource Center) - embora não serja falado explicitamente no filme. 
O PMRC é aquele selo nos discos que contém assuntos perturbadores nas músicas. Esse comitê foi criado em 1985,formado por mulheres de políticos americanos a fim de "educar" pais ao saberem o que seus filhos ouviam, e aniquilar o acesso fácil às modas de movimentos musicais que faziam letras sexistas, violência, drogas entre outros.
A crítica nesse ponto é interessante, mas não direi o porquê, para não estragar a razão, para quem não viu o filme.
O filme é recheado de músicas, que mesmo que você não goste, alguma destas já foi "trilha musical" de alguma situação da sua vida.
Eu achei divertidíssimo. \o/
Todos do elenco cantam as músicas e a trilha conta com bandas como Poison, Journey, Def Leppard, Bon Jovi, e até Guns 'n Roses. (Confira aqui a trilha sonora do filme).
Um dos momentos de show da banda fictícia Arsenal, de Stacee Jaxx - interpretado por Tom Cruise - a música no palco é "Pour Some Sugar on Me" do Def Leppard. Para quem não lembra qual, aqui vai o vídeo:



Embora só os filmes que gosto muito, eu repito a ida no cinema, esse acabou tendo "bis" para apoiar o cinema da minha cidade. Nessa segunda ida, pensando na letra de "Pour Some Sugar on Me"...
É "Jogue um pouco de açúcar em mim/ Em nome do amor ..." e coisas do tipo.
Um monte de gente tem propriedade para falar mal da letra, criticar e falar "Que m**** é essa?"
Mas aí eu digo que viver no Brasil, e ouvir músicas daqui é deveras pior.
Se os gringos contam com "Pour Some Sugar on Me" dos ingleses Def Leppard, ídolos do movimento NWOBHM (New Wave of British Heavy Metal), nós temos uma versão mais pobre e bem mais ridícula que essa do Def Leppard: 



Isso fora aqueles *********** do "Doce que nem caramelo", que não faço a menor questão de saber a procedência. ¬¬'

Por isso, nunca mais reclame do Metal Farofa, hehehehehehe...

Abraços afáveis!

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Um piloto da Lotus já teve carreira em Hollywood

As pessoas comparam Felipe Massa com Zacarias. (Pobre Zacarias hehehehehehe...)
Compararam o Robert Kubica com o Gargamel, do Smurfs. 
E devem haver outras comparações, mas a que eu percebi faz poucos dias, ainda não vi em outro lugar. 


Eis o desenho da Disney/Pixar chamado "Ratatouille", lançado em 2007. A trama envolve o ratinho Remy da foto acima que tem um paladar apurado e talento para a cozinha. A animação se desenrola, com Remy sonhando ser um chef de cozinha na majestosa Paris, inspirado no famoso cozinheiro fictício da trama, Auguste Gusteau, dono de uma restaurante renomado. Na visita ao estabelecimento, Remy ajuda Linguini - ajudante atrapalhado e pouco habilidoso com culinária. Parceiros, Linguini propõe que Remy ajude a cozinhar, escondido em baixo de seu chapéu de cozinheiro. O nome do filme se deve a receita de Ratatoille que Remy faz e conquista um cliente importante.
Não vou contar todo o filme, afinal já contei demais.
Remy é o personagem principal do desenho fofinho, mas é Linguini o foco do post:




Eis que descobrimos que alguém da Lotus, hoje, já teve carreira nos filmes!


Linguini existe, só mudou de nome! (E alguns podem até dizer que é tão atrapalhado quanto.)

Abraços afáveis!

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Mon...Za

Título piegas para uma boa e rápida pista, eu sei.
Eu imaginava que fosse mais eletrizante, pois o que se espera de uma pista como essa é que sua empolgação fique à mais de 300 km/h. 
Uma morníssima vitória de um piloto mediano estava por vir. 
E como Spa, Monza reserva boas coisas, sempre, independente de como. 



E ainda assim como Spa, Monza não teve o primeiro como nome da corrida.
Se tivéssemos um troféu "I Love It Loud de Monza", ele seria disputado pau a pau entre dois caras, um espanhol e outro mexicano. 
Por sair da décima e da décima segunda posição, e chegar em terceiro e segundo respectivamente, Alonso e Perez mostraram serviço. 
O espanhol, a ponto de contar com muito a seu favor,  não ficou apenas no aguardo de que tudo acontecesse e um pódio caísse em seu colo: ele veio passando todos, estava a fim mesmo de estar próximo da disputa com os grandes - contou com o abandono de seus rivais, uma ajuda daquele que nunca pode-se esperar muito, e muita força de vontade.
O impulso? Os tifosi, com certeza.
Sei que deve ter surgido altas e inflamadas mediocridades sobre duas possíveis polêmicas: O lance com o Vettel e a abertura de Massa.
Não li e nem quero ler essas coisas. 
Gosto muito do Vettel. Tenho lá minhas dúvidas com esse regulamento mal escrito, que sinceramente, me dá nos nervos. É como estudar em escola de freiras - eu estudei, sei como é. Mas não vamos entrar nessa área espinhosa...
Vettel foi considerado culpado? Foi, pagou a punição e pronto, beleza! Não vão voltar atrás caso estejam errados. Se reclamar ajudasse em alguma coisa, eu não estaria, por exemplo, a três meses de greve, sem aula, esperando para finalizar minha vida acadêmica, ter um diploma e por em prática meus planos de futuro. 
Em todo caso, acho ainda que esse regulamento deve ser bem escrito: um para mecânicos e equipes, outro para pilotos. Vamos fazer auto-escola nos danados! Digo isso não porque acho que tem coisa estranha nessa ação Vettel x Alonso. Digo porque Senna saiu fora da pista em disputa com Rosberg e depois por Di Resta e não houve nenhuma investigação. Os comissários precisam se decidir ou eu preciso de aulas porque pelo visto, eu não sei porcaria nenhuma em certo e errado na F1.

Sobre o Massa, depois de uma boa classificação, tudo o necessário da parte dele foi feito. Deixou o Button para trás na largada, quase infernizou a vida de Hamilton, mas embora eu ache que ele deveria não ter deixado o inglês distanciar, ainda assim foi sua melhor corrida depois de tanto tempo.
Não vou ser idiota em dizer que não foi, porque foi. Mesmo que minha opinião nada sirva, Massa para mim não fez nada mais que a obrigação, nada mais do que é pago, nada mais do que é possível pensando em quem ele é. 
Ele fez exatamente o que prometeu, em ajudar a equipe e Alonso, pois ambos precisavam dele. E o discurso se cumpriu na terra das maravilhas ferraristas. 
Quando Alonso já tinha deixado Vettel para trás (antes mesmo de uma punição - que poderia não vir) ele abriu para o espanhol passar. Não que precisasse, pois Alonso passaria de qualquer jeito. Mas não fazer joguinhos de pressão foi fundamental, para não desgastar o companheiro, e não botar a confiabilidade dele na equipe a perder. Isso, senhoras e senhores, é equipe. Que abandonem o circo, se não concordam.
O serviço, pela primeira vez neste ano, do Massa foi tão bem feito que, por mais que não segurasse Perez )que estava como um foguetinho) ele ainda não afetaria Alonso. O que afetaria, era Kimi, que se passasse por Massa, estaria hoje com 143 pontos, um ponto a mais do Hamilton, vencedor da prova. Kimi assumiria a segunda posição no campeonato atrás do Alonso. Perigo? Não muito, pois o que separaria os dois seria 36 pontos. Porém qualquer coisa que possa ser tirado dos principais adversários agora, é lucro para Alonso. 
E Massa fez. Aproveitou inclusive que a Lotus estaria mais fragilizada, com Dambrosio sem muito jeito ainda com o carro, para fazer a Ferrari ultrapassar a Lotus no campeonato de construtores.

Agora daqui a duas semanas, teremos Cingapura, que por mim poderia ser substituída facilmente por uma dose extra de Spa. 
Corrida boa, que pode garantir boas emoções agora só em Suzuka e depois talvez, em Interlagos. Em sete corridas, duas podem ser boas? Só digo uma coisa: Eita calendário safado!
O que conforta é que esse ano, até as corridas tediosas, se mostraram disputadas. É esperar que essa premissa continue.

Enquanto a Ferrari considera Kimi um dos grandes perigos em termos de campeonato (além de Hamilton, remotamente Button, Vettel e Webber) a Lotus quer que Kimi faça milagres domingo após domingo. De fato, a Lotus tem um lucro jamais imaginado por eles, refletido no trabalho do Iceman. Ele pontou em 12 das 13 etapas até agora disputadas, e terminou todas as corridas, sendo a única não pontuada, um erro de estratégia. Está em terceiro no campeonato, atrás apenas de Hamilton por 1 ponto. Hamilton assumiu ontem a segunda colocação devido aos abandonos de Vettel e Webber. 
Lucrando a Lotus está. Quem não lucra é quem torce por ele, e espera depois de tanta gente vencendo, uma corrida em que ele esteja no mais alto posto. 
A impressão que tenho, a cada corrida é que, Alonso não espera que joguem a bola no pé dele, para que marque o gol. Ele vai correndo todo o campo, fazendo papel de zagueiro, lateral, atacante... A Lotus ainda me parece querer o gol do Kimi, mas esquece jogar a bola em campo.

Abraços afáveis!

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

O que eu sei (e sempre soube) sobre Fórmula 1

Eu sei quem inventou o botão "cutucar" no Facebook:


... que você está rindo agora, mas depois pode chorar:


... que isso mais parece uma típica cena de "cantada em balada":


... que cinto, sempre foi enfeite:


... que Hamilton quer saber como usar o Twitter sem divulgar coisas "indivulgáveis":


... que parece que alguém decidiu um novo look para a grande festa da Ferrari, mas na verdade perdeu uma aposta: a de que o Massa precisava de uma corrida com Alonso fota para subir no pódio;


... que por mais que mudem de roupa, é sempre a mesma reação:


... que Kimi acha que pular murinhos e cercas por diversão é o que há:


... que eu gosto do Schumacher por que ele fez muitas coisas que eu gostaria de fazer. Como isso:




... que F1 garante uns bons gifs:


... que desde então, eu faço isso quando tenho dos nas costas:


... que esse tipo de cena, deixa os brasileiros mal na fita:


... que nem sempre o click do fotógrafo capta o momento mais sexy:




... que capacete não tem cabelo, mas é preciso checar se ele está bem penteado;


... que o Kimi tem peitinhos (nunca comentei isso, mas é impossível guardar esse detalhe tanto tempo!!!);


... que este é o jeito mais correto de ficar revoltado com uma quebra de carro:


Quando eu tiver mais idéias, acho que volto hehehehe...
Abraços afáveis!

PS: as fotos 2, 3 e 5 são da coletiva dessa quinta- feira, para o GP de Monza. A sexta foto, de Rob Smedley é desse GP, mas não tenho certeza se é de ontem ou hoje, muito menos se o corte de cabelo é dessa semana...

terça-feira, 4 de setembro de 2012

O lado engraçado de Spa

A F1 é masculina mesmo. Prova disso é a conversa natural entre o trio vencedor desse último domingo:





Agora pensem essas cenas com três mulheres? 
(Janine = Jenson/ Nana = Sebastian/ Kiki = Kimi / Fê = Fernando e Micaela = Michael Schumacher)

- Janine: Noooooossa, olha a Fê, pela primeira vez não completou a corrida, que babado!
- Nana: Sorte dela, nem suou hoje. Meu cabelo tá uma goma! Vou entrar pro banho já-já!
Nana vira para Kiki e diz:
- Olha que absurdo! Quebrei a unha disputando posição com a Micaela. Vc tbm?
- Pff, a unha está no lugar, benhê! Mas dei um passão nela que estragou a chapinha! hahahahahaha...

Ou mais ou menos isso.

***

Eu sempre penso na "situation" pós corrida.  Pódio, coletiva, foto... E todo mundo suado... 


Se está tudo meio estranho, ainda tem a idéia genial de jogar champagne uns nos outros. Fica tudo mais porquinho e melando porém, começa o vale tudo!
Vettel tem subido no pódio e feito questão de molhar as grid girls. Até aí não vejo problema (se elas não fugirem, não reclamem). O problema é que ele mais que batizou o Kimi desta vez. Foi no ouvido, no olho, no nariz...


Chuá 1


Chuá 2

Até entendo molhar as mocinhas... mas o Kimi? Huuuum, vcs dois. rsrsrsrs...
O Kimi até parecia uma pessoa, que em piscina, sempre apela quando alguém joga água na cara dela. *se aponta*
... E ele apelou:

"Chega de chuá, homem!"

E a gente pensa que sossega e recobra a seriedade? Mas é nunca:


"Fufucas" mermão, "fufucas"...

Abraços afáveis!

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Spa foi mesmo um espetáculo!

Eu já estava confortável no sofá quando a volta de apresentação já me apontava certo nervosismo. Pela primeira vez na manhã, não ouvi nada. Para a largada preocupei com a fumaça do Kobayachi, esperei que abortasse a largada, mas ela veio com a precipitação de Maldonado. Queimar a largada nunca foi tão visível. Mas fiquei além de surda, quase cega quando Grosjean atracou-se com Hamilton e para variar deu chabu. E dos grandes, tanto é que caíram fora, ele e Hamilton, Alonso (que teve uma sorte dos diabos em não ser atingido mais gravemente) e Perez, além de um Maldonado também atingido, logo que o Safety Car saiu.
Essas coisas acontecem e meu lado "menininho" some. Eu fico com o estômago ruim e com vontade de chorar. É a pior sensação do mundo. Carros espatifando, para mim não tem graça e não é nada "iuhulll, de novo!". Quero é saber se está todo mundo bem, depois eu penso o que aconteceu...
A culpa, todos dirão, é de Grosjean. Eu ia deixar isso passar, pedir para que cada um escrevesse suas impressões sobre, e mandaria ver no texto depois do acidente. Mas eu vou me abster de ler qualquer coisa sobre ele e escrever o que na realidade eu achei, e assumo que vou achar errado.
Vejam o vídeo onboard do carro do Hamilton:




Grosjean toca em Hamilton, que espremido não tem como se safar da enrascada. Não tem? Certo que o impacto de Grosjean ele tinha duas opções, bater no muro ou jogar para a esquerda. Pelo reflexo ele joga para esquerda, mas não o suficiente, e ele me passa a sensação de manter a aceleração, e não forçar a virada um pouco mais para a esquerda. Os carros estão enroscados e com a aceleração, o carro de Grosjean voa no instante em que Hamilton larga o volante!!
Largar o volante? Eu não sei bem, mas acho que a ideia não foi genial. 
O resto que acontece ele mantém as mão abaixadas, na sensação que fechou os olhos e foi. Não havia mais o que fazer. Fernando, Kamui e Sérgio foram atingidos sem ao menos terem condições de se esquivarem.

Não quero tirar a culpa de Grosjean, mas acho que Hamilton poderia ter reflexos mais rápidos. Em tod cado o Romain começou tudo e era impossível que não fosse o único culpado. Hamilton discutiu com o franco-suíço ao sair do carro, o que a "largada de mão" não justifica que ele tenha ficado tonto. Teve sangue correndo nas veias para brigar. Grosjean se fosse eu, teria a resposta pronta: "quieto, porque vc já enfiou carros na traseira de outros parados em boxes." 
Foi como ver o sujinho brigando com o mal lavado. Mas nada justificaria, claro.
Alonso foi o mais sortudo e o que mais demorou sair do carro. Num calorzão, eu fiquei gelada a espera dele se manisfestar. Todo mundo bem, Alonso bem, seguimos... 
Porém, eu acho a punição de Grosjean severa. Claro que foi perigoso, claro que ele sempre faz coisas muitos estranhas na largada, não nego isso.
Não justifica, mas alguém viu a cara dele dando entrevistas logo depois do acidente? Ele estava mais branco que um fantasma, ele sabia o que tinha feito, e não mediu as proporções. O que piorou é que eu sua declaração ele não assumiu a culpa, daí o mundo desabou na cabeça dele.
Eu não queria fazer dois parágrafos sobre esse assunto, e vou finalizar com uma imparcialidade sem sentido; não quero sair xingando os outros e mandando todos ao inferno que são perigosos na pista. A F1 e a FIA é que tem que cuidar disso, e quando elas abriram brechas para um, veio vários. Agora é sentar no rabo e calarem o bico. Uma hora é arrojo, noutra perigo? Pois bem, primeiro passo é dicionário para todo mundo, e pelo amor de Deus; bom senso.

A corrida depois desse impasse foi interessante com boas brigas saudáveis. 
O nome do GP foi Sebastian Vettel, que correu como nunca e mesmo não vencendo, fez a sua melhor corrida do ano.
Button para mim fez o ajuste certo, e pelo que andou falando nos últimos dias, posso crer que o bichinho da McLaren mordeu o inglês educado, de pilotagem suave, de vez. Sem alarde como é a cara dele, ele ganhou, e começa a falar em chances vivas e vencer o campeonato, como um piloto da McLaren.

E por falar em chances vivas, vou parar de ler promessas da Lotus para Kimi, e reportagens sobre as chances de Kimi vencer aqui ou acolá. 
Está certo que o terceiro lugar em Spa ainda é grandioso, mas ele chegou onde largou. Brigou com Hulkenberg, e suou, fez uma ultrapassagem de arrepiar sob o heptacampeão Schumacher, na Eua Rouge, que sinceramente, independente de quem fosse, foi bela:



Mas, ninguém recebe prêmio por ultrapassagem, poucos críticos lembrarão disso daqui uns dias e mais uma vez os fãs tardam o mais alto do pódio, que agora - talvez - tenha chance igual só em Suzuka. Não havia velocidade, então manter o lugar já era um custo.
Vitória para Kimi, seria supremo, primeiro porque ele (assim como tantos) gosta de Spa, ele já ganhou 4 das cinco corridas ali, seria a primeira em que venceu desde o seu retorno, e seria como uma verdadeira reconciliação de casamento com a F1, afinal em 2009, foi na Bélgica que Kimi venceu pela última vez.
Mais que isso. Com o segundo lugar, Vettel marca 140 pontos tomando a segunda posição no campeonato. Alonso permanece líder com 164 pontos. Se Kimi estivesse no lugar de Button, ele estaria com 141 pontos. Ou seja, ele assumiria a segunda posição e não Vettel.
Porém ele não teve condições de lutar pela vitória, e o terceiro lugar acabou se tornando lucrativo devido as circunstâncias que o carro apresentava no momento.

Em todo caso, o pódio foi diferente, e a vitória do Iceman foi mais uma vez adiada. Os três carinhas mais amistosos da F1 subiram no alto pódio. Faltou só o Kovalainen para a trupe fica toda sorrisos.


Em todo caso foi uma excelente corrida, um excelente quarto lugar de Hulkenberg. Tivemos um Schumacher quase como nos antigos tempos... (Uma pena para os carros da Sauber que poderiam ter excelente resultados também, e Senna, também que fazia uma corrida boa até os pneus irem embora).  
Spa foi bom demais, como Spa sempre é.

Reprisando a música de sábado (pois a que eu havia preparado pressupunha um pódio diferente. E além do mais, esta combinou mais com Spa):



Abraços afáveis!

sábado, 1 de setembro de 2012

Spa é o que há!

O treino foi tranquilo, graças!
Primeiro porque acordei mais cedo e decidi não ouvir a voz do Galvão. Não estava com saudades e saberia que ele ia compensar o tempo que ficou "longe" da gente.
Mas escapou umas bizarrices, que acabie ouvindo, como a exaltação do Schumacher, chamando o alemão de "nosso" Schumi. Só se for dele, porque por mais que ele seja "o cara" eu não assumi como sendo "meu" -  se é que me entendem.

Depois ele inventou uma ridícula campanha para "Mais Dois GPs do Rubinho", que achei o cúmulo da babaquice. Poxa Galvão, está tudo lindo, em Spa ensolarado e vem com essa de que o Schumacher está na F1 para competir com o Rubinho?? 
Sério, o Schumacher tem mais no que pensar, tenho certeza!!! Nem que seja em qual roupa ele vai usar no jogo de pôquer com os amigos, mas du-vi-do que ele está lembrando da existência do Rubinho, que o coitado tem mais GPs que ele e que agora é questão de honra batê-lo. #mepoupe 
Grande coisa, ele venceu mais GPs que o Rubinho e tenho certeza que isso já lhe basta. Schumacher agora se preocupa com mesquinharias. 

Se não bastasse o trio global danou a falar do Kimi não é? 
O Kimi venceu todas as últimas cinco corridas  em solo belga - para o Galvão... Para o Reginaldo, ele só não venceu em 2008 porque quebrou o carro. 
Desculpe Regi, mas o que eu vi foi um Hamilton afoito atacando um Räikkönen que escorregava pelo começo da chuva e acabou rodando e batendo. Quando se fala em quebra de carro, fica parecendo que ele bateu sozinho, do além - então explica direito, já que é para isso que comentarista serve, ok?
E Galvão, não espere alguns minutos e repita que Kimi venceu  cinco corridas consecutivas em Spa, depois do Reginaldo ter afirmado que foram 4. O assunto só veio à tona porque não tinha como falar de Senna e Massa mais não é?? #mepoupe2

Mas é difícil exigir da boa fé das pessoas desse nível. Mariana Becker fez uma reportagem péssima para a imagem do Kimi no início do ano, mas babou ovo no finlandês ontem no Jornal Nacional. Tudo porque? A imagem do Kimi rende nesse GP... Falamos só do que convém ou do que achamos que vende. Povo safado!

Eu vou dizer, que ficar falando que Kimi é o Rei de Spa, deixa qualquer fã mega feliz. É a pista mais interessante de todo o calendário e quando o seu piloto favorito faz o trabalho bem feito, vc empolga inconscientemente. 
Mas Schumacher venceu seis vezes e aí a gente acaba murchando as empolgações... Seria cinco para Kimi, se não fosse um inglês enlouquecido, sedendo e... deixa pra lá. Passado, embora eu gostar e estudar o passado, é pra frente que se anda...

Eis o grid do melhor circuito do ano:

1º.Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes)1min47s57314 voltas
2º.Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari)1min47s87118
3º.Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault)1min48s20514
4º.Sergio Pérez (MEX/Sauber-Ferrari)1min48s21916
5º.Fernando Alonso (ESP/Ferrari)1min48s31315
6º.Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) (**)1min47s89316
7º.Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes)1min48s39416
8º.Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault)1min48s53818
9º.Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes)1min48s89019
10º.Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault)1min48s79212
11º.Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes)1min48s85513
12º.Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) (*)1min48s39213
13º.Michael Schumacher (ALE/Mercedes)1min49s08114
14º.Felipe Massa (BRA/Ferrari)1min49s14713
15º.Jean-Éric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari)1min49s35413
16º.Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari)1min49s54313
17º.Bruno Senna (BRA/Williams-Renault)1min50s08815
18º.Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault)1min51s7397
19º.Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault)1min51s9676
20º.Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth)1min52s3368
21º.Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth)1min53s0306
22º.Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth)1min53s4936
23º.Nico Rosberg (ALE/Mercedes) (*)1min50s18110
24º.Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth)1min54s9897

Maldonado foi punido por atrapalhar Hulkenberg no Q1 largará em sexto e não em terceiro. Webber e Rosberg caíram cinco posições por terem trocado câmbio.

Enquanto domingo não vem, e enquanto minhas impressões do GP não chegam na segunda, eu fico pela primeira vez no ano, com a comemoração meio entalada. Eu quero que Kimi vença em Spa. Todos os fãs dele quer. Queremos uma vitória esse ano e para ser uma festa completa, esse é o momento. 
Está entalado porque muito o próprio Kimi deveu esse ano, ele teve chances de fazer mais do que esperar em algumas corridas. A Lotus também pulou o corguinho algumas vezes... E está engasgado algumas pessoas que ainda acham o Kimi mediano, vencedor circunstancial. Não vai fazer eles mudarem de opinião, mas pode fazer o silêncio reinar. 
É certo que teremos uma grande corrida (independente de resultado), mas deixo uma música para encher os pulmões de fôlego e preparar para assistir um espetáculo:





 ♫"You're the voice try and understand it
Make a noise and make it clear
Whoa oh oh
We're not gonna sit in silence
We're not gonna live with fear
Whoa oh oh" ♫ 
(Letra completa aqui)

Até segunda! Excelentíssima corrida a todos!
Abraços afáveis!