terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Adrian Sutil tem resultado de julgamento... Sutil?

Concordo que o título dessa postagem é infame. Mas caiu como uma luva!

O ex-piloto da Force India pegou apenas 18 meses de liberdade condicional e recebeu uma multa de €200 mil (cerca de R$460 mil) pelo incidente onde atingiu Eric Lux com uma garrafa no pescoço no ano passado.

Na semana passada, o seu melhor amigo e passatempo favorito (o de puxa-saco mor) Lewis Hamilton, alegou não poder comparecer ao julgamento como testemunha na apuração do incidente envolvendo a diva figura de Sutil e do executivo Lux. Motivo? Compromissos inadiáveis. 
Alguma publicação (esta aqui para ser mais exata) sugere que a "pena" teria sido amena de acordo com a gravidade da situação.
Se a situação era grave, quando você é intimado a depor como testemunha, você é obrigado a ir, se não estou enganada.
De fato, não entendo bulhufas de leis e julgamentos. Não faço muita questão, vivendo na sociedade que vivemos. 
Mas acho que daí já partimos para um exagero: primeiro por Lewis não ter comparecido, e apenas justificado simples compromissos que poderiam sim ser adiados em favor da justiça, alegar em segunda parte que devido a gravidade do incidente, Sutil teve pena até muito boa?
Bom, que eu saiba ele não está na Force India. E que eu saiba, suas chances de conseguir um cockpit agora  está no patamar do limite tendendo à zero, uma vez que a vaga da Hispania nem pode ser chamada de vaga. Quer mais castigo que pagar um quantia boa em dinheiro e ainda passar 18 meses andando na linha e avisando a justiça sempre que decidir viajar ou mudar-se?
Lux tenho certeza que está bem. Se entraram nesse acordo, está tudo bem, Sutil pode fazer algumas coisas dentro dos limites dele, e nada melhor do que nem passar perto de uma prisão, já é algo. Não foi uma sentença amena, por assim dizer. Foi normal já que insistem em dizer que era uma situação grave, sem ao menos sabermos de fato, o que ocorreu para o ataque. 
Queria mesmo, era que me contassem o que aconteceu para ter rolado essa briga de copo mais sangue igual a pontos no pescoço e quase óbito. Talvez aí, saberíamos se foi acidente, surto, ou tentativa de assassinato.

Conte-me tudo, não esconda-me nada!

Se acabasse por aí estaria tranquilo. Mas a notícia melhor editada em alguns sites dizendo que Sutil vendeu as joias teria feito tudo para escapar de uma punição severa no processo: 

"Adrian Sutil tentou evitar o processo de lesão corporal grave movido por Eric Lux, chefe-executivo do Grupo Genii, dono da Lotus, de várias maneiras. Segundo o veículo alemão ‘T-online’, além de se dispor a contribuir com uma obra de caridade apoiada pelo dirigente na África, o germânico propôs guiar pela equipe anglo-francesa “por um salário reduzido”."

...

 "(...) o germânico propôs guiar pela equipe anglo-francesa “por um salário reduzido”."

...

"(...) o germânico propôs guiar pela equipe anglo-francesa “por um salário reduzido”."



Cara!...


Dignidade já, né amigo?

Sem mais, eu poderia ter feito o papel de Lux nessa, dizendo no melhor estilo Rochelle do seriado "Todo Mundo Odeia o Chris", que ao invés de "não preciso disso, meu marido tem dois empregos!" mandaria um:
- Não precisamos de vc, darling. Já temos Kimi Räikkönen! 


Sorry, foi incontrolável! (risada maléfica!)

Esse post começou e terminou com piadas infames. Reduzi minhas chances de ter um lote no Céu...

Abraços afáveis!

sábado, 28 de janeiro de 2012

Filmes do Elijah Wood

É fácil achar uma pessoa que como eu tem entre 25 à 30 e poucos anos, e que tenha como herói de cinema, o Macaulin Culkin.
O meu era Elijah Wood.




Culkin deu uma interrompida na carreira, assim que começou a adolescência. Tornou-se um garoto problema, e demorou para reconstruir sua carreira (que talvez nem esteja consolidada, de fato). Gosto de Culkin, mascom Elijah pude ver muito mais filmes infantis com atores infantis. E Elijah foi até adolescente e adulto na carreira cinematográfica.




Já prevejo o que dirão: "Ah, é o Frodo!"... Sim, é o Frodo de "O Senhor dos Anéis", mas não se enganem, pode esse ter sido seu filme mais famoso, mas não o único da carreira.
Inclusive, ficou notável entre nós por outro filme, bem novinho, contracenando com Culkin, deveras mais famoso que ele na época, mas modéstia parte, como fã digo: não sei qual dos dois trabalhou melhor no filme "O Anjo Malvado".




Um filme nem um pingo infantil, onde Culkin era o vilão que planeja matar a mãe e o outro o mocinho, primo que perdeu os pais e passa a morar com os tios. Primeiro que era os melhores e os mais famosos atores mirins da época. Segundo porque atuavam melhor que muita gente barbada. 
Culkin tinha 13 anos e e Wood 12 e atuavam num ótimo filme.

Wood fez um vídeo para Paula Abdul, depois foi figurante no De Volta Para o Futuro (que eu revi depois de alguns anos só p/ encontrar ele e achei! ^^) em 1989, com então 8 anos. Eu me lembro de assistir "Day-O, um amigo de infância" de 1992, da qual foi o protagonista e já havia feito outros filmes, digamos mais adultos. "Anjo da guarda" com Bruce Willis também vi muitas vezes, esse de 1994.
Daí depois na adolescência digamos que alguns filmes era menos favoráveis ao seu talento, mas não significa que não assisti. "Flipper" (1996), "Impacto Profundo" (1997), "Prova Final" (1998) entre outros. Eu digo que não assisti apenas os filmes que ainda não encontrei em locadora. E vi muitos.

E hoje ele faz aniversário, por isso o motivo do post. 31 anos e mais de 30 filmes na carreira. Então vou listar meus favoritos. Pequenas dicas para esse fim de semana:

O Senhor dos Anéis (Trilogia) (2001, 2002 e 2003)


É impossível pedir para eu escolher um dos 3 filmes. É o meu filme favorito de todos os tempos e é uma opção para sábado e domingo inteiros pois juntos os filmes são quase 9 horas de história. Isso sem falar na versão estendida, que tenho e não fiz as contas, mas deve passar de 10 horas de filme, se assistir todos juntos.
Para que gosta é simplesmente o máximo. 

Tempestade de Gelo (1997)


Esse tem grandes nomes do cinema e uma trama com dramas de família. Eis a sinopse:

Em New Canaan, Connecticut, na época do Dia de Ação de Graças de 1973, a família Hood está a beira da desintegração, pois Benjamin (Kevin Kline) não está se relacionado bem com Elena (Joan Allen), sua esposa, e tem um caso Janey Carver (Sigourney Weaver), sua vizinha e amiga íntima da família. Enquanto isto Paul (Tobey Maguire), o filho do casal, sente-se atraído por uma colega de colégio (Katie Holmes. Já sua irmã Wendy (Christina Ricci) é bem mais precoce que seus pais imaginam e na sua necessidade de carinho e afeição descobriu "jogos", que pratica com Mikey (Elijah Wood) e Sandy Carver (Adam Hann-Byrd), os filhos de Janey. Paralelamente os adultos criaram o "jogos das chaves", onde os homens colocam as chaves do carro em um pote e as mulheres sorteiam uma delas e vão para casa com o dono das chaves. Até que numa noite extremamente fria os membros da família Hood terão suas vidas marcadas de diversas formas.

Uma Vida Iluminada (2005)


Um filme estranho a primeiro impacto, mas cativante. Típico road movie, conta história de um colecionador  e escritor judeu vai para Europa afim de pesquisar sobre o passado de sua família. É divertido, dramático e com temática que envolve holocausto e segunda guerra.

Há outros bons títulos, como "Hooligans" (2005) que conta sobre o dia a dia dos grupos de hooligans na Inglaterra e Wood faz o papel de um americano que acaba indo para o país e entrando em um grupo destes de fanáticos por futebol. "Happy feet: o pinguim" (2006) da qual ele faz a voz do pinguim dançarino e é divertido para adultos e crianças. "Brilho Eterno de uma mente sem lembranças" (2004) que comentei no post sobre Jim Carrey. "Bobby" (2006), sobre o assassinato a candidatura de Robert Kennedy e seu assassinato. É simplesmente excelente filme, dirigido por Emilio Estevez que vale a locação.

Eu sou suspeita para falar do Elijah, uma vez que qualquer projeto que ele esteja eu dou um jeito de conferir.
E vcs, o que acham? 

Abraços afáveis a todos!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Iceman de volta, de fato

Se antes ainda era um pouco difícil de acreditar que Kimi Räikkönen está de volta à F1, agora não dá para fugir mais. Ele colocou o bumbum no carro da Lotus, enfim, ontem dando as primeiras voltas.








Não dá, além das vontades e aparências, como fazer um texto cheio de análises profundas. Foi só momento de testes. Cruciais para que ele se reajuste. Ridículo afirmar que adaptou-se aos pneus na primeira vez que esteve no carro. Mas acreditem, duvido que demorará muito para captar o necessário para março.
O básico de comentário a gente tira de pequenas coisas, como esse vídeo:



E claro, de que a Lotus se diz surpresa com o bom ritmo que ele apresentou no primeiro teste. Bom, eu me pergunto; o que esperavam?
Eu acho que certas coisas não se desaprende de uma hora para outra. E no mais, rally pode ser diferente, mas ele nunca deixou de ser rápido. 
Sinceramente acho que toda pequena pedrinha que houver daqui em diante, será simples de resolver e palpitar. Se há bom ritmo, e como pelo vídeo, percebe-se que ele não estava lá apenas desfilando charme, e sim, comentando, observando, trabalhando e o que é melhor falando (coisa que alguns jornalistas e colegas pensam que não acontece) com os mecânicos, põe-se pontos finais interessantes a meu ver:
1º Ele está afim de trabalhar e fazer o seu trabalho - então não dá mais para interpretar a falta de expressão em seu rosto como falta de vontade;
2º Pneus serão só uma questão de tempo;
3º A Lotus se surpreendeu com o desempenho, isso significa que ele está acima das expectativas de quem o trouxe de volta, o que significa ponto muito, muito positivo;
4º e último ponto: Se houver algum problema do ritmo dele em relação aos demais pilotos, parece claro que o problema poderá estar no carro.
São meus pontos e minhas sensações.
Ingênuas, claro. Mas são minhas e espero logo poder confirmá-las como reais.
Como fã, sei de suas capacidades.
Como palpiteira de F1, espero bons caminhos para esquentar a temporada.
Acho que nem dá para exigir mais que isso.

Abraços afáveis!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

"Baby One More Time" e "Oops I Did it Again": Os sucessos de Spears sobre outras perspectivas

É um título pouco atrativo. Possivelmente, devido aos meus gostos musicais, eu não usaria o título se não fosse por uma boa causa. Então podem ficar tranquilos o conteúdo é agradável para os que não gostam da cantora e por incrível que pareça deve ser mais agradável para quem não gosta.



Longe de mim querer fazer críticas ferrenhas com relação a cantora. Ela tem lá seus problemas, suas polêmicas, seus deslizes, mas enfim não dá para ficar aqui falando de música, impondo o meu gosto e dizendo que todo resto é lixo. Eu não chego a lugar algum, não ganho nada com isso, e quem sou eu para falar sobre? 
Mas não queiram que eu rasgue seda para ela. O intuito é outro, de fato.
Ouvi sem querer a música "Baby One More Time" hoje. 
Em tempos de muita música ruim, hoje os sons pop gratuitos como os de Britney nem agride tanto os ouvidos. Procurei no wikipédia sobre a carreira da cantora e encontrei lá a informação de quando a música saiu e tomou sucesso no mundo todo. Foi no ano de 1998, e eu era adolescente e confesso que dividia sim entre muito rock, com algum pop considerado repugnante para muitos hoje durante a minha adolescência até meados dos 14 anos. Mas não o de Britney. Desde muito nova sempre preferi vozes masculinas. 
Se era adolescência, era nessa fase que nada duraria para sempre, minha fase de ouvir pop meloso foi rápida. Assim percebi fácil que quando a música é de boa qualidade, raramente vc ignora tão rápido. 
Eu ouvi os discos de Britney. Uma colega tinha os cds e as vezes ia na casa dela e ela estava ouvindo. Eu soube quando Britney virou febre, era fácil encontrar um fã ou uma fã. E vi, muito desse vídeo na TV:


Como esse vídeo e música perturbaram, meu Deus! E não parou alí. Vários outros vieram. E cansavam para valer!
Analisando em geral, a música tem uma letra mediana, normal, de adolescente, com a proposta clara: de fazer dançar e grudar na cabeça. Mal interpretada? Na época diria que sim, mas não teria tanta certeza. 
E "Oops I did it again"? Foi outra que veio e encheu o saquinho. O vídeo era todo tipo ficção científica que, em menos de 10 anos já é hiper brega. Se brincar já era brega na época que lançou.




Essa dói um pouco já pelo título, porque colocar "oops" num título de música já é um passo rumo ao abismo. Mas deu certo, fez sucesso, virou hit, grudou e fez fãs pelo mundo todo. Mal interpretada? Também, mas também é chata.
Hoje, tendo conhecimento de duas versões, uma hilária e outra com um vocal lindão, digo perfeitamente, que a música pode ser uma bomba, mas nas mãos certas, fica muito legal.
Finalmente alcancei minha meta com esse post. Os vídeos das versões de "Oops I Did It Again" e "Baby One More Time" que estão na minha playlist e de lá não saem serão, no maior estilo facebook, compartilhados aqui, caso não conheçam nenhuma delas.

A primeira versão - hilária diga-se de passagem - é da banda de death metal melódico, Children of Bodom. Os finlandeses fizeram a brincadeira entre eles, acharam mais que legal e gravaram num álbum de covers. Alguns fãs ficaram literalmente p*t*s com eles alegando que metal não tem espaço para palhaçada e promoções de uma "cantorazinha" pop. Mas como o vocalista e líder da banda, Alexi, bem colocou em uma entrevista, era para ser entretenimento, e que eles gostavam de curtir e zoar, porque então esconder isso?
E nem assim a música ficou ruim aos moldes metálicos, se entendem o que quero dizer.
Vamos à ela:


A segunda fica a cargo de "Baby One More Time" acústica e cantada por Billy Boyd, o ator que fez Pippin na trilogia "O Senhor dos Anéis" nos cinemas. Adoro, simplesmente adoro a voz de Billy. E vejam se não estou certa que se uma música não soou legal. Coloque nas mãos de alguém super que o resultado pode ser surpreendente:


Que tudo!! Até a senhora Sharon Osbourne fica encantada. Pudera!

Com isso, nem tudo está perdido senhoras e senhores! ^^ Há sempre luz no fim do túnel. 
E que cada um fique com a versão que mais gosta.
Boa sexta e bom fim de semana!

Abraços afáveis!

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Personagem da semana: Jim Carrey

Dando uma pausa nas opiniões sobre a F1, vou fazer um post de "homenagem" à Jim Carrey.
O motivo, ontem foi aniversário do ator. Completou 50 anos e mais de 30 de carreira. 


Se algo permanece comigo, desde criança, é dar valor ao que me faz rir. 
Jim Carrey fez parte da minha infância. E foi provavelmente o meu primeiro ídolo de que tenho como lembrança.  
Se para meus pais o maior comediante do cinema era Jerry Lewis, e o gosto pelos filmes dele acabou por ser herdado pelas minhas irmãs mais tarde, sendo também o ídolo delas na infância, a minha geração pode conferir um ator semelhante, e esse era Jim.
Por muito ouvi de meu pai dizer que ele não passava de um ator exagerado da forma como Lewis interpretava.  O exagero que meu pai não engolia, me fazia rir.
Vi "O Máscara" pela primeira vez e imitei o andar do personagem muitas vezes. Eu tinha 7 anos. E na mesma época saiu "Debi & Lóide", "Ace Ventura - Um Detetive Diferente" que se tornaram meu filmes favoritos, além dos desenhos da Disney.
Eu desafio, qualquer pessoa a negar que riu muito ao assistir esses filmes. 
A carreira dele começou na televisão. Ator e comediante era um cara canadense que fazia Stand Up quando isso era moda apenas na América. (E o Brasil, além de ter pegado o bonde andando, faz pose na janelinha, enquanto grande parte da audiência sequer tem neurônios para aproveitar bem qualquer apresentação assim que seja.)
Imitações perfeitas, piadas e sempre posturas incômodas que me fez sempre pensar que ele não tem ossos e sim cartilagens. 
E observando a filmografia de Carrey percebi que vi todos seus filmes, desde as comédias, até os filmes mais sérios da qual mostrou que podia ser sim um artista completo e que a vida tem sim os dois lados da moeda, humor e drama.
Jim, de fato, não é o único, mas na minha vida de gostar de filmes foi o primeiro. De muitos claro, mas o primeiro que me fez rir e me sentir bem, pois o que há de melhor do que ter dores na barriga de tantas risadas? Chorar de rir e toda vez que se lembrar de uma cena, estampar sorrisos no rosto?
Passou a ser uma espécie de filosofia...

Por isso, pelos 50 anos, que Jim possa nos fazer rir mais e mais como tem feito sempre ultimamente. 
Deixo algumas dicas de filmes favoritos para quem quiser, por ventura, dar um pulo na locadora e levar um desses para casa:

1 - Ace Ventura - Um Maluco na África


Se filmes de comédia raramente acertam a mão numa sequência, eis um daqueles cujo segundo filme é ainda melhor que o primeiro. Algumas piadas são repetidas, mas outras são inventadas, deixando pouco espaço para fôlego. (Engraçado como eu gostava de filmes assim quando era bem nova. Hoje jamais passaria sem problemas na tv sem que alguns cortassem as piadas politicamente incorretas. Ou seja, teríamos talvez pouco mais de 10 minutos de filme). 

2 - Débi & Loide


Esqueça a nova versão, de quando Débi conheceu Lóide. Não há nada que compare ao original, embora os tais atores tenham dado o seu melhor. Jim quebrou o dente de propósito para fazer o personagem. E ele se transforma em qualquer filme para viver o personagem, custe o que custar. (Jeff Daniels também está ótimo no filme)

3 - Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças


Um filme no mínimo esquisito para quem quer apenas uma opção de entretenimento, uma vez que é um filme fora dos moldes de Hollywood e permite várias interpretações.
Mas é enfim, ótimo.

4 - O Golpista do Ano


Não vá pensando que será um filme fácil de assistir. Conservadores que passem longe! Mas se você realmente não liga para ver alguns beijos gays e quer ver realmente um filme ousado é a pedida. Mas o grande ápice do filme não é o tema, ou as cenas fortes, e sim a interpretação de Jim e de Ewan McGregor. Ah, e tem a participação de Rodrigo Santoro, a nossa boa (e talvez a única xD) representação lá fora.

Fico por aqui, deixando claro que qualquer filme é uma boa pedida, nem que seja simplesmente por ele. 

Abraços afáveis!

PS: Mudarei a cor do título no "header" para que fique melhor a visualização do nome do blog logo.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Bruno Senna na Williams: seria, agora o "adeus" de Rubinho da categoria?

Hoje foi confirmado oficialmente as expectativas já anunciadas anteriormente. Bruno Senna foi contratado para correr pela Williams esse ano:




Sob um bom dinheiro acontecendo, Bruno fica na F1 mais um ano. E com a foto oficial, alguns respiram aliviados, outros nem tanto.
É o caso de Rubinho, que fica então com a possibilidade, em tese, de uma vaga na Hispania. Digo em tese pois ele não parece querer se aposentar nem quando confirmarem que acabou todas as vagas para esse ano. E a Hispania já deixou claro assim que contratou Pedro De La Rosa que gostariam de um piloto mais jovem a ocupar o segundo cockpit da equipe. 
Em tempos de hipocrisia extrema que vivemos, dizer que seria bom que Rubinho fosse curtir a vida, parece piegas e muito meigo de minha parte. Mas nada mais é do que eu faria se fosse ele. Teria feito, inclusive, muito antes disso tudo. Mas quem precisa saber disso, afinal é ele. Se eu ousar escrever que ele já deu o que tinha que dar prevejo comentários árduos de alguns defensores do mesmo. No mais quem sou eu para sugerir caminhos?
Se nada acontecer para Rubinho ficar na F1, o que é bem provável, ele não será o único. As vezes é preciso superar as coisas e seguir adiante. É doloroso quando se trata de jovens que poderiam ter mostrado serviços magníficos, se tivessem as possibilidades ao alcance. E em 19 temporadas Barrichello as teve.
Bruno com certeza ainda não, portanto é hora de mostrar serviço. 
E não creio que será fácil. Mas eu quero ver alguns jornalistas e narradores defensores de pilotos brasileiros taparem o sol com a peneira e fingirem estarem curtindo a brisa fresca na sombra de uma imponente árvore. 
Quantas vezes li e ouvi críticas nada meigas em relação a pilotos patrocinados. Rapidamente tornou-se realidade de um dos "nossos" e agora, nada será dito, muito provavelmente em termos de críticas ferrenhas. Assim espero que aprendam e pensem melhor antes de falar dos de fora.
Mais pé no chão, Bruno tem tudo para deixar esses patrocínios de lado quando tiver toda sua base. A vantagem da troca, além de ser jovem e pé no chão, me parece a sensatez em quase nunca falar mais do que boca permite em entrevistas. Infelizmente, o grande problema do Rubinho foi esse. E ele fez escola. Se estivermos com saudades, recorreremos ao Felipe Massa, que promete muito mais que Rubinho, com muito mais prepotência do que o professor, que amenizou com o tempo, depois de tantas piadas nas costas. A chance de não cair na mesma lama, é fazer por onde logo no inicio da temporada e não deixar tudo desmoronar e sorrir, ao descobrir que pode culpar qualquer "pedrinha" que surgir no caminho.

Aos poucos a turminha se fecha, restando a vaga da Hispania, e que não é muito bem desejada. 
E os treinos de inverno, nada mais são que um pouquinho de mel em doses restritas. Não servem para muita coisa, a não ser fazer desfile dos visuais e pequenos ajustes. 
Serve também para imaginarmos o que pode vir em março adiante, quando estiver valendo, de fato.
Afinal, imaginação é tudo. ^^

Abraços afáveis!

PS: Novo visual do blog, o que acharam? Muito feminino? Bom, estive sem muita criatividade... o.O Comentem, a opinião é importante sempre.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Sexta-feira 13 e imagem do Wrooom


Aparentemente saímos ilesos de mais uma sexta 13. Aviso aos navegantes, tem mais duas a caminho: uma em abril e uma em julho. Mas é dia feliz para quem não perde a chance de trabalhar com um enoooorme sorriso no rosto quando se aproxima a hora de bater o ponto. E dia feliz até para personagens de terror:


E essas imagens foram garimpas por essa que vos escreve, de compartilhamentos de amigos no facebook, ou postagens minha mesmo. Destas, houve outras que deram margem para piadas infames:



Se vai, já é minha opção de transporte. Eu aqui não estou inundada, mas prestes a mofar.


De fato, chuva não faz mal a ninguém, mas desse tanto me pego a rir quando vejo reportagens na TV sobre "verão". Chove, sei, mas aqui, pelo menos, não vejo sol a quase duas semanas.

Mas e o Wrooom 2012? Todos comentando e eu vou dizer: Tenho nada para comentar! Toda aquele pessoal da Ferrari lá fazendo festanças, brincadeiras... NO GELO? É, e eu reclamando de uma chuva?




Mãe de Deus e Alonso! É vc aí, amigo? (Clique na foto abaixo, para melhor visualizar) 


Cara, sorte dele, muita sorte, que isso é apenas uma peruca!  
Com essas chuvas, meu cabelo age da mesma forma. E aí como resolve???


Feliz sexta-feira 13.
Abraços afáveis!

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Previsões e promessas de Felipe Massa: Será?

Vamos lá pessoal, vamos apimentar um pouco isso aqui.
Já começamos bem o ano, digamos, em termos de notícias da F1. Confesso que li coisas sem dar muita atenção a elas. Revoltei um pouco com a ideia de em 2013 não termos Spa no calendário. Justo uma das poucas pistas que podemos chamar de pista... Mas enfim, nem tudo é um mar de rosas.
Agora que estou escrevendo esse post, estou ouvindo o Globo Esporte com as notícias da Ferrari.
E eis nosso ponto hoje, por coincidência. Sugiro a leitura de duas reportagens, clicando nos títulos:

Primeiro - reportagem de ontem (11/01) da Folha:


E segundo a reportagem de hoje (12/01) do site Amigos da velocidade:


Dica para manter-se no emprego: piadinhas com os chefes


Existem inúmeras legendas para essa foto sugerida pela Folha na primeira reportagem. Mas enfim. Vamos aos pontos de comentário, de uma vez por todas.

Primeiro, o título já sugere uma pergunta. Pelo menos eu me perguntei: porque aspas no crucial?
Em relação ao expert a reportagem explicou bem, embora eu não acho que precisasse de um especialista em pneus para aprender a usar os compostos. O que precisa é de um carro que adapte à eles. E que parem com essa hipocrisia de que já tem carro e nome suficiente para competir. Não basta só isso. Requer trabalho, nada cai no colo. Parece que não entendem isso!
Já o ponto da minha pergunta não é bem esclarecido. Mas para quem gosta de falar mais que a boca permite, eis a frase da chefinho Domenicali:

"Todos sabem que este será um ano crucial para o Felipe e seu futuro e esperamos muito dele", declarou o dirigente. "Sabemos que ele lida bem quando está sob pressão e faremos o possível para que o Felipe tenha condições de voltar a vencer, já que ele tem um enorme potencial."

Maneiro. Eu gosto de frases de chefe como essa. Na primeira aspas eu já esclareço: se não fizer nada amiguinho, vai rodar! Com a segunda, fiquei tão feliz porque descobri uma coisa que não sabia. Obrigada Domenicali por tirar as vendas dos meus olhos! Felipe sabe lidar com pressão, e eu não sabia!!!! "Da vero?" Jurava que com pressão ele saia falando mal dos outros, ficando nervosinho e arranjando briga na pista, apostando numa disputa digna de carrinhos de bate-bate de parque de diversões.
Mil perdões ao chefe Stefano. 
E ele pode ainda redimir-se ao ser mais ameno com aquele que pelo menos faz jus ao $$ que recebe. 

"Cabe a nós darmos ao Fernando um carro que faça jus ao seu talento."

Demorou entender não? Embora isso não signifique nada. O pessoal da Ferrari muitas vezes tem sido PhD em conto da carochinha. Claro, não especialidade só dela, mas de toda a F1, porém como os holofotes sempre se voltam para a vermelha, lá vem uma que nunca convence.

Agora a segunda notícia causa risos frenéticos em seres como eu. Desculpem mas é verdade. A nação brasileira está no sal. Corre o risco de ter apenas Massa como opção de torcida esse ano, uma vez que o ano de Rubens Barrichello e Bruno Senna está mais indefinido do que estudante de cursinho pré vestibular.
Começamos pelo título novamente? Então tá.
Felipe, darling, querer nem sempre é poder. No meu caso, é quase nunca. Mas no seu, depende só de vc.

"Posso competir com o Alonso. Estou convencido disso."


Está convencido? Então já é um passo. A mim, não convenceu. E duvido que consiga. But...

"Se tivermos um bom carro neste Mundial, estou convencido de que não serei somente tão veloz quanto o Fernando mas também poderei superá-lo"


"Eu sofri mais do que ele no ano passado (com o carro). Mas ele também sofreu. Trabalhamos de forma similar, na mesma direção e empurramos a equipe. Então, se o campeonato for bom para ele, também será bom para mim. Quero voltar a vencer corridas. Este é o meu objetivo"

Eu vejo características de uma pessoa mártir. E vejo também uma pessoa com metas duvidosas: quer superar Alonso ou quer se espelhar nele? 
Um objetivo está claro: vencer corridas! Epa!!! Há 24 pilotos na pista, se nada mudar até março. E esse é o objetivo de pelo menos 20 deles. Não tem nada de novo nisso então. Acho que a meta de um jogo é vencer. 
A vantagem? Ele parece ter os pés no chão. Parece:

"Não seu como será o futuro no ano que vem (o contrato de Massa com a Ferrari se encerra em 2012). Mas se você está satisfeito com sua equipe e sua equipe satisfeita com você, não vejo motivo para mudanças. Porém temos que ver o que acontecerá", encerrou Felipe.

Bem vindo ao 2012, aquele ano cujo o apocalipse parece próximo e com data marcada. E cujo o ano terá 3 sextas-feiras 13. A começar por amanhã... Azar não pode aparecer por agora.

E aí povo lindo, acham que Massa esse ano sai da lama? Ele convence com as promessas? Tinha necessidade delas?
Vejo vcs por aqui, como sempre.
Abraços afáveis!

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Para quem gosta: Van Halen

Segundo algumas informações o "novo" Van Halen divulgou a primeira música que celebra a volta de David Lee Roth à banda.
"Tatoo" é o primeiro single do álbum "A Different Kind of Truth" que sairá dia 7 de fevereiro.
O vídeo que está abaixo, conta além de Roth e Eddie e Alex Van Halen, o filho de Eddie - Wolfgang, no baixo.



O que acharam? Não sou nenhuma crítica nem nada, mas achei legal. Não é a melhor música do mundo, mas é naturalmente "ouvível". 
A pergunta que não quer calar é: Algum dia, Roth vai perder esse pique? hahahahahahaha...

Abraços afáveis!


terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Sheldon Cooper


Eu precisava deixar isso por aqui hahahahahaha...
Tenham uma excelente tarde de terça feira.
Abraços afáveis!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

4

Amanhã, este humilde blog faz 4 anos. \o/
Ele ainda continua amador, e se tem algum valor eu sou suspeita para dizer, por motivos óbvios.
Agradeço a todos que um dia passaram por aqui e ainda passam para ler o que tenho a dizer. As palavras  de vocês pela data de hoje serão publicadas na segunda com agradecimentos mais específicos.
Hoje cedo pensei no que poderia ser de comemoração dessa data, e decidi por algo que apareceu em meio as minhas leituras matinais.
Em 1855, o cacique Seattle, da tribo Suquamish, do Estado de Washington, enviou esta carta ao presidente dos Estados Unidos (Francis Pierce), depois de o Governo haver dado a entender que pretendia comprar o território ocupado por aqueles índios. 
Já faz mais de um século que essa carta foi escrita, mas o assunto não parece muito ditante da nossa realidade. Resumida por Joseph Campbell no livro "O Poder do Mito", aqui publico:


"O Presidente em Washington diz que deseja comprar a nossa terra.
Mas como pode comprar ou vender o céu, a terra? Essa idéia é estranha para nós. Cada parte dessa terra é sagrada para o meu povo. Cada agulha de pinheiro brilhante. Cada grão de areia da praia, cada névoa na floresta escura. Cada característica é sagrada na memória e na experiência do meu povo.
Somos parte da terra e ela é parte de nós. As flores são nossas irmãs. O urso, o veado, a grande águia são nossos irmãos. Cada reflexo na água cristalina dos lagos fala de acontecimentos e lembranças da vida do meu povo. O murmúrio das águas é a voz do meu pai. Os rios são nossos irmãos. Eles levam nossas canoas e alimentam nossos filhos.
Se lhes vendermos nossas terras, lembrem-se de que o ar é precioso para nós. E compartilha seu espírito com as formas de vida que sustenta. O vento que deu a nosso avô o seu primeiro alento recebe, também, o seu último suspiro.
Sabemos que a terra não pertence ao homem. O homem pertence à terra. Todas as coisas são interligadas, como o sangue que nos une. O homem não tece a teia da vida - ele é apenas um fio dela. O que fizer à teia, fará a si mesmo.
O destino de vocês é um mistério para nós. O que vai acontecer quando todos os búfalos forem sacrificados? O que vai acontecer quando os recantos secretos da floresta estiverem passados com o odor de inúmeros homens e a vista das colinas verdejantes se macular com os fios que falam?
Será o fim da vida e o começo da sobrevivência. Quando o último pele-vermelha sumir com a natureza selvagem, e sua lembrança for só a sombra de uma núvem sobre a planície, essas praias e florestas ainda estarão aqui? Terá sobrado algum espírito do meu povo?
Amamos a terra como o recém-nascido ama as batidas do coração da mãe. Se vendermos nossa terra, amem-na como nós a amamos. Cuidem dela como cuidamos. Preservem na mente a lembrança da terra, tal como ela estiver quando a receberem. Preservem a terra para as crianças e amem-na como Deus nos ama.
Sabemos que só existe um Deus. Nenhum homem, vermelho ou branco, pode viver isolado. No final das contas, somos todos irmãos."
A carta original se encontra aqui.
Para finalizar uma música que lembrei quando li a carta hoje pela manhã. (Ao vivo deveria ser uma das melhores coisas, se a Tarja - a vocalista que foi demitida após esse show - não estivesse no tão alto pedestal de diva que ela achava que estava, e que deixou todo esse show com um ar de prepotente por parte dela. Mas ainda assim é épico.)



Ver a letra e a tradução aqui.
Abraços (como sempre) afáveis, à todos! Obrigada pela companhia de sempre.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Rir

É reservando algum momento na internet e no caso, no tumblr e no facebook a gente vê o tanto que existe gente criativa nesse mundo. Eis algumas:








E é com esse espírito que seguiremos 2012! Combinado?
Volto logo! ^^
Abraços afáveis!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

2012

Eu tenho certeza que todos festejaram na medida do que acharam que deveria e agora, ao contrário da maioria do Brasil já estamos no dia 3 de janeiro, o ano já começou e precisamos colocar em prática as responsabilidades.
Já faz alguns anos que deixei de fazer aquelas promessas que nunca cumprimos. Mas almejo projetos. Um destes anos eles sairão da cabeça para a prática.
Mesmo assim me coloco a pensar apenas naqueles que tem data para ser cumpridos. Caso contrário, perco tempo e consolido fracasso e irresponsabilidade no meu DNA. Tenho monografia para escrever (já comecei alguma parte, e é para isso que as férias servirão, para adiantar o que puder adiantar) e defender até o meio do ano. E me formar, sem dever matérias e créditos, no tempo certo do curso de graduação. 
Difícil pode até ser, mas não é impossível. 

Há muita coisa interessante para o ano que vem. Tenho planos para ir à shows. Há muito filme bom previsto para o ano então com certeza que virarei rato de cinema novamente, como nos bons tempos. Tenho projetos que podem, se derem certo, serão prazerosos e lucrativos. 
E claro, vou estar aqui, por mais um ano, palpitando quando possível no que achar necessário.

Que seja um ano divino para todos nós, com muita felicidade, saúde e realizações.

Vejo vcs por aqui! ^^
Abraços afáveis!