terça-feira, 29 de julho de 2014

Legendando fotos do GP da Hungria

Não sabem mesmo. Desde 2008, pelo menos.


Para quem assiste a Série Games of Thrones na HBO vai entender essa: A Ferrari é mais ou menos o Jon Snow. 
Digo mais ou menos, porque o "João das Neves" na realidade, finge não saber de nada. Ygritte que o diga.... 


***

"Estou te dizendo, Britney, acaba com aquele traíra.
Ou não respondo por mim."


***

Esses foram os 3 primeiros do Treino Classificatório no sábado.
Irônico, que nenhum desses lindinhos subiram no pódio no domingo. O que chegou mais perto, foi Rosberg, que acabou em quarto.
Quem diria que isso se daria na sempre monótona Hungria?! 


***

Chocante mesmo é perceber que os dois estão fazendo a mesma boca...


***

Bullying? 
Não, bromance. 


Kimi e Seb estão em uma fase que um está suportando o outro. 
Ambos estão tomando conhecimento de seus companheiros de equipe. Ambos estão sem entender bem porque nada tem sido muito lucrativo nas corridas e se realmente merecem isso.


*** 
Certa vez o nosso querido narrador Galvão Bueno disse que Hamilton estava envolvido com a religião (seita ou seja lá o que for) Cientologia.
Porque razão mais que herética esse infeliz está usando não só um mas dois... 
DOIS crucifixos?





Ok, brincadeira... Proteção nunca é demais, não é mesmo? Acho só que Hamilton devia maneirar, pois ele tem até sorte demais.

E o papo devia estar tão bom que Alonso está com cara que vai se jogar do caminhão a qualquer segundo "Será que se eu me jogar daqui, eu machuco muito?"


***

Kobayashi gastou tanto para voltar a F1 que agora está sem roupa, desfilando pelo paddock de calças de menino criado pela avó. 
Se isso não é roupa de baixo, eu diria que há mais problemas na foto além desse micro short: o tênis desamarrado. Que despojo é esse, Koba? Caiu da cama? Pelo visto nem tinha penteado o cabelo!


Aí a gente vê esses dois pares de pernas e percebe que o mundo está mesmo ruindo, pois eu preferi as pernocas do japa acima.
Dá-lhe, Koba-san!


E na inveja, a Michibata se achou no direito de mostrar os cambitos nipônicos... 


Se for assim, prefiro os cambitos brancos da nossa Sra. Bichinha de Goiaba.
Confesso, publiquei porque gostei desse vestido. Assumo. 


***

Sabe aquele mini ataque cardíaco que você tem quando você escorrega do chinelo, perto de uma piscina cheia em dia de frio congelante?
Ou quando seu orientador manda email para você dizendo que precisa falar com você urgente?
Vettel não tem isso. 
Manobra incrível essa!


***

Com segundo pódio no ano e com essa carroça... Alonso pode mostrar a língua para quem for. Inclusive pro Kimi. Viu, Kimi?


***

Eu não faço ideia se tinha muitos músculos aí Ric, mas certamente, você estava rindo e mostrando todos os seus dentes e deixando seu dentista orgulhosíssimo.


***

Uma piscadinha discreta para as alonsetes:


***

Só eu que achei isso meio provocativo? 
Eita Ricciardo, seu danado!


Abraços afáveis!

segunda-feira, 28 de julho de 2014

GP da Hungria: Vantagens

Uma pena que o GP da Hungria foi o último antes das "férias" e também último da primeira metade da temporada. Ficaremos órfãos por algumas semanas, depois de uma sensação boa do GP: pela primeira vez, a corrida começou de uma forma, pelo meio já tinha uma outra cara, e terminou finalmente de um outro jeito inesperado. 
Claro que houveram coisas que poderia ficar sem. Os acidentes foram um exemplo. A chuva que danou a vida de algumas pessoas, e ajudou outras, também. 
Geralmente, na Hungria (e naquelas condições) vence um pessoal que não tem muito talento, ou teve sorte pra chuchu (salvo exceções, claro). Dessa vez, estava com cara de que daria Lewis Hamilton. Vou ter que discordar da premissa de que ele é um bom piloto. Uma pinóia! Se deu bem pelas paradas estrategicamente viáveis quando alguns manifestaram má sorte ou má habilidade. E claro, tem um carro estável. Sinceramente? Não gostei do terceiro lugar para ele e isso pouco poderá fazer mudar de opinião. Ainda não investiguei o que o lance birrento dele com Rosberg deu à portas fechadas na Mercedes, mas achei podre. No entanto, não deve ter acontecido nada demais. Se alguns acham que há algo estranho quando apenas o carro dele quebra, eu vejo de outra forma. A Mercedes não iria sacanear seu piloto mais bem pago, que pelo visto tem Lauda como puxa-saco mor. Se continuar assim, ele vence esse campeonato sem esforço, só pelos 50 pontos que Toto Wolff acha injusto, em Abu Dhabi. 
Pelo menos, até o momento, Rosberg teve um quarto lugar pálido, prejudicado pelos Safety Cars, um problema nos freios - provando que nem só de azar vive o Hamilton - (e claro, uma birrinha) mas ainda está a frente no campeonato com vantagens sob o inglês mimado e bipolar.

Não podemos fazer o mesmo ao tratar o segundo lugar do Alonso. Sim, ele teve boas vantagens de paradas, mas só conseguiu pódio porque fez uma excelente largada. Além disso, o segundo lugar é uma dádiva em ter Alonso pilotando por uma furreca. Com esse carro da Ferrari, isso é caso de vitória. 
A Ferrari não dá algumas margens de melhora, apesar de Kimi ter terminado a corrida em sexto, sua melhor posição desde o começo da temporada. Merecia muito mais, inclusive, se não tivesse ficado atrasado atrás de Massa  nas voltas finais. Existia a possibilidade de ultrapassar, se aquele "carro" não fosse tão lento nas retas. Deplorável estar dizendo isso, de um campeão mundial que fez duas excelentes temporadas em 2012 e 2013. Mas a vida é assim mesmo, nem tudo é Copa do Mundo que gente afável levantando a taça coloca sorriso na nossa cara fácil.

Sorrisos que, com razão, Ricciardo deu no pódio todo o momento. Nos últimos minutos o cara fez uma corridaça. Eu achei, sinceramente, muito tosco (como sempre é) que a transmissão (sempre bizarra) instisse em chamar ele de "abusado". Ora, não é exatamente isso que a gente quer ver? Não é exatamente esse tipo de fibra (sem arrancar pedaço dos outros, sem jogar carros fora da pista) que queremos ver? Ultrapassagens e velocidades de forma limpa, dando orgulho de fazer e nos fazendo soltar estrelinhas nos olhos? Porque estamos aqui se não por isso?

Fiquei chateada com o não término de Hulkenberg da corrida, ou de Bottas - o eterno Bichinho de Goiaba - no pódio. Inclusive fiquei triste por ele ter terminado essa corrida - meio doida - atrás do Massa. Enfim, milagres acontecem não é mesmo? Rsrsrsrs...

Mas a corrida foi legal no geral, pois transpareceu uma imprevisibilidade empolgante, e quem diria, Hungria que geralmente é longa e arrastada, se pareceu legal. Foi um bom jeito de acabar essa primeira metade da temporada.

Estou com planos de depois fazer um post especial com um pequeno balanço dessa temporada até aqui. Isso, se o material ficar legal como estou pensando, postarei. 
Até amanhã comas fotos legendadas. Já tem bastante coisa para publicar hehehe...

E vocês? Como se sentiram com o GP de ontem?

Abraços afáveis!

sábado, 26 de julho de 2014

Treino Classificatório: GP da Hungria

Enfim, último treino antes das férias. 
A vida está tão fácil. Algumas pessoas atribuem à azar, mas não é nada disso. Ali na F1, todos que estão em "má fase" tem sua carguinha de culpa sim, senhores.
A começar por Maldonado, há tempos em má fase. E quando as coisas podem ser um pouco melhores, já sabemos que ele mesmo estraga. A vida na Lotus não está fácil nem pra Grosjean. Duvidaria se fosse melhor para o venezuelano. A grande vantagem? Até agora nenhum dos dois protagonizou desastres explosivos que previam. #aindabem Hoje, com problemas no carro, se jogou no treino para uma rápida participação e ganhou última posição do grid.
A contar que só a Mercedes tem vida tranquila, podemos negar sem medo de ser feliz. Depois da Alemanha (país que ao apenas citar o nome, provoca arrepios de medo em 7 de cada 10 brasileiros)  semana passada, Hamilton repetiu uma trágica classificação. Dessa vez, ainda no Q1, o vazamento de óleo causou fogo no carro e assim, o mesmo que queria botar fogo no campeonato, pois fogo é na sorte. Largará em 21º.
Qual a parcela de culpa dele, neste caso? Falar demais, mais do que o próprio bom senso permita...
E apesar da transmissão curta da Globo, o Galvão ainda nos permite pérolas interessantes, de guardar no lugar mais quentinho (já que está bem frio aqui e em algumas regiões também) do coração: "Räikkönen conseguiu a proeza de tirar uma Ferrari logo na primeira etapa, no Q1".
Sim Galvão, foi ele. A má fase de Kimi tem o famoso fifty-fifty: 50% de culpa dessa equipe monstro, 50% dele. Kimi, ao contrário de Alonso, não vai fazer treinos extras de condicionamento físico fora pista, nem sentar no simulador, muito menos correr atrás de mecânico para resolver situações. Enquanto ele puder, trabalha na pista. A responsabilidade dele pára ali. Se a dos outros ainda não começou, não será ele que vai forçar isso. Aí essa equipe "maravilinda" faz bobagem. E pela segunda etapa seguida.
É assim sim, Galvão. Enquanto Kimi é responsável pela saída na peneira do Q1, o Massa atrás do Bottas é culpa de um assoalho: o do outro é novo, o dele, não. Que dó! É a desculpa da semana. Semana passada era Magnussen. Na outra Kimi. A desculpa é dele, e ele coloca em quem ele quiser, não é mesmo?!

Mas voltando a Ferrari, eles soltaram esse tuíte - que publico na sequencia - depois de considerar que uma décima quinta posição não seria abatida por uma Marussia. Daí, erraram na soberba e prejudicaram novamente Kimi. (Assim, fica fácil para o telespectador pobre que vê só o fim do Q3 pela Globo e ouve o Galvão culpar o piloto e concordar com essa premissa.)




Desculpas não resolvem viu, gentem?! Como é possível isso. Lauda disse que esse carro é uma "m" em dias passados. E quando diz uma dessas, pela primeira vez estando certo disso, pediu desculpas. ¬¬' Eu completo Nikki: não só o carro é uma "m", mas tudo não é? Nada dá certo. Está vexatório, sinceramente.
De qualquer forma, já jogaram para Kimi o famoso "se vira amanhã, branquelo, vc não é quadrado!" Os sapos engolidos deve estar pelo menos bem preparados, porque ninguém merece... ¬¬'

Dentro das normalidades, Nico completou sua sexta pole no ano, fácil. Vettel quase ameaçou essa pole, mas não o suficiente. E Bottas, Bichinho de Goiaba eterno, gostou mesmo de estar entre os três, hein? Bom, muito bom. 
Pelo Q3 quase pensamos ocorrer uma pequena baderna por causa da chuva, mas prejudicado mesmo só o Magnussen, que acabou derrapando, batendo e ficando fora da última disputa. Será que amanhã, chove?

Enfim. O grid do GP da Hungria é esse, até o momento:

1º N. Rosberg (Mercedes), 2º S. Vettel (RBR), 3º V. Bottas (Williams), 4º D. Ricciardo (RBR), 5º F. Alonso (Ferrari), 6º F. Massa (Williams), 7º J. Button (McLaren), 8º J-E. Vergne (STR), 9º N. Hulkenberg (Force India), 10º K. Magnussen (McLaren), 11º D. Kvyat (STR), 12º A. Sutil (Sauber), 13º S. Pérez (Force India), 14º E. Gutierrez (Sauber), 15º R. Grosjean (Lotus), 16º J. Bianchi (Marussia), 17º K. Räikkönen (Ferrari), 18º K. Kobayashi (Caterham), 19º M. Chilton (Marussia), 20º M. Ericsson (Caterham), 21º L. Hamilton (Mercedes), 22º P. Maldonado (Lotus)

Para finalizar, eu teria medo de fosse Alonso ou Button. #justsaying...

Um excelente sábado a todos, uma corrida divertida e aquecida para quem estiver em regiões frias. Comento o GP da Hungria na segunda!
Abraços afáveis (e agora, mais que nunca, quentinhos)!

PS: Parabéns, Ron Groo!!! \o/

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Dica de leitura: Pimentas

Na semana que passou perdemos duas pessoas importantes na literatura: João Ubaldo Ribeiro e Rubem Alves.
Rubem Alves particularmente me deixou muito triste. Gosto muito de seus livros, comentei inclusive em outras oportunidades por aqui, sempre tive vontade de conhecê-lo... Mas ele se foi. Ficou muito doente, com insuficiência respiratória, o quadro acabou se agravando e "o homem que gosta de Ipês Amarelos" nos deixou. 
Uma prima e um tio espíritas comentaram que estes que partiram estão indo produzir seus textos em outro plano. Ao mesmo tempo, disseram que outros estão chegando para produzir aqui. Essa semana, mais uma notícia de apertar o coração: Ariano Suassuna está doente e internado... 
Podem me chamar de cética, mas a minha tristeza é tal que não consigo me ater a essa ideia de que os que estão aqui possam propiciar uma remota substituição destes que partiram ou estão na eminência.

Em meados de maio ganhei "Pimentas" de minha irmã e estava programado para publicar no blog assim que eu tivesse mais tempo para escrever um postagem digna para o conteúdo do livro e da pessoa Rubem Alves. E então me deparei em um estado de falta de palavras. Há talentos para a comunicação através do conhecimento das coisas, e isso, depois de ler tantas coisa que Rubem escreveu, percebi que jamais estaria  (e jamais estarei) a altura. Mesmo tendo terminado de ler o livro em dois dias, busquei outro exemplar para presentear uma tia, e me encantado com as interessantes crônicas que de fato apimentaram meu pensamento, fiquei com a sensação de que Rubem meio que se preparava para aquilo que não podemos fugir e que é a nossa única certeza na vida: a morte. Vários de seus contos falam de dor, tristeza, médicos, remédios, saúde e sim, de partida, de morte. Me senti triste desde então. Queria ter podido ter feito a postagem antes, mas de certa forma, acabou que só agora é a chance, poucos dias depois de sua morte. 


E eu até que ia escolher qualquer uma das crônicas que ele falasse dessas tristezas, mas decidi que não. Escolhi uma curta, de apenas uma página, simples, que fala sobre a beleza, deixando então o fim do post de forma mais leve. 
Leiam esse livro. Recomendo mesmo e peço que assim que fizerem a leitura, que me contem o que acharam. Há uma passagem sobre livros em "Sobre a função cultural das privadas" que achei o máximo. As três "Conversas com o Diabo" também são interessantíssimas, relatando coisas da humanidade... 
Rubem Alves era realmente incrível. Deixa saudade e um grande legado.

Abraços afáveis!

Sobre a Beleza *

Alma não come pão. Alma come beleza. O pão engorda, faz o corpo ficar pesado. A beleza, ao contrário, faz a gente ficar cada vez mais leve. Não é raro que os comedores de beleza se tornem criaturas aladas e desapareçam no azul céu, onde moram os deuses, os anjos e os pássaros. A beleza é coisa da leveza. 
Há dois tipos de beleza.
O primeiro é a beleza que os deuses oferecem aos homens como dádiva. Ela cai dos céus, à semelhança do maná. A segunda é a beleza que os homens oferecem aos deuses como dádiva. Ela sobe da terra aos céus, como fumaça ou bolhas de sabão. 
Conhece-se a beleza dádiva dos deuses por aquilo que ela produz na alma do homens. Quem é possuído por ela entra em êxtase: cessa o riso, cessa o choro, o pensamento para, a fala emudece. É mística. A alma está tomada pela felicidade da tranquilidade absoluta. Era assim que se sentia o Criador ao contemplar, ao final de cada dia de trabalho, o resultado da sua obra: "Está muito bom" Do jeito como deveria ser! Nada há de ser modificado! Amém!"

*ALVES, Rubem. Pimentas: para provocar um incêndio, não é preciso fogo. 1 ed, São Paulo: Planeta, 2012, página 54.

terça-feira, 22 de julho de 2014

GP da Alemanha em fotos

Falou e disse Hulk!
E se quiser me convidar para conhecer o país dos campeões mundiais, aceito de bom grado! 
Vou e se brincar, fico.
Campeões do futebol e a um passo de serem penta na F1... 


***

*Pausa para momento: "Sumariamente ignorados" - a nova novela das 9:



Rosberg ignorou Vettel que ficou bicudo de inveja com o novo capacete, hehehe... 

Sei como é Ricciardo: Fazer uma graça como essa e ninguém nem aí. Acontece nas melhores famílias...
Mas o que era pra ser isso? Uma dança? Australiana suponho...


***

Pegou mal esse clique, hein Nando?! 
"Ai, tô rosa chiclete"... Era cosplay do Sutil, acertei?


***

A cara do amado bichinho de goiaba é cara de piloto que está 60 pontos *EU ESCREVI 60!* à frente do companheiro, devidamente de costas para a foto. By the way, Massa é aquele que disseram no começo do ano que seria campeão mundial de 2014. 
E sabem o mais engraçado disso? É que depois da quinta vez que se envolve em acidentes com alguém na temporada, as manchetes são "Massa vê título ficar mais longe". Isso que é visão positiva hein?!


***

Rosberg sinalizando que é primeiro. E primeiro no país que nasceu. Que por sinal são campeões mundiais do futebol. 
Lide com isso Hamilton.


***

Correndo mais do que o normal não é Vettel? Bizarro seria se estivesse atrás do Ricciardo de novo... 


***

Seria supremo essa disputa, se fosse em condições de primeiro, segundo e terceiros lugares.
Ali, Kimi foi "sanduichado" por Vetttel e Alonso...


E depois  de novo, por dois bobalhões, um inglês e um mexicano. O inglês inclusive não se deu por satisfeito e depois de várias ultrapassagens afoitas, tinha que arrancar pedaços do carro do Kimi.
Péssima fase do finlandês, com a culpa dividida entre ele e a maledeta equipe. Os ditos inclusive pecaram na estratégia do finlandês. Largou em 12º e terminou em 11º. Que droga eles usam, certamente não é da boa e está com prazo de validade vencido.
Volto a repetir o que escrevi no post de ontem: se era para ser assim, que tivesse ficado em casa criando barriga. Era melhor que passar raiva com essa tal "equipe tradicional".


***

Sutil perdeu as estribeiras e desceu do salto. Achei meio absurdo o meio zerinho que ele deu no meio da pista, mas é deveras melhor que Hamilton que solta o volante toda vez que bate. 


E esse não foi o momento mais tenso da corrida. 

Teve fogo no carro do Kvyat. E russo como é saiu relativamente calmo do carro. Com esse fogaréu eu não manteria o sangue tão frio. Se bem que ficou bem estressado depois... 


***

Kevin resolveu aqui chamar a atenção de Hamilton a respeito da vida dele na McLaren. 
E eu fiquei chocada com a corrente da Mercedes do Lewis. Tipo, virou rapper dos anos 80 quase? Falta pendurar um cd no pescoço e cantar que nem os caras do Run DMC.
Já andei vendo a namoradinha dançando enlouquecidamente por aí (ver aqui, caso sua curiosidade seja grande, rsrsrsrs...), então, fica como um plano B na carreira!



E o papo foi: 
"_ Hamilton, vc teve problemas com o Massa no passado né?"
Hamilton queria esquecer isso...


***

E enfim a capotada do Massa. 
Alguns atribuem a azar. Logo na primeira volta, Massa toca com Magnussen e acontece uma bobagem. Mas ele não tem culpa, mais uma vez, Massa é "vítima"... ¬¬'
Eu tenho uma história de moral que sempre meu pai conta e vou florear um pouco: Ele conta que uma mãe orgulhosa teve seu primogênito fazendo carreira no Batalhão do Exército da cidade. Ela, contava a todos com muito orgulho e admiração da nova ocupação do filho, e vê-lo fardado era a coisa mais incrível para ela como mãe. Em dia de desfile, os soldados todos marchavam começando com a perna direita e seguiam em sincronia. O filho - da tal mãe orgulhosa - teimava em aparecer no pelotão e decidiu que da primeira vez em diante começaria com a perna esquerda destoando o ritmo do resto do pelotão. 
A mãe então optava sempre por ir ao desfile, e batia palmas e dizendo para as amigas: Meu filho é o único que marcha certo!!!!

E aí eu pergunto: Será?...


***

Não chore, Kevin. Você só é a desculpa da vez.


***

"Das Beste" - Um dos, certamente.
Lukas Podolski deu o ar da graça porque estávamos já todos em abstinência de alemães fofinhos e afáveis. 


Obrigada Poldi, foi super! Podia ter levado toda a trupe tetra. ;) rsrsrsrs...


Abraços afáveis!