segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Depois



... dos organizadores resolverem cancelar o GP do Bahrein, no último dia 21 de fevereiro (tomaram a medida por conta dos conflitos internos no país), "deixei passar" a situação sem comentários pelo blog, depois de uma tumultuada semana. A prova iria abrir o campeonato de F1 2011 no segundo final de semana de março (entre os dias 11 e 13). Assim, a temporada irá começar em 27 de março em Melbourne, na Austrália.
Mais um tempinho para esperar? Sim, mais um pouco, mesmo que o GP não faça tanta falta assim é importante ter em mente que na situação em que se encontra o país e outros, como a Líbia, era necessário mesmo o cancelamento.
Sem o Bahrein, a F1 comunicou que os treinos que seriam realizados no país asiático foram transferidos para o circuito da Catalunha, de 8 a 11 de março, na Espanha.
Não só essa notícia passou pela semana  mas também outra que envolve F1:



... de uma semana tumultuada (¬¬') pulei a etapa de mostrar o último carro que disputará o campeonato de 2011 na F1. Digo o último porque sinceramente não boto fé que a HRT terá bom carro se até hoje ainda espera um canditato ao posto de segundo piloto da equipe. Se brincar nem terá um carro que seja de alguma forma diferente do que foi usado o ano passado.
A equipe que mostrou layout e pinturas definitivas na semana passada foi a Williams:

Williams mostra o layout definitivo de modelo FW33 (Fonte: Tazio - Publicado em 24/02/2011)

A equipe Williams apresentou nesta quinta-feira as cores e desenho definitivos do modelo FW33.
O carro de Rubens Barrichello e Pastor Maldonado em 2011 conserva o tradicional azul escuro predominante com branco usado pelo time inglês desde 2007, quando rompeu com a BMW.
O principal patrocínio do time neste ano é a petroleira venezuelana PDVSA, que aparece nas laterais e na asa traseira, seguido da empresa de empregos temporária Randstad.
A pintura, inclusive, lembra um pouco a usada nos anos 90, quando tinha o patrocínio da Rothmans. Na ocasião, o tive venceu dois títulos com estas cores, em 1996 (com Damon Hill) e 1997 (com Jacques Villeneuve), mas perdeu Ayrton Senna no primeiro ano do layout, em 1994.

Os detalhes do carro:








Belo carro da Williams. Por enquanto fechou as apresentações de carros. Como disse falta a Hispania, mas com o andar da carruagem...




...de preparar um post sobre Oscar e sobre cinema para domingo acabei sem tempo de postar e agora foi-se, nem vale a pena publicar. Assisti pouco da transmissão do evento, mas não me pareceu tão legal quando em tempos de O Senhor do Anéis eu assisti o Oscar dos 3 anos em que o filme concorreu, venceu todos no último ano e não me senti cansada nem com sono. De duas uma: depois de 2003 ou não tem mais tanta graça a cerimônia do Oscar, ou estou mesmo ficando velha.


... de muito blábláblá sobre Kimi Räikkönen voltar para F1 escrevi e reescrevi que seu lugar de volta não era a Renault, e muito menos achava, e acho que Kimi volta mesmo se a gente implorar.
Peço perdão aos fãs do Iceman que como eu tem uma espécie de vício em vê-lo vencer, vê-lo em pódios ou dando pequenas entrevistas com suas respostas sucintas, mas eu não imploro para ele voltar, não enquanto a F1 não for o lugar para receber pilotos da personalidade de Kimi. Não enquanto souber que no Rally WRC ele aparenta tão bem como está.
A primeira etapa que aconteceu na Suécia nos dias 10 a 13 de fevereiro, com sua nova equipe a Ice One Racing, já colocou no bolso 4 pontinhos.
Acompanhem o vídeo sobre a "volta do Iceman" e tenham a mesma sensação que eu: de que agora a vida de Kimi é rali e simplesmente não é nada mal:




Depois do post de sexta sobre os novos layouts, comentem (quem ainda não comentou) o que acharam desse novo, ok? Logo formularei outros que entrarão na votação final e aquele que vencer ficará até o fim do ano.

Chega de "depois" certo?
Abraços afáveis!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Layouts e Selo

Espero encontrar todos muito bem com esse post.
Minha semana foi um pouco complicada. Nada pavoroso, mas muito do que aconteceu poderia ser evitado. De forma ampla houve momento agradáveis também. Acho que é isso que mais importa e de fato, superou as coisas chatas.
O melhor também foi descobrir-se. Nessa semana coloquei em prática coisas, que se dependessem de um antiga Emanuelle, talvez não teria resultado positivo. Nada melhor que uma Manu que pode fazer algumas coisas sem esperar apovação de terceiros. Não há nada melhor depender de si mesmo para resolver as coisas, e dessa forma consegui.

Estou bem feliz, afinal é sexta-feira! Decidi mudar novamente o layout do blog. Como, desde o aniversário do site, venho dizendo, fiz alguns layouts legais e com o tempo vcs vão falando de qual mais gostaram.
Vou recapitular alguns que já foram:



Header da Bruxa da Bela Adormecida da Disney.
As combinações de cores eram fundos em preto, e escritos de links e textos em tons de roxo, lilás e rosa escuro.
Além disso havia um pano de fundo em preto e cinza. O pano de fundo pode ser encontrado nas imagens do Google. Clique aqui para ver.


Header de Éowyn e Faramir nas Casas de Cura, uma cena do filme O Senhor dos Anéis e o Retorno do Rei, que na verde consta no conjunto de cenas adicionais da versão extendida do diretor.
O pano de fundo usado era esse que pode ser visto aqui. As cores das fontes era uma combinação entre creme e rosa claro.


Esse header é uma obra do ilustrador John Howe. É uma ilustração de Éowyn, uma personagem do livro de O Senhor dos Anéis de J. R. R. Tolkien. Éowys está postada em frente ao palácio de Meduseld
O modelo de fundo era um wallpaper vintage que também se encontra nas imagens do Google: clicar aqui para ver.
A combinação de cores de fonte e texto eram de cinza, marrom e rosa claro.
Essa imagem foi usada como tema para o último layout.


Agora, o header é do filme "Branca de Neve e o Sete Anões". Este é o castelo da Rainha / Bruxa em um certo tempo do filme, da qual fiz um print e usei aqui. O pano de fundo também é do Google: veja aqui.

Digam o que acham ok? As opiniões são importantes! ^^

Também estou feliz pois recebi um selo. Faz tempo que não recebia um e reconhecimento é algo que a gente sempre se empolga. Recebi o selo da Laura do blog Rock Ladies (link).
Obrigadão Laura, mesmo!


É um Oscar! Obrigada! Podem ficar tranquilos que não farei um interminável discurso como os atores que recebem esses prêmios. xD
Para além do blog da Laura, ofereço o selo à outros blogs:


Tenham um excelente resto de sexta-feira.
Abraços mega afáveis!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Cantoras e desculpas

Sei que prometi um retorno na segunda-feira, mas voltei às aulas e com isso significou uma semana cheia de espinhos. Resolvida uma parte, hoje me surgiu outro problema. Há quem diga que os jovens hoje são irresponsáveis. Pois eu digo que meus professores passaram dos 40 e ainda agem de forma imatura e anti-profissional possível. Hoje uma das mais velhas professoras da minha universidade e do meu curso, se achou na condição de pedir a troca de horários para que ficasse com a sexta-feira livre. Dessa forma, prejudicará não só eu, como alguns colegas.
Pois, como sempre a corda estoura para o lado do mais fraco. De nada adianta fazer as coisas corretamente. Sempre alguém colocará areia e água em seus planos.

Isso me deixa frustrada. Mas ninguém quer ouvir lamentações pessoais então vamos ao que interessa.

Postagem anterior não foi o grande sucesso, mas eu já esperava. Como avisei, as vozes femininas na minha opinião não agradam 100% e eu poderia cometer equívocos e encontrar alguns que discordassem (com toda razão) de minha lista. A porposta era também ser eclética e pedi dicas.
Ron Groo, que gosta de jazz, teve opções que não se assemelham em nada das moças que coloquei na minha lista, por isso proponho a lista de cantoras do Groo (cujo o blog para quem não conhece é só clicar aqui)

Algumas destas cantoras são eternas, outras nem tanto, mas é possível ter uma pálida idéia de suas carreiras por algumas de suas – mais brilhantes – canções.
Longe de querer enquadrar vozes e histórias tão ricas em apenas umas poucas músicas, claro.

Vamos começar com a diva maior do Jazz: Billie Holiday.


Teve uma carreira errática e marcada por excessos de droga, amores ruins.
A infância pobre e carregada de preconceito – como era de praxe aos negros de sua época – moldou a voz clara, límpida e sofrida.
Sobre o preconceito ela trata em “Strange Fruit”, uma canção até certo ponto considerada menor em sua extensa lista.
Gravou standards da canção americana (I love you Porggy , Aprill in Paris, As time goes by, etc…),  blues (The lady sing the blues, Strange fruit, Stormy blues), jazz (Stormy wheater, Sophisticated lady,) e pop (Blue Moon, Night and Day, Smoke gets in your eyes, Summertime, aquela mesmo de Janis Joplin) com a mesma categoria e elegância.Costumo dizer que até quem não sabe patavina de inglês entende quando Lady Day canta sobre o amor.


Na mesma linha vem Ella Fitzgerald, que além de ter uma das vozes mais lindas e potentes da música sem perder a suavidade ainda se aventurou em terrenos perigos a cantoras de sua estirpe.
Fez versões extremamente polidas e pessoais de clássicos do rock (Hey Jude dos Beatles, Sunshine of your love do Cream).
Porém foi com os clássicos do Jazz que se consagrou: A night in Tunísia, All that jazz..


Quando o jazz e o blues ficaram pequenos – se isto pode ser possível – surgiram cantoras vindas das igrejas com um misto dos estilos citados e mais: gospel.
Estava criado o soul e com ele surge sua primeira dama: Aretha Franklin.
Ainda que tenha cometido pecados pequenos ao se vestir de diva pop, sua obra é repleta de pérolas imortais: Natural Woman, Respect, Chain of fools, Say a little prayer.
No gospel: Son of a preacher man, A change is gonna come, People get ready.
E versões magistrais como a de Jump Jack flash dos Stones.


Com história de vida tão conturbada quando a de Billie Holiday – registrada no filme Cadillac Records - Etta James é a bad girl do soul.
Suas canções são interpretadas de forma pessoal e passional dando a impressão que todas foram escritas para ela
Spoonful, Tell Mama, At Last, Hoochie coochie girl, I’d rather go blind são de tirar o folego.


Katharine Whalen é a voz feminina do combo Squirrel Nut Zippers, especializado em swinging jazz, e standards.
A voz delicada é responsável por pequenas pérolas como: Pince Nez, It all depends, My drag, Danny Diamond, e a soberba Low down man.
Sua versão para o clássico da Disney Under the sea é simplesmente uma delicia. 

Obrigada Groo pela lista.
Peço a todos que ouçam caso não conheçam as dicas pois, além de valer a pena, música boa faz bem ao corpo e a alma! ^^
Abraços afáveis!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

A pauta do dia: as talentosas

Como alguns já devem ter percebido tenho feito a algum tempo listas, com variados temas.
É um vício, uma mania de ficar colocando minhas preferencias editadas em sequências.
Fiz isso com amigos e leitores na época do Halloween, 31 de outubro. Pedi a algumas pessoas listas de músicas com o clima de dia das bruxas. Para conferir o que deu isso, basta clicar em "Halloween Musics" na barra acima, ou seguir para esse link: Halloween Musics.
Esse ano propûs outras listas. A primeira de tema Vozes da Finlândia (clicar aqui para ver) eu tentei ser rápida ao mostrar minhas vozes favoritas desse país. Obviamente faltou bandas e faltou comentários, mas aquelas eram as principais vozes. Um dia prometo fazer lista de bandas do país, como dicas.
Dessa lista, fiz outras pequenas: uma em comemoração ao aniversário do cantor Michael Kiske (conferir aqui) e outra do aniversário de Cliff Burton (conferir aqui).
São postagens que gosto de fazer, espero poder fazer mais constantemente, com temas que vierem a cabeça, ou retomar listas antigas para repostar, reforçar ou acrescentar... Enfim.

No post de vozes da Finlândia postei que a lista seria machista. Por isso hoje vou dar voz, literalmente às mulheres. Querendo ou não preciso defender a classe! xD
De qualquer forma, uma lista de boas cantoras é mais fácil que de bons cantores para mim. Eu teria que dividir em 2, 3 ou até 4 postagens se fosse falar dos caras que mandam bem.
Além disso minha lista vai ser bem abrangente, vou tentar ao máximo não me prender a um só estilo musical. Com o tempo posso até retomar a lista com novas moças que vierem a mente depois desse post. destaco novamente que as listas são o que eu gosto, que servem como dicas para quem não conhece e comentários de que conhece.
Fim de papo e vamos ao que interessa? ^^




*Moçoilas que botam para quebrar*

Começo com uma brasileira. Primeiro porque não podemos passar por cima de seu talento. Segundo porque adoro a voz dela. E terceiro, que ela é mineira como eu.


Ana Carolina. Sim, eu não sou fã de música brasileira, isso é um dos meus grandes defeitos. (Isso não quer dizer que não exista nenhuma banda ou cantor brasileiro que eu não goste, óbvio. Mas em geral meu som é sempre internacional.) Ana tem um tímbre de voz perfeito, compõe e toca muito bem. A música que sugiro é "Uma louca Tempestade" - clicar aqui.

A próxima vai causar ataques em muitos, mas exlicarei sim o porquê dessa dar as caras:


Madonna? Mas que eu tenho na cabeça?
Eu disse que queria ser eclética... Mas...
É simples: eu gosto das músicas dos anos 80. De 30 cantoras pop, 29 querem ser a Madonna. Suas músicas antigas são super legais. E sabe o que mais? Britney Spears e Lady Gaga e cia. não seriam nada se não existisse Madonna.
Convenhamos, perto do que a gente chama de música pop com essas moças de hoje que fazem clips semi-nuas, confessem era melhor que existisse apenas a Madonna.
Se tiver vontade a música que escolhi é das antigas; "Express Yourself"


A próxima é uma das mega vozes favoritas:


Tina Turner tem um vozeirão. Cantou em 1993 a música "Simple The Best" para o Ayrton Senna. Não lembro bem, claro, tinha apenas 6 anos, mas uma fita VHS da minha irmã me refresca a memória com a imagem do fato.
E é essa música que aparece aqui:


Pareço velha e um pouco antiquada? Hum, temo que vai piorar:



Cindy Lauper fazia sucesso com aqueles que não queriam ser fãs da Madonna. De fato ela é mais talentosa que a diva pop, porém depois que abandonou as roupas extravagantes dos anos 80 caiu num quase anonimato. Mas sempre foi talentosa com música bem divertidas, um tímbre de voz bem agudo, mas poderoso.
A escolha de dica: "I Drove All Night":



 Julliette Lewis na verdade revelou-se ao mundo como atriz. Seu filme mais famoso foi Gilbert Grape com Leonardo DiCaprio e Johnny Depp. Concorreu à Orscar por "Cabo do medo"... Foi namorada de Brad Pitt.
De qualquer forma, ela tem talento musical. As músicas de sua banda (Juliette and The Licks) não são muito do que gosto, mas ela sem dúvida tem uma voz muito boa.
Para mim, quando os tímbres não são mais graves, seão diferentes ou líricos... Assim as cantoras me agradam mais.
A dica da música: "Hot Kiss" - clique aqui.


Floor Jansen é  compositora, arranjadora, orquestradora, cantora lírica e popular, toca piano, guitarra e flauta, letrista e professora de técnica e interpretação vocal.
Foi front woman da banda After Forever, que acabou finalizando suas atividades em 2009.
Porém Floor não parou. Em 2010 lançou um projeto solo intitulado ReVamp, com formato semelhante ao que já fazia no After Forever, só que dessa vez o projeto era seu.
É dessa banda nova que deixo uma música do cd de estréia, chamda "Sweet Curse":


Apesar de já ter aparecido em outra lista (a das Vozes da Finlândia) Tarja reaparece aqui:


Apesar de tudo, não foi pela tarja que comecei a gostar de Nightwish. Não foi pela saída dela que deixei de gosta da banda obviamente. Talvez goste agora mais que antes. Seria 100% se Marco fosse o vocalista principal, mas não é o caso. Anette faz um belo trabalho lá.
Tarja nunca foi cantora de metal, mas desde que saiu do Nightwish ela (ou seu marido empresário por trás disso, com certeza) trilhou o caminho de metal woman sem dó nem piedade. De fato, ela tem talento, uma voz abençoada. Seus dois álbuns são fracos em termos de composições de letras e soa como se falta algo. Mas evolução cabe a ela buscar e se os fãs dela a seguir, ela conseguirá. Se pularmos tudo que soa ruim a respeito dela, e só ouví-la, já está valendo.
A música é "Until My Last Breath" (que além de ter uma com quase igual título no álbum de 2008 do Nightwish - a deles chama-se "Cadence of Her Last Breath" numa analogia à saída da vocalista da banda, o vídeo fala de morte da cantora, algo semlhante acontece no épica música "The Poet and the Pendulum" do Nightwish, onde Tuomas, o compositor conta uma morte dele mesmo - parte associada à demissão da amiga e vocalista Tarja - e uma ressurreição do próprio insinuando ter encontrado forças para compor para outra pessoa cantar - esses dois...!):


Angela Gossow:

Loira, bonita, parace meiguinha certo?
Pode até ser. Espere para ouvir essa moça alemã cantando:


Gurural só para homens. Ledo engano hehehehe...
De fato não um tímbre belo, mas se muitos caras custam a dar conta de fazer o mesmo em suas bandas de metal, porque não postá-la?
A cantora como percebem faz parte da banda Arch Enemy, uma banda sueca. Seus guturais não deixam a desejar quando os caras botam guitarras em altos volumes.



Entrando numa área mais leve, Enya é um ícone da música new age. Suas músicas relaxantes e sua voz calma e bela. A música "May it Be" é a mais recente favorita, consta na trilha da primeira parte da trilogia O Senhor dos Anéis. Mas deixou uma mais famosa, das antigas: "Orinoco Flow":


Outra cantora lírica, para fazer companhia à Tarja e Floor:


Todas as vezes que vejo uma foto de Simone Simons eu penso que essa moça não existe. Além de bonita canta, bem. Isso é o mais importante! Cantora e instrumentista holandesa, é a vocalista do Epica. A dica: Epica - Unleashed

Quase ao fim:


Se falo de Tarja, falo da atual vocalista do Nightwish, Anette Olzon. A sueca supera Tarja em simpatia e alegria em palco. Não desmerecendo Tarja, mas técnica vocal lírica não é tudo. Anette não é finlandesa, mas colou bem na banda com sua voz beirando ao pop, mas de fato com técnica suficinete para integrar uma banda de metal sinfônico (apesar de não gostar do termo, prefiro este que metal gótico, que não acho que seja o caso do Nightwish).Além da banda, participou de outras bandas e seus álbuns como Brother Firetribe, Pain e The Rasmus. A banda sueca Alisson Avenue foi quem a revelou antes do Nightwish.
A música a seguir é "Eva" do Nightwish.




Rainha do metal, Doro Pesch é o que é por méritos próprios. Inicialmente começou como cantora da banda Warlock e disso a alemã não parou mais e hoje segue com carreira solo sólida.
A música escolhida para a lista é "Barracuda":



Talvez eu seja uma pessoa meio única para colocar Annie Lennox numa lista como essa. Mas para quem colocou até Madonna, digo e repito: a proposta é ser eclética.
Eu gosto da Annie Lennox e passei a gostar mais ainda quando ela fez parte da trilha do terceiro filme de O Senhor dos Anéis (poxa, de novo? Sim, fazer o quê?)
A música da trilha é linda! "Into The West" é uma das músicas mais fabulosas que tenho em mente.
Annie também integrou o grupo Eurythmics, famoso na década de 80. A escolha da música para essa lista fica:



Como fazer uma lista sem Janis Joplin? Pena que se foi bem nova...


É isso pessoal. Esse post foi programado para essa sexta. A não ser que apareça algo para comentar durante esse tempo, retorno só segunda-feira.
Peço desculpas caso tenha me esquecido de alguém na lista. Para isso, deixem nos comentários o que posso ter esquecido. Deixem tambéms suas opiniões e dicas. Quem sabe, se muitas forem, não faço um post parte 2? ^^ Será ótimo!

Bom fim de semana a todos!
Abraços afáveis!

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Igrejas Incomuns

Recebi esses slides por email. Adoro Igrejas, principalmente as antigas, de estruturas medievais e góticas.
De todas só conheço a catedral de Brasília que visitei recentemente. ¬¬'
Em breve conhecerei as de Ouro Preto - MG, se assim sobrar $$ esse ano para ir na cidade histórica.
As européias... Bem, vai demorar um pouco... = (


Abraços afáveis!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Nick Heidfeld é o nome!

Saiu essa a tarde a notícia do nome de quem vai substituir Robert Kubica na Renault enquanto ele se recupera do acidente de rali ocorrido no dia 6 de fevereiro passado.
O nome escolhido (e a meu entendimento - bem escolhido) é Nick Heidfeld.

Eu vou ser sincera que me nego a colocar alguma notícia sobre de algum site brasileiro. Primeiro porque não é preciso ser Mãe Dinah a saber que todas as notícias citaram se não no primeiro parágrafo, certamente no segundo, que Bruno Senna não conseguiu a vaga.
Segundo que todos que acompanham o meu blog sabem que meu intuito não é divulgar notícias, e sim mais comentá-las.

Não posso dizer que tenho ago contra Bruno Senna porque não tenho. Mas a escolha da Renault foi sábia. Quando se perde um piloto como Robert, mesmo que seja por um tempo, a opção que se tem é procurar um cara igualmente competente ou pelo menos igualmente experiente.
Bruno chegou na equipe esse ano. As chances de substituir Kubica para mim eram mínimas.
Detestei, odiei e senti vergonha de sites e emissoras de tv que ao falarem do acidente do polonês usavam frases de comemoração como a chance de Bruno Senna numa equipe melhor.
Faltam às pessoas desses meios entenderem que há muito não temos pilotos brasileiros dignos de respeito. O último para mim e muitos foi o tio de Bruno. Não quero saber se ele tinha personalidade forte ou o escambau. Foi o último. Rubens Barrichello teve a faca e o queijo na mão, porém, apesar de achar que ele é um cara que dentre todos os defeitos merece crédito pois ainda não foi jogado fora da F1 como outros com mais talento, acredito que alguma serventia ele tem. Mas nem de longe é um ídolo. Têm com toda certeza muitos fãs, mas todos terão.
Há ainda espaço para Bruno, torço para que ele consiga pelo menos um terço do que o tio foi. Mas não dá muito para ver os brasileiros em sua sede de um novo ídolo passar por cima de todos os limites da razão como foi feito.
A escolha de Heidfeld também foi na hora certa e sem alarde. Circunstâncias como essa deveriam ser copiadas por muitos e todos. Especulou-se muito e no fim a Renault resolveu sem seguir nenhum dos boatos que não chegavam a nada.
Agora, alguns caros jornalistas ponderam ao saber que Bruno tem os pés no chão e sabia que ainda não era grande chance...
Pois agora não adianta, pois o mal já estava feito.

Ao Heidfeld (um piloto que sempre gostei muito) um "welcome back" sintetiza muita coisa.
Ao Kubica, que melhore logo e surpreenda a todos como uma volta mais forte ainda, e em breve.


Abraços afáveis!

PS: O post de ontem terá comentários da autora do texto postado, Michelle, mais à noite. Se alguém quizer ver o que ela vai escrever é só conferir.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Sonhos: Reflexões (by Michelle)

Em uma conversa depois que assistimos o filme "A Origem" (de Christopher Nolan, com Leonardo DiCaprio, Marion Cotillard, Ellen Page, Cillian Murphy, Joseph Gordon-Levitt...), minha irmã Michelle pensou em escrever algo sobre sonhos e ofereci o espaço de meu blog para postar um texto sobre.
Se alguém viu o filme, (já está nas locadoras e muito porvavelmente pela web disponível para download) e quizer comentar, já sabem: a "casa" é de vcs! Se não viu o filme é uma boa dica para o fim de semana.


"Ao assistir o filme “A origem”(que por sinal, eu gostei muito) me fez refletir sobre esse assunto que tanto me deixa curiosa. Tais reflexões não surgiram somente na forma exata e conceitual (o que é o sonho, como sonhamos, por que sonhamos etc), mas também de forma metafórica.
Para acompanhar minhas reflexões é necessário que tenha assistido ao filme e que se tenha uma idéia geral de sonhos. Peço que quem leia esse texto tenha a compreensão que estou fazendo indagações e interpretações pessoais. Não sou especialista no assunto. Sou somente uma pessoa curiosa sobre o tema.

As definições de sonho são muito amplas e com muitas teorias. Por exemplo, para Freud o sonho é a via pela qual o aparelho psíquico dá vazão a desejos que o indivíduo não pode realizar ou perceber, em um estado consciente; ou seja, “realização de desejos”.
(1) Para o psiquiatra suíço Carl Gustav Jung, baseado na observação de seus pacientes e em experiências próprias, tornou mais abrangente o papel dos sonhos, que não seriam apenas reveladores de desejos ocultos, mas sim, uma ferramenta da psique que busca o equilíbrio por meio da compensação. Ou seja, alguém masculinizado pode sonhar com figuras femininas que tentam demonstrar ao sonhador a necessidade de uma mudança de atitude. Na busca pelo equilíbrio, personagens arquetípicas interagem nos sonhos em um conflito que buscam levar ao consciente conteúdos do inconsciente. Entre essas personagens, estão a anima (força feminina na psique dos homens), o animus (força masculina na psique das mulheres) e a sombra (força que se alimenta dos aspectos não aceitos de nossa personalidade). Esta última, nos sonhos, são os vilões. Um aspecto muito importante em se atentar nos sonhos, segundo a linha junguiana, é saber como o sonhador, o protagonista no sonho (que representa o ego) lida com as forças malignas (a sombra), para se averiguar como, na vida desperta, a pessoa lida com as adversidades, a autoridade e a oposição de idéias. Jung aponta os sonhos como forças naturais que auxiliam o ser humano no processo de individualização.Ao contrário de Freud, as situações absurdas dos sonhos para Jung não seriam uma fachada, mas a forma própria do inconsciente de se expressar. Para o mestre suíço, há os sonhos comuns e os arquetípicos, revestidos de grande poder revelador para quem sonha.
No Islamismo, os sonhos bons são inspirados por Alah e podem trazer mensagens divinatórias, enquanto os pesadelos são considerados armadilhas de Satã.
Oniromancia, previsão do futuro pela interpretação dos sonhos, tem grande credibilidade nas religiões judaico-cristãs.
Filósofos ocidentais eram céticos quanto ao tema religião e sonhos, por alegarem que não haveria controle consciente durante os sonhos.
Enquanto estive nos estudos logosóficos, li e aprendi muitos conceitos sobre sonhos, em resumo pode-se dizer que: “Os sonhos são, pois, resultados da intervenção direta do espírito individual, produzida enquanto o ser dorme. Ao se tornarem conscientes, evidenciam o que o homem pode alcançar na vigília, enquanto procura estabelecer o enlace de seu espírito com sua consciência.”
Cálculos de cientistas atestam que se uma pessoa viver até os 80 anos, terá sonhado, em média, 6 anos completos. De todos esses sonhos, uma média dde 80 % trará alguma emoção negativa, especialmente para as mulheres. Homens sonham, em média, 15% a mais com outros homens do que as mulheres, que costumam dividir o elenco de seus sonhos igualmente entre os dois sexos.
Os sonhos têm uma linguagem própria. Há relatos que pessoas que não sabem uma determinada língua (idioma), sonha falando ou ouvindo essa língua e entende tudo. Tem gente que sonha sempre com outro idioma que estudou ou estuda.

Posso dizer fatos pessoais que me ocorrem, depois que estive estudando melhor sobre sonhos.
Teve um tempo que criei o hábito de sempre anotar meus sonhos, não para decifrá-los logo em seguida, mas para analizá-los no futuro ou até mesmo para encontrar a ligação quando o fato ocorrer na realidade. Nesse período eu lembrava de quase todo o sonho ao despertar. Com o passar do tempo esse hábito foi diminuindo a frequencia (por motivo de esquecimento, falta de tempo, etc) e o fato de eu recordar do(s) sonho(s) foi diminuindo também. Mas tem vezes que lembro de todos os sonhos que tive durante o sono.
Como no filme eu já tive, várias vezes, a sensação de estar caindo, acordar com o chamado “kick” (chute) e a sensação de estar horas sonhando e na realidade não se passaram nem 30 minutos de sono.

Eu já consegui controlar meu(s) sonho(s), acordar quando eu queria parar o sonho, já tive as”etapas” como no filme, de sonhar durante o sonho. Já “manipulei” meu sonho, sonhar do jeito que eu queria. Já sonhei falando outro idioma e na realidade não saber a língua. Já sonhei em idiomas que eu sei (espanhol, italiano e inglês).

 O mais curioso: ao assistir o filme, fui dormir. Tive uma noite extremamente inquieta. Eu acordava depois de um sonho (não lembrado) e não sabia se eu estava sonhando ainda ou era a realidade (se eu estava acordada). Isso ocorreu várias vezes pela noite. Foi por isso que decidi escrever sobre minhas inquietudes...


Agora queria ressaltar minhas perguntas.Quem sabe essas perguntas encontrem as respostas e me ajudem a refletir mais sobre.

Algumas são de forma científica outras de forma metáforica:

- O sonho estará ligado a conflitos / problemas passados e/ou presentes?
- O sonho só demonstra aspectos da vida emocional?
- Sonhos são símbolos? Por que temos que entender, estudar esses símbolos? Por que ficam ocultos?
- Por que as crianças sonham mais? Pureza do espírito? Por que a crianças está mais “receptiva” para obter informações do sonho? Mas elas não têm maturidade para entender os sonhos...
- Sonhamos para aprender? Sonhamos para descansar? Sonhamos para suprir algum desejo?
- Por que tem gente que não sonha? Por que alguns sonham sem cor?
- Sonho pode ter ligação com vidas passadas?
- Vivemos na realidade ou no sonho?
- Se vivêssemos no sonho, iríamos querer o “Kick” (chute)? ..."


Abraços afáveis!