terça-feira, 29 de abril de 2014

Manchetes comentadas da F1

Como forma de comentar algumas coisas da F1 que, por falta de tempo ou oportunidade, ainda não fiz, faço uso de algumas (sempre toscas) matérias e notícias para me fazer entender e comentar algumas coisas da temporada da F1 2014 até o momento. 
Começo com as declarações sempre insensatas de Lewis Hamilton. A primeira selecionada, veio de antes do GP da China:

Por bicampeonato, Hamilton busca vantagem psicológica sobre Rosberg e quer ser "mais forte que em toda a vida" (Ver matéria completa aqui)

Como já diria Jack, o Estripador: "Vamos por partes". O intuito primordial do quadro  aqui é comentar as manchetes que, volta e meia são mais infelizes que as próprias declarações. Nesse caso, "Hamilton busca vantagem psicológica sobre Rosberg" é uma dessas que a manchete não pode fugir, pois a declaração/notícia em si já é terrível. Explico: se há algo que Rosberg tem vasta vantagem sobre Hamilton, mas o infeliz jamais admitirá (e duvido que saiba) é vantagem psicológica. #fato1



Agora, em outra declaração (essa aqui), logo depois do pódio super comemorado com direito a pulinhos infantis e soquinhos depois de pegas na pista entre ele e seu companheiro Rosberg no Bahrein, Lewis soltou as asinhas demoníacas e disse que toda evolução de Nico só poderia ser de estudos dos desempenhos dele próprio na Malásia. #wtf?




Além disso, insinuou que o Rosberg tivesse ajuda externa para ter alcançado tal feito. Bonito, acho super interessante dizer isso, #sóquenão A atitude amistosa do pódio do Bahrein nada mais foi que uma cena falsa e tosca por parte do inglês. Sejamos pragmáticos, meu amigo: você nunca foi um expert em atitudes de perfeição em pista, não imagino estudando as coisas e mantendo a cabeça no lugar para fazer esse bicampeonato acontecer. #fato2 Quantas barbeiragens primárias podem ser listadas em tão pouco tempo. Desculpe mas minha memória pode ser imprecisa, mas sei dos fatos ocorridos e guardo sempre comigo para futuras referências. #fato3 E essa de que Rosberg teve ajuda é balela. Até porque está visivelmente muito fácil essas corridas para a Mercedes. #fato4

Tão contraditório e falastrão, Hamilton ainda alegou ter a possibilidade de estudar formas de superar Rosberg com o mesmo empenho para a China. Mas antes da etapa iniciar treinos ele soltou essa:

Hamilton vê fim de semana na China como mais difícil até agora para a Mercedes: "Não parece espetacular" (ver matéria completa aqui)


A contradição explícita pode significar "n" coisas: desde Alzheimer até charminho só para dizer que "foi difícil vencer"... Blah! Bobagem, a não ser que tenha feito como adolescente: prometeu estudar para a prova e deixou para revisar o caderno de anotações um minuto antes da aplicação do teste. 
No treino classificatório, ele foi necessariamente o primeiro no Q1, no Q2 e ooooh, no Q3. E venceu a maldita corrida da China em larga vantagem. Rosberg, que teve uma classificação amena, chegou em segundo, mas batalhou e gastou muito mais suor na corrida que ele, certamente.

Logo depois do GP, Hamilton estampou manchetes como o nome de campeão mundial (depois do Massa, claro! rsrsrsrsrsrsrs...) de forma impressionante. Sequer se lembram que à 4 etapas é Rosberg que tem feito as corridas mais empolgantes da Mercedes. Venceu a primeira, e esteve no pódio nas outras três e na China correu para estar lá no pódio de forma bem mais lutadora. Ainda é líder do campeonato. Estranho isso, eu acho, sinceramente. Fazer para um e ignorar totalmente o outro... 

Mas vou deixar a última pérola desse Hamilton que - como já diria Romário, a respeito do Pelé "calado, é um poeta" - para o fim desse post. Pode ser realmente que ele não pense nada disso e só faça parte do jogo psicológico dele. Masa na real, acho que ele está confundindo à nós também com essa. Não é Big Brother amigo, é F1, combinados?

Massa lamenta problemas em início de temporada e diz que Williams precisa ter "mais consistência" em corrida (ver matéria completa aqui)

Se me permitem uma correção, mas este senhor, cujo nome atende por Felipe Massa e cujo o título de campeão mundial de 2014 está garantido por maioria acachapante de brasileiros devotos errou feio. A Williams não precisa ter mais consistência em corrida. Em vista do que era essa equipe principalmente no ano passado, quem verdadeiramente precisa de mais consistência nas corridas é ele mesmo, o Felipe Massa. (Até porque o Bottas, com todos os pequenos infortúnios, tem sido de extrema constância).


E expressões com Massa "lamenta", Massa "reclama" deve estar na memória de todos os sites especializados assim que se começa a digitar o título... 


Räikkönen nega que motivação seja causa de seus problemas: "Se eu não estivesse motivado, não estaria aqui" (ver matéria completa aqui)

De novo essa pataquada de desmotivado? Nossa, isso é tão 2008-2009. Confessem, deram ctrl c + ctrl v essa reportagem lá dessa época e publicaram com a data recente. É para frente que se anda seus bundas-moles! 
Para esses jornalistas de quinta Räikkönen na Ferrari é uma espécie de super herói, cuja identidade secreta é o Sr. Desmotivado #afff... E são corajosos os loucos, porque perguntam isso para ele depois de inúmeras negações. Tipo, acham que ele vai admitir e ser mandado embora por justa causa? Já vejo o loiro surtado, xingando em 3...2...1:


Häkkinen reconhece início de temporada preocupante para Räikkönen e sugere testes de simulador para compatriota (ver matéria completa aqui) *


Preocupante é apelido, Mika. Estar atrás de figurões como Perez e Massa, para mim é mais que periclitante. Uma soma de fatores, claro, contribuem para o momento assim. Além do tipo de pilotagem, a forma como  ele trabalha (o fato de ir para pista sem ficar de muita conversa com equipe, também não facilita a comunicação. Isso Alonso faz, por isso é mais eficiente), soma-se os problemas que a equipe tem enfrentado. Para acumular mais ainda ao desespero de nós torcedores dos finlandeses, o seu compatriota é teimoso que só com os tais simuladores. Se eu pudesse já tinha feito ele "derreter" no simulador. Não ia fazer mal algum, bem sabemos. 



*Ps: Uma matéria dessa deveria ser desafio para o Galvão noticiar. Quantas vezes ele não confundiu Häkkinen com Räikkönen? Ia dar nó nos neurônios paralíticos do "narrador"...


Wolff admite que aproximação das rivais pode fazer Mercedes repensar ordens de equipe: "Vamos ver o que acontece" (ver matéria completa aqui)


Eu sei o que acontece: se a Mercedes se estabelecer - como parece que vai - como a Red Bull do ano passado, eles vão priorizar o pequeno inglês amado. Vão só esperar ele ultrapassar Rosberg na tabela, de alguma forma e aí vão decretar que "não poderá mais ter disputas para não facilitar a vida das rivais". Dirão à Rosberg, um literal entrelinhas:

embora não será assim particularmente justo. 
Arrisco a dizer que se Rosberg se manter na liderança, eles manterão a postura das disputas liberadas. 

Por fim:

Com cara de novo Vettel da F1, Hamilton aconselha alemão a "exercer liderança" dentro da Red Bull (ver matéria completa aqui)


E se não bastasse, ainda disparou algo quem em resumo é: sendo Vettel tetra campeão, tem que mostrar quem manda, em momentos de confronto principalmente. 
Certinho. Nem que seja jogar o companheiro para fora do traçado como fez no Barein, né Lewis? De forma super sutil (não o Sutil, o seu ex amigo).
Ok, comentário péssimo, e devo, com respeito à razão, levar em consideração que ele disse nada mais nada menos que qualquer um diria a Vettel ou nada além do que uma resposta à um jornalista. A forma como disse, parece bruta, mas pode ser uma questão de interpretação, como qualquer coisa dita na mídia é - quando não completamente distorcida. Mas, ainda mais intrigante e que me deixa com a pulga atrás da orelha é: em que momento ele teve experiência de tal maneira como o Vettel para saber o momento de se impor e poder dar conselhos? Será que precisa fazer o retrospecto da carreira dele na F1 e uma linha do tempo comparativa que mostra que em NENHUM momento ele soube se impor com propriedade?... 


Hamilton, Hamilton... Menos, meu querido. Bem menos.

Fico por aqui. Abraços afáveis! 

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Dicas de filme: Amadeus e Minha Amada Imortal

No fim de semana que passou assisti novamente a dois filmes que falam, cada um, de dois grandes compositores de música clássica: "Amadeus" - sobre Wolfgang Amadeus Mozart e "Minha Amada Imortal" - sobre Ludwig van Beethoven.

"Amadeus" é um filme de produção estadunidense de 1984, dirigido por Millos Forman e baseada em uma peça de teatro homônima de Peter Shaffer, o autor do roteiro. O enredo consiste em uma inspiração livre das vidas de Antonio Salieri e, claro, Mozart. Após tentar suicídio, Salieri (interpretado por F. Murray Abraham) relata à um padre - em uma espécie de hospital psiquiátrico - que foi o principal responsável pela morte de Mozart (interpretado por Tom Hulce). Salieri era um compositor também inspiradíssimo e servia a música e à Deus como se o último fosse caminho para o dom. Quando começa a fazer parte da vida da elite cultural de Viena no século XVII, Salieri permanece no pensamento de que sua dedicação à fé teria como recompensa o talento da música. No momento em que serve como compositor da corte do imperador do Sacro Império Romano-Germânico José II, ele conhece o jovem e irreverente Mozart. Salieri compõe uma pequena música para a chegada de Mozart ao palácio, a convite do imperador. E apenas ouvindo uma vez o imperador tocar lentamente as notas, Mozart compõe uma frase muito mais elaborada com a mesma base deixando todos à par de sua genialidade musical. 
Salieri conta com admiração ao padre das óperas criadas por Mozart, e passa a renegar Deus por acreditar que este escolheu Mozart e não ele para ser agraciado com o dom divino. Movido pelo ódio e inveja, Salieri planeja um plano vil que lava Mozart à morte. Arrependido, mais tarde, ele se vê velho e esquecido, enquanto Mozart continuava a ser lembrado. 
O filme venceu oito categorias no Oscar de 1985: melhor filme, melhor diretor, melhor ator (F. Murray Abraham), melhor direção de arte, figurino, maquiagem, som e roteiro adaptado (entre outros premiações). 

Para mantermos o mesmo assunto, o segundo filme-dica é baseado na vida de Beethoven. 

"Minha Amada Imortal" é também um filme estadunidense de 1994 (10 anos após "Amadeus" - e Mozart é do fim do século XVII e Beethoven do começo do século XVIII), dirigido por Bernard Rose e estrelado por Gary Oldman como Beethoven. 
A história começa com a sua morte e este deixa a cargo de seu amigo Anton Schindler a carta de seu testamento deixando todos os bens à sua "amada imortal", sem especificar seu nome. Anton parte em busca da mulher misteriosa, contando histórias de sua trajetória de vida contada por algumas de suas amantes e conhecidos. Sua única fonte era uma carta que deveria ser entregue à sua amada à muito tempo, e sua assinatura é primeira pista para encontra-la. 
O filme explica algumas passagens da vida do compositor, bem como detalhes de seu temperamento e como e porquê teria ficado surdo. 

Ambos os filmes são chamados de biográficos, pois usam passagens das vidas dos compositores para contar a história de forma romanceada. São bons filmes, claro, com uma bela trilha que posso garantir que são excelentes opções para um dia de cinema em casa por exemplo.
Se já assistiram algum destes, deixem seus comentários. [Se não assistiram, dicas dadas! ;) ]

Abraços afáveis e bom começo de semana para todos nós!

sábado, 26 de abril de 2014

Texto: Franquia Homem de Ferro nos cinemas - parte 3

Para finalizar o prometido, venho com o último texto sobre as franquias de filmes do Homem de Ferro. (As partes 1 e 2 podem ser conferidas nos próximos links: Franquia Homem de Ferro nos cinemas e Franquia Homem de Ferro nos cinemas parte 2 )


O terceiro filme estreou logo depois que o primeiro filme d’Os Vingadores foi lançado. Os Vingadores são vários heróis da Marvel unidos contra o mau do mundo. No roteiro deste filme, que começaram por uma seqüência de filmes que fazem sentido para as amarras do enredo previamente lançados, como o Hulk, Thor e Capitão América, coligam os roteiros fazendo  para a história que se passa com os Vingadores uma espécie de prelúdio. Ainda há as introduções de personagens como a Viúva Negra em o Homem de Ferro 2 e Gavião Arqueiro em Thor. Hulk/Bruce Banner e Tony Stark/ Homem de Ferro são os cientistas que a S.H.I.E.L.D. planeja ter ao lado para que se desenvolva a Iniciativa Vingadores. Natasha Romanoff/ Viúva Negra e Clint Barton/ Gavião Arqueiro são agentes poderosos da própria S.H.I.E.L.D. Como heróis importantes para o roteiro, Capitão América vem como o primeiro herói, um soldado que derrotou o Caveira Vermelha, na Segunda Guerra Mundial e passou tempos no gelo, desacordado e foi resgatado com o Tesseract, um cubo cósmico que gera muita energia. Ele é roubado da S.H.I.E.L.D. por Loki, irmão de Thor de Asgard. Loki deseja governar a Terra (já que não conseguiu ser o governante de Asgard perdendo para o irmão – Thor) e promete aos Chitauri a pedra para poder conseguir o que quer. Assim os heróis se unem contra Loki e o exército dos Chitauri. Esse filme estreou nos cinemas em abril-maio de 2012.
A terceira seqüência do Homem de Ferro é baseada na relação do herói contra o Mandarin, um dos vilões mais famosos dos HQs. Lançado em abril no Brasil e início de maio nos EUA deste ano, foi apontado por alguns críticos como um filme previsível sem muito roteiro, com as mesmas partes de humor e expectativas abaixo do esperado. 
Indo na contramão dessa crítica, o filme aborda com um jeito que deixa os fãs da franquia acostumados, com muita ação, um pouco de história e humor característico do estilo Robert Downey Jr. de interpretar. Não é bem assim que a banda toca em filmes desse tipo, simplesmente por trazer inovações surpreendentes. Os roteiros sempre se basearão em ataques de vilões a civis, ao governo americano e ao próprio Homem de Ferro, ficando com ele o cargo de salvar a situação, já que se cobra dele sempre, a manutenção da “paz mundial”. Se for isso que se espera da maioria dos filmes adaptados de HQs, não vejo porque esperar outra coisa. 
O que se espera é que tudo isso faça sentido e seja bem feito. E é isso que a terceira parte de Homem de Ferro propõe e, felizmente, cumpre. 
Em 1999 Tony Stark conhece uma bióloga e um cientista chamado Aldrich Killian em um congresso científico na Suíça. Aldrich propõe a Stark que financie sua I.M.A, mas é ignorado por ele que está interessado em passar a noite com a bióloga chamada Maya Hansen que desenvolveu um método de regeneração pela genética para recuperar deficientes físicos. 
Doze anos depois, o terrorista de nome Mandarin ordena atentados com seu grupo “Os Dez Anéis” (os mesmos do primeiro filme) pelo mundo. 
O que se passa é que na realidade Mandarin não é exatamente o vilão que se espera do filme, ele na realidade é um personagem falso manipulado por Killian. Por vingança, Killian desenvolveu uma alteração genética, uma mutação chamada Extremis que injetados em soldados ficam instáveis e explodem. Essa é a fonte de ataques explosivos que Stark pensa estar vinculada ao Mandarin. Tony é atacado pelos “10 Anéis” em sua própria mansão, é dado como morto, foge com a armadura e encontra um garoto chamado Harley e com a ajuda de Rhodes, descobre toda a armação. Ao fim, Stark tem várias armaduras do Homem de Ferro controladas por ele mesmo para, em uma base petrolífera, salvar o presidente dos EUA em posse de Killian e Pepper Potts que foi infectada com Extremis. O presidente é salvo por Rhodes, e Homem de Ferro ataca Killian. Potts cai para a morte antes de ser salva por Stark, e resta a ele lutar com Killian e prendê-lo em uma armadura que o destrói, mas não mata. Potts, graças ao Extremis se salva da morte e aniquila de vez Killian.
Conforme isso é nesse terceiro longa metragem que encontramos o Homem de Ferro como super herói no seu mais alto grau, colocando em prática planos de aniquilar inimigos, descobrir razões e com ação do começo ao fim. Além nada é muito alheiro ao personagem: não há ameaças do governo, à empresa, ou morte iminente do personagem, nem a S.H.I.E.L.D. interferindo. É Homem de Ferro em sua síntese, com sua criação agindo contra o mau.

Peço que comentem, mesmo que com críticas. Sugestões também são bem vindas: quem sabe não faço o mesmo estudo com outros filmes. 

Abraços afáveis e excelente fim de semana a todos. Volto na segunda!

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Maravilha à vista!

Chega o Natal, mas não chega 4 de setembro! xD
Ontem às 21:00hs a NFL divulgou as datas e horários dos jogos da temporada regular de 2014: a tabela completa pode ser visualizada aqui.

E o jogo que abre a temporada é Green Bay Packers x Seattle Seahawks, no CenturyLink Field.


A semana 1 já começa eletrizante e se eu pudesse assistiria a todos, e duvido que me cansaria fácil.  


E para uma boa torcedora do Denver Broncos, começamos nossa campanha com um Sunday Night Football  \o/ e contra o Indianapolis Colts, em casa, no Sports Authority Field.


E se não bastasse já começar a temporada com tudo, a tabela do Broncos também não é assim muito boa, e tem um começo brutal: começa com Colts, depois Chiefs - time que disputou direto a liderança da AFC West, e na semana 3, nada mais nada menos que o rival do último Super Bowl, o Seahawks - na casa deles (bem se fala do retrospecto de jogar em casa com Russell Wilson e cia.). A semana 4 eles pegam folga... 

De mais novidades, os times já voltaram essa semana aos trabalhos, treinos e tudo o mais; alguns bons times já com novos jogadores transferidos e vale lembrar também que em 14 dias, dias 8 a 10 de maio acontecerá o draft. 

Venha NFL, venha! 



Está disponível a tabela folks, então, comentem aí como está a tabela de jogos do seus times certinho?
Abraços mega afáveis e excelente dia de Thor!

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Momentos para partilhar - semana 45

Dando sequência as tags, agora faltando apenas 5 semanas para o fim.

Semana 45 - Lembra a minha adolescência

Boy Bands

Não posso negar: fui fã de boy bands quando adolescente. Hanson (se é que poderia ser considerada), Backstreet Boys, N'Sync e outras em menor intensidade que faziam parte da minha playlist.
Acho bobagem hoje a euforia pelo Justin Bieber, por exemplo, até porque nunca fui dessas muito eufórica com as minhas bandas favoritas, mas foi uma fase, agradável, apesar da imagem negativa esse tipo de comportamento trás. Hoje não conheço bem as novas bandinhas, mas acho mais legal que muito pop de hoje, principalmente os das "divas" dessa nova década... Concordo mais ainda que apesar de ser descartável, ainda assim, há coisa pior no mundo da música. 
Quando adolescente eu era mais eclética que hoje, eu diria, e confesso que certas músicas do tipo pop daquela época, hoje não suporto mais ouvir. Mas vá lá, haviam boas composições e arranjos dançantes e alguns desses caras ainda estão na ativa, fazendo o trabalho deles. Não fere ninguém.

Harry Potter


Foi aos 11 anos que li Harry Potter e me afundei nesse tipo de leitura. Não pertenci a fã clubes, mas colecionei álbum de figurinhas a cada lançamento de filme, revistas especializadas em cinema, para acompanhar as novidades dos bastidores e comprava os livros assim que eles lançavam e devorava os coitados em uma semana. Tive amigos fãs, pottermaníacos, e grandes amigos de carta que montava a cada correspondência, quase um fórum sobre os livros e filmes. Não tenho muito mais o que dizer, mas é graças ao primeiro volume da saga que sou uma boa leitora hoje.

Trabalhos de grupo na casa de colegas

Quando adolescente, o que eu mais fazia era trabalho de grupo. Sempre preferi os trabalhos para serem feitos sozinha, porque eu sabia que se tivesse de fazer trabalho na casa de amigos da sala, tudo aconteceria, menos o trabalho. Mas eu diverti em muitos momentos, umas bagunças que jamais faria sozinha, e acabei juntando à uma turma para aprontar. Nada inconsequente lógico. Tudo tinha um limite do bom senso. E a gente ria muito pelo menos. xD Mas trabalho mesmo que era bom, custava a ficar pronto, mas quando ficava, eram bons trabalhos.

Filmes da sessão da tarde

Adorava certos filmes  que eram de lei  se passavam na sessão da tarde, a ponto de largar qualquer coisa, e correr com os estudos da escola só para dar tempo de acompanhar "Os Goonies", "Willow na Terra da Magia", "Edward Mâos de Tesoura", "Curtindo a vida Adoidado" e outros. Também comecei com essa  de assistir a muitos filmes quando mais nova.

Ouvir música no quintal de casa

 Eu colava fones de ouvido e ficava horas no quintal de casa ouvindo música. Uma tarde inteira se fosse o caso. Hoje, faço isso bem menos, mas ainda tenho que ter meu momento de reflexão e "contemplação". xD

E vocês, o que lembram os tempo de adolescência? Comentem!

Abraços afáveis!



terça-feira, 22 de abril de 2014

GP da China em fotos

O que tinha de fã chinês exaltando o Kimi esse fim de semana não está no gibi. 
Esse Captain Kimi? Não dá ideia, não dá ideia...



 ***

Alonso cruel que nem o Gargamel, mostrando que só ele mesmo estava disposto para um dia de trabalho. O resto estava dormindo em serviço: Denúncia!!!
Cadê as autoridades? 


***

Olha as chinesinhas má intencionadas, querendo um Kimi júnior e juntando com a turma que preparou um casório com a pequena Emily (filhinha do Vettel). 
O que deu nesse povo?


***

Requer muita atenção. 
Mas ainda não sei o que Kimi estava fazendo e sim estou com medo de perguntar.


***

Alonso, olha a conversa paralela! 
Devia proibir esses celulares, esses "whatsapp" e afins, por que olha, tira atenção da aula!


***

Massa: - Alonso, como está a Ferrari depois que eu saí?
A resposta está estampada na carinha do Alonso.
E eiiiii, o Maldonado sonolento! Que periiiiigo!


***

Pode crer, não só Maldonado e o pessoal da Ferrari estava com o sono atrasado. 
Ó, acho que a mesmice já encheu até para os que trabalham na Mercedes...

  
***

Chuva de champanhe nas costas?


***

Ah, que meda!


***

Eu espero que não seja aquela coreografia do Molejo, Button, pelo amoooooor de Deus!


***

Você que está aí sentado, olhando o computador agora... "Indiguinaldo" com adolescentes fazendo selfie a cada cinco minutos e publicando no instagram...
Larga disso, até o Kimi Räikkönen fez selfie com um bando de chineses. 


***

Eu acho que devia parar com essas fotos de champanhe comprometedoras assim. 
Sério. 

***

Rosberg mostrando a que veio e que tem "psicológico" no lugar para as eleições presidenciais.  #tecuidaAécio #tecuidaDilma


***

"Mãe, tirei o monocelha!"
Mas continua com uma cara engraçada. #justsaying


***

Quer agradar o Kvyat? Dê meias de crochê para ele! Olha que fácil! 
É a primeira vez que vejo o garoto sorrir! Vai gostar de meia assim lá na Crimeia! 


***

Mais um com sono... Ma ôe!


Essa é a reação do Hulk ao saber que a namorada do Sutil é contratada para a função de... 
... namorada do Sutil :D


***

"Cabelim" novo, Magnussen?

Vettel também com o mesmo corte? 
Opa, tá na moda!


***

Button assustado com a saída do Stefano Domenicali #sóquenão
Ou seria momento "choquei" por que ele não tem a jaqueta nova da McLaren?


Abraços afáveis!