terça-feira, 25 de setembro de 2012

Cingapura: comentários sutis

Vamos ao que interessa, sem delongas.
O que é Cingapura, pelo amor de Deus?
Todo movimento da corrida que pedia emoção, eu revirava os olhos de tédio.
Adoro o Kimi, vcs sabem. Gosto muito do Vettel, já perceberam. Nada tenho contra o Button, o Alonso, e todo resto salvo algumas pedras no sapato (duas para ser exata, cada um em um pé).
Mas, meu, que corrida chata!
Tentam, mas não conseguem dar emoção naquilo. Da largada ao fim, nada foi surpreendente. 



Até eu sabia que Hamilton abandonaria - naquela circunstâncias de pista e carro, e com retrospecto desse ano, pouco renderia. Certo como 1+1=2, ele saiu logo. 
Isso só afasta ele da disputa pelo campeonato. Mas dá pano para mangas para futuro fora da McLaren, uma vez que pelo visto, um dos pressupostos da permanência, é vencer o campeonato. 
Se Lewis sentasse do meu lado agora e pedisse opinião eu pediria para dar uns sermões antes e depois daria o seguinte conselho: "mermão", desiste. Esse ano está com cara de tri do Alonso.
O que pode, por ventura tirar esse título do Alonso tem nome e endereço: Sebastian Vettel da Red Bull.
2010? Quase... Dessa vez não terá Petrov para segurar o espanhol, porque que nem galinha, Alonso está enchendo o papo, de grão em grão. 
Sábio como é, a Ferrari deve levantar a mão pro céu e agradecer o contrato. Com o carro com pouca perspectiva de sucesso no começo do ano, o cara fez milagre e bateu o pé: era preciso melhorar todos e não só ele. Pena que a equipe corra com um só boa parte do campeonato.
Eu sabia também que o Maldonado ia pegar leve e não ia terminar a corrida. Talvez se tivesse feito a "festa"  teríamos mais do que falar, para o certo ou para o errado ponto de vista.

O que dizer do resto que ainda tem chance de batalhar por algum bom resultado esse ano? 
Webber, foi morno como sempre, e ainda acabou punido sem nem um pontinho marcado. 132 pontos só não são piores que 119 de Button, que agora parece cumprir tabela depois de ficar apagado boa parte do campeonato.
Mesmo que Vettel ainda diga que precisa melhorar tento em vista a McLaren, a equipe inglesa tem a chance de vencer com Hamilton sim, mas este está visivelmente com a cabeça em outro lugar. 142 pontos ainda não me parecem suficientes para ficar com chances boas e tranquilas de disputa de campeonato, a não ser que algemem Alonso nas próximas corridas.
Kimi, com a promessa de político corrupto em mãos (o carro da Lotus, caso não tenham percebido o trocadilho) é constante, poderia fazer mais, porém nesse tipo de corrida, um sexto lugar, largando em 12º era milagre. Está à 7 pontos de Lewis, com 149, e em terceiro. Grande para ele que retorna esse ano, mas para o ponto de vista interessante para elogios e exaltações, uau, tá longe de conseguir, ainda mais que os críticos não gostam do homem que não sorri. 

O patamar que Vettel alcançou domingo é de disputa direta com Alonso. Vettel com 165 e Alonso com 194 ainda é de diferença significativa, mas ainda mais possível do que, Kimi, o terceiro colocado, por exemplo.
Vitórias da Lotus parecem muito remotas, e única (e última) chance é a próxima em Suzuka. Depois disso só com velas de sete dias e muita reza.  A McLaren, se for tudo verdade sobre a possível saída de Hamilton, pode querer fazer mundos e fundos para sua permanência (porém ele tem que querer e não achar que vai cair no colo). 
Fora isso, parece quase impossível  tirar o tri de Fernando Alonso. E aí os "haters" vão surtar! Vai ser um Deus nos acuda hehehehe...

Até a próxima!
Abraços afáveis!

PS: Depois da promessa de vinda aqui ontem, descumpri por motivos fascistas. Sim, porque uma pessoa - que é doutor em odontologia - se acha no direito de me fazer esperar 50 minutos depois do horário marcado é no mínimo absurdo. Eu nem vou contar o resto da ação fascista desse homem porque sinceramente, minha segunda feira já foi "o" terror por causa disso. 

Nenhum comentário: