segunda-feira, 16 de março de 2015

GP da Austrália: Cego, Surdo e Sádico

A temporada da F1 abriu-se na bela Melbourne.
Com um certo requinte de crueldade - que agora não parece tão cruel assim - Fernando Alonso foi poupado do remoto vexame que a McLaren tende a apresentar esse ano. Seu substituto, Kevin Magnussen nem largou, mas Jenson Button carregou a vergonha até o fim em último lugar.
E continuando falando só da corrida, o grid de largada foi diminuído. Magnussen não largaria por condições avessas do motor, assim como Kvyat e sua Red Bull com problemas. Menos dois? Bobagem! Valtteri Bottas não foi liberado à correr por conta de dor costas que poderiam voltar no meio da etapa. A Williams então dependeria só de Massa.

Justificativa do meu título "Cego, Surdo e Sádico".
"Cego" para homenagear a transmissão brasileira da tv Globo. Se faz de cega e faz quem assiste suas transmissões de corrida também de cegos. Está certo que havia poucos carros na pista, mas 80% da narração foi dedicada aos Felipes. Isso não é, nem de longe, profissional de uma emissora do porte da Globo.
Novamente, com requinte de crueldade, tal jeito de transmitir algum esporte assim acaba com o humor de qualquer fã. Perdão pelo termo, mas enche o saco - até de quem não tem um.
Se escutarem um barulho do tipo "booom", nessa temporada já sabem...

"Surdo" fica para mim. Depois daquele incidente na largada envolvendo Maldonado, Räikkönen e Nars eu fiquei meio surda, como se tivesse entrado em uma piscina. Galvão me daria uma síncope de presente de domingo, caso eu continuasse ouvindo, por mais alguns minutos. Meu cérebro  me condicionou à um estado de pré-desmaio para me dar um sossego. 
Quando se deu a reprise da largada, eu coloquei no mudo no instante em que eu ouvi a frase "cabe investigação aí...". Era certo que culparam Kimi ou Maldonado. Minha surdez de conveniência, me poupou de gritos pois eu penso que não era bem essa a verdade. Não veio investigação então acredito que os comissário estavam tão cegos e surdos quanto uma porta, ou de fato era mais uma invenção dos palermas da transmissão.
Foram quase 2 horas de embrulhar o estômago. Graças, apenas gravei: gastei energia, mas gravei e não perdi meu sono. Aqui lá, foi digno de um governo corrupto (ah, isso é outra coisa...! Não mude de assunto, pelamor!!!)
Aaaaaaaaah, e a famílias com boné do Banco do Brasil em link ao vivo? Que pena que aconteceu um acordo com Van der Garde! ¬¬'

Continuo?
Com poucos carros na pista, a corrida começou, torta e com duas Lotus fora. Primeiro Maldonado que foi tocado por Nars e Grosjean que recolheu o carro, provavelmente porque algo sobrou para ele (eu não sei, porque alguém teve narração da corrida? Eu não tive...). Dali a diante, se não fossem as fichas da FOM com as posições e as imagens, jamais saberia o que estava acontecendo.
O resumo de toda corrida foi domínio das Mercedes e delas nada dá para dizer. 2014 acabou, mas não acabou, se é que me entendem. Os sorrisos falsos e as alegrias de vencer mais falsas ainda não são grandes coisas: nem suaram para chegar em primeiro e segundo, qual é?!? o.O
Antes da primeira parada Vettel (agora de vermelho) estava perseguindo Massa. Era questão de tempo em que tomaria seu terceiro lugar. Os cegos da transmissão "se esqueceram", mas logo na parada de um, o outro mostrou-se tetra campeão, tomou a posição e se afastou bem a garantir o terceiro lugar. Uma mega evolução para uma Ferrari que deixou 2014 daquele jeito que lembramos bem.



Já a outra Ferrari da pista... Há quem fale em Deuses do Futebol: que punem assim que algo vai mal. Será que existem tais Deuses para a F1? No automobilismo deve ter, mas e na F1? Temo que seja um velho baixinho, de óculos e cabelo grisalho de cuia. Mas não, não é deus. Jamais seria ou será...
Lá pela volta 40 por aí, depois de encontrar com gente sem noção na largada, Kimi teve seu destino: uma roda presa que deu problema na primeira parada. Ainda assim o carro estava tão bem que ele perdeu tempo na primeira parada, e na segunda voltava à frente de Nars e Ricciardo. (Mas a macumba do trio global é forte.)
A Ferrari evolui de um lado, mas não deixa de ser a incompetente que conhecemos do outro. Se Kimi fosse acusado de culpado daquele incidente, eis a justiça divina. E na F1 ela só recai sob os fracos.

Massa em quarto e provavelmente choramingou alguma coisa depois para aquele repórter lá no plim-plim. Nars em quinto. Na boa? Se a McLaren não fosse essa carroça, se a Force India não se encontrar, e se a STR tivesse mais jeito na situação, não seria bem assim. E se Nars não fosse afoito, também. Ontem deu certo, mas pergunte ao Grosjean, ao Maldonado e ao Pérez se agressividade na F1 é sempre assim...? Pergunta!!!

Os seguintes: surpresa com Sains Jr. (ou não é?), chocada em ter que marcar ponto ao Ericsson na tabela, cansada por já no primeiro GP o Verstappen ter saído da corrida e ouvir o trio falar da sua idade/imaturidade, e triste com a postura vergonhosa da McLaren. Quero que Ron Dennis se exploda, mas é horroroso isso que a equipe arrumou para essa temporada. E parece que não tem perspectiva de melhoras...

Eu sei que falta o "Sádico". E o termo "sádico" fica para a organização. É muito sadismo nos fazer acompanhar um começo de temporada assim, vamos combinar?! Que horror...
Como disse o Ron Groo e só posso concordar: Falta muito para o começo da NFL?

Abraços afáveis!

2 comentários:

Ron Groo disse...

Cego para Globo? Deu muita importância até rsrsrsr
Eu tirei o som e linkei no rádio.
Tava insuportável.

Manu disse...

Cego porque só viam o que queriam.
Foi um saco.
E a tendência é piorar... ¬¬'