segunda-feira, 27 de maio de 2013

GP de Mônaco: troféus e categorias

Tenho algumas categorias que eu mesmo montei e vou distribuir prêmios para os participantes do GP de Mônaco.
Sim, porque muitos merecem receber algum crédito além do que foi recebido. Então vamos à eles!!






► Prêmio "Sono Monstro" 

Pra mim, no início da corrida. Estava muito difícil aguentar a vontade de continuar assistindo, quando voltas e voltas já completadas e a fila continuava praticamente idêntica ao da largada. Por fim, quase dormi, se não fosse por um outro premiado do domingo...

► Prêmio "Melhor Presença"

Esse troféu vai para o Safety Car. Uma senhora presença de pista, que deu uma certa calma aos ânimos exaltados para os pilotos (porque só eles mesmos para gostar dessa pressão desgramada de Mônaco, tudo muito colado e claustrofóbicamente falando, apertado) e deu uma geral no ambiente, que foi bagunçado por Massa primeiro, depois por Maldonado e Chilton que detonaram de vez a pista (sem exageros, é verdade!) e depois por Grosjean (que estava tão dócil esse ano, mas acabou montando mais sujeira na pista, batendo em Ricciardo).

► Prêmio "Hora do Chá"

Vai para Max Chilton, o primeiro piloto a receber o prêmio de hoje. Ao fechar Maldonado na volta 46, o acidente foi tão descomunal que uma parte de espuma de proteção foi parar no meio da pista quando Maldonado a atravessou. Só assim a corrida parou mesmo e os pilotos puderam descer do carro e esticar as perninhas. "Momento Hora do chá" foi proporcionado por esse evento. 
É preciso mencionar que Chilton ainda ficou na pista, e depois, levou um drive through pela colisão, e Maldonado, provou do próprio veneno.
OBS: Mesmo assim, ainda acho Maldonado uma pessoa formidável, em vista de outros por aí...

► Prêmio "Suspeito"

O troféu suspeito vai para Felipe Massa. Como ele conseguiu bater praticamente do mesmo jeito, no mesmo local, dois dias seguidos? Muito suspeito...
Apesar da colisão forte, a segunda do fim de semana, o de menos são as dores musculares e talvez de pescoço e coluna. O importante é que nada mais grave aconteceu (nem a ele nem a turma que também se acidentou de forma peculiar - como Maldonado, Chilton, Grosjean e Ricciardo).

► Prêmio "Dono do Mundo"

Mesmo com uma certa ajuda do Safety Car, esse caneco vai para Nico Rosberg, que em grande parte da corrida segurou os afoitos, inclusive o companheiro de equipe,  no início da corrida, ditando o ritmo (mesmo que fosse lento), mas seguro de si, venceu a corrida que significa muito para ele e para o pai, Keke. 
Estava mais que na hora, que as coisas dessem certo para Rosberg, depois de três poles seguidas.  \o/

► Prêmio "Calma e Cautela" 

Esse prêmio vai para a dupla da Red Bull, que suficientemente foram calmos e coerentes em manterem um ritmo adequado, fazendo dobradinha sem muito estrelismo, mas - especialmente no caso de Vettel - guardando pontos significativos contra rivais, Alonso e Räikkönen que estavam mais atrás sem grandes possibilidades de ultrapassagens.

► Prêmio "Sentíamos saudades, só que não"

*Abrindo envelope* E o prêmio vai para: Romain Grosjean! 
Estava tão sóbrio nas corridas anteriores que realmente demorou para cometer um deslise. Ainda que muita gente detone Grosjean, acho que não preciso fazer isso. A única coisa que seria de bom grado que ele fizesse depois de ficar mais calminho era que ele ajudasse mais a equipe e as coisas não ficassem apenas nas costas de um (de Räikkönen). Mas nem uma coisa, nem outra, e ele voltou a ser o Grosjean que já esperávamos.
Tenho uma defesa pra ele. *Pausa dramática*




Infelizmente, Mônaco é um saco por isso: os afoitos serão sempre mais desastrosos naquele ambiente. E eles sempre, sempre levam inocentes para o buraco. Dessa vez foi Ricciardo... 

► Prêmio "Incoerência"

Vai, como sempre, para os comissários. A regra é clara: toma punição quem provoca ou causa colisão grave. Max Chilton bateu em Maldonado de forma que fez do acidente um estardalhaço. Ganhou um "drive through" de presente, quando se manteve na pista, mesmo depois do acidente. Grosjean não recebeu nada pela colisão com Ricciardo, porque também não colheu bons frutos do acidente. Não terminou a corrida, mas deve estar de sobre aviso.
Agora Button, Alonso e Räikkönen tiveram as suas disposições, um certo "cara" que tentou ultrapassagens no mesmo lugar sempre, em um mesmo lugar onde não cabia chance de defesa. Para evitar bater no "estúpido", os três atacaram a chicane. Alonso e Button, tiveram de devolver uma posição que nem era do "ser".
Provocar colisão é errado e o piloto recebe uma punição qualquer. Evitar colisão também é errado, e a punição é tirar posições daquele que em tese, é o correto.



►  Prêmio "Arrojo"


Não. Nunca. Jamais esse prêmio não vai para Sérgio Pérez. Esse troféu vai para Adrian Sutil. 
Sim, é daquele jeito que um certo arrojo, é feito. É daquele jeito, limpo que se dá algum tipo de emoção na corrida. É ele quem mereceria palmas por ultrapassagens naquele aperto todo pelo simples fato que ele não arrancou pedaço de ninguém, não prejudicou ninguém. Fez o que tinha de fazer e pronto.

► Prêmio "Recuperação"

Depois de um pneu furado (que se fosse a primeira vez, diria que era lance comum de corrida) por Pérez, Kimi Räikkönen estava a sete voltas para o fim da corrida com um quinto lugar, discreto, mas o mais alcançável no momento. 
Pneu furado e ele foi para os boxes e teve duas voltas para ultrapassar Chilton, Van der Garde, Gutierrez, Bottas e Hulkenberg, e marcar um único ponto para manter viva sua sequência de 23 GPs com pontos marcados. 
Qualquer coisa que eu escrever aqui sobre isso, será muito, mas muito protecionismo. Tirem vcs as conclusões desse ato.

O mais premiado da noite é Sérgio Perez, não só porque ele acabou com a corrida do Kimi, que tirou dele a chance de ganhar 10 pontos e ficar um pouquinho mais próximo a Vettel e não à 21 pontos. Não só porque ele usou do mesmo jogo sujo de ultrapassagem contra o próprio companheiro de equipe, e contra Alonso. Ganhou as posições dos dois que, pelo amor ao bom senso que ambos tem, evitaram bater e atacaram a chicane por falta de espaço. Porque ele tentou novamente com outro, o mesmo jogo que muitos intitularam "lance de corrida" e tanto forçou a barra a ponto de furar pneu do adversário. A confusão estaria muito mais formada, pois pelo excesso e pouco neurônio, ele também não levou nada com isso. Absolutamente nada!
Tão sábio, terminou a corrida com zero e os demais, Button, com 08, Alonso com 06 e Räikkönen com 01. 
Os prêmios entregue ao Sérgio Perez são:

► Prêmio "Martin Whitmash Mandou";
► Prêmio "Sou o bom, faço o que eu quiser";
► Prêmio "Desrespeito sim, e daí?";
► Prêmio "Babaca Mor da Corrida";
► Prêmio "Não tenho Amor pela Vida";
► Prêmio "Acéfalo";
E o mais importante: Já que pela sapiência, ele acredita que o acidente entre o Räikkönen e ele deveria ter sido evitado pelo finlandês. Dedico esse maior prêmio à ele:




► Prêmio "Cara de Pau do Ano"...

Abraços afáveis!

4 comentários:

Jaime Boueri disse...

Eu gostei do Pérez! Nunca que vou crucificar um piloto por tentar uma ultrapassagem nessa F1 de pneus esfarelantes, asas móveis injustas e caros da casca de ovo.

Pérez foi arrojado e, na(s) manobra(s) de ALonso e Button, limpo. Errou na de Räikkonnën, é verdade, mas fez o que EU espero de um piloto de F1...

Beijinhos.

Manu disse...

É. O que eu espero é que ele não leve os pedaços dos outros. Mas como te escrevi Jaime, pode ser momento de raiva momentânea...

Abs!

danflu12 disse...

Alonso levou uns passões, nada normal na vida dele. Ai merecia até um trofeu. Nada maldoso de minha parte hein rs

Manu disse...

Será? hehehe...
É, poderia, Daniel, poderia...

Abs!