segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Playoffs NFL: Finais de Conferência

Finita as finais da NFC e AFC temos dois times para se enfrentarem daqui a duas semanas em um dos maiores eventos esportivos que se tem conhecimento: o Super Bowl.
A edição LI contou com o primeiro classificado, Atlanta Falcons do lado NFC. Batendo o Green Bay Packers, por 44 a 21, e sendo considerado um verdadeiro atropelo por muitos, foi apenas um jogo hegemônico de uma das partes. 
Longe de ter sido um jogo ruim, mas bem próximo do trivial, o Atlanta Falcons venceu a final da NFC com sua seed 2 e segue firme para o Super Bowl, contando inclusive com a boa aceitação de Matt Ryan como quarterback líder dessa equipe. (MVP com muito mais mérito que o último, diga-se.) 
Está muito longe de dizer também que Aaron Rodgers decepcionou. Os drops dos recebedores, e a apática reação da defesa de Green Bay foram cruciais para a derrota do time. A defesa, por mim, é a grande culpada: Deixar que um time anote mais de 5 touchdowns como foi, ontem, é sofrível. Ainda mais sabendo que estavam numa final de conferência!!! Esse tipo de coisa pode até acontecer numa temporada regular, quando se tem outras chances. Mas na final é fez ou fez; se não fez, volta para casa.
Com uma substancial tranquilidade, o Falcons que ninguém alardeava, está no Super Bowl.

Do outro lado, da AFC, devo dizer que as coisas estão meio chatas e previsíveis. La vamos nós para sétima final do Tom Brady. Sétima...!
Vencendo o Puttsburgh Steelers por 36 a 17, o resultado foi massivo e nem um pouco surpreendente. Sabíamos que depois de míseros fieldgols contra o Chiefs podem ter segurado tudo na base de uma boa sorte, mas para o time de New England era pouco.
Tão pouco que agora temos de aguentar como se fossemos soldados prisioneiros de guerra em sessões de tortura assistida: obrigada Steelers e Packers! Com esses jogos, os fãs do time de New England e as bradyzetes terão duas semanas para fazerem de nosso gosto por FA um verdadeiro inferno.
Gosto é subjetivo e não depende de juízo lógico. Mesmo assim, quando os outros "invocam" em uma pessoa pública e você não vê graça nela, é de se esperar que o ser torne-se tão descartável ou intragável - dependendo do grau de chatice de seus fãs. 
Não, não existe fã que não seja chato. Existe aquele que é mais ameno, mas uma hora ou outra ele solta as abobrinhas de defesa ou admiração sobre seu amadinho. É inevitável. Mas a grande maioria é chata com força, passional sem medida, e claro, incoerente até dizer chega. 
É o caso de quem gosta do Tom Brady, seja por ele ser quem é, seja por ele ser casado com qual, ou por dizer/fazer aquilo que convém. 

Agora está no Super Bowl LI depois de ter ficado 4 jogos suspenso por - olha só que time florido - uma irregularidade que não teve provas de que era inocente. Temos aí muita tortura: aguentar seus fãs por quase duas semanas, sofrer com a iminência dele completar a mão com seus dedos brilhantes de anéis (acrescido de um sorriso cadavérico e cínico), sofrer em pensar que no caso, nossos respectivos times poderiam estar passando pela mesma situação, mas por incompetência alheia, não está nem perto.... 
Caso o Patriots vença os Falcons, tudo isso se concretiza, atenuando: os fãs do Tom Brady esquecem o quão indiferente ele é com relação quem o apoia (então, porque babar ovo para um cara desse tipo?) e passam a não encher o saco dos outros apontando números, resultados, recordes e todas essas baboseiras que só são boas para eles. Esquecem inclusive o que os outros jogadores fizeram pelo time. Com a mão completa de anéis (horrorosos, diga-se de passagem) Brady vai sair os exibindo para amigos e celebridades torcedoras - acarretando envolvimentos com traições, destruindo casamentos, gerando umas fofocas, como já aconteceu (muito mais porque ele é casa do com uma brasileira, e que americano mesmo não dá a mínima). 
Isso tudo a gente aguenta. 
Mas o difícil vai ser mais uma offseason com ele anunciando que não quer jogar mais até os 43 anos, não quer jogar mais até os 45 anos... A projeção após o quinto anel conquistado vai ser jogar até os 50... #HajaSaco

Abraços afáveis!

Nenhum comentário: