quinta-feira, 23 de abril de 2015

Legendando fotos no Bahrein

Poucas fotos naturalmente, mas está assim tão morno que até a empolgação de procurar fotos se esvaiu.
Vamos a elas sem mais delongas:

- Furem.
Meus.
Olhos.


***

Cabem mil piadas, mas é muita maldade para pouco caso, então deixamos para assar no inferno só o fotógrafo maldoso que sabia que esse clique indicava isso


***

Massa: - Me ensina, Button, como faz para ser alto e bonito?


***

Dupla da Ferrari ditando moda: pernocas de mandioca descascada. 
Super delícia fashion!


***

Rosberg está numa maré tão ruim que depois do choro, veio a crise de riso. 
Estou aqui esperando a próxima fase, quando ele mandará todos à PQP com justa causa


***

Mais espetáculo que faíscas dos carros é fumaça em fim de corrida!!


Ricciardo está nessa, mais uma volta e não conseguiria nem bandeirada. 

***

Olhem esses dois caras: Kimi e Rosberg.  O primeiro, batendo palmas e pensando:


E o outro já de saco cheio e beirando (novamente) ao desespero. 


Estas são as duas maneiras de se sentir quando Hamilton começa com essa palhaçada de comemorar corridas fáceis e sem nada de especial, como todas as outras que ele venceu na carreira in-tei-ri-nha da F1


***

Eis então como se cumprimenta Kimi. 
Depois disso, Arrivabene deu um puxão no Kimi para abraçá-lo e a mídia tratou de lembrar por quê Räikkönen tem apelido de Iceman. 
Vejam bem, Arrivabene significa "chega bem" ao pé da letra em italiano, um básico "chega junto". 
O que esperar afinal, se não isso? 


Se conhecemos bem Kimi, não foi surpreendente que ele continuasse, depois do apertão - visivelmente sem graça - uma conversa com o Vettel. E depois inclusive, encostou a mão no cotovelo do Arrivabene e rumou para sei lá, trocar de roupa, ver a esposa e o filho... Acho apenas que foi pego por uma intimidade forçada que ele não é nem fã, nem acostumado. Mas sim, é o Iceman que conhecemos (e gostamos).
Não que ele deteste Arrivabene, só não curte contato assim com uma pessoa que ele conhece tão pouco tempo. Ele é finlandês, for God' sake! Sugiro irem para a Finlândia e fiquem uma semana em um hotel e saia dando agarrões nos funcionários para vocês verem no que dá. A reação será a mesma.


Eu também não abraçaria Arrivabene de bom grado. Primeiro que foi só um segundo lugar (não é para tanto) e segundo, que o cara fala em renovação de contrato só no fim do ano para manter Kimi motivado - como se ele fosse um novato que precisasse desses joguinhos psicológicos. E terceiro e último: o cara está com metade dos botões da camisa abertos...  #EuHein?


Abraços afáveis!

2 comentários:

Ron Groo disse...

A segunda foto pode ser legendada como: A solidão do corredor de coração japonês.

Manu disse...

Deveras!