segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Cinema + Música: Trilogias "O Senhor dos Anéis" e "O Hobbit"

Não há sombra de dúvidas: umas das melhoras coisas dessa vida é um filme bom com uma trilha sonora amável. Particularmente me agrada muito, pois une o que adoro com o que amo. Certamente quando livros das quais eu gosto, são adaptados no cinema (mas claro, cada um respeitando as suas próprias regras em suas próprias áreas) tem ótimos atores, figuras amáveis e uma trilha sonora estupenda, só posso agradecer aos idealizadores mil vezes. 
Há dias venho pensando nas cenas incríveis com trilhas maravilhosas. Por hoje, começo com aqueles que por muito tempo, serão meus filmes favoritos, pois se tratam de adaptações de livros favoritos.
De brinde, ganhei excelente músicas para se ouvir, cds inteiros incríveis, na mais alta emoção da música instrumental. 
Especificamente, há belas cenas com músicas cantadas, mas no casos dessas duas trilogias, escolhi músicas que foram escritas por Phillipa Boyens e Fran Walsh (roteiristas e idealizadoras com o diretor Peter Jackson - sendo Fran a sua esposa) e baseadas nas obras de Tolkien que serviram de melodias para fecharem cada um dos dos filmes de cada trilogia. São 6 belíssimas canções que em um dia de muita sensibilidade pode-se chorar rios.

Começo pelas três canções da trilogia do "Senhor dos Anéis" apenas por uma questão cronológica das estreias de cada longa. 
O primeiro filme da trilogia é "A Sociedade do Anel" que teve estreia no ano de 2001 (tudo isso, sim!) A escolha da trilha para esses três filmes eram 3 cantoras de vozes marcantes e para o primeiro baseando-se em uma levada mais leve, mais etérea da narrativa a escolha foi uma música com partes escritas em alto-élfico (idioma desenvolvido com maestria pelo professor Tolkien para os seus personagens elfos). Por mais de duas vezes os 4 hobbits principais da saga encontram-se com eles, os seres mais interessantes da literatura de Tolkien - belos, finos, imortais, quase como criaturas celestes, com um idioma de sonoridade excelente para quem sabe uma cantora de New Wave... Eis que a música então, que fecha esse primeiro filme é "May it Be" interpretada pela Enya:

Link da letra aqui

Como se fosse um resumo poético do filme a letra busca ambientar a caminhada quase solitária de Frodo, para a destruição do Anel. Logo que ele sai de Rivendell, ele se vê duvidoso várias vezes pela sua missão - tanto que o filme acaba na parte em que apenas ele e Sam partem sozinhos até as terras de Mordor, enfrentando os perigos até a destruição.

Partindo para o segundo filme, "As Duas Torres" de 2002, a escolha foi para o ápice do filme, além das batalhas: o personagem Gollum. Para a literatura, um dos personagens mais interessantes já construídos em questão de comportamento, personalidade e características. Para o cinema, um desafio e tanto para o ator, quanto para a tecnologia: Gollum foi a primeira personagem feita por computador, na chamada "motion capture". Um ator (Andy Serkis - excelente) vestia uma macacão colante com pequenos pontos estrategicamente colocados no corpo e especialmente no rosto para a captura de movimentos, que seriam usados como modelo para um programa de computador. 
Marcante, os créditos finais ficaram a cargo da música "Gollum's Song" interpretada pela então desconhecida, Emiliana Torrini:

Link da letra aqui

Explicando a condição de Gollum, Phillipa e Fran buscaram um jeito na letra e na melodia, com uma cantora muita semelhante a também peculiar Björk. Mesmo que sempre prefira vozes masculinas à femininas, devo dizer que essa foi ótima ideia. E acabei gostando da música.

"O Retorno do Rei", lançado em 2003, aquele em que por si só você já choraria muito no cinema, teve uma música de créditos finais arrebatadora (tanto que em 2004 levou Oscar de melhor canção). A escolha foi então da parte mais triste do fim do romance: boa parte dos personagens partem para uma viajem sem volta, inclusive Frodo. O mal foi vencido e derrotado: a era dos homens tem início. Para interpretar "Into the West" escolheram a excelente cantora Annie Lennox, do grupo Eurythmics:

Link para a letra aqui

As três são belas canções, belas obras. Mas em escala de preferência, fico com "Into The West" como a melhor, seguida de "May it Be" e "Gollum's Song" por último, apenas pois nada ouço de Torrini a não ser essa canção. Ela é muito sombria e específica de um tema e personagem. Adoro Enya e Annie Lennox e são as duas cantoras que mais gosto fora do meu padrão de sempre de músicas do rock. Mas ouvir Lennox nessa canção é mais difícil segurar as lágrimas, podem ter certeza.

As escolhas para os 3 filmes d'O Hobbit" foram 3 cantores. Por aí, já achei mais fácil me agradar. Pela história d'O Hobbit, ele possivelmente seria mais leve, já que o livro é mais para o público infanto-juvenil que adulto. Porém a opção de Peter Jackson era acrescentar algumas histórias de apêndices dos livros para meio que fazer um prelúdio completo para "O Senhor dos Anéis". 
Mesmo assim, as músicas não são assim tão levinhas ou alegrinhas. Elas acompanham o esquema da primeira trilogia, mas nas três, elas são músicas que contam a amizade e a aventura de 13 anões mais um hobbit em busca de reclamar a casa destes 13 onde se encontra um dragão. A história do livro é leve, mas no filme passa a ser um pouco mais "feroz", naquela apoteose necessária para filmes.

O primeiro, "Uma Jornada Inesperada" de 2012, teve escolha de uma música que parte dela se encontra no livro e no filme cantado pelos anões na casa de Bilbo - uma adaptação de Misty Mountain" (cuja cena é essa: link). A música tem uma levada tribal, com a ajuda de um "coral" dos Maoris, os nativos da Nova Zelândia que sempre guardaram o pessoal da produção e os atores desde o "Senhor dos Anéis". O intérprete é Neil Finn, também neozelandês, líder da banda Crowded House. A música "Song of Lonely Mountain":

Link da letra aqui

Muito legal, divertida, quase dançante que em letra resume praticamente toda a busca dos 13 anões, liderados pelo herdeiro do trono, Thorin Oakshield.

O segundo filme veio com o título de "Desolação de Smaug" no ano de 2013. A escolha do pessoal da produção foi uma das melhores vozes da atualidade com uma letra que fala especificamente do Dragão - o Smaug - e a possibilidade de morte iminente que está pairando por enfrentarem a ira dele que está tomando conta de toda a riqueza do Reino de Erebor. Aguçar a sua fúria, leva Bilbo e seus companheiros a provocar a destruição da Cidade do Lago... Eis então "I See Fire" - Eu Vejo Fogo.
A música é a coisa mais linda que já ouvi, na interpretação e escrita para um filme. A escolha foi o inglesinho ruivo Ed Sheeran: 

Link para a letra aqui

Ele é ótimo. E olha que músicas inglesas tendem a ser bem chatinhas nos últimos anos. Mas Sheeran não é um destes exemplos, definitivamente!

A saga chegou ao fim nos cinemas na semana passada. Aqui no Brasil a estreia ficou marcada para dia 11 de dezembro sob o nome de "A Batalha dos 5 Exércitos". A música é "The Last Goodbye" e seria impactante tanto quando a do fim de "O Senhor dos Anéis". Dito e feito; a letra trata do último adeus, que em tese, não só que os amigos anões e Bilbo travaram, mas que nós, fãs de Tolkien também fizemos com as adaptações de Peter Jackson. Os direitos dos livros terminaram (há outras obras, mas os herdeiros do professor relutam em não cederem - talvez com alguma boa razão, afinal são bem complicados de serem adaptados e pode ser que, se cair em mãos erradas, as coisas fiquem mais que horríveis, se não tornarem profundas heresias. Os descendentes de Tolkien em sua maioria não gostam dos filmes, e com certa razão. As vezes o PJ faz umas coisas que é quase um ataque cardíaco aos mais fervorosos).

Se lá nos filmes, de ambas as trilogias, há cenas (tanto nas versões estendidas quanto nas dos cinemas) com os atores cantando músicas, houve uma em específico que foi de se acabar em lágrimas: em "O Retorno do Rei", o personagem hobbit Pippin canta uma música triste à Denethor em Gondor. Billy Boyd, o ator de Pippin "causou" mostrando seu talento musical, hoje notável com a sua banda Beecake, mas na época, novidade. Eis a cena: link.
Com "The Last Goodbye" Fran e Phillippa quiseram garantir as lágrimas e chamaram Billy Boyd para interpretar a música do fim do último filme de "O Hobbit" (busquem os lenços):

Letra da música aqui

De preferência - embora sera difícil escolher - fico com "The Last Goodbye", "I see Fire" e "Song of Lonely Mountain". Se não bastasse 6 belas composições de trilha do Howard Shore, eis 6 belíssimas músicas. Trabalho simplesmente perfeito e completo de filme + música. 
No todo "Into The West" e The Last Goodbye" são as minhas mais mais. Seguidas de "I see Fire", "Song of Lonely Mountain", "May it Be" e "Gollum's Song". 
E vocês, com qual (ou quais) ficam?

Com isso também finalizo aqui, desejando a todos uma bela semana. 
Abraços mais que afáveis!

Nenhum comentário: