segunda-feira, 27 de julho de 2015

Comentários da Corrida Maluca da Hungria

Muito bem, estamos de férias da F1 por um tempo.
Estrategicamente - ou não - Hungria mostrou-se "emocionante" só para nos deixar com saudades.
Eu acabei insensível a tudo isso, salvo raríssimas exceções que explico mais adiante. Além disso, duvido que ficarei com saudades, já que tenho pré temporada da NFL nesse meio tempo para me deliciar.

Em linhas gerais, a corrida foi boa até a hora em que Hulk bateu. À essa altura a corrida do Kimi já estava acabando por conta da "falta de potência". E aí, virou um "samba do crioulo doido". Estava legal antes, povo, mas depois certamente não ficou. Por mais que tenha sido maluca e no caso, não se sabia como ia terminar (ninguém adivinharia o final) me pareceu mais aquelas situações em que você faz uma festa e aparece mais gente do que os que foram convidados. Os comissários acharam que muita gente ali estava sentando na janelinha do passeio, e saiu distribuindo punições à esmo só para tentar colocar tudo de um jeito que antes não soaria tão diferente das outras. Maldonado que o diga: era mesmo necessário tudo aquilo de punição?
E as jogadas de pista, que um tal de Hamilton fez desde o começo da corrida? Só foi punido os fracotes como o Perez, ou os reincidentes da Lotus. Ele lá tomou a punição dele, mas depois de tanto, não era pra menos.
Foi o que me pareceu - e ninguém precisa concordar - que os controladores do evento não tinham controle. 

Foi bom ver vitória do Vettel, uma vitória legal, com uma largada ótima, com direito à rodinha de pilotos pré pódio conversando sem ficarem arrumando o cabelinho. Foi interessante poder ver um cara que sofremos para falar o sobrenome e claro, uma carinha diferente que recebeu o posto caído no colo e foi bom rever o xará no pódio.
Foi bom dar um descansada da Mercedes, embora, teria sido muito mais interessante Rosberg marcar pontos enquanto Hamilton comesse poeira.
Foi bom saber quem é quem em uma corrida que tem histórico de ser tão arrastada.

Eu tenho perguntas. E muitas. Não só desse GP, mas sobre essa primeira metade do "campeonato".

- Porque é que à essa altura no ano passado, a Mercedes não trouxe esse pacto de cordialidade e deixou o "circo pegar fogo" do lado de Rosberg e agora, em 2015, discursam que não querem que aquilo se repita? 
O pacto à essa altura só facilita o campeonato de Hamilton. 
Então, porque acreditar que estamos assistindo à uma competição genuína?

- Acho que já entendi porque Hamilton pode mudar mais de 3 vezes o traçado da pista para se defender e jogar o carro nos demais e eles que se virem para não bater... (Entendo, mas não aceito!) Mas não entendendo porque ao meio de 2 carros ele pode abrir a asa. Porquê?...

- Porque um cara é líder de uma equipe, mas desde o ano anterior, o companheiro tem mais pontos que ele, mas não é líder?
E porque, afinal, sendo líder, ele tem que esperar o companheiro - que tem mais pontos que ele, mas não correu uma das 9 etapas - usar os componentes novos primeiro?
(Aqui falo da Williams, que está corretíssima agindo assim, mas só não sei se ela fala em lideranças, como um certo trio global tem feito.)

- Porque a Ferrari exige um rendimento ímpar de Räikkönen se não das 9 etapas, se apenas em duas ou três delas o erro foi dele? Porque exigir uma casa, se você não dá o cimento?

Ainda sobre Ferrari, tenho outra pergunta, mas não farei sem antes avisar o que penso. Gosto do Bottas. Acho ele infinitamente melhor que o Massa. Mas ele tem um defeito, que pode custarno futuro, caso ele não mude: ele não me parece ter coragem para manobras mais agressivas. É uma cautela que a gente encontra em Alonso, Kimi e Button - coincidentemente os mais velhos -, mas falta ainda aquela coragem boa e precisa que faz a ultrapassagem além de dar certo, ficar bonita. Eu atribuo à coragem, porque acho que ele é capaz de fazer algo habilidoso, mas não faz por talvez falta de confiança. E tem um carro relativamente bom, ano passado ainda melhor, e ele ainda errava por essa falta de fibra.
Porque então a Ferrari negociaria com um cara assim, se possivelmente ele precisa ser trabalhado antes? Lá ele não terá tempo de ajustar-se, e a cobrança virá rápido. 
Um segundo piloto bom e denso, eles já tem. Porque não usar a experiência à seu favor - improvisar melhorias no carro, para ambos que ainda estão lá, se sobressaírem e retornarem ao topo, sem mudanças rápidas que requer adaptações - que se fossem fáceis, qualquer um faria?
Um comentário que fãs do Kimi podem detestar é que talvez Kimi devesse realmente se aposentar de vez. Ainda acho que ele pode render algo, como o Vettel disse essa semana que passou - que poucos fariam o que ele faz. E concordo. Mas a volta para a Ferrari tem a sofrência que nós passamos, a mesma humilhação - que a gente percebe, mas só ele "recebe". 
Ele é forte mentalmente - coisa que a Arrivabene tende a não ver - pois ele não sente pena de si mesmo. Ele assume as circunstancias das quais foi responsável, as falhas e situações erradas, mas não cansa pelo assunto: fala o que deve ser falado e assume que não adianta chorar "leites derramados". Isso é característica de um alguém forte psicologicamente. O papo de desmotivação e pressão é mais que furado em personalidades desse tipo. 
Kimi também tem outro poder que poucos percebem: pelo fato de não ser fácil manipulável, seu controle mental em emoções não permite que ele se afete por subjugo ou controle - algo que entendo que a Ferrari força a fazer com ele, mas o Iceman não muda nem de cor, muito menos resolve.
Ainda assim, ele não gasta energia naquilo que ele sabe que está para além de seu controle. E muito menos busca agradar os outros só para agradar, ao contrário do ex piloto da casa, o Massa. Kimi já disse diversas vezes que ele pode agradar um e ser um completo babaca para outros. Ele não desiste depois de falhar e não liga para o sucesso dos outros.
Mas aposentar-se pode ser melhor para ele, já que ninguém percebe essas características tão cruciais para um piloto. Há fãs que não conhecem o piloto para quem trocem, e definitivamente não percebem essas ou outras características dele. Só nós sofremos com os comentários ruins vindo dos tifosi e dos dirigentes. Ele é superior a isso, e além disso, ouve a tudo com os bolsos cheios. E nós, continuamos a achar toda a ação contra, injusta, o que de fato é. 

Penso que se a Ferrari pensasse melhor, e realmente não quisesse manter Kimi depois da minha defesa de advogada do diabo acima, Bottas não é a melhor escolha - e reitero que gosto dele. Se me perguntassem, diria que ninguém merece estar na Ferrari hoje, depois dos últimos 10 anos que eles arquitetaram coisas absurdas por lá. A mudança vem deles e não de seus pilotos - caso contrário, um robô piloto seria mais adequado ao posto. 
Mesmo em um pergunta dessas, insistente no "Kimi deve sair", acho que o nome mais adequado seria Hulkenberg. Esse sim, ainda precisa de um carro bom para vermos e darmos uma chance. 

A F1 tem desperdiçado grandes chances. As equipes focam em umas apostas que à muito, desde Vettel não parecem mais devidamente promissoras. Por isso estamos nesse marasmo sem fim.
Manter um Massa na categoria é algo como murro em ponta de faca. Ele é um desses que para o ano que vem já deveria ser carta fora do baralho. Se o Brasil precisa de alguém para continuar com sede no calendário e sei lá mais o quê; que seja Nars subindo de degrau em degrau - novo, ainda com vontade - e se for permitido, ainda com personalidade para não dar asa ao trio global - e com ambições. A F1 precisa sim do misto jovens e mais velhos e acho que está bom na classe asilo já com Button, Alonso e Kimi. O resto de fato tem que ser o meio termo, e os mais novos: chances adequadas aos meio termos devem ser dados, e leio aí nomes como Hulk e Rosberg - chances à estes como foram devidamente dadas ao Vettel e já deu demais para o aparecido Hamilton. 
Ainda passa a ser cansativo a Lotus por exemplo ser sinônimo de destruição pelos pilotos que tem, ou Pérez ter feito apoteose no início e se mostrado mais só um Maldonado melhorado. Caras que chegam por patrocínio tem deteriorado a F1 ao ponto que ela está. Porque não dar chance à galera que logo logo estará velha, e não poderá mais ter jeito?

Se bem que, porque querer tanto, se eles não querem nada disso?
É bom que estejamos já de férias mesmo...
Abraços afáveis!

2 comentários:

Rubs disse...

Oi Manu,
Li em alguns blogues franceses que Raikkonen tem um fixo de 11 milhões de euros mais 40 mil por ponto. Ganhou algo em torno de 14 milhões de euros em 2014. Ocorre que a mudança política na Ferrari trouxe de volta a estratégia de privilegiar o primeiro piloto. Enquanto o agente Steven Robertson pedia 15 milhões, Arrivabene achou por bem levar Bottas por 5 milhões para colher os mesmos resultados, ou seja, não atrapalhar Vettel e ser um piloto de testes. Isso destruirá a carreira do finlandês que, aliás, perde feio em arrojo para Kvyatinho (não resisti).
O mesmo acontece com Amiltinho. Há projeções que projetam 100 milhões de renda para os próximos anos na Mercedes. E há quem diga que o neguinho tem o melhor retorno midiático do grid, dá para acreditar?
Enfim, tudo é uma questão de dinheiro, ou como diriam os raivosos hobsbabaovos, do "grande capital".
Raikkonen parece disputar a vaga na Williams com Button e, ao contrário da contrainformação global, Massa pode até dançar, porque o seu contrato simplesmente não foi discutido ainda.
Por Luthien! Por Galadriel!
R.

Manu disse...

Oi Rubens! Esses esquemas do contrato fazem sentido pensando agora que você me lembrou. Isso me faz, além de ficar tranquila, aceitar fácil afinal, sei que Robertson pode ser um segundo pai para Kimi, mas essas ideias dele sempre dificulta as transações que eu acho mais adequadas.
Confesso que não sabia nada do Hamilton - e olha, ele realmente tem apelo midiático, mas é só, para mim. :D

Sobre essa da vaga da Williams, eu curti. Dei boas gargalhadas aqui imaginando a cara do trio global se Kimi fosse para lá, uma troca boa entre ele e Bottas. Justifica porque a todo momento eles falam em liderança e que o contrato está seguro para 2016 do protegido deles...! Por Eru, gostaria que ele ficasse sem esse contrato 2016 só para aliviar ainda mais minhas insatisfações! ;)

Abs!