sábado, 23 de março de 2013

Na Malásia...

... tudo parecia igual a Austrália, mas por obra da chuva ou por algum outro motivo desconhecido, parece que não será bem assim que a página da etapa malaia será escrita.
Novamente, pole position Vettel, parecendo que caminha para a primeira vitória do ano.




Com chuva, pode ser que tudo mude. Nada é muito certo na Malásia. Mas ao mesmo tempo, pode ser que a chuva não venha e pouco de surpreendente aconteça. (Eu pelo menos já suspendi minhas "comemorações prévias e óbvias" do almoço de domingo...)
A mudança de grid veio para uma primeira punição. Rosberg foi atrapalhado em sua volta por Kimi. Assim, o finlandês perde 3 posições. Justo, está na regra, mas eu queria entender porque que com alguns pilotos, nunca punições como essa, acontecem. ¬¬' Ainda mais que a punição não beneficia em absolutamente nada Rosberg, que fica a largar em sexto do mesmo jeito. Os beneficiados são Button, Sutil e Perez, que largam em sétimo, oitavo e nono respectivamente. Kimi virá só em décimo. 

Sejamos práticos, enche um pouco o saco ter uma só opção de transmissão nesse país tropical que vivemos. É "soda" assistir a um treino narrado por gente que filosofa sobre cor de capacete e cor de carro. Mais "soda" ainda é repórter de pista falar abobrinha óbvia, do tipo: "quem sai do Q2 disputa a pole" ou "Monisha é a primeira dirigente mulher da F1"...
Mais (e mais ainda) é gente que comemora Massa na frente do Alonso. Na boa; eu pensei que a gente havia evoluído... No Q1 ele ficou bem atrás e ninguém abriu a boca, mas bastou ficar à frente e "puff" apareceu a margarida. Que falta de assunto meu, será que não enche?
Hoje eu estava sapeando no Esporte Interativo, e fiquei naquela que, se fosse a F1 narrada pelo André Henning, pelo menos eu riria muito, assim como foi bem divertido jogos de futebol ou mesmo os jogos da NFL que acompanhei com ele ou outro narrador. Sinto falta de narração, e não comentários recalcados, ou específicos, focados em uma pessoa. Há 22 caras na pista. Quero saber sobre os 22.
Mas o fatídico ditado, "querer não é poder", está mais do que na cara.

Também, quando procurei formas nas minhas finanças de ir esse ano à Interlagos acompanhar minha primeira corrida ao vivo, à cores, em carne e osso, percebi que deveria ter nascido rica. Tenho duas possibilidades: ou ganho na loteria, ou vou estudar. No caso, está mais fácil estudar.
E nem posso cogitar ir no setor A, sendo o mais provável de eu ter grana para pagar. Só não posso sequer ouvir gente mal educada xingando e mexendo com os outros, como sei que acontece por ali. Sinceramente, não vejo futuro em gastar uma certa quantia para passar raiva. Outros setores só se eu ganhar muito o que é uma perspectiva remota sendo estudante.
Para isso, só resta correr atrás das vontades, com o tempo que nos é dado.

Para os navegantes, um aviso importante: não devo fazer minha coluna sobre o GP da Malásia na segunda, pois a tarde estarei em uma longa reunião. Mas na manhã de terça, farei alguma publicação sobre.
Desejo uma boa corrida a todo!! Aos que vão ficar como corujas assistindo logo cedo  e outros que (como eu), vão dormir até mais tarde, deixando gravar e assistir na manhã de domingo, logo depois do café: uma excelente corrida e bom divertimento!
Deixo-os com uma música: Gone Sovereign ("Soberano Desaparecido") do Stone Sour, com o grande Corey Taylor (vocalista também do Slipknot). Algumas partes da letra faz todo o sentido no momento.


♫ No one's laughing now
No one's laughing now
I’m sullen and sated
And you can’t put a price on me

I won’t share this disarray
I won’t pull these hands away
I need to be chosen and my god don’t pray for me!

So scatter all my ashes when I’m dead
And shatter every legend in my head
If only the committed will survive
Is anybody here still left alive!? ... ♫




Abraços afáveis!

Nenhum comentário: