sábado, 5 de março de 2016

Versões Boas, ruins ou melhores? "Heroes"

Última edição da presentação de versões/covers de uma música já conhecida por nós foi em dezembro do ano passado (ver aqui, "All I Wanna Do Now Is Make Love To You") e tinha uma comoção política no pais. Novamente, com um novo "acontecimento" (nada novo) sobre a política absurda deste país, tentamos mais uma vez esquecer isso, para não criar mais rugas e tentar descansar bem no decorrer do fim de semana. A 19ª versão/cover que trago aqui (ver as outras 18 na aba "Especial 1: Versões/covers") é uma homenagem póstuma - agora que não é mais quando todos falam sobre.

David Bowie se foi em 10 de Janeiro de 2016, vítima de um câncer. A comoção foi geral. Celebridades contaram suas experiências de encontro com o músico, lamentaram sua morte assim como muitos outros meros anônimos. Muita gente sofreu por ser absolutamente fã do cara e eu achei que a maioria só fazia parte do viral das redes sociais. No fundo, poucos acompanharam de fato a carreira do cara. Eu não fui hipócrita: lamentei em uma rede social, mas logo escrevi - depois do R.I.P. - que não iria dizer ser fã, porque de fato, nunca fui. Ao contrário de muitos, esse meu comentário foi ao Twitter e nas outras redes, como Facebook e Instagram eu apenas curti postagens de reais fãs que eu conheço que fizeram suas homenagens, mas não publiquei nada à respeito. No Instagram e no meu Facebook, lamentei mais a morte do Lemmy Kilmister que me é mais significativo em termos de gosto. Não que um seja mais importante que outro, longe disso. Mas dizer que é  fã depois da morte me parece o mesmo ato antigo do "porco só tem valor depois de morto" - e passar a vida toda publicando fotos em micaretas e show de "breganejo" e de repente "morreu um rockeiro, me segura que eu preciso postar que era fã" me parece muito idiota para que eu gaste o tempo fazendo parte disso. Tudo cria da Lady Gaga... ¬¬' (Tanto é que o Grammy foi uma maravilha pela homenagem da cantora ao Bowie - e o fato dela dizer que a carreira toda dela é dedicada à ele - pobre coitado! - todos publicarem a homenagem exaltando a cantora, por gostar ou por achar que era digno de menção. Eu, publiquei o Hollywood Vampires em apresentação como homenagem ao Lemmy e acho que fui a única nesse dia...)

Mas, enfim. Ouvindo "Heroes" me deparei com algumas tentativas de fazer-se como Bowie. Algumas foram frustradas outras nem tanto. Vamos conferir?



Original: David Bowie
Composição: David Bowie e Brian Eno
Álbum: Heroes
Data de Lançamento: 23 de setembro de 1977
Conhecida também como: parte integrante da trilha sonora de filmes, dentre eles "Christiane F" (1981), "As Vantagens de ser Invisível" (2012) e "Amaldiçoado" (2013)

As versões:

Versão 1: Blondie
Álbum: Eat to the Beat (1980) e Blonde and Beyond (2001)



Versão 2: Nico
Álbum: Drama of Exile
Data de Lançamento: 1981



Vamos melhorar com vozes masculinas? Vamos, sim:

Versão 3: Kasabian
Especificidade: Na verdade não há álbum, e foi gravada para a abertura da Copa do Mundo FIFA de 2006 e tem download no site da ITV Sport.



Versão 4: Tv on the Radio
Álbum: War Child Presents Heroes
Data de Lançamento: 16 de fevereiro de 2009
Especifidades: Esse álbum é um disco para arrecadar fundos para população que vive/viveu em países assolados por guerras civis. O intuito do disco foi nomear grandes músicos à escolherem uma música sua e escolher um outro artista para reproduzí-la para o álbum. Bowie escolheu então o TV on the Radio - uma banda de Nova York de Indie Rock.
Também essa versão do TVOTR foi usada no trailer da quinta temporada da série da HBO "Games of Thrones".


Versão 5: The Wallflowers
Álbum: Trilha Sonora do Godzilla
Ano: 1998
Especifidade: Chegou à nós pelo filme Godzilla e também tem um vídeo conhecido, afinal a banda é relativamente famosa.


Versão 6: Peter Gabriel
Álbum: Scratch on my Back
Ano: 2010
Especifidade: Tocou em 2013 no final do filme "O Sobrevivente" com Mark Wahlbergh.


Versão 7: Oasis
Álbum: o primeiro single  do álbum "Be Here Now". O cover vem como B-side de "D'You Know What I Mean"
Data de Lançamento: 7 de julho de 1997


Comentários sobre: Bem morna a de Blondie. Mais morna ainda de Nico. A coisa melhorou mesmo quando chegamos na versão 3, do Kasabian, muito semelhante a original, assim como a última, do Oasis. Mais "caidona", certamente é a do Peter Gabriel. Agora a do TV on the Radio é a melhor, sem dúvida. The Wallflowers tem, possivelmente, a versão mais conhecida, por conta do vídeo e também do filme. Não é ruim, mas ainda fico com a versão mais "up" do TV on the Radio.

Em todo, como sempre, as originais são as melhores sempre, bem sabemos. Bowie - por mais que eu não seja fã e não possa falar muito sobre - tem uma significação para a cultura, não só fonográfica, como a cinematográfica também, muito importante.

Das versões, eu já escolhi a minha preferida. Vocês ficam com essa postagem para escolherem a de vocês, neste fim de semana.

Desejo um bom "weekend" e abraços afáveis!

2 comentários:

Ron Groo disse...

Sabe qual é?
é que esta música é tão boa que nem o Oasis estraga.

Manu disse...

Hahahaha, faz sentido... :D