quarta-feira, 16 de março de 2016

F1 2016: "Caretas e Carroças"

No fim de semana que se aproxima começa de vez a temporada de 2016 da Fórmula 1.
Temos mudanças na classificação - que foi aprovado apesar do desagrado dos pilotos -, mudanças sutis nos cockpits e mudanças inclusive na alcunha das equipes - ainda que seja tudo a mesma coisa, no fim das contas.
Animados (as)? Pois é bom estarem, porque agora mesmo é pra valer - mesmo que saibamos que pode ser novamente uma porcaria como no ano anterior.

Escreverei brevemente sobre as equipes, e o que espero das duplas - sendo mais sincera possível e a mais positiva pessoa dessa terrinha de meu Deus.

Ali, no título, coloquei propositalmente, os termos "caretas" e "carroças". Alguns carros nem são carroças e nós, que estamos já de cabelos brancos com essas equipes, sabemos quais são as verdadeiras carroças e quais não. Não valerá a pena mencionar isso. Mas pensei: "Caretas é sacanagem da minha parte". Olhando as fotos do site oficial da categoria, das quais virão abaixo (de uma forma didática para quem ainda não decorou os figurões novos e não tão novos) eu acho que não errei tanto assim em manter a expressão "caretas". 
Vocês entenderão; vendo por vocês mesmos:

Duplas e Equipes 2016:


Líderes das duas últimas temporadas; responsáveis por nos deixar de cara virada para as corridas, afinal demoraram muito tempo para se ajustarem e quando se ajustaram, não deixaram que ninguém mais pronunciasse a palavra "competitividade" a não ser em desejos, pedidos, súplicas. 
Competitividade não teve, a não ser entre Hamilton e Rosberg. Talvez no primeiro ano (2014), mas destruíram - em poucos minutos - todas as chances de Rosberg ser bem sucedido. Paga-se mais pelo celebridade Hamilton, é ele que vence as corridas, todas (eu reitero: TODAS) muito chatas. Pagamos o pato por ver um piloto "desumilde" ser bicampeão destes dois últimos anos (2014 e 2015). Somando mais um de 2008, ele é o atual tricampeão, quando nem de longe merece algum dos títulos.
Se assim continuar, temos chances de ver afundar ainda mais a categoria, num poço de areia movediça fresca. Para resgatar a F1 dessa, vai ser preciso mudanças rápidas e radicais. 

O que eu espero dessa dupla: Espero que Hamilton sofra para conquistar corridas. É muito fácil ser bicampeão com esse carro e com os outros patinando sem sair do lugar. Pelo bem da competição, certo? Nada contra Rosberg, mas me irritou saber que ele compactua com ações da equipe que prioriza Hamilton ao invés dele, mais antigo (e mais amigável) na equipe. E espero que a Mercedes pare de se fazer de santa, afinal, nenhuma é.
Se assim for, não teremos o papo de disputa  entre Vettel e Hamilton, porque em pé de igualdade (que não há), Vettel é superior.


Essa é minha dupla, certamente. Poucos ainda acham vantajoso a dupla Vettel+Kimi, mas eu ainda acho, então, é isso.
A Ferrari ainda continua prodigiosamente maldosa em termos administrativos (italianos, pfff...). Arrivabene se esquece do seu segundo piloto com uma facilidade magnifica. É falso com uma maestria divina. Essa é a Ferrari. Não pode-se esperar menos. 
Kimi terá de travar outra batalha esse ano: a de se firmar ao menos, como segundo piloto. Quem conhece Kimi sabe que ele não baixa a orelha facilmente. Então, não me surpreenderá se novamente - para que ele se "aquiete" - todos os defeitos previstos no carro, acontecerão no dele.

O que eu espero dessa dupla: O mesmo que esperei do ano passado, e por mais que tenha sido custoso, fiquei satisfeita com o resultado pessoal. Kimi e Vettel continuam bem, amigos dentro dos limites e se respeitando. Espero de Vettel uma possibilidade de ser penta (sim, eu espero isso) e que Kimi tenha legitimidade de poder ganhar umas corridas e ser também bem sucedido ao lado do Vettel. Não dá para pedir que ele supere o alemão, embora vocês saibam que meu lado fã-defensora-mor clama por isso.


A Williams vem sofrendo com estratégias. Isso é o que todos reportam e o que os fãs reclamam. Justo.
Eu acho ela que sofre mais é com os seus pilotos. É mais do que necessário que Bottas tenha um companheiro à altura, um home de ação e menos falastrão. Williams, porque não ter ido atrás de Hulkenberg, por exemplo? Trazer o cara de volta, poderia ser uma opção valiosa para a equipe com sangue jovem e talentoso.
Bottas deve ter o posto de primeiro piloto. Espero que eles não "zerem" a contagem depois de 2 anos em que ele foi massivamente (irônico não?!) mais consistente que o Massa (ôe!). 
Mas quem disse que inteligência é para todos?

O que eu espero dessa equipe: Que Bottas perca o medo de algumas coisas. Ele perdeu o medo de arriscar ultrapassagens com a pessoa errada, bem sabemos. Mas agora são águas passadas. Sem rancor no peito e tirando tudo que pode do carro, vamos esperar o terceiro ano dele, batendo sem dó no nosso amiguinho, para quem sabe, em 2017 Massa ser só uma lembrança? Hein?


Red Bull deve voltar bem depois de um ano quase trágico. Perder a sua principal estrela enfraqueceu bastante a equipe que já não vinha bem desde 2014. Kvyat surpreendeu no ano de 2015, na nova equipe. Ricciardo é bom e gosto dele. O primeiro só precisa ser mais constante e o segundo, mais sortudo. Assim, meu povo, fica bom de assistir.

O que eu espero dessa equipe: que ela volte com o ar de equipe mais legal do grid.



Eu acho que a Force India nada muito e morre na praia. Parece que ela pede ao gênio da lâmpada digital para que as coisas funcionem para ela, mas o sinal do wi-fi fica fraco e cai faltando pouco para concluir o download. 
Gosto do Hulkenberg, mas confesso não ser muito fã do Pérez. Queria mais espaço para o alemão, ele poderia muito mais nessa categoria se não fosse a falta das fichas para apostarem nele.

O que eu espero dessa equipe: que ela desencante. E com Hulk. 


A nova equipe - americana - com uma dupla de personagem de animação - americana. Nosso já conhecido Linguini/Grosjean e Gutierrez, o menino da cara engraçada - um muppet, talvez. 
Resta sabermos se eles serão uma piada na pista, ou não.
Que Grosjean é "odiado" por muitos, isso ocorre. Odiado por fãs xiitas do Kimi, odiado por outros xiitas, os fãs do Alonso. Odiado porque quem detesta piloto médio para ruim... Eu não desgosto tanto dele assim. Vários Grosjeans não me incomoda tanto quanto um Hamilton ou um Massa. E o que dizer de Gutierrez se não "nada"? Não dá para falar dele sendo o tal de um mexicano que esteve por um ano numa equipe, praticamente caindo aos pedaços que foi a Sauber de 2014?

O que eu espero dessa dupla: Que eles não sejam a piada da pista.



Enquanto um se mostrou mais maduro que a maioria velhinha e caquética da pista (Oi, Massa!) o outro foi meio decepcionante. Verstappen, ao menos em seu ano de estréia, minou com as expectativas de muitos que esperavam um grave e absurdo acidente para justificar a sua idade e imaturidade. Até houve incidentes que levaram à essa discussão, mas nem fez cosquinha. 
Já Sainz parecia promessa na primeira corrida, mas não foi a lugar nenhum, nas seguintes.

O que eu espero dessa dupla: não muito, para falar a verdade. O que se pode esperar deles?


Se o trio global optasse por puxar o saco do Nasr eu até que ficaria melhor. Ano passado, achei que eu ia arrumar um novo desafeto, mas pela sua firmeza em dar entrevistas realistas à Globo, sem se expor à "mimimis" chatos e lamúrias injustificadas, ele é o "outro Felipe" quase nunca lembrado nas transmissões. 
Ericsson continua sendo uma boa marca de telefones. O piloto sueco não é tempero relevante nesse grid, algo que acredito, não vai mudar tão cedo, que dirá neste ano.

O que eu espero dessa dupla: que Nars possa tentar evoluir como um piloto da categoria - embora com essa equipe, é como matar um leão por dia - e amadureça a ponto de, no futuro, termos um piloto centrado para chamar de compatriota. Como disse acima, Ericsson não atrai nenhum interesse em termos de análise. 


Dados à promessas de evolução, a McLaren tem aquilo que falta em metade das equipes do grid: uma dupla de pilotos mais que confiável. Mas ficam, como no começo desse parágrafo, só na promessa. É ridículo o que Button e Alonso passaram ano passado, sendo ambos campeões do mundo. Mas eles se dão bem, e isso, nas horas difíceis é muito bom. Garanto que depois disso, se algum dia forem disputar algo relevante na pista, serão mais ainda respeitosos entre si.

O que eu espero dessa dupla: Eles são bem competentes. Só espero que essa McLaren deixe de ser essa piada, afinal, é isso que todo mundo quer. Tenho a minha que com Alonso fora das competições de campeonato e de pódio, abre espaço para pseudo pilotos disputarem títulos e vencerem campeonatos ou a maioria das corridas (exemplo: 2008 e 2015).


A Renault voltou. Largou de ser Lotus, dispensou Grosjean e mandou o Maldonado catar coquinho. Mudou não só de nome, inclusive "roubou" Magnussen que era só piloto de testes da McLaren. Ele, que não é bobo, já soltou as manguinhas e falou acidamente da antiga equipe e aquela que te deu espaço. Mas como "cuspir no prato que comeu" é ação do dia-a-dia de muitos, por muito tempo na F1, isso não nos garante surpresa ou novidade. Jolyon Palmer é a primeira novidade atrás de um volante deste ano. 

O que eu espero dessa dupla: Magnussen não é ruim, mas o retrospecto da Renault não trás tantas boas lembranças depois do último ano em que Alonso esteve lá, vencendo campeonatos. Depois de 2006, foi ladeira abaixo para a equipe. Não acho que Kevin fará muito ou tudo para que a fênix ressurja assim... E Jolyon não tem nada além de sobrenome para que a gente pense. É improvável que surpreenda positivamente.


Marussia? Não, Manor! Quem se importa? Só a documentação de razão social e de inscrição na categoria, porque no fim das contas é ainda a última equipe do grid, a que fica normalmente zerada no fim da tabela. E tende, a olhar para esses figurões aí acima, a permanecer assim, sinceramente.

O que eu espero dessa dupla: Uma única coisa; que não sejam duas bombas relógio do grid 2016.

Quero que comentem suas expectativas na caixinha de comentários. O que esperam desse ano?

Ah, antes de me despedir: percebem que eu não sacaneei quando usei o termo "caretas"? Convenhamos, se são ricos e tiram fotos 3/4 assim, o que resta para nós?!? #medo

Abraços afáveis!

Nenhum comentário: