quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Versões boas, ruins ou melhores? "When the Going Gets Tough, the Tough Get Going"

Em se tratando de gosto, é comum passearmos nos caminhos obscuros do particular.
Em Kant (sério que vou citar Kant?? É, eu vou...) lá no seu "Crítica da Faculdade do Juízo" ele fundamenta teoria acerca do gosto, do belo, do sublime, de uma forma que, vem sendo aplicado erroneamente no dia-a-dia. 
"Sentido comunitário" para Kant é diferente do chamado "sensus communis", sendo o primeiro, um sentimento, e o segundo, entendimento comum. Novamente: no primeiro, não é uma questão de provar o seu gosto, como mais importante e sim o sentimento de algo que você gosta. Neste caso, não é a divergência que destabiliza a comunidade ou faça com que ela se perca. O que muitos críticos fazem é uma imposição de gosto, tentando buscar no entendimento lógica para imposição daquilo que para eles é bom, devido à autoridade com a qual se atribuem. Em Kant isso não é sentido comunitário, isso é revogar o "direito" do outro de gostar por si só. Exercendo assim uma certa imposição, caímos no senso comum, como aquele que diz algo, em nome dos outros, baseando-se na premissa do "consenso". Um exemplo: o pensamento de que "se todos gostam, deve ser bom". É daí que imagino surgir as chateações das modinhas, que vez ou outra, escorregamos e caímos nessa que mais parece uma areia movediça.

Faço já algum tempo a postagem de versões de músicas aqui. Muitas vezes trago clássicas que são intocáveis, mas que muita gente gosta tanto que pega e usa para algum de seus álbuns e/ou projetos. As vezes fazem besteira, as vezes são bem sucedidos. Comecei toda essa história com uma que é uma porcaria na original e tem versões da ponta da orelha. Acontece. Mas tudo, é uma questão de poder saber do que se trata, e aí ver se provoca algum sentimento ao ouvir.

Hoje então, venho com "When the Going Gets Tough, the Tough Get Going". Um nome enorme, mas vocês vão lembrar daqui a pouco do que se trata. Lembram de Billy Ocean? Então...

Original: When the Going Gets Tough, the Tough Get Going
Intérprete: Billy Ocean
Composição: Wayne Anton Brathwaite, Barry James Eastmond, Mutt Lange e Billy Ocean
Data: 1985
Álbum: The jewel of Nile Soundtrack
Estilo: R&B
Como conhecemos: pela música principal do filme "A Jóia do Nilo" com Michael Douglas e Katheleen Turner. (Eram tempos em que os filmes tinha uma música que tocava nas rádios até virarmos os ouvidos do avesso, sabem? Época boa...!)



Há uma versão dessa música, e então, a tal foi meio que revitalizada na Grã Bretanha (Ocean é britânico) com a boy band (não torçam o nariz, as vezes boy bands dão poucos, mas bons frutos) irlandesa, Boyzone:

Versão: Boyzone
Intérpretes: , Ronan Keating e Stephen Gately como principais e Keith Duffy, Michael Graham e Shane Lynch, como coral
Álbum: By Request
Data: 1999
Estilo: Pop
Como conhecemos ou a ideia primeira: A versão foi feita, basicamente, para o programa de caridade Telethon de 1999



A versão é muito parecida com a original, mas pela vantagem (e para outros, a desvantagem) é a de ser uma versão de boy band com a presença de mais vocais mais um feeling pop.

A critério, as duas músicas são divertidíssimas. Vamos chacoalhar o esqueleto.



Abraços afáveis!

PS: Outras versões é só clicar na aba de "Especial 1: versões/covers"

3 comentários:

Ron Groo disse...

não conhecia música... agradável.

Ron Groo disse...

não conhecia música... agradável.

Manu disse...

Não é?! :D