segunda-feira, 26 de outubro de 2015

GP do EUA: fim da temporada

Furacão.
A premissa que pairava junto com o furacão no estado do Texas nos Estados Unidos, era de que daria "m" se eles não decidissem pela segurança, não só dos pilotos, como da platéia.
Indecisões de perdidos mais que cachorro caído de mudanças, ficamos esperando a classificação no sábado... que não veio. Muita água caindo e muita gente entediada.
Foi prometido pela emissora detentora dos direitos de transmissão, a Globo, que dentro do Esporte Espetacular, ao meio-dia, viríamos a classificação para o GP dos EUA, adiado para o domingo.

Não ouvimos nada da emissora. Padecemos de umas reportagens chatas sobre surfe e bungee jumping, que - façam-me um favor - não tinha a mínima utilidade.
Achou ruim? Ai veio homenagem à Pelé e aquela porcaria de programa, o Esquenta.

Enquanto isso, muita coisa no treino acontecia - inclusive pole de Rosberg e a falta do Q3. A impossibilidade de fazer uma classificação digna, restou ao cancelamento do último momento do treino. Quem se importa? Já sabia o resultado. Tanto que mesmo com a Globo fazendo-nos de boba, acompanhei lances de um jogo de futebol americano.

Pior seria à tarde, quando a corrida aconteceria. Prestes a por ponto final no campeonato de 2015, a emissora passaria Corinthians e Flamengo...  
Mas diriam que a corrida seria ruim, com muito Safety Car e/ou muita água. 
Eu mesmo achei que seria uma lambança.
Mas parece que não foi tanta lambança assim. Só foi fraquinha mesmo. Enfadonha como muitas.

Não assisti.
Passei a tarde vendo Saints x Colts. Jogo bom, bem legal, inclusive com uma certa tensão até o fim. ... 
Não assisti a corrida, não procurei saber o que estava acontecendo lá, não deixei a internet ligada.
Tinha plena consciência que com ou sem lambança Hamilton venceria e botaria pedra na esperança de todo o resto.

Há os exaltados falando do merecimento do título. 
Há os que ponderam que ele não é o melhor piloto do mundo, mas mereceu.
E eu radicalmente digo que não mereceu e não tendo a mudar de opinião no momento (mas não podemos dizer "nunca").

Daí pergunto: como fica México, Brasil, e Abu Dhabi com pontuação dobrada?
Abu Dhabi com pontuação dobrada... uma estratégia para que não passássemos pelo que passamos agora, a antecipação do título.
Piegas. Muito piegas.
Se ano passado eu já imaginava o que aconteceria, esse ano então tive certeza. E a certeza ainda confirmada por antecipação me deixa ainda mais fula da vida.
Enfim agora posso finalizar: pior temporada dos últimos 10 anos.
Escolhi outro evento americano e dado o resultado, só vi videos em resumo e ainda não arrependi de não ter visto a corrida. (Sorry Kimi, mas fã pobre é assim mesmo. Quisera eu ter uma sala de cinema com um telão tipo de Marty McFly em De Volta para o Futuro 2 em que eu coloco vários canais em uma só tv...)

Mas né, Globo. Perdeu o título!!! #ShameOnYou 
Ainda bem que eu escolhi não estressar com isso, e ganhei um entretenimento bom pacas, mais 100 dilmas na minha conta rsrsrsrrss...

Abraços afáveis!

Um comentário:

Ron Groo disse...

Foi uma corrida divertida, como só corridas malucas podem ser. Mas por mim acabava, não precisava ter mais lá não.