segunda-feira, 8 de junho de 2015

GP do Canadá: 'Tá ruim? A Globo trata de piorar

Conforme era de se esperar a corrida do Canadá que deveria ter alguns atrativos, algumas chances de emoção, não teve tantos. Infelizmente, o pouco de ultrapassagens que teve, acabou segundo plano pelas coisas ruins.

Acham que exagerei? Vamos aos tópicos sutis, primeiro os relacionados à  corrida em si:  

- Largada com o Hamilton jogando carro e Rosberg na fria contra a Ferrari de Räikkönen. Largar com tranquilidade sem se preocupar com o companheiro? Necas.
- Expectativa das Lotus fazerem bobagem (a que ponto chegamos!);
- McLata fazendo seus pilotos e seus torcedores de bobos com as tais promessas que não chegam;
- Rádios épicos (e cobertos de razão) de Alonso;
- Mercedes achando que somos todos débeis ao não perceber que protegem o número 44 - "para Rosberg não comentamos nada, mas para Hamilton ensinamos ele a pilotar", deveria ser o lema se tivessem um brasão;
- Nenhum mísero acidente: um toque leve de Vettel com Hulk cujos comissários entenderam bem que foi uma lance de susto e outro toque entre Grosjean e Merhi que aí rendeu punição porque com Grosjean ou Maldonado, ou Pérez, ou qualquer um que não Massa ou Hamilton, toma punição em quase 99% dos casos. Uns recebem punição se tiverem mesmo errados - o que acontece raramente, outros recebem, porque são apenas outros. 
- Kimi fazendo lambança. O zerinho poderia até ter dado alegria na corrida, se não soubéssemos que perdeu posição para o Bottas com essa, e que depois nem adianta brigarmos que Arrivabene falou duramente sobre ele na imprensa italiana;
- Desagradável, chato e cínico (vide sorriso de Toto para Lauda na última volta) dobradinha de Hamilton e Rosberg;

Agora os tópicos da transmissão:

- Não assisto ao treino no canal fechado por motivos de "saúde";
- Treino classificatório de menos de 10 minutos no canal aberto, com um narrador mais que empolgado falando dos Felipes. (Nars por sinal não está puxando o saco do jeito certo, caso contrário o comentário sobre sua batida não teria sido "Foi a primeira vez que ele cometeu um erro na temporada" seguido de um "Até que demorou!" - Pobre Nars...);
- Largada e mais de uma hora com transmissão sem o som ambiente para os infelizes de tv normal e parabólica;
- Festival de asneiras de um narrador se não bêbado, tão bobo a ponto de gerar vergonha alheia no mais sem-vergonha do mundo. Galvão é chato e fala do que não sabe para puxar-saco dos outros. Esse Luis Roberto vai na mesma escola, mas de agravante, não filtra nem comentários sobre os protegidos;
- Torcida para o Massa (e por vezes, para o Hamilton) de embrulhar o estômago;
- Esquecimento puro e completo do terceiro lugar de Bottas;
- Narrador e comentaristas "ovulando" com a corrida de recuperação do Massa, que por sinal não fez nada mais que a obrigação: Palavras repugnantes de Reginaldo Leme: "É certo que Massa é o piloto da corrida". Só ele, não Vettel, nem mesmo Bottas...
- Falta do pódio para vermos o diferente da mesmice, o Bottas - Bichinho de Goiaba -, porque alguns míseros bobões fariam um amistoso com o México e isso, senhoras e senhoras era de suma importância.

Únicas boas coisas do GP:

 Presenças ilustres de algumas pessoas afáveis: Michael Fassbender, James McAvoy <3 comment-3--="" nbsp="">
E até Al Pacino! 
Algumas ultrapassagens, mas a maioria sem som e com a voz irritante daquele débil narrador.

Para finalizar, o momento mais tenso: O quase atropelamento de uma marmota. Coitada. 
Quase atropelada por quem??? ¬¬' 

Já que tinha uma TV sem som, com um babaca falando muito e nada que prestasse, pensei duas vezes em continuar a ver um filme que estava vendo. Com a conclusão, arrependi de não ter feito isso.



Sejam sinceros comigo: como podemos ainda continuar nessa?

Abraços afáveis!

2 comentários:

Ron Groo disse...

Eu já tinha preparado a hashtag "je sui marmota" se atropelassem a bichinha.

Manu disse...

Hahahahaha, eu acompanharia essa hashtag certamente! :D