quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Corrente Musical de A a Z: abrindo 2018

A primeira postagem de 2018 é mais festiva que nunca. Aproveitando a ocasião, vocês devem ter reparado em mudanças sutis no layout do blog. Isso se deve ao alcance do décimo aniversário da página no próximo dia 7. Com esse espaço, fiz muitos textos legais (outros nem tanto, rsrsrsrsrs...) e amizades para toda uma vida. Há 10 anos, depositei umas bobagens aqui e tal brincadeira ainda me agrada em partilhar.

A tag "Corrente Musical de A a Z" tem sido bem divertida de fazer. Desta vez, escolhi duas grandes bandas de rock para compor a eleição para a postagem de abertura do ano: 


ou 


Dos 5 palpites, temos uma vencedora que foi a escolha de 3 votantes.  A banda faz parte da minha vida, já que fui criada ouvindo-a. Na verdade, fui criada ouvindo ambas, mas, a vencedora acabou sendo a mais-mais, não só aqui, mas também para muitos por aí afora. 
Agradeço aos que participaram da escolha e espero que gostem!

Banda ou Artista mais bem votado:


♫ Música que mais gosto:

Logo de primeira já passo por certa dúvida pois uma em específico marcou a minha infância através de uma outra coisa que faz parte do meu dia-a-dia desde criança: um filme. Mas, como em outra parte poderei responder essa, busquei outra alternativa da qual gosto. Parece meio óbvio a resposta, mas gosto da energia dessa canção, para poder dizer que é uma das que mais gosto.


♫ Música que menos gosto:

Sei que não deveria, mas sempre achei esta mais engraçada que apreciável. 


♫ Música romântica:

In My Life

(PS: se não verifico antes, colo o link de uma versão do seriado Glee. ¬¬' Se puderem evitar, evitem. Pelo bem dos ouvidos de vocês!)

♫ Música que me define:

"Life is very short
and there's no time
for fussing and fighting, my friend" - We Can Work It Out

♫ Música para dançar:

Aquela minha favorita é essa também, por conta do filme "Ferris Bueller's Day Off" (aqui, o tosco nome de "Curtindo a Vida Adoidado") com a icônica cena de Bueller na parada de Chicago, emulando a canção num carro alegórico e a rua toda dançando (para quem não lembra da cena, clicar aqui). Era esse filme de infância em que curtia aos montes e que, por coincidência da época, sempre tinha uma música boa. Também Cindy Lauper e sua "The Goonies 'r' Good Enough"  no filme "Os Goonies" e "Johnny B. Goode" em "De Volta Para o Futuro".



♫ Clipe Favorito:

A animação de


♫ Melhor álbum e Pior álbum:

Para as duas escolhas, tanto Beatles quanto Stones, essa seria uma questão capciosa. Mas acho que acertaria mais rápido na escolha de melhor álbum dos Stones (gosto, bastante de "Aftermath" e acho que iria escolher esse, mesmo que batesse a dúvida). Mas no caso das duas bandas, é difícil, impossível escolher um pior álbum. Tentar arriscar pode até soar como uma heresia. 
No caso dos Beatles, meu pai tem os vinis de todos os álbuns oficiais, menos o conhecido como "álbum branco" que ele sempre quis ter, mas nunca encontrou nas lojas. Hoje, deve valer um preço que eu ainda não posso pagar para presentear. 
Considerado um dos melhores discos talvez? Não sei. Não é o mais conhecido entre as massas. Este é o "Abbey Road" e a foto da capa mais copiada por fãs e modinhas culturais - muitas vezes sem saber diferenciar um ou outro. Desde criança, sempre gostei da capa de "St. Pepper Lonely Hearts Club Band" pelas figuras, e também de "Yellow Submarine" pelo desenho. Mas dizer qual o meu favorito para ouvir complica. Gosto menos de "With the Beatles", porém, todos os outros álbuns tem algo de atrativo e que, por serem naturais da convivência com que sempre os ouvia, peco em não decidir por um deles.

Menções honrosas: 10 músicas que não foram citadas

São muitas boas, das mais simples e bobinhas, até as mais elaboradas e importantes, daria uma lista de mais de 10 certamente. Mas vou arriscar deixar muitas de fora:

Get Back;

Detalhes bobos ou não? Tenho irmã chamada Michelle por conta da música, chamo Paul McCartney de "morto" (hehehehehe...), e ele quase faz aniversário no mesmo dia que eu (ele 18 e eu 19 de junho) e jamais entenderei porque aquelas moças gritavam tão desesperadas por caras tão feiosos... (kkkkkkkkkkkk...)
Agora é com vocês, contem-me as escolhas que teriam feito sobre a banda. Agradeço novamente pelos votos.

As próximas escolhas ficam para serem postadas na semana que vem.

Abraços afáveis!

4 comentários:

Ron Groo disse...

meu disco favorito dos bitus também é Abbey Road, acho genial a formatação do lado 2 (sim, sou velho e ouço vinil).

O que menos gosto é Yellow Submarine, até porque só tem música beatle do lado um. O lado 2 é cheio de orquestrações do George Martin para a animação, embora, ache o Let Be um disco muito triste e confuso. E nem é por ser um disco póstumo (como o Coda, do Led Zeppelin, por exemplo) já que foi gravado antes do Abbey Road.

Não sei se tenho uma música predileta, mas gosto demais de I´ve just seen a face, do álbum Help de 65. Talvez pela pegada country que a banda nunca mais apresentou... Também gosto muito de Maxwell Silver´s Hammer e a historinha do assassino serial que matava suas vitimas com um martelo e a reprodução do barulho no refrão é genial (bang bang Maxwell silver´s hammer...)

A que menos gosto tem muitas... She Loves you, Within Without you, Twist and Shout. Sei lá por que.

Música pra dançar? I saw her standing there, sem dúvida
Musica romantica: Something.

Ah, você já deve saber, mas vou frisar: Como o Ringo era um baterista ruim...

Ron Groo disse...

Mas eu sou mesmo é fã dos Stones...

É muito dificil dizer qual disco gosto mais.
Beggars Banquet, Sitcky Fingers, Let it Bleed, Exile on a main street... Até o Goat heads soup é bom.
Os da primeira fase, antes do Betwee the buttons (1967) eu também gosto demais do Aftermath.

Disco que menos gosto é de longe o Black and blue (76), mas a sequencia de discos dos anos 80 é bem lamentável (Emotional Rescue, Undercover e Dirty Work)
Dos 80 só se salva o Tatoo You, até porque é de sobras dos anos 70... Gosto muito.

Música para dançar eu apontaria Rocks Off, do Exile on main street.
Música romântica? Difícil com os Stones, sempre tem algum tipo de p... por trás das canções mais "amáveis", mas eu ficaria com Fool to Cry, acho linda a versão ao vivo.

Música predileta eu tenho muitas, mas a que mais gosto é Dead Flowers do Sticky Fingers... Sua letra é surreal de tão boa.

Manu disse...

Obrigadão pela partilha Groo! Demais!
Eu acho que no caso destas duas bandas é muito necessário ouvir os vinis. Não só porque é tradicional, mas porque penso que não há em nenhum deles, a sombra da ideia do que temos hoje "clicar-ouvir e 'engolir'" Parece que o vinis condenam algo mais profundo que as músicas digitais de hoje.

Gosto das músicas que citou dos Beatles. Eu percebi tbm que uma que ficou de fora é "If I Needed Someone" que meu pai gosta e é o toque de celular qd ele me liga.

Ringo era mesmo um baterista mediano, mas ainda assim carismático.

Tô achando que vou acabar cedendo e fazendo o post dos Stones hehehehe...

Mais uma vez obrigada!

joaoleopires disse...

Groo, como sempre um cara genial nos comentários e gostos!!!
Mas é muito difícil falar dos Beatles, porque eles são muito grandes, em tudo, além de pioneiros, foram símbolo de toda uma geração!
Enfim, a corrente musical ficou muito boa, com excelentes escolhas!!!
Mais uma vez, sensacional!