quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Retrospectiva 2016

Para um ano que teve muitas coisas ruins, até que passou bem rápido.
Sentada aqui para produzir um pequeno texto de resumo do ano, não me pareceu simples, já que existe muito pouco a ser contado, mas vamos lá:

*Janeiro:

Olhando as postagens deste mês, fiz mudanças no layout do blog, comemorei 8 anos do espaço e comentei sobre NFL. Cheguei inclusive a sofrer, por antecipação (e depois descobri, que o sofrimento foi sem necessidade), sobre o Denver Broncos nos playoffs da NFL. De qualquer forma, foi no fim do mês que eles conquistaram o título da AFC no dia 24 de janeiro.

*Fevereiro:

Em fevereiro foi o mês de comemorar a vitória do time no Super Bowl 50. Coisa mais linda de se ver! Fiquei realmente feliz, como vocês podem imaginar.
Neste mês também iniciei tag diversificadas, para não passar estritamente todo ano tentando falar de uma Fórmula 1 que tinha sido particularmente ruim no ano anterior. As tags que ainda estão precisando completar são as de filmes e música, que acabei por optar fazer cada "desafio/pergunta", um post diferente.

*Março:

Este mês 3 do ano marcou com as tags musicais e cinematográficas, e meu post sobre versões de músicas "clássicas" também voltou. 
Em 2015 eu arrisquei um post sobre filmes e as músicas deles. Foi em março que dei continuidade nessa proposta da qual eu faço essa união de filmes mais trilha sonora para trocar umas ideias e dar umas dicas.
No esporte, a temporada da F1 teve seu início com o GP australiano e a razão número 1 de começar a assistir NFL e torcer para o Denver Broncos, decidiu se aposentar: Peyton Manning faria muita falta em campo - só não achei que seria tanta falta!...

*Abril:

Seguindo as postagens de filmes e músicas, segui com os comentários de F1. Dois GPs nesse mês, o de Barein e da China. Foi neste mês também que eu devo ter começado os meus "hiatus" no blog: devido ao meu último ano de mestrado, minha dissertação estava começando a tomar corpo, e entre leituras e estudos na biblioteca da faculdade, a cabeça começava a ficar cheia de outras coisas.
Em abril,postei pela primeira vez sobre a minha incapacidade de entender a postura política de uma maioria - letrada, por incrível que pareça - de amigos, colegas e conhecidos de redes e convívio sociais. E esse embate já dava indícios de não ter fim...

*Maio:

Tanto que o embate não não teria fim (como parece que não terá), como teimou em me importunar inclusive no meu ambiente de estudo. E olha, senhoras e senhores: eu trabalho com literatura de fantasia e estética da arte. Mas universidade é aquele ambiente onde esses levantes de manifestação e militância estão mais latentes. Mal sabia eu que, apesar de apelar para o "tomara que nunca mais eu volte a falar disso", eu sofreria com uma greve e paralisação  na universidade, dada uma suposta "indisposição com o governo" por parte de funcionários e a "elite intelectual" dos professores e pesquisadoras. Mas não era nada mais que incompetência generalizada de muitos indivíduos que se dizem a favor de melhorias da sociedade mais comum - ou seja - a classe baixa. Sei. No fim das contas, é exatamente a classe mais baixa, que ainda peleja por alguma bolsa ou projetos de extensão junto com trabalho e talvez até família para lidar, é que é prejudicada com esse "cruzar" de braços. 
Em maio, mês das noivas, não só insisti em comentar a F1, na esperança de algum dia assistir a algo novo e empolgante como também arrisquei mais outro post com fotos de belos homens. Até que houveram 30 visualizações, mas nenhum comentário, o que leva a crer que, se existe público feminino nesse blog, elas são bem reclusas...

*Junho:

Mês do meu aniversário, não postei nada relacionado à data, a não ser uma lista de coisas que eu queria ganhar, mas não tinha coragem de pedir. Sobre a data em si, ficou apenas, no ar...
Segui com a F1, as tags e com algum outro post extra. 
No campo dos estudos, eu já tinha terminado de ler Foucault e Levi-Strauss.

*Julho:

Mês de um bom frio, conteve apenas 7 postagens. As coisas do mestrado já começaram a sair dos rascunhos para irem para textos longos e complexos. Havia muito a ser feito e já havia começado a por em prática. Como resultado disso, apenas a F1 teve posts com datas marcada: o comentário da corrida na segunda, e as fotos do fim de semana de GP publicados entre terça e sexta.
Uma única postagem sobre versões musicais e já estávamos a caminho de agosto (quando realmente, eu comecei a perder a noção do tempo...)

*Agosto

Apesar de bem mais postagens que o mês anterior, agosto foi o mês de férias da F1 com um GP na Alemanha no começo dele e o da Bélgica no fim. Neste meio tempo, aproveitei para adiantar minhas tags de cinema e música, mais posts especiais.
Neste mês a "presidente" Dilma Roussef sofreu Impeachment e deixou o país nas mãos de seu vice Michel Temer - razão um pela qual não votei nessa mulher nem em seu antecessor é as companhias dela, além deles próprios como pessoas. (O segundo motivo era a sua proposta de mudanças na previdência social - que hoje, começando a ser colocada em prática, é "coisa do Temer"... ¬¬')

*Setembro:

Mais dois GPs comentados e a F1 soava que teria finais menos "boring" que os anos anteriores. Foi em setembro que soubemos da aposentadoria de Felipe Massa, e eu, assim como muitos, prestei o meu respeito para com ele, dada as minhas possibilidades. Eu peço que leiam a postagem - que eu não modifiquei desde aquele dia 01 de setembro - para lembrarem do que afinal de contas, aconteceu agora, no mês de dezembro: Massa se aposentando
Sabendo que eu simplesmente acertei na mosca, aviso que eu faço algumas previsões todos os anos e alguns são tão óbvios, que dá até para exigir dinheiro e me tornar uma Mãe Manu, a Profetisa.

*Outubro:

Neste mês eu deveria estar entregando minha dissertação para uma avaliação boa que me permitisse uma qualificação em algum dia dos meses seguintes. O que se deu foi um rompante de coisas "erradas" no texto que, indicadas para serem modificadas, me causou um tanto bom de raiva com o trabalho no fim do mês: uma que as mudanças tinham de ser feitas depois de um trabalho duro com leituras que não quis, mas fiz. Duas que as mudanças vieram a ser avisadas em um tom que eu, não achei legal. Os alertas foram feitas para uma pessoa alheia ao meu trabalho primeiro, para depois que "a ficha caiu" para meu professor. E o pior é que a minha ficha "estava caída e a ligação completada" - o que eu não podia fazer era contradizer a pessoa que ainda estava "na linha".
No meio tempo, no blog só se dava conta de F1. E olha que a NFL já tinha iniciado a temporada no mês anterior e meu time, de quarterback novo e simpático, estava com quatro vitórias e zero derrotas, tendendo a perder a primeira partida sob o comando de um quarterback recém draftado.
Sorte de um lado, azar no outro!

*Novembro:

Em novembro só restaria mais duas etapas da F1: Brasil e Abu Dhabi. Na iminência de ver um novo campeão mundial na categoria, Nico Rosberg, eu quase temi que a F1 e a Mercedes, costurasse um jeito de fazer o "mega-chato" Hamilton se vangloriar de um tetra campeonato. Felizmente, errei bem.
Nico foi campeão pela constância e paciência. Venceu quase que sozinho, apesar de uns loucos quase estragarem tudo nas últimas corridas.
Neste mês, pouco fiz pelo blog: um mês de trabalhos e eventos na universidade que tinha, a poucos dias, decretado greve por conta das decisões de cortes de gastos na educação e na saúde promovidas pelo vice da chapa da redentora do Brasil. Até aqui, o antecessor e ela, são acusados de inúmeros crimes, mas só o que se ouve e lê é "golpe", "ele/ela não cometeu crimes"... E assim seguimos. Com a universidade parada, a burocracia que já era lenta, ficou às moscas, completamente. Mesmo assim, o mês foi o que menos teve postagens no ano - apenas 6.

*Dezembro:

Com a dissertação colocada nos meus eixos, parei tudo, por conta do cansaço e do calendário do orientador - com outros alunos mais importantes na fila.
Mesmo assim, o blog não deu uma arrancada: em dezembro, decidi ler coisas leves, assistir uns joguinhos de futebol americano tranquila - e isso me estressou de uma forma gigante, pois, meu time, começou com um barco ajeitadinho, que veio naufragando aos poucos. Resultado: estão fora dos playoffs, na iminência de cairmos no abismo escuro em que se encontram times como San Francisco 49ers e Cleveland Browns. 
A F1 finalizou a temporada, a dança das cadeiras teve pouco arranque, mas ficamos sem dois dos pilotos brasileiros: um por aposentadoria e o outro por falta de incentivo e contrato. Uma semana depois de se sagrar campeão mundial, Nico Rosberg pegou todos de surpresa - inclusive a sua equipe - anunciando aposentadoria e mandando um salve para os fãs e um palavrão para os inimigos ous os puxa-tapetes. Assim, a vaga na equipe Mercedes ficou aberta e agora o que temos é a volta dos que não foram: Massa que decidiu em setembro aposentadoria, está faltando apenas a confirmação da Mercedes, para tomar o lugar deixado por Valtteri Bottas, na Williams (parece piada, mas eu repita várias vezes, mentalmente: "não é!").
As coisas ruins no campo social, político e do entretenimento, teimaram em acontecer: Corrupção, hipocrisia, crimes, tragédias, guerras, mortes. Para a gente, só coube pensar no caos e esperar por melhores notícias - embora a mídia saiba que a desgraça alheia e o pânico generalizado é o que vende... 

Nisso, dezembro vai para o sétimo post do mês: este. Virá um com as perspectivas de 2017 e um desejo de bom ano. 
Mas isso, fica para o oitavo post. ;)

Abraços afáveis!

Nenhum comentário: