segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Abu Dhabi fechando o campeonato de 2015

Você.
Sim, você!
Sentiu soninho em certas partes da corrida ontem?
Se a resposta é afirmativa, eis aqui a minha ideia: Abu Dhabi veio para fechar com chave de ouro - comprada no Paraguai - uma das piores temporadas já vistas.
Até Galvão admitiu que essa #%&*@ de season não vai deixar saudades nenhuma. 
E de fato, não vai. Os raros bons momentos, foram não só raros como rápidos. Tanto que agora, eu, com a cabeça cheia de outras coisas, precisaria recorrer as minhas anotações ou postagens antigas para exemplificar um desses momentos. 
Não, não é só memória fraca. É desânimo mesmo.

Para vocês terem uma ideia, travei um papo com duas pessoas no meio da corrida no Twitter sobre a esposa - ainda que não casada oficialmente, mas mãe do filho dele e morando junto é esposa - do Kimi. Futilidade à parte, havia quem estivesse pior, fãs do Alonso desesperados com mais um complicado desempenho de corrida do espanhol, ainda engolindo secamente comentários rançosos do trio global (imbecil) tagarela. Mais outros riam ou zuavam o trio global com mérito.

E eu lá, pensando na comida do almoço, rezando para minha dor de garganta passar... Tudo, menos corrida, ocupava minha mente.
Tanto é que, nem fiquei tensa com a torcida (sim, porque foi torcida aqui lá, só isso) do trio global em relação ao Hamilton que tentava passar Rosberg com uma estratégia diferente de paradas, o mesmo para Vettel, que chegando à quarto, podia ameaçar Kimi em terceiro. Não aconteceu nenhuma das duas coisas. Nas palavras do Galvão, enquanto dava o grid de largada, ele disse que Kimi abria a segunda fila em terceiro, lugar que deveria ser do Vettel. Quem disse, Berenice?

Em todo, Rosberg fez o que devia ter feito o ano todo, mas é fato que a Mercedes arquitetou para o segundo lugar dele no campeonato não escorresse pelos dedos. Mesmo com protestos infantis do Hamilton, está tudo ok, até ano que vem começar ou Hamilton usar o microfone para ser um completo idiota.
Na Ferrari por exemplo, parece que a poeira abaixou na forçada briga interna dos pilotos. Forçada sim pois tenho pra mim que Kimi está aceitando de bom grado o posto de segundão. O que ele não deve (ou não deveria aceitar é o que Arrivabene e cia fala dele à imprensa. Porém, ano que vem, a equipe deve dar um pouco mais de assistência caso queiram que Vettel se destaque. Acho que falar menos e trabalhar mais sempre foi lucrativo em qualquer circunstância. A hora é agora.

De resto, a Williams sedimentou sua ação primordial de "Caquinha nos Boxes" na corrida de ontem. Engraçado que dessa vez, por ser com o Bottas, não teve chororô e sim, um comentário, e vamos falar de "Tek Pix"...
No finalzinho, a imbecilidade sempre foi latente, a justificativa da corrida mequetrefe do grande piloto Massa era que a intenção dele era terminar a corrida à frente do Bottas. 
Se não tivesse bobagem da equipe, será que assim seria?
Nota para a Williams: invistam em quem vocês acham que tem futuro, caso contrário ficarão só nessa promessa sem resultado expressivo. Pensem: eu usei a palavra futuro...

Falando em Bottas, gosto do Bichinho de Goiaba, mas seus mimimis escorregados depois de brigar com Kimi em duas corridas, me deu chances de diminuir em 25% minha razão em defendê-lo daqui adiante. Uma coisa é você ter razão, outra é reclamar o leite derramado. 
Bom trabalho em superar o Massa de novo, mas né queridão, o velho Kimi ainda terminou em quarto, à sua frente, lindo bichinho frutífero! Agora beijem-se e façam as pazes.

Falta alguém? Ah sim, queria muito uma temporada porreta do Hulk e do Ricciardo também para o ano que vem, além claro, da maior sustância de Alonso e Button. Acabei de crer que toda temporada com Alonso não sendo protagonista, como em 2008 e 2009 trás poucas boas recordações. Será que essa galera da F1 não vai tomar logo xarope do bom senso e perceber que quanto mais gente boa está no páreo, mais interessante é? Ora, gente...!

Vai tarde temporada 2015, vai tarde.

Abraços afáveis!

Nenhum comentário: