terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Force India, Sauber, RBR, Mercedes, Toro Rosso, Caterham e Marussia

Eis que os carrinhos já saíram, mas nem todos.
As pendências ficam a cargo da Force India, que não definiu exatamente sua dupla de pilotos, o que diminui a chance de escrever mais sobre o time:


Em termos gerais, VJM06 de cara mostra o bico sem degrau. Segue a tendência, mas me deixa com a pulga atrás da orelha, do porque a Lotus o manteve. 
Sejamos pragmáticos, a equipe só tem como nome de piloto Paul di Resta. O companheiro dele, dizem as notícias por aí, está para ser Adrian Sutil ou Jules Bianchi. Alguns metidos a jornalistas, com mania de furos de reportagem e fontes mediúnicas (porque só pode ser essa a fonte, nenhuma outra), fala em Bruno Senna para a vaga... Acho pouquíssimo provável.
Em tempos de que a F1 jogou no lixo caras que trabalham, para ter caras pagantes, é complicado não pensar numa temporada sem Kovalainen, sem Kobayashi e sem Glock, que de certa forma, mostraram sua frustração em não ter um cockpit no ano, devido as compras de vagas. Até Petrov, piloto pagante descarado ficou sem cockpit! Então é mais um ano cabuloso sob essa perspectiva.
Se a opinião dessa que escreve bastasse, acho que a melhor opção da Force India é Jules Bianchi. Desde o ano passado como piloto de testes da equipe, pode ter uma chance, e acho que desenterrar Sutil é meio retrocesso. Sutil é muito inconstante. Nunca achei ele merecedor de vaga assim à olhos fechados e seu afastamento, devido a problemas pessoais e polêmicos, não causou sentimento de saudade.
A Force India ainda precisa de um gás, uma vez que consegue feitos notáveis. Ano passado, começou com Di Resta alguns desses bons resultados, mas teve grande visibilidade com Hulkenberg, que deve, pelo menos em tese, evoluir ainda mais como piloto, dessa vez defendendo a Sauber.

C32:


Pelo menos a Sauber desse ano conseguiu ser mais bonita e chamativa que do ano passado. E o bico, normal. (o.O)
As apostas dos pilotos são grandes. Boto fé no Hulkenberg, embora alguns tenham sugerido que sua saída da Force India tenha sido um erro. Acho que se o padrão da equipe manter, pelo menos, as coisas serão mais agradáveis, do que pressuponho para o time malaio. O fato da Force India ainda não decidir seu piloto, mostra que eles não tinham um plano B, o que é ultimamente é fundamental na F1 atual. 
Em termos de erro a Sauber não se salva muito não. Por mais inconsequente que seja Kobayashi, ainda o manteria na equipe. Porém, o abandono precoce de Perez traçou o destino de Esteban Gutiérrez, que é mexicano também e passou 2012 como piloto de testes. A torcida agora fica à uma só coisa: que Gutiérrez seja anda melhor que Perez, e mesmo jovem, que seja mais maduro. Porque de pilotos jovens, afoitos e teimosos, já temos uma boa cota. 

RB9:


O carro da Red Bull agora é roxo brilhante. Quero é saber qual nome dará Vettel a sua carro fêmea! Roxa e exuberante assim...
Bonito não é tanto, mas é brilhante. Eu acho o excesso de patrocínios uma afronta. É carro, não é outdoor móvel. Mas, essa discussão é infundada. Já falei que carro bonito não ganha corrida.
A equipe a ser batida está ficando metida, claro. Entra nos esquemas de alguns funcionários falarem porcaria da concorrente, a concorrente rebate. Assim a RBR virou equipe grande, com Vettel e ela a caminho do tetracampeonato.
Como equipe grande os dirigentes fazem defesas e ressalvas de seus pilotos, enquanto os pilotos em si optam pelas duas "obrigações" deles: dizer que será um ano de muito trabalho (munidos da falsa modéstia típica de Ferraris e McLarens) e depois dizer que lutarão pelo título (claro, porque essa, por acaso, é a intenção de todos).
Então o que dizer da Red Bull, do que já sabemos? Que Webber será uma mosca morta em grande parte das corridas, mas mesmo assim estará atrapalhando outros que não tem muita potência de carro e que Vettel tem tudo para ser de novo a cara do campeonato e que travará ferrenhas lutas com seu grande "arquirrival" Alonso?
Já até começaram as bobagens de que Alonso assinou cláusula para não ter Vettel na Ferrari. Eles acham mesmo que a gente acredita nessas coisinhas miúdas? E se acreditássemos, que nos importaria? Se eu, recente na F1 sei que dois grandes pilotos pode dar problemas sem solução na F1 atual, que dirá eles, que trabalham lá. Se fosse antigamente, uma briga interna garantiria sim que pelo menos um dos dois saísse vitorioso. Mas nos anos atuais, só peço que relembrem 2007 e esqueçam essa bobagem de Vettel na Ferrari...
Não digo que nunca vai acontecer, mas também não fico premeditando quando será. Quando for, comento, se ainda estiver por aqui.

F1 W04:


O que eu espero da Mercedes, nada mais é do que ela promete desde que começou. O que esperei do Rosberg, piloto desde o início dela, ele cumpriu, mas fez a duras penas, uma vez que o carro nunca foi espetacular para que notássemos a equipe do jeito que achávamos que iria.
A equipe tem pose de grande, postura de grande, mas peca em muita coisa. Assim como a Ferrari, a Mercedes acha que tapetes serão estendidos para ela unicamente pelo nome. E o que é mais show! O cara que faz por ela em pista é sempre substituído por um herói famoso. 
Prevejo, ao Hamilton o mesmo futuro de Schumacher. Prevejo ainda mais vergonhoso. Porque? Minhas hipóteses se baseiam na falta de confiança no profissional Lewis e nas suas bizarrices infantis fora da pista. 
Quem se importa com vida pessoal? Os "fofoquitos" de plantão. Eu me importo apenas para delimitar o que sempre ressaltei sobre Lewis piloto: a falta consistente de maturidade.
Numa equipe pequena ele seria domado facilmente e até poderia ter criado uma resistência. Sair da barra da saia do Ron Dennis pode dar muito mais trabalho do que se imagina.
Porém, no post da apresentação do carro da McLaren eu citei algo, que ainda era necessário para a Mercedes lançar o carro para eu completar. Lewis me parece um cara muito burro e inconsequente. Ele fez coisas em pista na sua estréia que mostrava que ele nem sequer leu o regulamento. No ano seguinte, o cego nem viu sinal vermelho e enfiou o carro na traseira de uma Ferrari, na saída dos boxes. Nos anos seguintes, mais coisas, mais ultrapassagens lambanças foram feitas. Mas estava tudo bem, porque havia quem gostava (e gosta) até ele começar também a jogar carro e sair da pista em brigas idiotas promovidas por outro idiota chamado Felipe Massa. Divertia, essas, mas no fundo, era muito retardado. 
Ano passado, se festinhas e fotos na internet, não respondiam nada; houveram os incidentes de twitter que sinceramente, foi o ápice da burrice. O companheiro de equipe não me segue no twitter, e o mundo desabou. E a criança publica ainda dados da telemetria. Opa, quem entende, viu meio carro ali, bestão! A equipe, nem falou nada, o que deu voz a pensar que eles não iriam mais segurar suas infantilidades.
Mas pode ser que não fossem atos de inconsequência e sim provocações. Saindo da casa-mãe, ele seria livre para fazer tudo sem sermões, ganharia um burro de uma nota e "opa", voltaria a vencer. Algo na Mercedes chamou Lewis. E ela faz o esquema certo, colocando ele como a justificativa que os levará a vencer mais corridas. 
Como tudo tem dois lados, temos a Mercedes trazendo o Hamilton com as cenouras na ponta do galho, dando à ele um carro bom. Mas também podemos ter a Mercedes fazendo-se de esperta usando essa teoria, mas no fundo é apenas o mesmo carro, sem confiança. 
Os dois lados de Hamilton também são pertinentes: ele pode ter feito de bobinho para a McLaren liberar ele e assim, ele voltar a vencer, do jeito dele, com a liberdade velada e os bolsos cheios, ou ele realmente foi ingênuo em achar que salário paga que os outros o deixe em paz.
Só quero sentar e assistir as cenas dos próximos capítulos...

STR8:


O carro da Toro Rosso é considerado conservador. Há um degrau no bico, mas é escondido. Constatei que preciso de óculos...
A pintura lembra sempre os carros da Red Bull, inclusive vai dar pra confundir por causa do logo grande do energético na lateral. 
Os pilotos foram mantidos os do ano passado. Vergne e Ricciardo pra mim não causaram nenhum espanto. A equipe em si deseja terminar o campeonato em sexto. Não boto tanta fé, mas pelo menos eles têm um plano, e algumas mudanças administrativas e pessoal que trabalhará esse ano com eles pode fazer a prática dele.

CT03:


Estou com birra da Caterham pelo feito com Kovalainen. Me espantou mais ainda perceber que ela vem com o degrau do bico tal qual a Lotus... Se esse bico for um erro, a Lotus fará companhia à essas equipes nanicas? *Súplica: por favor, não!!!* 
A equipe carrega Charles Pic estreante do ano passado pela Marussia. Pic tem meu comentário: com Marussia não se sabe como é o cara como piloto. Por ter tirado Kovalainen (que hipoteticamente seria o piloto de confiança) agradou os dirigentes da equipe verde. Por ter tirado Petrov, talvez tenha mais dinheiro que ele. Não sei. O mesmo se enquadra Giedo van der Garde: Deve ter mais dinheiro que o Petrov. Talento, nunca saberemos dizer. Não numa equipe assim.

MR02:


Nada alarmante tbm no MR02, e sem o bico feio, o raciocínio de "carro duvidoso, e pilotos mais ainda" acompanha a Caterham no desfile.
Se lá, não podemos falar muito dos pilotos, então aqui faço o mesmo. Max Chilton e recém confirmado Luiz Razia defenderão a equipe. O primeiro sabe se lá o que dizer dele. É novo, e espero que não seja mais um doidão bate-bate (assim como o holandês da Caterham). E o Razia... ah, a pachecada pira! 
Boa sorte, mas lamento a vinda, pela qualidade da equipe, pela pressão dos brasileiros que não saber torcer e pelas narrações do Galvão. (Nesse último caso: Deus nos abençoe!)

Agora só falta a Williams... Podemos respirar um pouco mais e observar os testes.
Palpites de vcs são bem vindos!
Abraços afáveis!!

Um comentário:

Ron Groo disse...

Acho que por causa das coisas feias do ano passado, este ano estou achando os carros até muito bonitos.
Tirando um ou outro, claro.