sábado, 15 de julho de 2017

Décima etapa F1 2017: GP da Grã-Bretanha

Finalmente, chegamos à metade da temporada. 
Recapitulamos? 
Na Austrália, os três primeiros do grid foram: Hamilton Vettel e Bottas. Na corrida: Vettel Hamilton e Bottas. 
Na China, foram Hamilton, Vettel e Bottas. Na corrida, uma mudança: Hamilton, Vettel, mas Verstappen. 
No Barein Bottas foi quem fez a pole seguido de Hamilton e Vettel. Na corrida, Vettel superou a todos os dois da Mercedes. Hamilton permaneceu em segundo e Bottas finalizou a corrida em terceiro.
O GP russo marcou a saída do Hamilton dos 3 primeiros, com uma pole de Vettel, seguido de dois finlandeses Räikkönen e Bottas. Na corrida, Bottas deu um troco à Vettel pela corrida passada e venceu a corrida seguido do alemão e do outro finlandês da Ferrari.
Na Espanha, o grid foi: Hamilton, Vettel e Bottas. Na corrida: Hamilton, Vettel, mas Ricciardo ao invés de Bottas. 
Em Mônaco, Räikkönen fez as pazes com a pole, seguido por Vettel e Bottas. Na corrida, Vettel tomou a primeira posição, Räikkönen amargou o segundo lugar e Ricciardo sorriu com o terceiro posto.
Canadá, o pior GP do ano até agora, teve no grid: Hamilton, Vettel e Bottas (DE NOVO!) e na corrida, Hamilton, Bottas e Ricciardo. 
O GP da discórdia, no Azerbaidjão, se deu com o seguinte grid: Hamilton, Bottas e Räikkönen. Na corrida maluca, foi finalizada com Ricciardo, Bottas e Stroll. 
No GP ameno da Áustria, Bottas fez a pole, seguido de Vettel e Räikkönen. Na corrida o lance foi uma nova vitória de Bottas, seguido de Vettel, mas não de Räikkönen e sim, Ricciardo em terceiro. 

Até aqui, a pontuação que se segue dos 5 primeiros é a seguinte:
Sebastian Vettel em primeiro, não tendo perdido a liderança até agora e fazendo um campeonato consistente - digam o que quiserem os detratores, mas não há como dizer o contrário - está com 171 pontos. 
Atrás dele por 20 pontos, Lewis Hamilton, que tem feito GPs fáceis e até o momento, sem grandes esforços máximos para fazer mágica quando larga fora da pole ou do segundo lugar. Até agora, merece estar com 151, se não menos.
Em terceiro, e fazendo o simples mas livre de críticas, Valtteri Bottas, com 136 pontos. Já está com chances de botar banca contra o companheiro, se tiver vontade e coragem (coragem pois, Nico teve uma batalha de Hércules contra os protetores do inglês dentro da equipe). Pela justeza do campeonato, 15 pontos é bem pouco para ficar só na proteção do companheiro. 
Em quarto, Daniel Ricciardo, com 107 pontos, chegando aos poucos e levando sorte em alguns momentos e computando mais pontos que a "promessa" Max Verstappen, apenas em sétimo com 45 pontos. É bastante coisa. 
Por fim, Kimi Räikkönen. Apesar de melhor que nos anos anteriores, desde que assinou retorno à Ferrari, o finlandês está longe daquele que conhecemos em 2007, 2008 e 2009 na mesma equipe. Está com 83 pontos, muito pelas corridas que terminou em quarto e não esteve no pódio. Justifica-se sua proteção à Vettel, caso seja necessário, pois está à 88 pontos do companheiro, com larguíssimas chances de vencer o campeonato sob Hamilton. 

Enfim, o GP que muitos chamam de GP da Inglaterra, outros traduzem do jeito que manda no dicionário e no Google tradutor, e usam GP da Grã-Bretanha, vai se iniciar assim, amanhã quando as luzes apagarem:
Depois de sumir durante as apresentações de mídia do GP e ser o único piloto a não aparecer no evento que teve na quarta-feira, mostrando uma sutil esnobada aos compatriotas que babam ovo por ele, mais ainda uma ingratidão aos fãs nativos, Lewis Hamilton fez a pole. Num dia molhado e marcado pela liderança de Fernando Alonso no Q1, está lá, Hamilton jogando palavras do tipo: "guardo o melhor para o final". Pode até ser, mas não dá a mínima para quem vai lá assistir ele, isso é fato. Mas e daí?  
Com mais e mais vontade de ver Sebastian Vettel vencendo esse campeonato, soube também que Romain Grosjean se queixou de bloqueio do inglês arrogante na parte final do Q3, fazendo com que perdesse tempo. Comissários analisaram a questão e disseram o mesmo que disseram à respeito da frenagem de relargada no Baku: "o piloto da Mercedes não teve a intenção".
Blindado, Hamilton tem a chance de vencer sem maiores problemas amanhã e poder diminuir a diferença para Vettel em 10 pontos, caso o alemão fique com a terceira colocação. Blindado pela F1 e perdoado pela torcida, dois pilotos que estão sendo figuras carimbadas na disputa por vitórias e pódios, Bottas e Ricciardo, já estão fora do páreo, ambos trocaram o câmbio. Ricciardo não passou para o Q3 e larga na 19ª poisção, enquanto Bottas larga em 9º... Está fácil.  

Boa corrida a todos e volto a escrever sobre a corrida, talvez no domingo. 
Abraços afáveis!

Nenhum comentário: