sexta-feira, 27 de maio de 2016

O que a idade e os excessos fazem

Hoje cedo, em meio a tanta notícia ruim, de barbárie e violência acabei optando por não fazer discursos só por fazê-los. Twitter e Facebook ja foi usado para mostrar a minha indignação com esse mundo estranho e criminoso que vivemos.

Mas pela manhã, nem tudo foi só escuridão. Avaliando alguns emails, pensando em outras coisas, assistindo vídeos, e recebendo recado, acabei caindo em um link de um site americano que apontava uma lista de rock stars que tinha "A" imagem trabalhada em seus auges, mas que a idade e também os excessos os fizeram a ficar bem acabadinhos nos anos 2000.
A idade nem tanto, as vezes os excessos é que esses caras passaram a ficarem quase irreconhecíveis. 
Selecionei alguns mais "gritantes" e vamos à eles: 

► Axl Rose

Vocalista do Guns 'n Roses - agora também do AC/DC, foi mesmo um sex symbol nos anos 80/90. 
Acompanhem comigo: Ruivo, magro, com a pele bem tratada. Para tipo "rock star", atitude no palco, uma voz que ninguém imita fácil, cabelos longos e bem cuidados, estilos de calças, camisetas, bandanas e acessórios que conversam entre si e mais uma adequada quantidade de tatuagens. Procede? Então, procedia:


Muitas mulheres, bebidas e outras drogas, confusões e polêmicas, mais atrasos de show e crises de estrelismo no estoque. Depois do fim da banda e um sumiço no mapa,Axl só veio a aparecer em meados dos anos 2000, uma das primeiras aparições foi no Rock in Rio edição de 2002 e lá estava ele, como está hoje, inchado, com as sobrancelhas estranhas, com o cabelo ralinho e praticamente sem voz.
Para quem era tão vaidoso, a ponto de saber que sua platéia era majoritariamente masculina, ele não pestanejava em usar cuecas tipo boxer quase transparentes à exibir um corpo certinho. 
Hoje, ele mantém o estilo das vestimentas e alguns acessórios extras:


"Welcome to the jungle" nunca fez tanto sentido... 

► Lars Ulrich

Baterista icônico do Metallica. Dinamarquês, falastrão e até polêmico, mas um músico de uma das melhores bandas do mundo. Não era alto - é até baixinho, sempre foi. Perto do companheiro James Hetfield, nunca pode se destacar a não ser na mania de falar e de aparecer mais que devia. Com as perninhas fininhas e nem um corpo saradão para a época, nem dá para falar se a mulherada gostava tanto assim. Mas tinha cabelos longos e uma marra e estilo boas para a imagem de "rock star" de uma das bandas de thrash metal mais influentes dos anos 80. 


Foto não fala, então, dava até para encarar certo? Aí veio: puff, com o uso de mil tipos de drogas e já uma "pentelhice" que era de costume, chega a 2016 assim:


Careca, com muitas manchinhas de idade e possivelmente, não resta mais nada daquele jovem Lars. Sorte nossa que toca muito e compensa qualquer coisa com a sua companheira, a bateria, pois, de resto, só sobra o apelido bem a nível de bullying de "véio chato". 

► Sebastian Bach

Vocal do Skid Row, com nome de compositor clássico, tinha um visual quase andrógeno, com cabelão desfiado, rosto delicado, boca carnuda... Com pernas enormes de longas parecendo uma aranha e ombros largos, Sebastian Bach era assim, quase uma Fernanda Lima:


Tudo ok para imagem de "rock star" não? Tudo sim. Com uma carinha afeminada e tudo.
Mas e anos 2000 e fumacinhas? 


A carinha afeminada permanece, mas agora tomou o ar de peruona com mais de 50 na corcunda.

► David Lee Roth

E por falar em vaidade e narcisismo, como nunca falar de David Lee Roth? O cara sempre curtiu uma câmera, ele se divertia com ela e era a figura máxima dos videos do Van Halen. Em Jump, ele ajeita o cabelo, dança, pula na câmera, faz bicos e caretas... Vejam se não?!


Totalmente fora do padrão de hoje, claro, pois os caras de hoje nem tem esse tanto de pêlo no peito ou já tratam de darem um sumiço se tiverem. Nos anos 80 e até o fim do 90 era um padrão mais natural, digamos. 
Se antes era um cara que as mulheres faziam questão de dar uma passada no camarim, nos anos 2000...


Ele até mantém a pompa narcisista, mas para muita moça aí, David estaria pior que o "tio da sukita"... 
Um adendo: apesar da idade, ele ainda está flexível e consegue fazer os pulos com as pernas altas, melhor que eu que sou nova, então...

► David Coverdale

Falando em David, mas agora o Coverdale, a mulherada derretia. Ah se derretia, talvez até mais que com Lee Roth. Mais alto e mais corpulento, ele já era um cara experiente quando atentava as imaginações femininas:


Mas agora, nos anos 2000 e adjacentes ele está mais no termo que era bem usado nos anos 80/90 de "maracujá de gaveta":


O grande problema destes caras que depois dos 50 insistem nos cabelos longos é que eles diferem muito pouco das nossas tias, por exemplo. Faltaria só as maquiagens...

► George Michael

Considerado de fato, sex symbol, o cantor de descendência grega fez um sucessão com a banda Wham! e solo, nos anos 80. Mas também muita polêmica depois mais para o fim doa anos 90, envolvendo escândalos sexuais...


Com luzes no cabelo, impecavelmente penteado. Barba cerrada, cenho marcado, bronzeado. Eu que vivi meu tempo de meninice hoje sou louca com brinco de argola com uma cruz que nem o dele...
Hoje, isto:


Porque não acordaram ele antes que "go-go"? (Uma forçada piada em cima da música "Wake me up before you go-go...)

► Vince Neil

Pode até não ter mudando muito, ou envelhecido tanto, até porque os cabelos estão quase idênticos. 


Mas eu queria ver achar utilidade para esse cinto... 


Talvez como colar?! Pois os anos deu a Vince um bom tanto de inchaço e o cinto da primeira foto pode até virar gargantilha. Vixe!

► Billy Idol

Para finalizar, Billy Idol. As fotos dos anos 80 dele era quase como catálogos de moda, muita roupa estilosa e acessórios, um topetão e uma cara de punk maldoso, figurão rebelde mais que adequada para venda da imagem:


A cara maldosa foi embora, aquela marra nem dá para tentar copiar mais, muito menos para tentar passar um medo:


As rugas chegaram para ficar. 
Aviso: Olha aí, Supla, já está quase lá, cuidado!

Claro que a idade chega e os caras que aproveitaram a vida e a fama, sabem bem que aproveitaram como queriam e a gente não tem nada com isso. Mas tudo é uma questão de medidas. Saber envelhecer bem, sem se tornarem uns tiozões/fósséis que vivem no passado. 
Veja bem, dois tipos que aceitaram e caminharam juntos com o passar do tempo:

► Bruce Dickinson

No auge da juventude:


Hoje:


Mesma pose, mesmo tipo. Bruce nem está se dando o trabalho de tingir o cabelo. E está ok, com algumas ruguinhas normais, mas o biotipo ainda bem ok

Outro:

► James Hetfield

No auge:


Hoje:


Mais gordinho sim, até barrigudinho, mas está com as rugas ali falando "oi" mas não prejudicando e os cabelinhos brancos já ficando bem aparentes, sem a necessidade da tinta.

As vezes os anos correm tão depressa que é só olhando as fotos é que a gente percebe. Mas há jeito de envelhecer bem, por que se não houver, a velhice vem e a gente se desespera. E não é para ser assim. 

Passo a vez à vcs, comentem, digam quem eu não coloquei na lista e que vcs acham que ficaram diferentes com o passar dos anos, ou envelheceram de acordo com o que era esperado, etc...

Desejo bom fim de semana a todos, excelente corrida de Mônaco para quem for assistir e nos falamos na segunda! 
Abraços afáveis!

Nenhum comentário: