segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Situação de Heikki Kovalainen para 2013

Kovalainen admite surpresa caso fique fora do grid em 2013 (Fonte: Tazio) (clicar aqui para ler a reportagem completa)

Farei meu comentário baseado em praticamente linha por linha da reportagem acima.
Concordo com a reportagem que Kova não é considerado favorito nas disputas das vagas restantes. No caso, continuar na Caterham, não parece ser algo com grandes chances de acontecer. O próprio Tazio não o citou em algumas especulações de companheiro de Charles Pic para 2013 na equipe. Claro, que muitas vezes o "esquecimento" pode ter sido para puxar brasa para a sardinha brasuca, uma vez que Bruno Senna é cogitado para a vaga. Mas o jornal Turun Sanomat da Finlândia apontava Petrov como dono da vaga.
Se tal coisa se confirmasse, sabíamos que era lance de grana. O russo pouco talento tem. Na minha opinião, perto do talento de Kovalainen, quase nada  que eu poderia levar em consideração. Mas Petrov é piloto pagante, e se manterá por ali se tiver o investimento fazendo o moinho girar.
Critica-se muito Kovalainen. Ele teve um chance de correr por uma McLaren em tempos de Hamilton poderoso, vindo de uma estréia na categoria, avassaladora, com direito a tudo quanto é coisa. Era óbvio que o Kova seria massacrado pela imponência do inglês, uma vez que era o protegido do Ron Dennis, a cereja do bolo de chocolate com chá mate. 
Justifica que ele foi muito abaixo do que deve para se manter numa equipe de ponta. Se não justifica ter talento, digo que justifica sua saída. 
E por ter passado três anos na Caterham, aos trancos e barrancos, até fogo pegou e apagou em nome da equipe.


Quando a gente trabalha em algo que gosta a gente dá o sangue. Literalmente, Kovalainen já poderia dizer que apagou incêndio da Caterham.
Mas não é cogitado pela equipe que passou os três anos desde o começo dela.
Ele disse que não dispõe de verba para estar numa equipe baixa. Kovalainen se mostra maduro e pé no chão, sem viajar na maionese. Não vai pagar a Caterham para ficar. Pelo pouco que fez em três anos de vida da equipe, ele deveria ser o único considerado para a vaga, porque estava com ela com ela começou. Ponto para ele! Se ele começou junto com ela, é um daqueles que trouxe a equipe a ser a melhor das "nanicas". Pelo menos, é o que interpreto disso.
Não teve uma temporada boa para disputar vaga em equipe de ponta, de fato, e ele afirma isso. Ponto para Kovalainen de novo. Ele se descarta para a primeira metade do grid, e digo mais: inclui Force India. E se descarta para segunda metade, que são as equipes que querem pilotos pagantes para borboletar na pista, e raramente mostrar serviço viável.
A Caterham chuta fora a confiança de Kovalainen, e isso é uma realidade muito cruel da F1 que a gente custa engolir.

Diretor Técnico da Caterham critica postura de Kovalainen (Fonte: Tazio) (clicar aqui para ler a reportagem completa)

Se a realidade da F1 é cruel, pois se você tem dinheiro, você compra sua vaga. Se você tem costas quentes, você fica na F1, se é capacho, também fica. E se vc teve uma boa temporada, uma sorte do inferno, ou é campeão, bicampeão, tricampeão também. Se até assim, as coisas complicam, que dirá outros casos?
Se você só dá seu sangue e mesmo assim come grama, nada te salvará.
Mas, pior que tudo isso, é a hipocrisia dos dirigentes. 
Esse cara aí, Mike Gascoyne, reinou na hipocrisia da F1 agora, e posso dizer com propriedade: está no caminho certo porque a nota que a banda dos dirigentes toca é essa mesma.
Ele disse que Heikki é talentoso.
Pergunta um: porque não o mantém na equipe?
Ele disse que Heikki está a três anos na equipe e foi muito bem pago, que deveria mostrar respeito à isso.
Pergunta dois: Respeito? E a equipe mostra algum em negociar a permanência dele? Ou mostrou com  JarnoTrulli ano passado ao trocar ele sumariamente pela grana do Petrov?
Diz que é complicado financeiramente para todos.
Pergunta três: Assim sendo, porque não assume o Petrov logo?
Com o dinheiro dele, a vida difícil deles é resolvida. Assuma também que vocês (assim como muitos ali) querem é dinheiro e não "respeito". 
Afinal, o que acho que Kovalainen quis dizer é que respeito não se compra.

Abraços afáveis!

Nenhum comentário: