sábado, 29 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012

Antes que acabe de vez e mude de "este ano" para "ano passado", escolhi 12 momentos do ano para listar, em ordem aleatória de importância:

1. Maratona monografia


Escrever uma dissertação de conclusão de curso era a coisa mais abominada por muitos colegas meus. Para outros, de outros cursos e outras áreas, a palavra "monografia" era praticamente uma ofensa. Tinha gente que repetia a palavra seguida de um "Deus me livre". 
Eu, ao contrário, estava ansiosa pelo momento. E 2012 era o tempo em que me dedicaria a fazer um trabalho da qual tivesse um orgulho imenso, nem que me custasse muitas privações. 
A monografia em si não ficou perfeita (e nunca será), mas fiz tudo exatamente sozinha o que me garantiu o orgulho que talvez eu premeditava. A nota, apesar de insuficiente é minha e aprovação foi a libertação de que tudo, exatamente tudo que fiz foi quase uma batalha épica. A orientação foi aquém do premeditado, tudo que estava na minha responsabilidade foi feito, mas matei "trolls" todos os dias em que encarei o desafio de defender a monografia. Defendi, venci, mas como qualquer batalha, houveram perdas. Serviu em todo caso, como aprendizagem, mais que tudo. E pelos benefícios de todo o percurso, sou grata.

2. Festa de Halloween Beneficente

Como em 2011, eu minha irmã e minha professora de italiano botamos em prática o segundo Halloween da escola de idiomas. Se em 2011, trabalhamos rápido e tivemos muitas alegrias, por estamos pela primeira vez em um projeto novo, em 2012 tudo foi muito maior e mais complicado.
As decepções vieram à galope, tudo era caro demais, tudo era inalcançável e a palavra beneficente fazia um monte de gente desconversar. As ajudas vieram pouco e com  muito custo, e no fim a festa saiu, com muito trabalho, muita dedicação e muito empenho de todas. 
A gratificação foi maior que ano passado, cuja a renda foi para a compra de doces, presentes e tudo que fosse útil numa festinha à tarde para crianças de uma creche. Em 2012 toda a renda foi para uma instituição de crianças carentes, que recebeu mais de 500 fraldas e 50 roupas de cama. 
Sobrou uma quantidade boa de dinheiro, a qual foi destinada à três cartinhas do papai Noel dos correios. As três garotinhas escolhidas, uma pedia cesta básica e recebeu duas, (mais uma bolsa estilosa hehehe), outra recebeu material escolar com tudo que tem direito (e também uma bolsa extra) e a última pedia uma caixa de bombom e recebeu 7 delas, mais um ursinho de pelúcia.
Todo o trabalho com a festa foi compensado pelo pouco que fizemos por essas crianças.

3. Amigos



Muitas pessoas foram especiais esse ano. Amigos de muito tempo, se aproximaram mais ainda. Outros me deram um suporte incrível quando passei pelos problemas acadêmicos (que ouso pedir para não acontecer novamente em 2013, pelo amor!!!)
Sou extremamente grata a esse pessoal. 
O pessoal que conheci esse ano, que procurou minha amizade por aqui ou pelo facebook, embora não os conheça, têm além da minha amizade, o meu respeito. 
Me decepcionei com algumas pessoas das quais sim, eu presava pela amizade. Mas vez ou outra por mais que machuque, acontece. Resta só se preparar melhor para a próxima.

4. Os Vingadores



Quase todo ano tem filmes bons. Pelo menos todos os anos existem aqueles em que planejo a data da estréia como se fosse "o" evento. 
Coisa de nerd talvez, mas nerd autêntico, porque hoje, alguém fala que gosta dos filmes "De volta para o Futuro" e se acha "o" nerdão da parada. Onde pararão esses conceitos é outra coisa que espero que em 2013 não aconteça de forma tão pobre. Algumas coisas devem evoluir para melhor e não para pior.
Enfim, falava de filmes...
Esse ano extrapolei meus horizontes. Para quem marcava na folhinha ou na agenda as datas de estréia de adaptações de livros como Harry Potter e O Senhor dos Anéis, mudei. Desde o fim da saga do bruxo de óculos redondos, eu mal tinha pelo quê esperar na tela grande. Assim, entrei com gosto do gênero adaptações de HQs. Se meu favorito era os filmes do Homem de Ferro, achei super as adaptações do Capitão América e Thor que premeditavam para 2012, Os Vingadores. 
Com um básico "demorou, estou viciada" empolguei além da conta com o filme. E marquei na agenda, fui assistir e fiquei ainda mais empolgada com o filme que quase todo mundo pode dizer que não tem anda de especial.
Fato é que estava abstenta de HP e SdA, todos precisam entender. Além disso, como uma boa admiradora de grandes atores que cativam por interpretação, fica com Tom Hiddleston - que interpretou Loki nos longas Thor e depois nos Vingadores - a boa surpresa que tive do ano. Virei fã do cara!

5. O Hobbit: Uma Jornada Inesperada


Era em 2012 que finalmente o diretor Peter Jackson daria aos fãs de Tolkien um gosto a mais de fazer um novo filme sobre os livros do professor.
Eu depois de toda minha batalha com a monografia, corria sério risco de tomar trauma de qualquer coisa que levasse à "hobbit", "Tolkien", "Anel" e etc. Os livros de Tolkien foi tema central de uma tese para minha graduação em História. 
Exatos e cabalísticos 7 dias antes da estréia do filme estava eu em uma sala quente, com três pessoas me avaliando em uma banca. Mesmo assim, saí daquela sala aprovada e à caminho do cinema para a compra do ingresso antecipado do filme.
Por incrível que pareça, ainda não revi o filme depois da primeira vez. E por incrível que pareça revisitei a "Terra-Média / Nova Zelândia" sem nenhuma aversão. Pensando sobre o filme depois de menos de dois dias constatei que não há trauma algum e sim, preciso ver de novo. Urgente!

6. Séries



Séries sempre foram meio chatas. Eu não tinha paciência de acabar tudo e a única série que eu fazia questão de ver era Friends. Tanto foi mesmo que completei a coleção de temporadas e agora não dependo de reprises para ver quando quiser.
Mas me rendi à ter séries e acompanhá-las esse ano e entendi porque muita gente vicia nelas.
Esse ano recebi a dica da série Merlin da minha amiga Ludy (do blog Octeto). Mesmo que ainda não tenha terminado, estou empolgada com a série. ^^
Além dela, definitivamente virei fã da série The Big Bang Theory e descobri traços Sheldon Cooper na minha personalidade. Outras boas séries que estou acompanhando e agora realmente tenho o porque ligar a tv e o aparelho de DVD é Once Upon a Time e Guerra dos Tronos.
E há boas, que ainda preciso iniciar e podem fazer parte das minhas tardes de lazer já que agora descobri o porque é legal assistir essas coisas...

7. Guerra dos Tronos

Pela série, decidi ver qual é a do livro a qual se baseia. Os livros matam qualquer preguiçoso de desgosto pelo número de páginas e apesar de descômodo isso não deveria ser um problema. Confesso que me perguntei muito nas primeiras páginas, depois de ter comprado o primeiro volume, o que é que tanta gente que escreve "concertesa" no facebook poderia estar dizendo que lê a saga de George R. R. Martin, sendo que eu lia e estava muito confusa. Parei na página 30 do primeiro volume, "Crônicas de Gelo e Fogo" e me senti uma besta porque realmente estava boiando muito. 
Com a série as coisas clarearam e voltei à leitura. Mesmo ainda duvidando que os assassinos da língua portuguesa estão lendo os livros mesmo, agora consegui um bom ritmo de leitura e estou quase no fim do primeiro livro. 
É sempre bom tentar de novo e não pensar nos outros para fazer o que você realmente quer.

8. Livros

Um ano em termos de leitura só pode ser considerado bom quando se acha pelo menos um livro que vai para sua prateleira de favoritos em definitivo.
O ano foi baixo em termos de "literatura de recreação" (digamos assim) devido às leituras dedicadas à monografia. Mas esse ano li um daqueles que foi para a prateleira dos favoritos e não é nada perto de Crepúsculo ou 50 Tons de Cinza hehehehe (embora tenha lido a saga Crepúsculo e não encontrei o porque de tanta gente ter se fascinado pela história. E 50 Tons confesso que só conheço de ouvir falar, mas ainda tem tantos livros em pilhas aumentando para serem livros que vai ter que ficar para um futuro distante)...
O livro a qual me refiro, fica como dica:


Simplesmente, excelente!

9. F1

A Formula 1 sempre garante boas coisas, porém esse ano atípico foi muito mais agradável que pelo menos 2008, 2009 e 2011 juntos. Tivemos muitas coisas diferentes, novas caras no pódio, novos desafios, novas discussões. De fato o ano foi tão diferente que as minhas expectativas e torcidas mudavam a cada corrida. Corridas chatas se tornaram ótimas e o saldo de corridas interessantíssimas foi positivo. 
Só posso esperar que a competitividade e o bom valor do esporte permaneça ano que vem, porque realmente esse foi muito bom e passou depressa demais.

10. Kimi Räikkönen


Antes da temporada da F1 começar, a volta do Kimi pra mim não era boa coisa. Na pré temporada pouco consegui me convencer do contrário. Não era por falta de confiança no potencial do Räikkönen profissional, mas sim porque a F1 é cruel com quem anda na linha, que dirá quem não se importa com o traçado.
Mas Kimi foi aquele cara que me fez optar por ser sua torcedora fiel à tempos atrás. Marcou pontos em 19 das 20 etapas e foi nada mais, nada menos que o terceiro colocado no campeonato, depois de dois anos fora da categoria. 
Traços do WRC fez com que Kimi piloto crescesse profissionalmente. Graças aqueles ótimos 2 anos de pausa, tudo reconquistado em 2012 na F1 com Kimi abordo de uma Lotus teve um gosto muito doce e suave.
Sem poesias, Kimi foi mito fora das pistas também. Sem pudores, ele caiu de grades, ficou possesso com o mecânico no rádio, deu ótimas respostas sobre perguntas panacas de jornalistas, e até pegou caminho errado em Interlagos. Tudo com o humor Kimi Räikkönen que faz ser ele o mesmo cara de sempre. Goste ou odeie, ele pouco se importa. Só faz aquilo pela qual gosta. E sinceramente: precisa de mais?

11. Nightwish e outras

Uma das minhas bandas favoritas trocou de vocalista pela segunda vez. Fãs do tipo fãs da Xuxa  (loucos e emotivos) abandonaram a banda alegando infantilidade de seus membros tomando as dores pela segunda vocalista demitida. Aconteceu tudo de novo, nova diva demitida e o povo se derrete em lágrimas.
Deus nos livre dos fãs de metal passionais! Nunca vi tanto chororô por coisa tão banal. Se a índole dos caras incomoda tanto, basta parar de comprar os cds e arrumar outra coisa para ouvir. Hoje em dia não tem mais desculpa, tem opção à rodo e jeito de ouvir uma banda boa às pencas.
Se a primeira vocalista tinha problemas com os caras que eles que resolvessem. Eu era fã pela música. Não esperava que a segunda vocalista (mais simpática que a outra, aquela a qual tive chance de ver ao vivo e é muito boa) fosse sair da banda. Foi um choque, mas mantenho o pensamento: sou fã da música que os caras fazem, por isso bato o pé que o baixista e também vocalista deve ser o "frontman". Mas se assim não for, também não vou me descabelar. É esperar ver o que aprontam daqui a diante. Se eu gostar compro os próximos cds, se não, será uma pena, pois a banda é muito boa, e faz parte do meu dia-a-dia desde 2000.
Fora isso, perdi shows bons. Do Nightwish, porque era dia de semana, e prestes a defender monografia, com todo o impasse que minha orientadora me proporcionou, não poderia viajar tranquila com o circo pegando fogo por aqui. Perdi o show, tudo bem que seria com outra vocalista, mas perdi a chance de vê-los ao vivo de novo.
Perdi o show do KISS pelo mesmo motivo do impasse da minha orientação. Fiquei sem chance de ver a minha outra banda favorita pela primeira vez, trazendo um senso de missão cumprida para um ano tão complicado.
2013 precisa ser diferente nesse ponto.

12. Desafios 

O mundo não acabou conforme muita gente acreditou. Só resta traçar aquelas metas que precisam ser cumpridas para o ano que vem, já que não foi possível em 2012.
Farei algumas idas a lugares que preciso e aprenderei alemão, custe o que custar nesse ano que se aproxima. Nada de dietas, parar com vícios (porque nem tenho), nada de planos que dependem dos outros para concretizar, porque ninguém é apto a ajudar quando vc suplica. 
Só espero que ele seja muito mais tranquilo e produtivo para todos nós.
Por isso:


Abraços afáveis e até o anos que vem!

4 comentários:

Ron Groo disse...

Obrigado Manu e que seu ano seja ainda melhor que este que esta indo embora.
Um enorme abraço.
E por favor, repasse a sua irmã, rs... Eu tenho vergonha de falar com ela no face.

Manu disse...

Obrigada Groo! Para vc tbm!
E sobre minha irmã, recado dado! ^^

Abs!

Octeto Racing Team disse...

Manu!!!!! Só agora estou passando por aqui para ler seus textos, e adorei esta retrô. Muitas coisas em comum amiga, muitas. Problemas acadêmicos (o seu se foi, reze por mim...rsrsrs), livros empilhando porque não consigo ler tudo o que quero, paixão por filmes (amei Avengers e este ano anseio loucamente por Man of Steel... ), as séries (amo Once Upon A Time), assisto Game of Thrones e curto à beça, mas pela falta de tempo os livros ficaram para depois. E Merlin, que te indiquei. Amo as lendas arthurianas e vendo esta série (que bebe da fonte, mas obviamente tem a sua visão da lenda, como a maioria daqueles que colocam a mão em tal assunto) me apaixonei mais ainda, mesmo com o final que teve. Enfim...
Música, também perdi alguns shows que queria, mas é a vida né?
Para encerrar, Kimi Räikkönen...o que dizer do nosso querido Iceman hein? #perfeiçãodefine #fato

Bom, é isto amiga. Mais um ano juntas, ainda que virtualmente. Espero que 2013 seja o ano em que a gente vá se conhecer lá em Interlagos. #naTorcida

Feliz 2013 amiga!

bjs, Ludy

Manu disse...

Ludy! É isso amiga, fiz um levantamento das coisas que marcaram meu ano e dei esse post. Vai dar tudo certo na sua vida acadêmica, boto fé! E claro, veremos muitos bons filmes, iremos à bons shows, leremos muitos livros e se Deus quiser nos conheceremos em Interlagos! 2013 promete hehehehe...

=*