segunda-feira, 15 de outubro de 2012

GP da Coreia, sem danças babacas

Se fosse por algumas criaturas resumiríamos o GP da Coreia com um hit de internet.
Por outros, uma grande evolução de um piloto chamado Felipe Massa.
E para aqueles ainda empolgados com a vitória do Anderson Silva no UFC, tentaram assistir a corrida - já que haviam perdido o sono - e a única coisa que fez eles empolgarem foi rir de uma coisa verde grudada em um carro prateado...
Por outros ainda, poucos, a corrida em que Alonso perdeu a magia e a liderança.

Uma pena, pois esse ano Fernando fez coisas fantásticas, esse ano e foi o personagem de boas corridas da temporada. Até daquelas em que não botávamos nenhuma fé. 
Contrariando todas as estatísticas e meus pendores, Alonso tem de mim a torcida pelo campeonato. As pessoas dizem que tudo está como em 2010 e com a lembrança deste ano, as estatísticas caem favoráveis à Vettel.
Adoro o Sebastian, torço por ele como já sabem e acho que esse ano finalmente ele mostrou a tão pedida maturidade, que muitos apontavam como o seu desfavorável e maior defeito. 
Claro que sob perspectivas esportivas todos os dois merecem. 

Enquanto isso, não nos basta mais do que dizer que a corrida foi um saco.
Desculpem. Fora um pouquinho de emoção na primeira volta, um Kobayashi  batendo em Button, um Perez em Rosberg e uma disputa tripla entre Alonso, Kimi e Hamilton (para lembrar tempos que ai achava que não se repetiriam tão já), e o resto foi meio "boring".
Alonso fez o que pode, tomou a terceira posição, mas definitivamente nada abateria  as RBR.
Webber deveria se candidatar a algum cargo político. Pelo menos a premissa do "prometer e não cumprir" está pronta: prometeu não ajudar Vettel, mas de certa forma, ficou em segundo logo na largada. E de certa forma, isso facilitou um pouco a vida do companheiro, mesmo que ele diga que não foi intencional.
Era a corrida da RBR e pouco Alonso poderia lutar contra isso:


Carinhos à parte, quem ainda acha que as coisas não estão entre a Ferrari e a RBR estão viajando na maionese. Vide que agora temos um novo Felipe Massa, acompanhando o companheiro de perto (e até perto demais) durante toda a corrida, desde a largada. Que Hamilton e Kimi que nada, ele quis aproveitar a chance de manter o emprego com um empenho grandioso. E eu pergunto: será que resolve?
A visão da McLaren pelo visto mudou a respeito da cria. Estão visivelmente nem azuis pelo que faz ou deixa de fazer Hamilton. Ele apesar da forçar a barra para defender posição com o Kimi em meados da corrida, nada resolveu pois pneus não tinha, daí parecia ter jogado a toalha e arrancou tufos de grama e saiu exibindo como troféu. O que foi engraçado pelo menos. 
E o mundo dá voltas mesmo.
De todo, eu esperaria mais de Kimi e mais da Lotus. Sempre, com as promessas da equipe pouco cumpridas, agora manter a terceira colocação no campeonato é coisa que só o Kimi fez, mesmo dando uns cochilos por alguns segundinhos. Seria, mais que demais que o momento alto da corrida fosse dele, porém foi de um outro loirinho da pista, um tal de Hulkenberg: o momento "oba" foi quando Grosjean - cheio de dedos desde a largada - tentava pelo lado mais difícil uma disputa de posição com Hamilton. Farpas à vista, Hulk passou pelos dois e nem tomou conhecimento de qualquer esforço. 

Até o momento todas as especulações de futuros das criaturinhas ou mesmo do campeonato requer muitos pensamentos... O que deixo para fazer depois então, se me permitem.


Abraços afáveis!

PS: Está acontecendo a semana do Kimi Räikkönen em comemoração ao aniversário do finlandês promovida pela Ludy no Octeto, com a participação dos membros do Iceman's Club. A minhas minhas coisitas foram ao ar ontem, mas quem quiser conferir a semana toda cá está o link: 
Semana Kimi Räikkönen 2012. A semana está super legal, com música, fotos, textos dos fãs, as escolhas de melhores GPs do Kimi na opinião de cada, e uma parte especial livre que cada um escolheu para a data do dia 17 de outubro. Dêem uma passadinha lá, ok?
Abrações!

Nenhum comentário: