terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Blog I Love It Loud completa 12 anos

Queridos e queridas,

Ano passado, à essa altura, eu tinha me esquecido do "aniversário" dessa página. Fiz uma postagem quase 10 dias após a data numa nota simples, resumindo o meu ano anterior para vocês.
Cá estou, na devida data, dia 7 de janeiro, com aquela postagem de 2019 aberta para fazer basicamente o mesmo: resumir o meu ano de 2019 em algumas frases e dividir com vocês os planos para essa página. 

Antes, vamos aos melhores assuntos: O "I Love It Loud" está chegando aos 12 anos. Está quase um "adultinho". Temos aqui 1442 postagens, mais de 300 mil visualizações, 2673 comentários e alguns seguidores fieis. Obrigada pela "audiência" (e paciência, para usar um jargão do Faustão) de vocês.
Ao longo do mês deixarei a página com cara daquilo que fez chegar à essa marca de 12 anos: Fórmula 1 (e quem sabe, mais sobre outras categorias). Meus planos é contar com a participação efetiva de amigos e conhecedores do esporte à motor para dinamizar mais a página, conforme foi feito em experiência (agradável, por sinal) no final de 2019. 
Espero que dê certo. 

Assim sendo, assuntos com as quais teimo, de vez em quando, publicar aqui neste espaço, como filmes e música, poderão ficar mais escassos. Para quem gosta dos meus palpites musicais (ainda que as vezes bem frouxos) poderão conferir em outra página, o Musique-se - site que Ron Groo idealizou e estamos deixando cada vez mais bonito! 
Já comentei sobre aqui, e convido a quem se interessar para dar um pulo lá na página e conferir o conteúdo que compartilhamos com matérias exclusivas com vocês, além de curiosidades, dicas e pequenas estreias todos, todos - eu escrevi todos? - TODOS os dias, nas nossas redes sociais (sigam-nos no: Facebook, no Twitter e no Instagram). 


Lá em janeiro de 2019, eu lamentei. Dediquei 2018 como um ano de teste. Poderia dizer "sabático", mas isso é coisa de gente rica. Gente que enche a boca para reclamar do governo, mas que viaja todas as férias. 
Não abandonei emprego, fiquei sem um. E então dediquei todo o ano de 2018 em tentativas de voltar a normalidade. Estudei, muito. Fiz cursos. Não os reaproveitei. Ainda. 
Em 2019 eu não tinha nada. Mas decidi colar a bunda na cadeira e estudar. Sem outros planos. Até porque as coisas só caem do céu para os outros, na maioria dos casos, para os ricos e bonitos. 

Iniciei 2019, naquele texto, totalmente cética, mas decidida. O que vier, eu pego. E se conseguir, fico sem reclamar. 
Chorei muito para conseguir algumas migalhas. Trabalhei numa escola, aprendi a lidar com as pessoas, a me calar e a fazer o que querem para ter um pouco de paz e sanidade mental. O que menos fiz, foi "dar aula". Infelizmente, quase não compartilhei o que sei. Me arrependo de uma coisa: de ter dedicado tanto para voltar a estaca zero, neste ano, sem nada. 

Lá no post de janeiro, suspeitei que, devido ao "governante" atual teríamos tempos sombrios. Professores seriam perseguidos. As minorias se esconderiam, com medo de não sobreviverem. Intelectuais, seriam caçados. 
Vejo pelas redes sociais que venceram todos e muito bem, um ano pesado. Crise? Não vejo. Não tem gente fazendo check-in em cadeia, mostrando hematomas de tortura. Tem gente indo para Floripa, Maceió, Salvador... Mesmo quem usou camiseta vermelha com um punho levantado e os dizeres "a luta continua", está gozando de saúde e muita felicidade em paisagens de cair o queixo. 
Quisera eu ter reclamado e choramingado em 2019. Talvez estivesse empregada e feliz numa praia qualquer. Pena que não fiz, e me atentei para o reais problemas e o medo das coisas certas.

Estou em janeiro de novo. Previ que 2019 passaria voando e passou. 2020 poderia ser nesses moldes. Apesar de assustar que fique cada vez mais velha, o sofrimento com tempo passando rápido fecha feridas sem arder. 
Assim, comecei o ano estudando. E o que vier de novo, eu pego, mesmo que não seja o que eu quero, ou preferiria estar fazendo. Mais uma vez: reconhecimento de esforços não existe, do céu, só chuva.
Acho que vou voltar a fazer o que mais amo: uma pesquisa acadêmica. Quem sabe, então 2020 não seja melhorzinho?

De qualquer forma, é necessário reforma. Quando ela estiver pronta, aviso a todos.
Abraços sempre afáveis!

6 comentários:

Ron Groo disse...

Parabéns Manú! 12 anos (e contando) com qualidade é muito difícil. Que venham mais 120 e obrigado pela parceria!

Manu disse...

Obrigada Ron! 12 anos é até assustador! Que venham mais!
E eu que agradeço pela parceria no Musique-se. É empolgante!

diogo felipe disse...

Parabéns pelo blog Manu! Que 2020 seja um ano mais auspicioso para todos nós, apesar o hepta estar a caminho, hehehe.

Manu disse...

Diogo: boto fé! (Apesar dessa perspectiva infalível rsrsrss...)

Carol Reis disse...

12 anos! O blog já tá virando um rapazinho rsrsrs

Quanto mais a gente fica velha, mais os anos parecem acelerar. Enfim, parabéns pelos 12 anos!

Manu disse...

De fato Carol, tá um mocinho já rsrsrsrs...
Ah, nem fale em ficar velha. É um tanto desesperador...
Mas, obrigada e vamos que vamos!