quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Sutil fecha quadro de pilotos para 2013

A Force India confirmou a volta de Adrian Sutil ao posto de companheiro de Paul Di Resta na equipe, para 2013, fechando assim o quadro de pilotos para a temporada.
Quem curte os detalhes e as minúcias, leiam aqui.
Engraçado, que quando me forcei a ver o tal Desafio das Estrelas, eu ouvi em claro e bom som um certo narrador e um certo comentarista afirmar de mãos e pés juntos que Jules Bianchi era dono da vaga... 



E o mais legal de tudo é que tem muita, mas muita gente que acredita neles como se fossem os papas. Fico bege só de pensar.

Mas voltando ao Sutil. Com o seu retorno, o quadro de pilotos para 2013 finalmente está agora fechado e provavelmente sem mudanças futuras. Algumas coisas são mais dos mesmos, e outras poucas boas surpresas poderão surgir. 



Com Sutil, agora acrescentaram plumas, paetês e purpurina que faltavam à F1... 



Abraços afáveis!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Riffs históricos

O site da Fender publicou no mês de fevereiro, riffs históricos em uma lista de 1 a 10.
A lista completa:


1. Smoke On The Water – Deep Purple
2. (I Can’t Get No) Satisfaction – Rolling Stones
3. Crazy Train – Ozzy Osbourne
4. Back in Black – AC/DC
5. Smells Like Teen Spirit – Nirvana
6. Iron Man – Black Sabbath
7. Whole Lotta Love – Led Zeppelin
8. Sunshine of Your Love – Cream
9. Purple Haze – Jimi Hendrix
10. Walk This Way – Aerosmith

Confira as músicas e a reportagem na íntegra neste link aqui.
Eu particularmente não sei se colocaria Nirvana. Tenho certeza, que não colocaria na minha lista pessoal. Fora essa, todas as outras são bem senso comum o que caracterizaria uma lista que tem quase 100% de aceitação. 

E vcs, concordam com a lista? Querem fazer as suas próprias listas de riffs? Comente e publicarei seus riffs logo!
Abraços afáveis!!!

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Quem pergunta o que quer...

... Ouve o que não quer.
Esse é o ditado. Mas, sinceramente? Quem pergunta o que quer sabe o risco que está correndo.
Eu tive uma professora de português, no ensino fundamental, que era a segunda mais carrasca da cidade. A primeira é já idosa, mas não aparenta, a não ser pela fama de professora firme a ponto de querer ensinar aos seus alunos, o latim.
Sempre gostei da ideia, mas não estudei nas escolas em que ela era professora. Peguei a segunda mais carrasca. Essa era mesmo, mal-humorada. Só que eu entendia que na realidade ela era sarcástica.
Em uma aula ela entregou uma folha em mimeógrafo com perguntas idiotas, respostas ainda mais idiotas.
Me lembro como se fosse hoje o tanto que ri da aula aquele dia. Mais tarde eu descobri que era piada de email que todo mundo recebe. Mas algumas perguntas se encaixavam perfeitamente no perfil sarcástico da professora.
Algumas das perguntas e respostas idiotas eram:

O homem chega na casa da namorada com um enorme buque de flores. Até que ela diz:

- São flores?
- Não! São cenouras.

Quando te vêem deitado, de olhos fechados, na sua cama, com a luz apagada e te perguntam:

- Você tá dormindo?
- Não, to treinando pra morrer!

Quando está chovendo e percebem que você vai encarar a chuva, perguntam:

- Vai sair nesta chuva?
- Não, vou sair na próxima.

Você acaba de tomar banho e alguém pergunta:

- Você tomou banho ?
- Não, mergulhei no vaso sanitário!

Você está no banheiro quando alguém bate na porta e pergunta:

- Tem gente?
- Não! É a merda que está falando!

Hoje mesmo sentei uma mesinha na faculdade, quase uma hora antes do meu ônibus chegar, peguei um livro e comecei a ler.
É incrível como quando arrumo algo para fazer no campus e aparece alguém para falar algo sem a menos utilidade para vc. Estava eu concentrada na história, me encaixando no personagem, quase esqueci onde estava. Aparece um conhecido: "Manuuuuu"... Terminei a frase, olhei para a pessoa, falei o costumeiro "oi e sorri. Confesso que estava na esperança de ser só essa saudação e eu pudesse voltar à leitura, mas não foi assim. A criatura se sentou do meu lado e disse: "Lendo um livro?"
"Não!!!!! Estou olhando as letrinhas dançando..."
Ou
"Estou esperando a história se soltar das páginas e entrar, por osmose, na minha cabeça..."
Cacilda, eu deveria ter respondido essa. Mas fiquei com aquela falsa, mas educada, polida e gentil: "pois é... quero terminar logo, pois está bom."


Então, em casa, vi esse vídeo do Kimi no Octeto Racing Team:



Se a fome é a mesma para vencer o segundo campeonato? Que resposta ele queria ouvir??? Será que nesse tempo todo entrevistando o Kimi esses jornalistas não sacaram que ele não tem saco para essas perguntas?? Porquê e para quê responder perguntas retóricas?
Eu devo ter feito basicamente a mesma cara que Kimi fez, pensando na resposta para o conhecido hoje me perguntando do livro. 
O Kimi, no mínimo pensou em algo bem mais a cara dele, bem mais cruel e duro como é de seu feitio. Ou alguns palavrões em finlandês que eu tive algumas oportunidades de conhecer... Não sei, mas a gente percebe a frustração na cara do Homem de Gelo.
Podem falar o que for. Kimi é mesmo 8 ou 80. Perguntas retóricas e sobre a vida alheia, não são as que ele gosta de responder e ele não vai responder nada que seja pomposo, não vai recitar poemas, nem fazer citações de Shakespeare. Pode esquecer! 
E me apontem uma, uma resposta sequer que ele não esteja certo, embora tenha sido grosseiro? Não tem! Ou são respostas retóricas, ou são grosseiras, ou sinceras. Mas são todas, verdadeiras. Ponto.
Penso eu que a esposa (agora ex esposa... já todos sabem) do Kimi, devia penar. 
Eu rio das respostas dele, porque não é comigo e tenho vergonha na cara em nem ousar pensar em um dia perguntar essas bobagens para ele. Perto dele, eu ficaria muda. Mas a mulher dele falava com ele. E tenho certeza que se ela falasse alguma coisa óbvia, ela ouvia coisas mais óbvias ainda. Dia de TPM devia ser o inferno na Terra entre os dois... 

Mesmo assim, aceitaria, de muito bom grado, um "intensivão" de "como dar respostas alá Kimi Räikkönen".
Pelo que percebi, estou "precisada" rsrsrsrsrs...

E vcs? Preferem as respostinhas mais ou menos ou as sinceras?

Abraços afáveis!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Como pode, tudo de novo?

Não sei de quem é a culpa. Mas provavelmente é dos jornalistas. 

Apesar de conflitos, Bernie garante realização do GP do Bahrein de 2013 (Fonte: Tazio)


Apesar de sequência da turbulência política no país, chefão da F1 diz que edição deste ano da prova está "100%" confirmada para o mês de abril.

Destaque:  ”Nós programamos para ter um evento lá, portanto estaremos lá, da mesma forma como no ano passado”, declarou o empresário britânico de 82 anos.

Exatamente como a Globo, o "Vale a Pena Ver de Novo" é de uma novela recente e que não precisava ser reprisada, ou porque foi ruim, ou porque todo mundo que viu lembra de tudo, ou as duas coisas juntas. A declaração de Ecclestone, ácida e direta, não deve ter causado rubor nos rostos de quem abordou esse tema de novo. É uma coisa desagradável!

Duas coisas. 
Vem o bocó e lê a reportagem e "pensa" que conflitos civis no Bahrein começaram ontem. Sim porque depois que a F1 saiu de lá ano passado, ninguém mais falou no assunto. Se voltou à tona, é porque voltou a acontecer. 
Ledo engano nosso que com a internet a divulgação de notícias seriam mais fáceis e rápidas. São mais fáceis, rápidas e completas quando se trata da nova namorada global do Neymar... 


O segundo assunto ninguém precisa concordar. 
Ano passado foi a mesma ladainha. Terminou que nada aconteceu no GP, a não ser o que estava premeditado: testes, treino classificatório e uma corrida. Antes mesmo de chegarem lá, eu não queria que a novela continuasse, porque Bahrein sempre foi um saco.
Assim, ano passado queimei a língua, pois a etapa foi bem divertida. Se a etapa de 2013 prometer superar ano passado, podem cancelar a novela. 

Abraços afáveis!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Valentine's Day

Dia de São Valentim é comemorado em muitos países como Valentine's Day, e associado à nós como dia dos namorados.
Posso estar enganada, mas em muitos países que se comemoram a data, não há muito da bobagem do dia dos namorados que aqui no Brasil se comemora no dia 12 de junho. Digo bobagem, pois quando se gosta, se gosta todo dia, e não há a mísera sombra da necessidade de um presente que simbolize isso. Ações e atitudes valem muito mais. E aqui há sempre os recalcados que ficam na deprê por não ter ninguém nessa data...
O dia de São Valentim, lá fora, tem uma pálida utilidade melhor. Não necessariamente você precise declarar amor por alguém no sentido afetivo de relacionamento por namoro ou casamento. Vc pode declarar-se para  amigos e família. O brilho da comemoração é melhor, uma vez que mais sincero, vc pode dar um cartão à sua melhor amiga, sem nenhuma situação estranha; ou ao seu amigo, ao seu colega de trabalho, antiga amiga da faculdade, uma prima, a mãe, o pai... Basta querer e sentir.

Pela data, deixo um curta da Disney que concorre à categoria Melhor Curta de Animação no Oscar 2013.
Simples e meigo.



Abraços afáveis e feliz dia de São Valentim a todos! \o/

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Música do dia

Depois do carnaval, com um sem número de má programação na tv, um sem número de música ruim pelos cantos... Nada melhor do que um descanso para aqueles que deveriam ser bem cuidados: os nossos ouvidos.
Agradecimentos aos meus vizinhos que me mostraram ontem durante o dia todo, até às 10 da noite, como irritante e repugnante pode ser o "sertanojo"... 

Meu reino por vizinhos silenciosos.


Abraços afáveis!

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Coisas que não me tornam brasileira

É praticamente certo: posso ser facilmente expatriada pela Presidente Dilma, caso ela se desse o trabalho.
Não que eu estivesse pedindo que ela tome providências, mas a suposição se dá por ter me certificado que moro no país errado por circunstâncias pertinentes.

No ramo da música, considerei que eu não ligo rádio por conta própria há 8 anos para ouvir músicas das paradas de sucesso brasileira. Se não fosse pela "massa", eu não conheceria Gustavo Lima, Luan Santana, Michel Teló e toda o desgosto popular nos dias atuais. E estaria agindo conforme eu queria e quero à muito tempo: agiria como se estivesse em uma montanha, longe desses sons mal formulados, que alguns pretensiosamente chamam de música.
Se quero ouvir música, sei que o país não vai me dar muita ajuda, então acesso rádio online que toca só rock. Vc seleciona um gênero, seja ele classic, metal, light... Se não estou afim desses estilos, corro no youtube. Os sites também salvam, pois alguns falam de coisas novas que estão sendo lançadas. É só procurar o que agrada e parar de sofrer.

A televisão no meu quarto ainda não é objeto de acúmulo de poeira, mas seria, caso eu não tivesse DVD player (ou video-cassete). 
Nem mesmo há uma programação qualquer que me agrade. Sessão da Tarde é uma raridade com filmes bons, e quando aparecem, são cortados além de dublados. Desculpem, mas resumir o filme é a afronta 1 ao telespectador: quem em sã consciência vai se dispor a ver um filme resumido? Há filmes que passam na tv Globo com cortes, que perdem total sentido. Não tem tempo para passar tudo? Não passe!
E dublado, poxa, me poupe. Filme dublado deveria ser proibido a não ser para as pessoas de deficiência visual, os cegos. Filme é obra de arte, por mais podre que seja. Se é obra, que seja na língua original. E as legendas, já são mal feitas, que dirá as dublagens sempre feitas pelos mesmos tipinhos. Uma única voz sem expressão vai de atores da comédia, aos vilões sarcásticos sem o menor comprometimento de escolha.
Telejornal também é um saco. As notícias da moda são exploradas até o talo. Basta outra coisa acontecer e a discussão muda de foco. Se você vê uma notícia de desgraça, o resto do jornal todo é em cima de fatalidades e você pensa que de verdade o mundo anda um inferno. Se aparece algo mais normal no meio do jornal, tudo aquilo que te fez pensar antes, vai embora na hora que vê a notícia da escalação do Felipão...
Outros programas, são tenebrosos. Aquele da tarde com a Ana Hickman na Record me dá arrepios. O Esquenta da Globo é desculpa para botar gente dançando: qual a razão daquilo??
Programa de esportes fazem dos telespectadores, um bando de bobos. As novelas da SBT são ridículas, as da Record são mal feitas e as da Globo só fazem sucesso pelo número de gente famosa, porque úteis elas não são nem para interpretações. Tenho horror a novelas da Glória Perez. Ninguém percebe os erros das coisas. Gente que é pobre mas tem cabelo tingido, unha feita, maquiagem e café da manhã completo. Uau!
Eu ligo a tv para ver documentários, quando muito. Meu lance é TV+DVD+filme ou +série e estamos conversados. 
Assisti ao NFL durante todo o tempo que pude ano passado e esse ano, ao Super Bowl. Confesso: é deveras melhor que o futebol que estamos acostumados. Mas se é para falar deles, há anos não vejo jogo de campeonato brasileiro, ou o que for. Nem seleção.
Quarta, o Brasil entrou em campo, eu assisti Alemanha x França. Por dois motivos: gosto muito mais da seleção alemã e torcerei por ela na copa de 2014. O segundo motivo: eu não queria ouvir o Galvão tecer seus comentários de puxa-saco. Passo o ano inteiro ouvindo aquele cara na F1. Não sou obrigada a ouvir porcaria quando tenho a opção de escolha.
Ah, F1. Não torço por brasileiro. Porque brasileiro aprendeu errado a assistir à categoria: é 8 ou 80 - não tem brasileiro na área, não se interessa. Sei lá, isso me lembra Fittipaldi e a imagem dele usada na Ditadura Militar... Não aprendemos a escolher governantes, nem deixamos de ser mesquinhos.
Nada contra os pilotos daqui, a exceção de um que sabem quem, mas é mais implicância que tudo. Acho apenas que a proteção excessiva aos novatos ou a mistificação dos antigos, é prejudicial. Torcer é uma coisa, ser cego é outra.

Não gosto de Carnaval. Brasileiro adora um feirado prolongado. 
No Natal ninguém lembra do significado da data. O povo quer é gastar o décimo terceiro, se atolar de mimar a criançada da família e todo o resto para redimir os maus pensamentos do ano todo. Se reúne, mesmo tendo parentes que não gosta, come e bebe até estufar e combina ano novo para repetir a dose.
Carnaval é praticamente a mesma coisa. A diferença reside na falta de classe que o feriado do Carnaval apresenta: se no Natal e Ano Novo, rola a hipocrisia, do espírito natalino ou perdão de ano novo, no Carnaval nem a comida aparece. Mas a bebida e a música ruim confirma presença antes mesmo do acontecer. 
Qual a utilidade pra mim que não samba, odeia axé, tem preguiça de ficar suada de pular, não bebe e não acha que vale a pena se sujeitar a tudo isso? 
Há quem vê vantagem para dar "uns pega" por aí. Eu já acho que a era das cavernas já acabou faz tempo.

E a lista não pára aí. Eu não deixo tudo pra última hora. Não furo fila. Não tiro vantagem das coisas. Não reclamo de idosos em ônibus. Não sorrio para quem não gosto. Não reclamo de trabalhar. Não falo mal do prefeito da cidade só porque não ganhei um cargo na prefeitura. Não conto vantagem de miséria só para passar inveja. Não acho que cotas resolvam os problemas das minorias. Não me faço de vítima. Não acho que somos abençoados porque o país não tem vulcão ou tsunami. Não acho que dinheiro compra caráter. Não acho que esses jovens hipócritas são o futuro do país (e espero que não sejam, mesmo). Não acho que ter diploma na mão significa competência. 
Mas sei cantar o hino nacional. Conheço um pouco da história do país. Respeito todas as culturas dele, sejam elas genuínas ou adotadas/adaptadas de outros povos. Se não gosto da pessoa, apenas a trato com educação e não com desprezo e fingimento. Se vou a um estabelecimento para comprar algo, espero a minha vez de ser atendido porque sei que a paciência é a mãe das virtudes. Sei que diploma só tem valor se com ele, você tenha orgulho do que aprendeu. Acho que com dinheiro compra conhecimento.  Acho que o jeitinho brasileiro resume-se a uma das três coisas seguintes ultimamente: intolerância, ignorância ou recalque. Algumas pessoas englobam as 3 coisas juntas... 
E tenho medo, que isso não seja mais característica única nossa...

Mesmo assim, desejo que o feriado prolongado seja divertido para todos. O meu será, vendo filmes que estão concorrendo à Oscar, tentando diminuir minha pilha de livros para serem lidos e dormindo... Porque tudo isso é o que me agrada. ^^
Até quinta que vem!
Abraços afáveis!

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Force India, Sauber, RBR, Mercedes, Toro Rosso, Caterham e Marussia

Eis que os carrinhos já saíram, mas nem todos.
As pendências ficam a cargo da Force India, que não definiu exatamente sua dupla de pilotos, o que diminui a chance de escrever mais sobre o time:


Em termos gerais, VJM06 de cara mostra o bico sem degrau. Segue a tendência, mas me deixa com a pulga atrás da orelha, do porque a Lotus o manteve. 
Sejamos pragmáticos, a equipe só tem como nome de piloto Paul di Resta. O companheiro dele, dizem as notícias por aí, está para ser Adrian Sutil ou Jules Bianchi. Alguns metidos a jornalistas, com mania de furos de reportagem e fontes mediúnicas (porque só pode ser essa a fonte, nenhuma outra), fala em Bruno Senna para a vaga... Acho pouquíssimo provável.
Em tempos de que a F1 jogou no lixo caras que trabalham, para ter caras pagantes, é complicado não pensar numa temporada sem Kovalainen, sem Kobayashi e sem Glock, que de certa forma, mostraram sua frustração em não ter um cockpit no ano, devido as compras de vagas. Até Petrov, piloto pagante descarado ficou sem cockpit! Então é mais um ano cabuloso sob essa perspectiva.
Se a opinião dessa que escreve bastasse, acho que a melhor opção da Force India é Jules Bianchi. Desde o ano passado como piloto de testes da equipe, pode ter uma chance, e acho que desenterrar Sutil é meio retrocesso. Sutil é muito inconstante. Nunca achei ele merecedor de vaga assim à olhos fechados e seu afastamento, devido a problemas pessoais e polêmicos, não causou sentimento de saudade.
A Force India ainda precisa de um gás, uma vez que consegue feitos notáveis. Ano passado, começou com Di Resta alguns desses bons resultados, mas teve grande visibilidade com Hulkenberg, que deve, pelo menos em tese, evoluir ainda mais como piloto, dessa vez defendendo a Sauber.

C32:


Pelo menos a Sauber desse ano conseguiu ser mais bonita e chamativa que do ano passado. E o bico, normal. (o.O)
As apostas dos pilotos são grandes. Boto fé no Hulkenberg, embora alguns tenham sugerido que sua saída da Force India tenha sido um erro. Acho que se o padrão da equipe manter, pelo menos, as coisas serão mais agradáveis, do que pressuponho para o time malaio. O fato da Force India ainda não decidir seu piloto, mostra que eles não tinham um plano B, o que é ultimamente é fundamental na F1 atual. 
Em termos de erro a Sauber não se salva muito não. Por mais inconsequente que seja Kobayashi, ainda o manteria na equipe. Porém, o abandono precoce de Perez traçou o destino de Esteban Gutiérrez, que é mexicano também e passou 2012 como piloto de testes. A torcida agora fica à uma só coisa: que Gutiérrez seja anda melhor que Perez, e mesmo jovem, que seja mais maduro. Porque de pilotos jovens, afoitos e teimosos, já temos uma boa cota. 

RB9:


O carro da Red Bull agora é roxo brilhante. Quero é saber qual nome dará Vettel a sua carro fêmea! Roxa e exuberante assim...
Bonito não é tanto, mas é brilhante. Eu acho o excesso de patrocínios uma afronta. É carro, não é outdoor móvel. Mas, essa discussão é infundada. Já falei que carro bonito não ganha corrida.
A equipe a ser batida está ficando metida, claro. Entra nos esquemas de alguns funcionários falarem porcaria da concorrente, a concorrente rebate. Assim a RBR virou equipe grande, com Vettel e ela a caminho do tetracampeonato.
Como equipe grande os dirigentes fazem defesas e ressalvas de seus pilotos, enquanto os pilotos em si optam pelas duas "obrigações" deles: dizer que será um ano de muito trabalho (munidos da falsa modéstia típica de Ferraris e McLarens) e depois dizer que lutarão pelo título (claro, porque essa, por acaso, é a intenção de todos).
Então o que dizer da Red Bull, do que já sabemos? Que Webber será uma mosca morta em grande parte das corridas, mas mesmo assim estará atrapalhando outros que não tem muita potência de carro e que Vettel tem tudo para ser de novo a cara do campeonato e que travará ferrenhas lutas com seu grande "arquirrival" Alonso?
Já até começaram as bobagens de que Alonso assinou cláusula para não ter Vettel na Ferrari. Eles acham mesmo que a gente acredita nessas coisinhas miúdas? E se acreditássemos, que nos importaria? Se eu, recente na F1 sei que dois grandes pilotos pode dar problemas sem solução na F1 atual, que dirá eles, que trabalham lá. Se fosse antigamente, uma briga interna garantiria sim que pelo menos um dos dois saísse vitorioso. Mas nos anos atuais, só peço que relembrem 2007 e esqueçam essa bobagem de Vettel na Ferrari...
Não digo que nunca vai acontecer, mas também não fico premeditando quando será. Quando for, comento, se ainda estiver por aqui.

F1 W04:


O que eu espero da Mercedes, nada mais é do que ela promete desde que começou. O que esperei do Rosberg, piloto desde o início dela, ele cumpriu, mas fez a duras penas, uma vez que o carro nunca foi espetacular para que notássemos a equipe do jeito que achávamos que iria.
A equipe tem pose de grande, postura de grande, mas peca em muita coisa. Assim como a Ferrari, a Mercedes acha que tapetes serão estendidos para ela unicamente pelo nome. E o que é mais show! O cara que faz por ela em pista é sempre substituído por um herói famoso. 
Prevejo, ao Hamilton o mesmo futuro de Schumacher. Prevejo ainda mais vergonhoso. Porque? Minhas hipóteses se baseiam na falta de confiança no profissional Lewis e nas suas bizarrices infantis fora da pista. 
Quem se importa com vida pessoal? Os "fofoquitos" de plantão. Eu me importo apenas para delimitar o que sempre ressaltei sobre Lewis piloto: a falta consistente de maturidade.
Numa equipe pequena ele seria domado facilmente e até poderia ter criado uma resistência. Sair da barra da saia do Ron Dennis pode dar muito mais trabalho do que se imagina.
Porém, no post da apresentação do carro da McLaren eu citei algo, que ainda era necessário para a Mercedes lançar o carro para eu completar. Lewis me parece um cara muito burro e inconsequente. Ele fez coisas em pista na sua estréia que mostrava que ele nem sequer leu o regulamento. No ano seguinte, o cego nem viu sinal vermelho e enfiou o carro na traseira de uma Ferrari, na saída dos boxes. Nos anos seguintes, mais coisas, mais ultrapassagens lambanças foram feitas. Mas estava tudo bem, porque havia quem gostava (e gosta) até ele começar também a jogar carro e sair da pista em brigas idiotas promovidas por outro idiota chamado Felipe Massa. Divertia, essas, mas no fundo, era muito retardado. 
Ano passado, se festinhas e fotos na internet, não respondiam nada; houveram os incidentes de twitter que sinceramente, foi o ápice da burrice. O companheiro de equipe não me segue no twitter, e o mundo desabou. E a criança publica ainda dados da telemetria. Opa, quem entende, viu meio carro ali, bestão! A equipe, nem falou nada, o que deu voz a pensar que eles não iriam mais segurar suas infantilidades.
Mas pode ser que não fossem atos de inconsequência e sim provocações. Saindo da casa-mãe, ele seria livre para fazer tudo sem sermões, ganharia um burro de uma nota e "opa", voltaria a vencer. Algo na Mercedes chamou Lewis. E ela faz o esquema certo, colocando ele como a justificativa que os levará a vencer mais corridas. 
Como tudo tem dois lados, temos a Mercedes trazendo o Hamilton com as cenouras na ponta do galho, dando à ele um carro bom. Mas também podemos ter a Mercedes fazendo-se de esperta usando essa teoria, mas no fundo é apenas o mesmo carro, sem confiança. 
Os dois lados de Hamilton também são pertinentes: ele pode ter feito de bobinho para a McLaren liberar ele e assim, ele voltar a vencer, do jeito dele, com a liberdade velada e os bolsos cheios, ou ele realmente foi ingênuo em achar que salário paga que os outros o deixe em paz.
Só quero sentar e assistir as cenas dos próximos capítulos...

STR8:


O carro da Toro Rosso é considerado conservador. Há um degrau no bico, mas é escondido. Constatei que preciso de óculos...
A pintura lembra sempre os carros da Red Bull, inclusive vai dar pra confundir por causa do logo grande do energético na lateral. 
Os pilotos foram mantidos os do ano passado. Vergne e Ricciardo pra mim não causaram nenhum espanto. A equipe em si deseja terminar o campeonato em sexto. Não boto tanta fé, mas pelo menos eles têm um plano, e algumas mudanças administrativas e pessoal que trabalhará esse ano com eles pode fazer a prática dele.

CT03:


Estou com birra da Caterham pelo feito com Kovalainen. Me espantou mais ainda perceber que ela vem com o degrau do bico tal qual a Lotus... Se esse bico for um erro, a Lotus fará companhia à essas equipes nanicas? *Súplica: por favor, não!!!* 
A equipe carrega Charles Pic estreante do ano passado pela Marussia. Pic tem meu comentário: com Marussia não se sabe como é o cara como piloto. Por ter tirado Kovalainen (que hipoteticamente seria o piloto de confiança) agradou os dirigentes da equipe verde. Por ter tirado Petrov, talvez tenha mais dinheiro que ele. Não sei. O mesmo se enquadra Giedo van der Garde: Deve ter mais dinheiro que o Petrov. Talento, nunca saberemos dizer. Não numa equipe assim.

MR02:


Nada alarmante tbm no MR02, e sem o bico feio, o raciocínio de "carro duvidoso, e pilotos mais ainda" acompanha a Caterham no desfile.
Se lá, não podemos falar muito dos pilotos, então aqui faço o mesmo. Max Chilton e recém confirmado Luiz Razia defenderão a equipe. O primeiro sabe se lá o que dizer dele. É novo, e espero que não seja mais um doidão bate-bate (assim como o holandês da Caterham). E o Razia... ah, a pachecada pira! 
Boa sorte, mas lamento a vinda, pela qualidade da equipe, pela pressão dos brasileiros que não saber torcer e pelas narrações do Galvão. (Nesse último caso: Deus nos abençoe!)

Agora só falta a Williams... Podemos respirar um pouco mais e observar os testes.
Palpites de vcs são bem vindos!
Abraços afáveis!!

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

MP4 - 28 e F138

Depois da apresentação do carro da Lotus, que por alguma razão foi a primeira a exibir carro esse ano de 2013 a McLaren apresentou o dela ontem pela manhã.





A novidade no dito cujo do MP4-28 não é visível. Muita gente (e com razão) crê que seja o mesmo carro de sempre. E ao contrário da Lotus, está sem o tal bico feio. 
Absolutamente nada no evento foi de fato novo, a não ser a falta de Lewis Hamilton posando para a foto com a sua máquina presenteada todo ano pelos seus pais fundadores, desde 2007. 
2013 é diferente. A McLaren, depois de hipóteses sobre ter um latino sangue quente na equipe era complicadinho de resolver (na mesma ocasião de chegada do master Hamilton), levanta a saia da hipocrisia e traz o mexicano Sergio Perez para o lugar da cria que abandonou o refúgio da asa da mãe.
Fato é que Perez poderia ser um carinha muito bom de serviço, se não fosse o fermento que o contrato deu ao garoto. Agora cresceu e alguém precisa tratar de assá-lo, antes que perca a reação química e não  faça mais efeito à receita. 
Button se transformou ano passado. Em alguns momentos deixou de ser o gentleman que era, para falar algumas coisinhas dignas de pessoal da McLata. Depois de ser superior à Lewis em 2011, com razão, destreza e sutil talento, ele também se viu no direito de crescer para alguns comentários que o antigo Button jamais arriscaria dizer. 
O que a maldita faz com a cabeça de seus pilotos, só Deus sabe. E pode ser que seja outra razão para achar que poderia falar besteira também. Pode ser que ele como metade da população do mundo tenha perdido o filtro daquilo que se pensa e aquilo que se fala. 

A psicologia manda que mesmo que você não esteja preparado, jamais deverá aceitar um desafio, caso assuma uma postura negativa. Assim, tanto Button, quanto Perez elogiaram o carro e puxaram cada um meio quilo de sardinha para sua brasa.
Button arregalou um "o carro parece igual, mas a carenagem é diferente", e mostra empolgação, inclusive afirmando com a cabeça, quando algum dirigente promete ser competitivo e que disputarão título.
Poucas vezes na F1 pode-se descartar facilmente McLaren (e Ferrari) de disputas. Portanto, nisso, também não há novidade.

Em linhas gerais, já que no post da Lotus comentei da dupla de pilotos - com aquela imparcialidade que mesmo que eu queira, nunca cabe - aqui traço perfis básicos de Button e Perez.
Se o carro é o mesmo igual ao do ano passado, Button colocará Perez no lugar dele, caso não cometa a imbecilidade de falar demais antes de agir. Mas duvido muito que cheguem a fazer algo mais significativo do que vencer algumas corridas, fazer no máximos umas duas dobradinhas e ser apenas uma pedra no sapato de Red Bull e Ferrari. Nada além, como ano passado.
Equipes grandes para mim, não tem obrigação de surpreender, tem obrigação de fazer o que se espera delas. Ou seja, caso um dos dois chegue com muitas chances de vencer o campeonato, será normal, nada surpreendente. 
E se assim for, creio que será Button mais vitorioso. Perez é e continuará verde. 
Mas ainda tenho um pé atrás com a McLaren. E porquê? Esperaremos o lançamento da Mercedes para dizer minha outra tese.

F138:


Lançado nessa sexta-feira, o carro da Ferrari empolga os tifosi e os doidos pela vermelhinha.
Foi-se o tempo que eu achava Ferrari bonita. Eu gostei das fases em que a pintura era de um vermelho mais forte e meio metalizado. Talvez o meu modelo favorito dela seja o de 2008, pela cor, embora aquele ano não tenha sido o melhor pra mim. 
Mas enfim, nesse ano, também não está ruim. O bico feio está só na conta da Lotus, e o carro da Ferrari, apresenta um bico normal,  com mais preto na pintura, e traseira mais estreita.

O Massa fala em título e confiança. 
Eu acho graça de piloto de equipe grande: na Ferrari ambos querem título, mesmo que na prática, só um tem chance. Só um sabe trabalhar com carro ruim, o outro opta por "mimimi", apertando o cerco, quando tem contrato acabando. Precisa de nomes aos bois?
Daí a gente vai na amiga McLaren e Button é o campeão com pompa para dizer-se líder, depois de chegar, desbancar o queridinho e inclusive, se moldar à eles. Já Perez, pode ser um coitado, mas está querendo aparecer e pode ser que esse "aparecer", dê certo.
Na Lotus, as coisas não são de status de pompa e glamour como nas duas anteriores, mas eles tem um campeão mundial, que não prometeu mundos e fundos. Ficou com o pé no chão e só pediu para esperar pra ver, além de assumir que trabalhará melhor que ano passado. Com isso, a equipe coloca o companheiro franco-suíço no mesmo patamar que ele e prega harmonia, mas muito trabalho. Quando tudo está bom demais para ser verdade, a administração e dirigentes vem e fazem alguma m*rd*. Perfeito, só que não.

Se o F138 vai proporcionar competitividade, isso é outros quinhentos. Como nada se pode afirmar antes dos testes, ficamos com a dúvida.
Acho provável título sim. Se com o carro mais ou menos, Alonso só perdeu por 3 fatídicos pontos ano passado, então sim, Newey pode se preocupar.
Escrevo pode, pois essa é a palavra. Não usaria deve, afinal tenho minha postura em relação a Ferrari desde 2008 pra cá. 
A má fase da Ferrari em termos administrativos, pra mim é pura falta de senso. Me parece preguiça tentar fazer um carro superior. Antes o problema era McLaren. Agora é Red Bull. Seja o qual for que a equipe do energético tem como filosofia, uma coisa eu percebo: eles não esperam que façam o trabalho por eles. Não esperam que estendam um tapete vermelho e façam desfile. Pode ser que estejam metidinhos e cheio de falar baboseiras por aí. Mas e aí? Pelo visto estão entrando no jogo corriqueiro das grandes.
Eu acho ainda que o pessoal da Ferrari pensa que todos vão pelo resto da vida, temê-la e desejá-la. E é por isso que desde 2008 ela é pega de calças curtas. Se suassem para trabalhar e esquecessem os adversários mesmo, em termos de provocação, garanto: não teria para ninguém. Eles tem o melhor piloto de pista e o cara mais certo para ser frontman enquanto a banda toca a música.

Falar de dupla de pilotos da Ferrari é dar murro em ponta de faca. Se o carro for ruim, Alonso será mágico e Massa vai sofrer e só mantendo o emprego porque foi dominado. Se o carro for bom, Alonso será Alonso e Massa será o escudeiro perfeito. 

Resta agora ver os outros carrinhos.
Enquanto isso, os comentários fica a cargo de vossas magnânimas pessoas :D
Abraços afáveis!

PS: Sobre a Force India comento depois, quando for possível falar do carro e dos pilotos. Ver aqui.